Beth Kane
Alice.png
Informação
Ocupações Pré-Crise
Criminosa
Líder da gangue do País das Maravilhas
Pós-Crise
Criminosa
Líder da gangue do País das Maravilhas (anteriormente)
Estado atual Viva
Família Jacob Kane (pai; distanciado)
Gabi Kane (mãe; morta)
Kate Kane (irmã; distanciada)
Thomas Wayne (tio paterno por casamento; morto)
Martha Wayne (tia paterna por casamento; morta)
Bruce Wayne (primo)
Universo de origem Terra-1 (pós-Crise)
Terra-Prime (pós-Crise)
Intérprete Rachel Skarsten
Alessandra Torresani (como Duela Dent)
Ava Sleeth (jovem)
Alter ego Alice
Fonte
"A Beth foi caindo, caindo, caindo pela toca do coelho. E ela nunca vai voltar."
—Beth Kane para Kate Kane[fonte]

Elizabeth Marie "Beth" Kane (nascida em 26 de Janeiro de 1990),[1] melhor conhecida como seu codinome criminoso Alice, é uma das criminosas mais temidas de Gotham City. Ela foi a líder da Gangue do País das Maravilhas, cujo objetivo era assumir Gotham e provar que seu senso de segurança era falho até serem mortos por um indivíduo desconhecido enviado por Safiyah Sohail. Beth é a filha distanciada de Jacob Kane e da falecida Gabi Kane, a irmã gêmea distanciada de Kate Kane, a prima materna de Bruce Wayne, e uma amiga próxima de Jonathan Cartwright. Ela foi apelidada pela mídia como Pirata das Peles em 2018.

Depois de ser traída por Kate e aprisionada no Asilo Arkham, o espírito de Beth sucumbiu à sua loucura e ela assumiu o manto de Rainha de Copas de sua antiga atormentadora, Mabel Cartwright. Não muito tempo depois de seu aprisionamento, Alice conseguiu dominar Arkham depois de matar seu capaz, substituindo-o por Jonathan, assim tornando ele e Beth os "Rei e Rainha de Arkham".

Depois de descobrir o segredo de como penetrar no Bat-Traje, Beth causou uma fuga em Arkham e escapou, procurando vingança contra sua irmã ao lado de Jonathan e Silêncio, enquanto Gotham estava afundada no caos. Depois de matar Jonathan, que queria deixá-la, Beth entregou um rosto ao Silêncio que se assemelhava ao seu primo, Bruce, para que ele pudesse recuperar a arma capaz de penetrar no bat-traje e matar Kate.

Biografia

Pré-Crise

Vida pregressa

Beth e Kate no escritório de Bruce quando criança.

Filha de Jacob e Gabi Kane, Beth nasceu em 26 de Janeiro de 1990 junto com sua irmã gêmea, Kate na cidade de Gotham City. Enquanto cresciam, Beth e Kane tinham um vínculo inquebrável, e faziam quase tudo que pudiam juntas. As duas visitavam a Wayne Enterprises frequentemente para poder ver seu primo, Bruce Wayne. Um dia, elas entraram no escritório de Bruce. Lá, Kate notou um colar de pérolas em um recipiente e queria tocá-lo. Porém, Beth convenceu-a deixar o escritório imediatamente.

Elas também costumavam ir ao prédio abandonado do Orfanato Burnside, onde brincavam de ouija.[2] Depois da escola às sexta-feiras, as irmãs iam a uma barraca de waffles no Parque Burnside para comerem waffles com cobertura de chocolate.[3] Em um algum momento de sua vida, Beth aprendeu a tocar "Cello Suite No. 1, Prelude", dizendo que esta era música dela com seu pai.[4]

Em 26 de Janeiro de 2003, Beth e Kate tiveram um Bat Mitzvah para ceberar seu 13º aniversário. Depois da festa, as irmãs esperaram cada convidado sair da comemoração. O carro de Jacob ficou cheio com os presentes, e então as irmãs teriam que ir com sua mãe para casa. Depois que Jacob saiu, Gabi entregou um presente para suas filhas: um colar com a pedra granada, a gema do mês de seu nascimento, para simbolizar as mulheres que se tornariam. Ela queria que as gêmeos permanecessem conectadas a ela, mostrando como seus brincos combinavam com seus pingentes. Beth e Kate aceitaram alegremente os presentes antes de abraçar sua mãe.[1]

Beth e Kate momentos antes do acidente.

Quando voltavam para casa com Gabi, Beth e Kane posaram para uma fotografia poloroid junto com seus colares, para se lembrar deste dia. De repente, um ônibus, que havia sido roubado pelo Coringa, bateu na parte traseira do automóvel na qual a família estava, e elas rodopiaram até a beirada da ponte. As irmãs viram o Batman usar seus ganchos para impedir que o carro caísse. Beth apressou para que Kate saísse do carro enquanto ela tentava acordar sua mãe. Enquanto o Batman saia para perseguir o Coringa, Kate gritava para Beth sair do carro. Ela esticou sua mão, e quando Beth alcançou-a, a parte em que o gancho estava segurando o carro caiu e o automóvel enquanto Beth chorava pela ajuda de Kate.[2]

Quando o carro atingiu a água, Beth viu a cabeça de sua mãe se separar de seu corpo e ser arremessada pelo para-brisa, o que a deixou aterrorizada. Enquanto o rio as levava para longe da ponte, Beth fez o possível para manter a calma enquanto o carro enchia de água.[3] De algum modo, ela conseguiu nadar para fora do veículo, viva e quase não ferida.

Caindo na toca do coelho

Conhecendo Johnny

Beth acordando na casa Cartwright.

Depois de escapar do carro, Beth acabou parando em uma margem, onde foi encontrada por Jonathan e August Cartwright enquanto eles pescavam. A dupla levou-a para sua casa aos arredores de Gotham para que ela pudesse se recuperar. Quando ela acordou, ela se assustou e queria desesperadamente ver seu pai. August tentou acalmá-la, explicando que queria que Beth virasse amiga de seu filho. Ela gritou desejando ir para casa, mas o homem saiu para ir buscar comida. Ela notou que o garoto estava tentando cobrir seu rosto, e descobriu que metade de sua parte direita estava queimada. Johnny confessou que estava com medo de assustá-la, mas Beth lhe garantiu que ela não estava com medo dele.

Depois, quando Beth e Johnny assistiam televisão, uma reportagem notando sobre seu desaparecimento apareceu, e ela questionou August do motivo dele não ter ligado para a polícia. Em resposta, o homem levou-a à força para seu porão, trancando-a lá dentro. Em sua cela, Beth notou uma pia por perto e caminhou até ela, percebendo o rosto de uma pessoa flutuando na água. Assustada, Beth gritou em desgosto e caiu no chão. Quando August veio pegar o rosto, Beth questionou-o que ele estava fazendo, mas o homem apenas respondeu que era para um experimento. August reiterou que Beth estava lá para se tornar amiga de seu filho, e esta era sua casa agora. Depois que ele saiu, Beth chamou desesperadamente seu pai, querendo que Jacob viesse salvá-la.

Beth sentindo Kate por trás da porta, mas forçada a ficar em silêncio enquanto ouvia sua irmã procurando por ela.

Mais tarde, Beth conseguiu arrancar um parafuso de uma tábua solta na parede e usá-lo para abrir a fechadura da porta de sua cela. Ela então foi até a cozinha e ligou para o pai. Quando Jacob atendeu, Beth pediu para que ele fosse buscá-la, mas foi cortada por August, que pegou o telefone e arrancou-o da parede. Ele alertou Beth que iria matar qualquer pessoa que viesse resgatá-la, e então prendeu-a de volta em sua cela. Jacob e Kate foram até a casa para investigar, e Beth ouviu sua irmã quando ela chegou ao porão chamando por seu nome. Porém, se lembrando da ameaça de August, Beth foi forçada a permanecer em silêncio. Enquanto Kate se afastava, Beth chorou e disse, silenciosamente, para sua irmã que a amava.

Mais tarde, Beth permaneceu sozinha em sua cela chorando. Johnny foi até a porta dela, e Beth implorou para que ele deixasse-a ir embora. Johnny, contudo, disse que seu pai não lhe deixaria fazer isso, admitindo também que gostaria que não gostaria que ela fosse embora pois queria que ela fosse sua amiga. Johnny passou o livro Alice no País das Maravilhas sobre a porta, e os dois então começaram uma amizade depois disto.[5] Beth e Johnny também criaram um código, para garantir que August não descobria sobre seus segredos.[6]

Se tornando Alice

Beth e Chessy.

Um ano depois de seu sequestro, no dia de seu 14º aniversário, Johnny visitou Beth, que havia lhe entregue waffles e um gato, escondido de seu pai, a qual ela decidiu chamá-lo de Chessy. Mais tarde, o pai do garoto entrou na sala e ela escondeu rapidamente o felino; ele disse que seu filho havia lhe contado sobre o dia especial, e então acendeu uma vela e colocou-a nos waffles e dizendo para ela fazer um desejo. Depois que Beth o fez, Johnny perguntou-a sobre seu desejo, e ela revelou que queria ver sua família novamente. August notou que dizer seu pedido em voz alta irá fazer com que ele nunca se realizasse. Ele então saiu da cela ao lado de Johnny, deixando-a sozinha.

Mais tarde, enquanto seu sequestrador tentava fazer uma máscara de enxertos de pele para Johnny, na qual ele ficou furioso e descontente com os resultados, pois parecia muito irreal, a garota tentou escapar daquela visão de pesadelo lendo a cópia de Alice no País das Maravilhas que Johnny deu a ela um ano anterior. Poucos dias depois, Beth tricotou um suéter para Chessy e mostrou para Johnny, porém o pai do menino de repente entrou na cela e acabou descobrindo sobre o gatinho. Para ensinar-lhes uma lição, o homem matou-o cruelmente na frente das crianças, apesar de elas implorarem para que ele simplesmente o deixasse ir embora.

Beth descobrindo que seu pai havia a substituido.

Então, percebendo o quão bem feito estava o suéter que Beth fez para o gatinho, ele perguntou à menina sobre isso, mas, não recebendo nenhuma resposta, o homem destruiu seu exemplar de Alice no País das Maravilhas em um acesso de raiva, fazendo Beth gritar com ele que seu pai iria tê-lo matado. Seu sequestrador alegou maldosamente que já havia se esquecido dela, mostrando um artigo sobre o casamento de Jacob com Catherine Hamilton. Então ele perguntou a ela sobre o suéter novamente e, depois que Beth admitiu que ela tinha feito, o homem começou a ensiná-la a fazer máscaras de enxertos de pele, explorando a habilidade de seus dedos.

Beth se torna Alice.

Beth atendeu ao pedido, desesperada com o choque de que ninguém iria resgatá-la, fazendo a primeira máscara de pele realista de Johnny. Mais tarde, Johnny entrou em sua cela, agradecendo a Beth por ajudá-lo a "parecer normal" e trazendo um fio de pesca para consertar o livro a fim de mantê-lo unido como um encadernado. Traumatizada com a ideia de ser esquecida e abandonada, Beth olhou intensamente para uma das ilustrações do livro com a frase "Não adianta voltar para ontem, porque eu era uma pessoa". Isso acabou "quebrando" Beth, que levou a frase a sério; ela mudou radicalmente o tom de sua voz, declarando que a partir de agora chamaria Johnny de seu pequeno "Ratinho" e ele poderia chamá-la de "Alice", convidando-o para uma "festa do chá" logo em seguida.

Abusada pela Rainha de Copas
"Vida longa à rainha."
—Alice para Mabel Cartwright[fonte]


Alice conhecendo Mabel.

Algum tempo depois de se tornar Alice, a mãe de August, Mabel veio morar com a 'família'. Depois de ir para a casa dele, ela imediatamente o repreendeu por fumar seu cachimbo enquanto ela tinha um tanque de oxigênio e elogiou-o por "consertar" o rosto de Johnny, antes de exigir quando ele pretendia consertar o dela, fazendo-o responder que estava trabalhando nisso. Alice a tratou com gentileza, porém Mabel a tratou com ódio, pois ela tinha ciúmes da beleza de Alice. Mabel começou a tratar a moça como uma criada, batendo ferozmente nela quando o chá estava muito doce, despejando nas mãos quando estava muito quente, cortando seu cabelo, atacando-a violentamente sempre que ela não conseguia o que queria comer e fazendo-a se dirigir a ela como "vossa majestade". August permitiu esse abuso, enquanto Johnny estava com muito medo de sua família para tentar impedi-lo, apesar de se importar com Alice como a única amiga que ele já teve.

Alice matando Mabel.

Nove anos depois, em um dia no Outono de 2013, Mabel estava colocando um par de brincos e pediu um elogio de Alice. A garota, reconhecendo os brincos como sendo aqueles que sua mãe usava no dia de seu aniversário, questionou Mabel de onde havia os conseguido, pergunta na qual Mabel disse ser um presente de August. Naquele momento, Alice descobriu a terrível verdade; August não tinha apenas a encontrado, mas também a cabeça de sua mãe, mantendo-a em um freezer em sua oficina, esperando que um dia conseguisse colocá-lo em sua mãe. Como vingança pelo que Mabel planejava fazer com a cabeça de sua mãe e pelos abusos de todos esses anos, Alice queimou-a viva usando o tanque de oxigênio como um lança-chamas improvisado.[1]

Fuga

Alguns meses depois, e através de meios desconhecidos, Beth conseguiu escapar, fazendo com que ela e Jonathan acreditassem que August havia sido morto durante o processo.[7] Mesmo depois de sua fuga, ela permaneceu próxima de Jonathan.[8] Ainda não se sabe o porque ela não voltou para Gotham e sua família depois que conseguiu fugir de seu sequestrador.

Conhecendo Safiyah

Algum tempo depois de sua fuga, ela conheceu uma criminosa perigosa em Coryana chamada Safiyah Sohail, uma mulher que se tornaria uma associada criminosa dela e a quem ela passou a temer e desprezar muito.[9] De algum modo, ela descobriu que sua madrasta, Catherine, havia fingido sua morte quatorze meses depois de seu sequestro, o que a deixou sofrendo nas mãos de Cartwright por mais de uma década e explicava o motivo de nunca ter sido encontrada.[10] Em preparação para buscar vingança, Beth estudou a vida de seu pai e irmã com bastante rigor, ela aprendeu quase tudo que podia sobre eles; como ela estudou na Gotham Prep, como ela estava determinada a se juntar a seu pai na Segurança Corvos, sua expulsão da Academia de Point Rock e de seu relacionamento com Sophie Moore. Beth não sentia nada além de uma inveja odiosa de sua irmã e, no entanto, apesar de não sentir mais qualquer sentimento de compaixão por seu pai devido à sua vontade de desistir dela, ela ainda se importava muito com Kate e provavelmente com seu primo Bruce, provavelmente porque ela descobriu que ele nunca desistiu de encontrá-la. Além de se vingar de Catherine e de seu pai, ela desejava "remover" Mary Hamilton ou fazê-la sofrer uma quantidade indescritível de dor, já que sentia nada além de ciúme irracional e ódio por ela, desde que foi contada por August, que seu pai a "substituiu" pela filha de Catherine.[2]

Aterrorizando Gotham

Se reencontrando com Kate

Alice se reencontrando com Kate depois de anos.

Em 2018, ainda se chamando por "Alice", Beth formou a gangue do País das Maravilhas e se tornou uma criminosa. Ela então voltou à Gotham, onde montou sua base de operações no antigo orfanato na qual ela e Kate costumavam entrar. Ela então atacou o evento que desligaria o Bat-Sinal do Batman, que havia desaparecido misteriosamente em 2015, e sequestrou Sophie Moore. Quando Kate descobriu a localização de Alice, as duas se reencontraram depois de anos separadas, apesar de Kate não saber que a vilã à sua frente era Beth. Quando ela perguntou-a como se conheciam, Alice respondeu que aquela ainda não era a hora certa de revelar o motivo. Alice revelou que havia sequestrado Sophie pois ela era a filha favorita dele, mesmo eles não tendo nenhuma ligação. Ela nocauteou Kate novamente, colocando-a em uma clínica ilegal comandada por Mary.

Alice enforcando a Batwoman.

Alice então planejou atacar um evento público no parque da cidade, onde seria exibido um filme ao ar livre. Para isso, ela pediu para que seu espião infiltrado na Corvos, o agente Chuck Dodgson lhe passasse algumas informações do evento. Eles levaram Sophie para um prédio, forçando-a ficar parada sobre uma tábua e mantendo-a refém contra seu pai. Sua gangue então começou a ser atacado por um vigilante vestido de morcego, o que deixou Alice em desespero. Beth tentou fazer Sophie cair, mas foi atacada. Ela usou uma corda para enforcar a vigilante, porém ela conseguiu escapar e salvar Sophie. Enquanto isso, Beth fugiu. Mais tarde, Beth admirou uma foto dela ao lado de Kate, dizendo que logo as duas iriam reinar sobre Gotham.[2]

Beth foi até sua antiga casa de infância, que agora era propriedade de um homem e uma mulher, e fez uma "festa do chá" e conversou com os membros de sua gangue. Depois que saíram, Dodgson entrou e explicou que não havia encontrado a faca de Alice, que ela havia deixado para trás durante sua luta com a Batwoman. Quando lhe foi dito que sua missão estava se tornando pessoal, Beth se enfureceu, gritando que ela era pessoal devido a seu pai ter desistido de encontrá-la e que queria vê-lo sofrer. Ela então bateu na mesa gritando por sua faca. Depois disso, ela assassinou o casal ao rasgar sua garganta, deixando seus corpos na casa para que os Corvos encontrassem-o.

Kate protegendo Beth.

Um dos membros da gangue do País das Maravilhas retornou com uma mensagem de Kate, "waffles", na qual Beth soube imediatamente o que isto significava: sua irmã queria encontrá-la. Beth aguardou-a na antiga barraca de waffles na qual comiam quando criança, brincando em um balanço. Beth provocou Kate, não contando-a diretamente se ela era de fato sua irmã gêmea perdida. Porém, Kate perguntou-a diretamente o que aconteceu no acidente, e Beth explicou os eventos que ocorreram. Depois de sua conversa, Beth ofereceu uma amostra de seu sangue para provar que estava falando a verdade. Porém, diversos soldados dos Corvos apareceram, incluindo Jacob, apontando as armas em Alice. Kate entrou na frente de Beth, e conseguiu convencer Jacob a não matá-la. Ele então ordenou que ela fosse levada ao Asilo Arkham.

Kate salva Beth.

Depois que foi levada a um caminhão de transferência da agência, Beth informou Kate que ela enviou Dodgson matar Mary, sua meia-irmã, já que ela não gostava da ideia de dividir Kate com outra pessoa. Enquanto era transferida para Arkahm, seu caminhão foi bombardeado por Catherine, em uma tentativa de assassinar Alice. Depois que o caminhão caiu na água, a Batwoman entrou através de um buraco e colocou seu respirador em Beth, permitindo-a que respirasse e acordasse. Ela percebeu que a identidade da nova vigilante de Gotham era de Kate, e acariciou seu rosto. Porém, os Corvos começaram a atirar em outra explosão aconteceu, enviando as duas irmãs para longe. De seu covil, Beth escreveu uma pequena mensagem para Kate, na qual dizia "Você tem os olhos do nosso pai" e colocou-a em uma pequena caixa ao lado de um morcego, revelando para Kate que ela sabia de seu segredo.[3]

Uma noite, enquanto dormia, Beth sonhou que era sua versão jovem e que estava presa novamente na casa Cartwright. Ela então se aproximou da pia e viu um rosto flutuando na água. Ela acordou assustada. Mais tarde, ela ativou o Bat-Sinal para chamar a atenção de Kate, brincando com as sombras que fazia na luz dele. Quando sua irmã apareceu, Beth zombou da situação em que Kate havia se metido, fazendo Gotham acreditar que o Batman havia voltado. Ela então demandou saber onde ela havia levado Dodgson, e Kate explicou que ele seria devolvido caso Beth parasse de matar as pessoas. Relutantemente, Beth aceitou o desafio. Ela então pegou um taco e destruiu o Bat-Sinal.

Enquanto a família Kane estava em uma festa de Tommy Elliot, Beth se infiltrou na cobertura da família ao roubar um uniforme dos soldados dos Corvos. Ela bebeu martini e lambeu um bolinho. Ela então notou uma fotografia de Jacob, Catherine e Mary, pegando o quadro e sua mão e jogando-o no chão logo em seguida, pisoteando-o com seu pé. Quando um agente dos Corvos apareceu, Beth jogou uma de suas facas no peito do homem, matando-o no processo e percebendo que havia quebrado sua promessa de não matar que havia feito para Kate. Ela então ligou para Jacob e começou a recitar uma música que ele havia lhe ensinado. Ela o insultou por não ser capaz de proteger sua própria casa, fazendo-o perceber onde ela estava antes de desligar o telefone abruptamente. Ela então descobriu uma caixa com suas lembranças de infância, sorrindo com as memórias e apreciando o mapa que Kate havia feito para procurar por ela.

Beth salvando Kate.

Em seguida, a festa foi interrompida quando Tommy ativou bombas escondidas no prédio. Ele então enfrentou a Batwoman no telhado, onde ela estava se segurando para não cair no poço de elevador. Quando Tommy começou a pisotear em seus dedos, ele foi nocauteado na parte de trás de sua cabeça por Beth, e então ela a ajudou a subir de volta ao telhado. Kate então tornou-se esperançosa, já que sua irmã foi capaz de salvá-la, mas se decepcionou ao descobrir que ela havia matado um agente dos Corvos anteriormente. Ela então disse que a "inocente Beth" havia ido, e que esperava que Kate parasse de vê-la como sua irmã. Ela então tirou a mão de Kate de seu ombro e foi embora.[4]

Alice vendo os homens de Catherine serem torturados.

Quando Catherine Hamilton-Kane esteve escavando as covas de Beth e Gabi, afim de esconder seu envolvimento na falsificação dos ossos, ela foi confrontada por Beth, que ameaçou expô-la caso ela não lhe entregasse uma "arma secreta" que sua empresa fabricava. Se ela recusasse, ela iria contar a Jacob tudo que Catherine havia feito. Mais tarde, a mulher tentou novamente matar Alice e enviou seus homens para seu covil, mas foram facilmente derrotados pelos capangas do País das Maravilhas. Ela os alinhou em três cadeiras e brincou com eles com uma tesoura antes de escolher o braço direito de Catherine, Shane McKillen. Ela colocou a tesoura em volta do dedo mindinho do homem e o cortou. Mais tarde, depois que Shane voltou para Catherine, Beth ligou para ela e informou que era tarde demais para prosseguir com o acordo e desligou imediatamente.[10]

No meio da noite, Beth entrou furtivamente em um necrotério local e começou a cortar a pele de vários cadáveres. Assim que conseguiu três retângulos perfeitos de pele, ela os colocou em uma mala e foi embora. No dia seguinte, Beth se reencontrou com Dodgson, que foi recentemente libertado por Kate, embora gravemente ferido. Ela o ajudou a consertá-lo e perguntou se ele não contou nada a Kate que pudesse arruinar o plano deles. Ele garantiu que não, apenas quando as luzes da sala foram desligadas e muitos dos membros da Gangue do País das Maravilhas foram nocauteados pela Batwoman. Beth gritou que não tinha medo do escuro, apenas para que Kate a nocauteasse também. Beth foi então levada por Kate para a Batcaverna.

Mais tarde, Beth acordou acorrentada ao teto dentro de uma cela e brincou com Kate sobre. Kate exigiu que Beth contasse como tudo isso aconteceu com ela, como ela se tornou Alice. No início, Beth recusou até que Kate ligou para o pai, mas desligou abruptamente, sabendo que ele iria rastrear a ligação, Beth rapidamente explicou que contaria sua história se fosse libertada e as duas fizessem uma viagem. Beth contou à irmã tudo sobre a casa do sequestrador, seu filho e como ele conseguia imitar vozes. No entanto, antes de ir mais longe, ela mudou abruptamente de assunto e conduziu Kate para uma lanchonete próxima, Dusty's.

Beth e Kate em uma lanchonete.

Na lanchonete, Beth permaneceu algemada com um par de óculos escuros, comendo uma pequena cesta de batatas fritas e continuou sua história. Ela explicou como começou a ter carinho com o filho do sequestrador e teve uma ligeira amizade com ele até que viu uma reportagem de seu desaparecimento na TV e foi trancada no porão, onde descobriu pela primeira vez um rosto flutuando em uma pia próxima. Depois de ouvir mais da história de Beth, Kate começou a se sentir tonta e eventualmente desmaiou, percebendo que Beth havia de alguma forma drogado sua cerveja. Sem o conhecimento de Kate, Beth providenciou para que seu velho amigo, Jonathan Cartwright, pudesse se passar por garçom e drogar a bebida de Kate. Os dois a levaram para a casa velha e abandonada dos Cartwright, onde Beth havia sido mantida em cativeiro.

Mais tarde, Kate acordou acorrentada a uma parede no mesmo porão em que Beth estava presa durante seu tempo em cativeiro. Beth então explicou como, anos atrás, Kate quase a encontrou, mas em vez de senti-la como gêmeas deveriam, Kate se afastou e deixou Beth apodrecer. Ela então fez o mesmo com Kate, deixando-a acorrentada e trancando a porta atrás dela. Depois que Jacob e Sophie chegaram para resgatar Kate, Beth confrontou seu pai, que exclamou que agora acreditava nela e pediu que ela saísse para conversar com eles. No entanto, quando ele perguntou onde Kate estava, Beth ficou com raiva e acabou apunhalando-o no estômago. Ela estava prestes a matá-lo antes que Kate entrasse, mantendo Jonathan como refém e ordenando que ela soltasse seu pai. Beth recusou, acreditando que Kate não tinha isso nela, no entanto, Sophie entrou e exclamou que ela tinha. Beth sabia que era verdade e deixou Jacob ir, levando Jonathan com ela enquanto ela fugia. Mais tarde, os dois se sentaram em um dos esconderijos de Beth e discutiram o esboço de seu plano para destruir a família Kane.[5]

Crise nas Terras Infinitas

Durante a Crise nas Terras Infinitas, Beth, assim como todos os seres do multiverso, foi morta por uma onda de antimatéria que atingiu a Terra-1 em 10 de Dezembro de 2019.[11] Porém, graças aos esforços dos Paragons e do Espectro, Beth foi trazida de volta à existência quando um novo universo foi criado.[12]

Pós-Crise

Tentando mudar Kate

Se aproximando de sua irmã

Alice e Rato comemorando a morte de Catherine.

Alice, ao lado de Rato, celebraram a morte de Catherine sobre seu túmulo, onde fizeram uma Festa no Chá na chuva. Alice disse que estava feliz por que sabia que Kate poderia entrar para sua nova família depois que ela havia se livrado de sua madrasta e pai, mas o Rato sabia que Kate não iria ver as coisas deste jeito e tentou alertar Alice quanto a isso; mas ela continuou convencida de que Kate iria se juntar a eles brevemente. Alguns dias depois, Alice sequestrou Parker Torres, planejando usar as habilidades da garota para que ela revelasse que Kate é a Batwoman, e assim elas finalmente poderiam se tornar irmãs. Parker, contudo, se recusou a revelar o segredo de Kate e revelou a localização das bombas que Alice havia plantado, escondido no baile da escola de Torres, enquanto enviava uma mensagem falsa, apenas para os celulares de Kate e Alice, revelando a identidade secreta da Batwoman.

Alice sentindo a dor de cabeça.

Kate rapidamente libertou Parker, permitindo que ela escapasse enquanto ela lidava com Alice. Kate disse que "O mundo seria um lugar melhor se Beth estivesse morta", o que feriu visivelmente Alice, apesar dela dizer milhares de vezes que Beth havia morrido a muito tempo no buraco do coelho. Mouse então explodiu o C4, mas o DPGC e os Corvos foram capazes de evacuar a escola antes da denotação dos explosivos. Mais tarde, a vilã foi presa e colocada em uma sala de interrogatório na sede dos Corvos, onde foi visitada por Sophie Moore, determinada a extorquir-lhe uma confissão para libertar Jacob.[13] Alice então explicou seu passado trágico para Sophie, que, aparentemente, sentiu simpatia por ela. Porém, Alice disse que não tinha interesse de mudar seu estilo de vida ou lhe dar informações que precisava, e até mesmo tentou chantagear a mente de Sophie ao falar sobre a sexualidade dela. Sophie cansou-se dela e ordenou que fosse levada ao Arkham, sem saber que ela havia conseguido escapar de suas algemas. Quando Sophie tentou impedi-la, Alice ameaçou atirar nela. Antes de escapar, ela zombou do medo de Sophie de se assumir. Mais tarde, ela começou a sentir uma dor de cabeça muito forte, sem saber que isto era pela existência de sua sósia na Terra-Prime.[6]

Enganando a morte

Alice se comparando com sua sósia.

Os sintomas pelas sósias é devido a impossibilidade de que a mesma Terra suporte a existência de duas Beth Kanes, e as restavam apenas 7 horas para que as duas pudessem viver antes que morressem de uma ruptura celular. Quando Alice descobriu a existência de sua sósia e do que estava acontecendo com si mesma, ela tentou matá-la na Torre Wayne, mas foi impedida por Kate. Ela então tentou usar o sangue de Mary, que continha a Rosa do Deserto em seu sistema, para sobreviver. Kate então teve que decidir para qual das duas entregaria a cura, e então ela decidiu entregá-lo para a sósia de sua irmã. No último instante, depois de beber a cura, Beth foi morta por August, que acreditou que aquela fosse Alice. A vilã ressuscitou, nocauteando Kate e fugindo da clínica de Mary, enfurecida e entristecida pela traição de Kate e também confusa pelo que havia acontecido.[7]

Alice descobrindo que Jonathan está vivo.

Depois de voltar, Alice ouviu seus lacaios falarem que não conseguiram encontrar Rato. Ela então foi na abertura de uma boate de Kate, questionando sua irmã de onde estava seu amigo. Porém, Kate revelou que não sabia onde ele estava. Depois que voltou para seu esconderijo, Alice foi atacada por Nocturna e amarrada. Nocturna disse que teria que matá-la já que ela havia visto seu rosto, mas Alice conseguiu convencê-la ir até a clínica de Mary. Mais tarde, a Batwoman encontrou Alice amarrada, e questionou-a do porque Nocturna havia a deixado viver. Depois que Alice se esquivou da pergunta, Kate percebeu que sua irmã havia enviado Nocturna até Mary, e então decidiu ir salvá-la. Alice ajudou a Batwoman a salvar Mary. Kate confrontou Alice em seu covil e a chama de parasita, alimentando-se de sua culpa. Ela se pergunta por que Alice a ajudou a salvar Mary. Alice disse a Kate que ela fez isso para provar o quão estúpida ela é. Kate diz a Alice que desistiu dela e, ao sair, Alice diz que talvez não queira que Kate desista dela. Um dos capangas de Alice entregou a ela um arquivo sobre o Dr. Ethan Campbell. Depois de examinar o arquivo, Alice percebe que o Dr. Campbell é na verdade August Cartwright.[14]

Vingança contra August

Beth confrontando August.

Alice descobre que não consegue pensar em maneiras de torturar Cartwright, então ela chama o Dr. Malone para ajudá-la. Ele diz a ela que ela ainda tem medo de Cartwright e precisa de uma terceira pessoa para agir como um escudo emocional. Alice diz que ele tem sido útil, mas ainda ordena que seus homens o matem para ter certeza de que ninguém saiba que ela ainda está viva. Alice recebeu um arquivo sobre Duela Dent, e lê sobre ela. Percebendo que Duela é o "amortecedor" de que ela precisa, Alice se aproxima dela para fazer um acordo. Ela sabe que fez uma cirurgia pelo Dr. Campbell e quer se vingar de ambos. Alice pegou o rosto de Duela e o usou como máscara. Ela encurrala August em seu escritório, que acredita que já a havia matado antes de atirar e matar Beth. Alice então amarra Cartwright e o deixa para a Batwoman encontrar enquanto ela vai encontrar Jonathan após forçar Cartwright a revelar a ela sua localização.[15]

Beth "aparece" por um momento e chama seu pai de "papai" pela primeira vez em anos.

Alice vai para a antiga casa de Mabel, onde encontrou o Rato amarrado a uma cadeira sendo forçado a ingerir a toxina do medo de Jonathan Crane. Alice diz ao seu amigo que a o homem disse a ela onde encontrá-lo. Jonathan tem dificuldade em acreditar que é Alice desde que Cartwright disse a ele que sua amiga estava morta. Alice deu um tapa nele e recitou a senha, então o Rato acreditou nela. Alice o perguntou por que seu próprio pai o amarraria a uma cadeira e o forçaria a ingerir a toxina do medo. Jonathan explicou que queria que ele revivesse seu maior medo, que acabou sendo Alice. Ele então nocauteou Alice e a amarrou na cadeira. Quando Alice acordou, ele ativou a toxina do medo e colocou a máscara nela, forçando-a a ingeri-la também. Alice gritou enquanto o Rato saiu do porão. A toxina forçou Alice a ver uma alucinação de Mabel Cartwright com o rosto queimado, que forçou Alice a se submeter à sua autoridade como costumava fazer. Alice então reviveu seu passado, fazendo-a gritar e chorar. No momento em que Alice se libertou, ela está completamente destruída. Soluçando incontrolavelmente, Alice tentou abrir a porta, mas ela está trancada. Alice chorou por não poder fazer isso de novo e quebra a janela. Ela segurou um caco de vidro e se preparou para cortar sua própria garganta quando Jacob chegou. Ele implorou a Alice para não se matar, e Alice gritou com ele para ir embora, acreditando que ele não é real. Jacob agarrou Alice e injetou adrenalina nela, que anulava a toxina do medo. Ele agarrou sua filha e a abraçou com força enquanto ela continua a soluçar histericamente e o chama de "papai".

Alice "parabenizando" seu pai de que agora suas duas filhas são assassinas.

Jacob colocou um cobertor em torno de Alice depois que ela se fecha. Alice perguntou por que ele veio, e Jacob diz que ainda se preocupa e quer que ela se apegue a qualquer sanidade que lhe resta. Alice falou que ver Mabel tinha os brincos de sua mãe foi seu ponto de ruptura. Jacob perguntou a ela como Cartwright conseguiu os brincos, e Alice acha que é melhor deixar algumas coisas por dizer. Alice é algemada e ela e Jacob voltam ao clube de Kate, onde descobrem que Kate matou Cartwright. Alice zombou de Jacob sobre o fato de que suas duas filhas agora são assassinas. Ela se juntou a Kate no beco onde compartilham uma bebida direto da garrafa.[1]

Traição e aprisionada

Enganada por Kate

Alice e Kate se unindo.

Alice é libertada de suas algemas para ajudar Jacob e Kate a enterrar o corpo de Cartwright. Alice zombou de Kate ter matado Cartwright, e lamentou a ironia de como o homem havia as separado mas uniu-as novamente. Alice então enterrou o corpo, e revelou que roubou a arma de Jacob. Ela alertou para que eles não se mexessem, já que as digitais dos dois se encontrava em toda a cena do crime. Quando Alice retornou ao seu esconderijo, ela descobriu que todos os seus capangas haviam sido assassinados. Alice foi até Kate e pediu sua ajuda para encontrar o Rato. Sua irmã recusou, o que causou uma luta entre as duas irmãs, onde Kate quase estrangulou Alice até a morte antes de parar a si mesma. Alice prometeu que quando encontrasse o Rato, os dois sairiam de Gotham para sempre, acordo no qual Kate concordou. Eles vão para a casa de uma enfermeira que já havia tratado de Rato em Arkham. Jonathan apareceu e ela chama os Corvos, que o capturam e o prendem em Arkham.

Alice presa em Arkham.

Alice convenceu Kate a ajudá-la invadir Arkham para salvar o Rato depois de prometer a sua irmã que não haveria nenhuma morte. Eventualmente, Alice encontrou Jonathan amarrado em uma cadeira enquanto recebia uma terapia de eletrochoque. Quando Alice foi libertá-lo, Kate fechou a porta da cela, prendendo-a lá dentro. Alice demandou saber o que Kate estava fazendo, e então Jacob apareceu, revelando que aquilo era um plano para capturar Alice. Eles também revelaram que haviam movido o corpo de Cartwright. Alice confrontou Kate por mentir para ela, mas Kate disse que havia mantido sua palavra de ajudá-la encontrar o Rato. Beth chorou e implorou para sair, mas Jacob e Kate saíram de lá. Alice é colocada em sua própria cela, onde fica implícito que sua sanidade se fragmentou ainda mais. Ela lamentou sua prisão, dizendo que não quer ser uma prisioneira; ela quer ser uma rainha.[16]

Se tornando uma Rainha

Alice sendo torturada pelo Dr. Butler.

Durante sua primeira semana, em Arkham, o Dr. Butler torturou Alice repetidamente por meio da terapia de eletrochoque. No dia seguinte à última sessão de terapia, enquanto Jonathan estava acostumado com o silêncio e a segurança que ela oferecia, Alice ficou muito aborrecida durante uma sessão psicanalítica com o Dr. Butler e alguns outros pacientes. O Rato tentou convencer Alice a se abrir também e descrever o asilo como um "santuário" apenas alguns momentos antes da sessão ser encerrada devido à intervenção de Tommy Elliot. Quando ele estava se abrindo, ela percebeu sua faca escondida e começou a tramar um plano para assumir o manicômio.

Alice é esfaqueada por Tommy.

No dia seguinte, Alice foi esfaqueada por Elliot, para que ela pudesse pegar sua faca. Depois de sair da enfermaria, ela se encontrou com Rato, que perguntou como ela se sentia, ao que ela respondeu que Elliot fez exatamente o que ela queria, retirando assim o fio que a enfermeira colocou em seu ferimento e entregando-o a ele. Poucas horas depois, enquanto Mouse estava sendo preparado pelo Dr. Butler para uma sessão de eletrochoque, ele esfaqueou o médico no peito, matou-o e tomou seu lugar costurando uma máscara de enxerto de pele com arame de Alice. Na manhã seguinte ele se aproximou de Alice como Butler e perguntou se ela estava pronta para sair do instituto pela porta da frente, porém ela respondeu que mudou de ideia e acreditava que ele estava certo, porque ficando lá eles poderiam ser o "Rei e Rainha de Arkham "pelo menos até a hora de seu retorno a Gotham.[17]

Uma semana depois, Alice ordenou que o Rato negasse o pedido de insanidade de Tommy quando os Corvos perguntaram se ele poderia ser submetido a um julgamento pelo assassinato de Lucius Fox. Ela se encontrou com Elliot em sua cela, depois que ele foi visitado por Kate. Alice informou-o que ele logo seria preso, e que os Corvos chegariam no dia seguinte para levá-lo ao julgamento, onde provavelmente seria condenado à sentença de morte. Alice ofereceu um acordo, e iria ajudá-lo a fugir de Arkham com um novo rosto em troca do diário de Lucius Fox. Tommy revelou que o diário possivelmente tinha o único modo de ativar uma trava de segurança no Bat-Traje, e assim poderia matar a pessoa que estivesse utilizando-o, ele também revelou que Bruce Wayne é o Batman, o que a deixou surpresa. Alice e o Rato encenaram o "suicídio" de Tommy, depois de remover seu rosto e colocá-lo em outra pessoa, e começaram a planejar um método de conseguir o diário de Johnny Sabatino, o lavador de dinheiro de Elliot. Porém, esperando que Johnny traísse Elliot, Alice enviou Magpie para roubar o jornal em troca de sua liberdade.

Alice vendo que o diário de Lucius Fox está codificado.

Alice então foi visitada por seu pai, que estava suspeitando do suicídio de Tommy. Ele a interrogou, questionando-a se ela sabia o que estava acontecendo. Alice, no entanto, o lembrou de que ele era a razão pela qual ela estava presa em Arkham e ela não se importava em ajudá-lo, fazendo Jacob afirmar que foi ela quem disse a ele que a "Beth nunca voltaria" e ele estava simplesmente agindo de acordo para proteger as únicas filhas que lhe restavam. Em resposta, Alice jurou fazê-lo sofrer mais do que ela atrás das paredes do Asilo Arkham, e saiu da sala de encontro. No dia seguinte, depois de conseguir o diário, Alice manteve sua palavra e removeu o localizador que estava em Magpie. Depois dela sair, o Rato revelou para Alice algo que Tommy não lhe disse anteriormente; o diário de Lucius Fox estava codificado.[18]

Fugindo do Asilo Arkham

Alice trocando Luke Fox e Julia Pennyworth pelos óculos de Lucius.

Impaciente e desesperada para decifrar o diário o mais cedo possível, Alice quis que Elliot sequestrasse Luke Fox, pois ele era o filho do criador do diário e provavelmente sabia como decifrá-lo. Para prevenir que a Batwoman fosse atrás deles, arriscando seu esconderijo, Elliot e o Rato capturaram um professor e um agente para decifrarem o código. Porém, sem paciência, Alice matou ambos os homens depois que eles não conseguiram nada em menos de noventa minutos. Como os diversos sequestros cometidos pelo Silêncio fizeram com que a Segurança Corvos colocassem todos os especialistas em criptografia sob sua proteção, Alice teve a ideia de sequestrar Parker Torres. Porém, depois que Tommy falhou em sequestrá-la devido à intervenção da Batwoman, Alice ordenou que o Rato ligasse para Luke, fingindo ser Kate, para descobrir sua localização. Depois disto, Elliot e Rato sequestraram Luke e Julia Pennyworth. Embora ele tenha conseguido traduzir o trabalho de seu pai, Julia e Luke decidiram que não iriam revelar o código até que Batwoman chegasse e trocasse suas vidas por um par de óculos que tornariam o diário legível.

Alice descobrindo que é necessário usar Kryptonita para matar a Batwoman.

Depois de aceitar a troca, para desprezo de Rato, Alice declarou que queria Kate morta mais do que paz no paraíso, então ela abriu todas as celas de Arkham, libertando todos os internos. Esse caos, junto com o fogo e a chegada dos Corvos, fez com que Tommy, Rato e Alice fugissem; Alice jogou o disfarce de Mouse como Butler nas chamas. Enquanto eles estavam sentados no esgoto, o Rato estava infeliz e muito ressentido com Alice por sua escolha. No entanto, Alice não se importou, ela só se preocupou em matar sua irmã, então depois de ler o diário de Lucius Fox, ela aprendeu que a chave para penetrar o traje de morcego é através de uma pequena pedra verde chamada Kryptonita.

Vingança contra a Batwoman

Procurando por Kryptonita

Alice segurando o Rato em seus braços.

Durante sua busca, ela foi até a Universidade de Gotham e perguntou onde poderia encontrar Kryptonita, porém o geologista da universidade não fazia ideia de onde poderia encontrar o minério especial. Depois de obter todas as informações que poderia conseguir, ela o cobriu com um pedaço de sua coleção de pedras.

O Rato tornou-se impaciente e decidiu ir ao lugar que eles sempre sonhavam em ir. Com isto, Alice decidiu envenená-lo. Depois de queimar sua cópia de Alice no País das Maravilhas, o Rato começou a sangrar. Enquanto ele morria, Alice recitou uma última frase do livro para seu amigo que estava morrendo. Depois disto, ela deu ao Silêncio um novo rosto, que se assemelhava a seu primo Bruce. Ela revelou que havia feito isto para que ele pudesse pegar o pedaço de Kryptonita escondida na Torre Wayne.[19]

Personalidade

Beth quando criança.

"Você não me assusta."
—Beth Kane expressando sua gentileza com Jonathan Cartwright[fonte]

Beth era uma jovem alegre e de bom coração que amava sua família incondicionalmente; ela demonstrou gostar de seus pais, Jacob e Gabi, e de sua irmã gêmea, Kate, mais do que qualquer coisa. Beth também era compassiva e tinha a mente aberta, aceitando de bom grado Jonathan Cartwright como amigo, apesar de seu rosto horrível. Ela se mostrou equilibrada e um tanto cautelosa, contrastando com a natureza mais ousada de Kate.

De acordo com Kate, e a própria Beth, um traço que ela possuí desde sua infância é que ela "não gosta de dividir".

Depois de um ano aprisionada, Beth "quebrou" e se tornou Alice.

"A Beth morreu. O que aconteceu com ela naquela casa apagou todos os traços da minha filha."
Jacob Kane[fonte]

Porém, o acidente de carro na qual Beth presenciou a morte de sua mãe lhe causou um grande e profundo efeito em sua vida. Depois disto, ela foi sequestrada e mantida em cativeiro pelo Dr. August Cartwright, na qual ela se afundou em depressão, especialmente depois que sua tentativa de fuga falhou. Apesar disto, Beth tentou permanecer forte e otimista através de seu laço com Jonathan, o filho de seu sequestrador, na esperança de que alguém viria resgatá-los. Depois de um ano, porém, Beth descobriu que seu pai a "substituiu" por Catherine e Mary Hamilton, o que a deixou arrasada. Com esta realização, combinado com os horrores na qual foi forçada a participar/testemunhar com os experimentos de August, sua alma foi quebrada, levando Beth a criar uma realidade totalmente diferente para enfrentar.

Depois de perder 9 anos de sua vida, Beth começou a se lembrar de seu passado.

Nos próximos 10 anos, Beth experimentou um trauma indizível que distorceu ainda mais seu estado mental ao ponto da insanidade. Ela bloqueou todas as memórias de seu passado e passou a acreditar que sempre foi a humilde serva da família Cartwright. Quando a mãe de August, Mabel, veio morar com eles, o estado mental de Beth quebrou-se ainda mais por ela ser verdadeiramente horrível e cruel com ela, ela abusou de Beth a ponto de ser a única pessoa que realmente temia. Beth finalmente atingiu seu ponto de ruptura, quando viu Mabel usando os brincos de sua mãe para provocá-la e recuperar sua própria beleza, ela começou a se lembrar de seu passado e isso levou à descoberta da cabeça decapitada de sua mãe em uma geladeira trancada na cabana de August . Beth finalmente se lembrou de toda a sua vida e recuperou a confiança de que precisava para se vingar de Mabel quando ela imediatamente a queimou viva, cometendo assim seu primeiro assassinato.

Beth como Alice.

"Eu fiquei presa numa cela durante 11 anos. O que você acha que me fazia dormir à noite? Arco-íris? Unicórnios? Eu sonhava com a vingança."
—Beth Kane falando para Kate Kane sobre suas motivações[fonte]

As escolhas de Beth eventualmente resultaram na criação de sua personalidade de Alice e de uma gangue de criminosos que seguem suas ordens. Muito parecida com Eobard Thawne, ela está completamente cheia de nada além de ódio e raiva, pois sua adolescência foi roubada dela. Beth não tem interesse em encontrar a paz, ela só deseja se vingar de tudo que teve que suportar. Ela parece concentrar todo o seu ódio em seu pai, Jacob Kane, pelo que ela percebe ser a disposição dele em abandoná-la, como tal, não é tanto que ela queira ver Gotham e os Corvos queimar apenas para destruir algo, mas em vez disso ela sabe que seu pai se preocupa com a cidade e, portanto, quer feri-lo atacando Gotham. O mesmo pode ser dito sobre o sequestro de Sophie Moore, porque ela pensa que Sophie é uma filha substituta de Jacob e que ele se preocupa com ela, além de estar disposto a matar várias pessoas inocentes durante o evento do filme apenas para fazer seu pai sofrer. Sua disposição de abandoná-la é o motivo pelo qual ela perdeu qualquer tipo de amor por seu pai e está mais do que disposta a fazê-lo sofrer. No entanto, apesar de todo o ódio e ressentimento que ela tem por ele, Beth ainda precisava desesperadamente de seu conforto depois que ele a salvou de cometer suicídio, devido à Toxina do Medo que ela foi forçada a inalar por seu sequestrador August Cartwright. Indicando que embora ela despreze seu pai, no fundo, ela ainda o ama muito e precisa de seu amor.

O único traço positivo que Beth exibe é seu amor por sua irmã, demonstrado por sua necessidade de ter Kate do seu lado e sua disposição de aparecer em uma velha barraca de waffles que frequentavam quando crianças, e ela não fez retaliação contra Kate quando descobriu sua identidade como Batwoman, apesar de Kate frustrar seu esquema anterior envolvendo Sophie e bombardear Gotham, na verdade, realmente saboreando isso, pois ela acredita que Kate ficará submersa na escuridão. Mas até mesmo seu amor por Kate é distorcido, pois ela mantinha um ciúme irracional e ódio por Mary Hamilton por "substituí-la" como irmã de Kate e estava mais do que disposta a ter um de seus homens tentando removê-la de cena. Além disso, ela está incrivelmente cheia de delírios de grandeza, pois acredita que pode transformar sua irmã, e que Kate se juntaria a ela e Rato para se tornar "uma família distorcida feliz". Quando Beth estava morrendo por causa de uma anomalia no multiverso, ela tinha grandes esperanças de que sua irmã escolheria salvá-la em vez de sua sósia, apesar de toda a agitação que ela causou. No entanto, para seu choque, Kate decidiu fazer o oposto e Beth só sobreviveu por causa de August, que atirou e matou sua sósia pensando que era ela. Esse ato de traição afetou mais o relacionamento de Beth e Kate. Como resultado, o coração de Beth ficou partido a tal ponto que ela finalmente começou a se importar com o que Kate pensava dela e timidamente confessou que não queria que ela desistisse dela. Ela até ajudou a salvar Mary de Noturna em uma tentativa de reconquistar o amor e a confiança de sua irmã. Beth deixou isso claro para Kate em sua perspectiva; a bondade e a compaixão de sua sósia eram sua fraqueza e se recusa a ser qualquer coisa como ela, muito parecido com o que a Laurel Lance da Terra-2 acreditava sobre sua própria sósia antes de se reformar. Depois de ficar presa em Arkham devido à traição de sua irmã, é muito possível que qualquer tipo de amor e lealdade que ela tivesse por Kate pudesse ter sido completamente destruído.

Além de Kate, a única pessoa com quem Beth realmente se importa é com Jonathan. Ela o amava incondicionalmente desde que se conheceram, até mesmo depois do acidente que matou sua mãe, e apesar de sua aparência horrível. Ela estava até mesmo disposta a adiar a tão esperada vingança sobre seu pai apenas para mantê-lo seguro. Beth explicou que vê o melhor nele, provavelmente porque ele é o único amigo que ela foi forçada a ter no cativeiro.

Lá no fundo, Beth como Alice ainda é aquela menina assustada que havia sido sequestrada por August.

Apesar de ter se tornado uma das criminosas mais temidas de Gotham, Beth ainda nutre um grande temor por seu sequestrador, August. De acordo com o Dr. Malone, lá no fundo, Beth ainda é aquela garotinha que havia sido sequestrada por August, comprovado pela forma como mostra vislumbres de seu eu mais jovem, sempre que está apavorada ou magoada por traumas de seu passado. A única outra pessoa que ela temia mais do que August é sua mãe cruel e abusiva, e sua algoz, Mabel Cartwright. Enquanto ela foi forçada a inalar uma dose de Toxina do Medo, ela viu uma alucinação de sua irmã abandonando-a e deixando-a trancada, revelando que seu maior medo é ser abandonada por Kate, um medo que se tornou uma realização quando Kate a traiu e deixou-a trancada em Arkham. Como resultado, sua saúde mental pode ter entrado em colapso total, evidenciado por seu desejo de abraçar o papel de seu algoz. Além disso, além de August e Mabel, ela passou a temer sua antiga parceira criminosa, Safiyah Sohail, e ainda assim ela estava disposta a traí-la em um esforço para proteger sua irmã quando Safiyah contratou o Rifle para matá-la como Batwoman.

Beth ou Alice, neste caso, exibe uma obsessão por Alice no País das Maravilhas de Lewis Carol, citando constantemente o livro e sua mídia relacionada e vestindo roupas vitorianas que lembram a época. Bem em sua idade adulta, Beth manteve o consolo que encontrou ao ler o livro, pois a ajudou a escapar mentalmente de todos os horrores que ela teve que testemunhar sob o teto de August.

Beth provou ser manipuladora, charmosa e altamente dramática, enquanto aparentemente caótica e instável, ela se revelou altamente inteligente, calculista e metódica. Ela não tem escrúpulos em matar indivíduos, pois matou vários policiais e queria matar Sophie Moore para fazer uma declaração aos cidadãos de Gotham City, mas principalmente para fazer seu pai sofrer enquanto cuidava dela como se ela fosse sua própria filha, um atributo que ela claramente acredita que deveria ser dela e apenas de Kate. Suas vítimas torturadas como o ex-mercenário de Catherine Hamilton, Shane McKillen, a considera um tipo único de psicopata sádica. Até sua ex-refém, Parker Torres, a considera muito pior do que o assassino Silêncio. De acordo com August, Beth como Alice tem sido metódica e precisa, focada apenas em matar aqueles que arruinaram sua vida como Catherine Hamilton, ela teve o cuidado de causar danos colaterais mínimos, porém depois de ser traída por sua irmã Kate e ficar presa em Arkham, sua psique entrou em colapso ainda mais e, provavelmente, seus limites também.

Beth depois de ser aprisionada.

"Então, imagino que ela vai enlouquecer completamente, e assim vai se revelar para Gotham durante o seu surto. Eu odiaria estar por perto quando isso acontecer."
—Predição de August Cartwright sobre o estado mental de Alice[fonte]

Depois que Beth foi aprisionada no Arkahm pela sua própria irmã com a ajuda de seu pai, o estado mental dela começou a entrar em colapso mais do que antes. Ela começou a tramar sua vingança, declarando que não quer mais ser uma prisioneira, em vez disso, ela jura assumir o papel de sua torturadora, sugerindo que sua sanidade desmoronou ainda mais. Como resultado, todos os seus limites anteriores foram diminuídos e, conforme previsto por seu sequestrador antes de sua morte, Beth se tornou "nuclear" em Gotham, quando ela escapou de Arkham e libertou todos os detentos da prisão e deixou eles se espalharam pela cidade para causar caos, tormento e morte.

Quando seu pai a visitou em Arkham, ela prometeu a ele que o faria sofrer muito pior do que ela está sofrendo atrás das muralhas de lá. Indicando claramente que seu ódio por ele se intensificou ainda mais devido a ser aprisionada por ele. Mesmo que seu amor por sua irmã Kate parecesse ser o único traço positivo que Beth tinha, no entanto, depois de ser traída por ela, qualquer amor e compaixão que Beth tinha por sua irmã parece não existir mais, pois Beth começou a crescer uma obsessão em matá-la como Batwoman, enquanto ela está desdenhosamente determinada a encontrar uma maneira de matá-la, através do diário de Lucius Fox, a ponto de trabalhar com seu companheiro odioso Tommy Elliot e deixá-lo matar incontáveis inocentes para cumprir seu desejo obsessivo. No entanto, apesar de todas as suas afirmações de querer acabar com a vida de sua irmã, no fundo ela ainda se preocupa e ama muito; como quando ela estava sob ECT em Arkham, ela fantasiou ter um tempo normal de ligação entre elas, indicando que seu desejo mais profundo e desesperado é ainda ter Kate como sua irmã novamente, sugerindo isso; apesar de sua sanidade se fragmentar ainda mais, no fundo, seu eu mais jovem ainda está lá.

Embora ainda cuide de sua figura de irmão, Jonathan Cartwright, ela se tornou mais obcecada e mais focada em matar sua irmã do que ter qualquer interesse em sua necessidade de paz. Mesmo assim, ela ainda amava Jonathan, ela não hesitou em envenená-lo quando ele a fez escolher entre ele e sua necessidade de vingança por sua família. O fato de que ela estava mais do que disposta a matar o único amigo que tinha, prova o quão longe sua sanidade se deteriorou.

Ela ainda se importa com seu primo, Bruce Wayne (presumivelmente depois de descobrir que ele nunca desistiu de encontrá-la, diferente de seu pai), pois ela ficou claramente enfurecida quando Tommy insultou Bruce dizendo que era o melhor amigo dele, apesar de Beth saber que eles não são mais. Depois de descobrir através de Silêncio que seu primo é o Batman, ela se tornou fascinada. Ela começou a ler obsessivamente o diário de Lucius, que não só revelava como matar o Morcego, mas também sobre a longa história de seu primo como Batman.

A crueldade de Beth chegou ao seu ponto "nuclear", já que ela começou a desnecessariamente torturar vítimas.

Uma semana depois que ficou presa em Arkham, ela foi capaz de dominar a prisão por completo depois de matar seu diretor e substituí-lo por Jonathan. Depois de ter dominado todo o local, ela se tornou a "Rainha de Arkham" e começou a desenvolver um sentimento pelo local, já que lá era um lugar seguro onde ela e o Rato poderiam ficar caso Safiyah Sohail viesse atrás deles. E também o lugar lhe dava mais tempo para que pudesse preparar seu plano de vingança contra Gotham. Devido ao seu aprisionamento pela sua irmã, os limites de Beth foram completamente diminuídos. Depois de descobrir uma maneira de matar sua irmã como Batwoman, ela se tornou mais impaciente do que nunca e eletrocutou sem hesitação até a morte todos os criptógrafos que não conseguiram ajudá-la a decodificar o diário de Lucius Fox em menos de 90 minutos, causando mortes desnecessárias. Seu próprio pai até começou a compará-la ao Coringa, já que ela tinha uma fixação pela Batwoman como ele pelo Batman.

Habilidades

  • Intelecto de gênio/Táticas/Manipulação/Liderança: Beth foi capaz de atacar locais altamente protegidos e contornar as medidas de segurança com facilidade e se ajustando rapidamente às situações de mudança.[2][4] Beth também liderou a gangue do País das Maravilhas com eficiência, sendo capaz de desenvolver planos e esquemas complexos contra seus inimigos.[8] Beth foi capaz de fugir do DPGC e dos Corvos, prevendo seus movimentos e usando-os como vantagem própria.[6] Mesmo prestes a morrer, ela foi capaz de manipular os Corvos e fazê-los seguir sua sósia na Torre Wayne. Enquanto lia um arquivo sobre Ethan Campbell, ela foi capaz de rapidamente descobrir que o homem era August Cartwright impersonificando-o. Adicionalmente, ela conseguiu manipular sua irmã ao fazê-la quebrar seu único código (que era não matar), quando ela entregou August para ela e o deixou incitá-la a matá-lo depois de descobrir a história trágica completa da transformação de Beth em Alice. Mesmo em seu estado mais fraco, ela ainda conseguiu virar o jogo, em apenas uma semana, depois de ser presa em Arkham, ela conseguiu assumir completamente a prisão após ter o diretor morto e substituído pelo Rato. Um feito que nem mesmo todos os outros presos, considerados os piores criminosos de Gotham, foram capazes de realizar. Quando chegou a hora de escapar, ela mergulhou com maestria a cidade no caos depois de libertar todos os prisioneiros de Arkham como uma distração. Seu próprio pai até começou a comparar seus métodos ao lendário criminoso psicótico, o Coringa.
    • Medicina: Aos 14 anos, seu sequestrador, August, ensinou anatomia humana para Beth, para que ela pudesse retirar o rosto de um ser vivo ou morto e preservar tal pele. Alice foi capaz de deixar Johnny com uma aparência "normal" em sua primeira tentativa, um ato que nem August conseguiu realizar.[6]
    • Tortura: Beth é uma interrogadora e torturadora muito eficaz,[10] ela também conhece muitas técnicas diferentes de esfola, provavelmente ensinadas por August.[5] Depois de ser aprisionada em Arkham pela traição da irmã, ela se tornou muito mais impiedosa do que nunca, pois sentiu prazer em eletrocutar dois criptógrafos até a morte e eletrocutar Julia Pennyworth para "motivar" Luke Fox a decifrar o diário de seu pai.[20]
    • Toxicologia: Beth é muito proficiente em toxicologia e no uso de venenos.
  • Violoncelista: Jacob Kane, seu pai, lhe ensinou a tocar "Cello Suite No. 1, Prelude". Até mesmo depois de uma década sem treinamento, ela ainda permanece com esta habilidade.[4]
  • Combate corpo-a-corpo/Artes marciais: Não se sabe quem treinou Beth, mas ela provou ser uma combatente de corpo-a-corpo e uma artista marcial altamente habilidosa. Ela foi capaz de se igualar com Kate Kane, uma mestra combatente e uma artista marcial. Beth também foi capaz de usar seus arredores e uma variedade de armamentos improvisados com grande efeito.[2] Durante sua segunda luta, ela conseguiu sentir Kate se aproximar em um claro ponto cego, esquivando-se rapidamente e foi capaz de dominar facilmente uma distraída Kate para nocauteá-la; e apesar desta última estar vestindo um traje à prova de balas, Beth foi capaz de desferir golpes em sua irmã que faziam Batwoman grunhir a cada golpe.[13] Ela também foi capaz de usar uma linha de pesca e matar dois agentes dos Corvos com suas mãos amarradas.[6] Seu próprio pai a considera como uma das assassinas mais habilidosas de Gotham.[7]
    • Portadora/Arremesso de facas: Beth é altamente habilidosa com facas, usando-os em combate próximo a Batwoman e matando dois policiais com facas de arremesso com facilidade.[3]
    • Atiradora: Beth é altamente treinada no uso de armas de fogo; isso é visto quando ela usou a arma de um agente dos Corvos para atirar em outros guardas em rápida sucessão durante sua fuga.
  • Alta tolerância à dor: Beth tem uma alta tolerância à dor; ela conseguiu cortar a palma da mão com uma de suas facas, para fornecer a Kate uma amostra de DNA, sem demonstrar qualquer desconforto. Ela ainda foi capaz de resistir a ser esfaqueada por Tommy Elliot e suportar a dor de pontos fracos.
  • Intimidação: Beth provou ser temida pelos cidadãos de Gotham City até o ponto em que, depois que ela escapou da custódia dos Corvos, eles começaram um tumulto maciço fora do DPGC até que ligassem o Bat-Sinal, que foi desligado depois que a Batwoman se revelou como lésbica. Após sua recente fuga de Arkham, toda Gotham ficou aterrorizada quando ela libertou todos os presos da prisão na cidade.

Equipamento

  • Canivete: Beth usa canivetes borboletas para combate corpo a corpo ou arremesso improvisado de facas. Ela usou um como um substituto depois que sua faca de borboleta foi tirada dela.
  • Diário: Durante seu tempo governando Arkham e através de Tommy Elliot, ela descobriu que o diário do falecido Luke Fox revelava a única coisa capaz de penetrar no Bat-Traje. Ela pediu para que Magpie, em troca de sua liberdade, roubasse o diário de Johnny Sabatino. Depois de conseguir os óculos de Kate, ela começou a ler o jornal e descobriu como matar a Batwoman.
  • Óculos: Depois de fazer uma troca dos óculos pelos amigos de Kate, Luke Fox e Julia Pennyworth, Beth conseguiu usar os óculos especiais para ler o diário de Lucius, onde descobriu como matar sua irmã, a Batwoman.

Equipamento anterior

  • Canivete borboleta: Beth tinha um canivete borboleta embutida com a pedra de granada, a gema do mês de seu aniversário, de seu colar de infância como sua arma principal. Ela foi pega pela Batwoman depois de sua luta, e então roubada por Shane McKillen sob ordens de Catherine Hamilton-Kane, que havia ordenado que o objeto fosse destruído.
  • Remo de madeira: Beth usou este remo para nocautear as pessoas e também para destruir o Bat-Sinal.
  • Armas: Beth usou diversas armas de fogo, principalmente revólveres. Ela usou a arma de Jacob Kane contra ele na tentativa de executá-lo, ela também usou uma arma de policial para atirar em outros guardas em sua fuga, até mesmo manter Sophie sob a mira de uma arma para fugir. Ela também usou a arma de fogo especializada que pode penetrar no traje da Batwoman.
  • Alice no País das Maravilhas: Durante seus onze anos de cativeiro, Beth se confortava ao ler o livro Alice no País das Maravilhas, de Lewis Carroll. Apesar do livro ter sido destruído por August Cartwright, Beth e Johnny conseguiram repará-lo usando uma linha de pesca. Até 2018, ela foi capaz de memorizar cada palavra do livro. Quando foi presa, ela usou a linha de pesca para conseguir escapar. Depois de escapar de Arkham, e quando o Rato decidiu que iria deixar Alice e sua vingança contra sua família, Beth fez uma festa de despedida para seu amigo, onde queimaram as páginas do livro, já que este era o objeto que os ancorava aos traumas de seus passados.[19]

Aparições

Batwoman


Supergirl

5ª Temporada

Galeria

Imagens promocionais

Batwoman

1ª Temporada

Curiosidades

  • Depois da escola, às sextas-feiras, Beth e Kate comiam waffles com cobertura de chocolate em uma barraca na praça de Gotham.[3]
  • O tipo sanguíneo de Beth é O- (O negativo).[14]
  • Embora Beth e Mary não sejam reconhecidas como meias-irmãs pela lei, as duas costumam referir-se como tal.[8]
  • Apesar de Beth ter voltado à Gotham como Alice, ela ainda está legalmente declarada como morta, pois ninguém sabe que ela é a filha de Jacob Kane.

Por de trás das cenas

  • Nas histórias da DC Comics, Elizabeth Kane foi a irmã gêmea de Katherine "Kate" Kane, a super-heroína conhecida como Batwoman. Beth foi uma super-vilã e integrante da Religião do Crime, onde assumiu o codinome Alice, inspirado no livro As Aventuras de Alice no País das Maravilhas. Na continuidade da Terra Primal, ela se tornou uma heroína conhecida como Alice Vermelha.
  • Beth foi a antagonista principal da 1ª Temporada de Batwoman.
    • Semelhante a Slade Wilson, o antagonista principal da 2ª Temporada de Arqueiro, Beth não se tornou uma vilã por escolha própria. O estado de Slade foi afetado depois de ser injetado com o Mirakuru, tornando-o um dos grandes inimigos do Arqueiro Verde, o Exterminador. Beth foi aprisionada e mantida em cativeiro por 11 anos em sua adolescência, fazendo com que seu espírito fosse quebrando-se ao pouco ao ponto da insanidade quase absoluta, tornando-a uma das maiores inimigas de Batwoman, Alice.

Referências

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.