Arrowverso Wiki
Advertisement

"O amor é uma bala no cérebro. Se você acredita em algo diferente, é tão doida quanto ela."
—Floyd Lawton para Lyla Michaels[fonte]

Floyd Lawton (morto em 25 de março de 2015), melhor conhecido por seu codinome Pistoleiro, foi o assassino mais mortal do mundo. Ele foi o esposo de Susie Lawton, o pai de Zoe Lawton e um membro frequente da Força Tarefa-X. Após ter sido derrotado pelo Capuz, Lawton foi capturado pela A.R.G.U.S. e forçado a participar de missões perigosas pela organização. Durante uma dessas missões, Lawton se sacrificou para salvar seus companheiros de equipe.

Biografia[]

Vida pregressa[]

Em algum momento, Floyd Lawton se casou com Susie. Ele então passou diversos anos como um sniper do exército dos Estados Unidos, o que o prevenia de ver sua família. Após ser dispensado, Floyd voltou para casa, mas sua filha, que o estranhava por não ter crescido com pai presente, tentava manter distância dele.

Lawton encarando Zoe

Lawton encarando Zoe.

Com o passar do tempo, Floyd começou a desenvolver Estresse pós-traumático por ter matado muitas pessoas. Isso, combinado com a rejeição de Zoe, fez Lawton se tornar um alcoólatra na tentativa de lidar com seus problemas, fazendo com que ele se isolasse cada vez mais. O comportamento destrutivo de Floyd logo aumentou a ponto de ele não conseguir mais manter um emprego ou até mesmo se socializar com outras pessoas. Quando Susie, preocupada pelo estado de seu marido, tentou conversar, Floyd reclamou com raiva como sua esposa não entendia o que havia acontecido com ele. Num acesso de raiva, Floyd apontou uma arma para Susie, antes de recuar rapidamente, envergonhado. No entanto, esta ação destruiu o último pedaço de confiança que sua família tinha nele. Susie chamou a polícia para Floyd, prendendo-o e emitindo uma ordem de restrição contra ele.[1]

Assassino mortal[]

Algum tempo após isso, Lawton foi contatado por Mina Fayad enquanto ainda estava preso. Mina, que representava a organização C.O.L.M.É.I.A., lhe ofereceu bastante dinheiro para matar Andy Diggle. Após sua primeira missão, Floyd iniciou sua carreira como assassino. Com o passar dos anos, Floyd enviou todos os lucros das missões para sua filha.[1]

Com o decorrer de sua carreira, a Interpol apelidou Lawton de "Pistoleiro". Em algum momento, a Solntsevskaya Bratva contratou Floyd para matar um alvo desconhecido.[2]

Enfrentando o Capuz[]

Em outubro de 2012, o Pistoleiro foi contratado por Warren Patel para matar todos os possíveis compradores da Indústrias Unidac. Através de seu contratante, Lawton recebeu um laptop que continha as plantas do prédio onde o leilão pela empresa estava acontecendo. O primeiro alvo de Lawton foi James Holder, e algumas noites ele matou Carl Rasmussen.

Capuz lutando contra o Pistoleiro

Pistoleiro enfrentando o Capuz.

Sem seu conhecimento, Lawton passou a ser investigado pelo Capuz, que conseguiu encontrar o quarto onde estava. Lawton atirou contra o vigilante e conseguiu escapar pulando pela janela. No leilão da Unidac, o Pistoleiro matou um policial de vigia, e usou seu rádio para dispensar reforços. O Pistoleiro tentou matar Walter Steele, mas ele foi salvo por Quentin Lance. Conforme matava mais compradores, o Pistoleiro foi confrontado pelo Capuz. Durante o combate, Pistoleiro admitiu ser um fã do "trabalho" do vigilante, comparando-o consigo. No entanto, o Capuz dispensou seus elogios e afirmou que fazia aquilo para salvar a cidade, enquanto ele matava apenas por si mesmo. O Capuz então cravou uma flecha no olho do Pistoleiro, fazendo-o desmaiar.[2]

Três meses depois, Lawton, sem um de seus olhos, se aposentou e começou a beber e fumar. Um dia, Chien Na Wei lhe presenteou com um olho cibernético e, em troca, pediu para que matasse Malcolm Merlyn. Ele concordou em sair da aposentadoria para realizar o trabalho. No entanto, Malcolm e seu filho, Tommy, se esconderam em um quarto do pânico. O Pistoleiro conseguiu destruir o vidro e atirou em Malcolm diversas vezes, e fugiu do local com China White.[3]

Algum tempo depois, Pistoleiro voltou a Starling City para um contrato. Na realidade, o encontro era uma armadilha da A.R.G.U.S. para capturá-lo. Quando ele foi se encontrar com Lyla Michaels, ele de alguma forma descobriu quais eram seus planos e planejou matar os agentes da A.R.G.U.S. presentes. Ele matou três dos agentes e foi matar Lyla, John Diggle apareceu e a salvou. Quando o Pistoleiro estava fugindo, Diggle tentou detê-lo, mas Lawton o desarmou facilmente e apontou duas armas para John, que disse que iria matá-lo pelo que fez a Andy. Enquanto mostrava a ele sua tatuagem com o nome de Andy e dizia que era melhor ele lembrar que tinha um lugar ao lado do nome de seu irmão, ele deu um soco na cabeça de John com uma arma e saiu do prédio.[4]

Membro do Esquadrão Suicida[]

Diggle, Lyla e Pistoleiro em Moscou

Pistoleiro, Diggle e Lyla fugindo de uma prisão russa.

Durante uma missão na Rússia, Floyd foi capturado e levado para Koshmar. Lyla, que esteve rastreando-o por Diggle, também foi presa lá. Floyd se encontrou com Diggle e, após escapar e matar o contato dele dentro da prisão, prometeu ajudá-lo encontrar Lyla caso tirasse-o de lá também. Eventualmente, eles encontraram Lyla e fugiram da prisão com a ajuda de Oliver, Felicity Smoak e Anatoly Knyazev. Para mostrar sua gratidão, Floyd revelou para John que ele havia sido contratado pela C.O.L.M.É.I.A. para matar Andy Diggle.[5]

Eventualmente, Lawton foi capturado pela A.R.G.U.S. e forçado a participar da Força Tarefa-X. Ele, Ben Turner, Mark Scheffer, Diggle e Lyla foram enviados à Markovia, onde foram encarregados de recuperar um gás nervoso que estava em posse de um terrorista. Para se infiltrar na casa do terrorista, Lawton fingiu que tentaria matar Gholem Qadir, enquanto Diggle iria salvá-lo para ganhar sua confiança.

Pistoleiro e Diggle se ameaçando

Pistoleiro e Diggle se ameaçando.

Durante um benefício humanitário para o qual John foi convidado, Lawton se passou por Diggle depois que este passou pela segurança com Qadir. Lawton procurou o agente nervoso apenas para descobrir que era muito maior do que o esperado. Depois que Lawton descobriu que foi planejado que ele morresse junto com a destruição do agente nervoso, ele decidiu ficar antes de ser lembrado de sua filha. Lawton, mais tarde, percebeu que o drone que foi criado para destruir o agente nervoso estava bloqueado em um chip dentro dele. Lyla usou as garras de Ben Turner para cortar o chip. Após retornarem à A.R.G.U.S., Amanda Waller decidiu colocar o chip de volta na espinha dos membros do Esquadrão Suicida.[6]

Algum tempo depois, Diggle e Lyla libertaram Floyd da A.R.G.U.S. para ajudá-los a impedir Amanda Waller, que pretendia atacar Starling City com drones. No entanto, a dupla exigiu que ele não matasse ninguém. Após se equipar, Lawton foi até a sala de controle da A.R.G.U.S., mantendo todos presentes sob a mira de sua arma.[7]

Morte[]

Cupido conversando com Pistoleiro

Pistoleiro conversando com a Cupido.

Um ano depois, Floyd se encontrou com Diggle e Lyla, que haviam acabado de se casar, para informá-los que o Esquadrão Suicida havia recebido outra missão. O grupo foi até a República de Kasnia, onde o Senador Joseph Cray estava sendo mantido refém em um hospital. Enquanto caminhavam até a missão, Lawton ouviu Carrie Cutter conversar com o casal sobre a cerimônia de casamento. Lawton comentou que pessoas como eles não tinham tempo para família, mas Lyla rebateu suas acusações.

Em seguida, a equipe se infiltrou no hospital enquanto Lawton matava os seguranças. No entanto, após matarem os terroristas, o grupo foi ameaçado pelo Senador, que tentou matar Carrie se não fosse pela intervenção de Floyd, que a salvou. Enquanto Diggle cuidava de seus ferimentos, eles ouviram o Senador explicar que aquela situação foi apenas para torná-lo um herói e permiti-lo concorrer à presidência dos Estados Unidos.

Lawton olhando para a foto de sua família

Lawton olhando para a foto de sua família.

Quando Lyla descobriu que diversas bombas haviam sido espalhadas pelo hospital, ela e Diggle temeram por sua vida, acreditando que sua filha iria se tornar uma órfã. Lawton prometeu que ambos iriam viver para cuidar de sua filha. Lawton atirou nas mãos do Senador, fazendo-o derrubar o detonador. Depois que os reféns foram salvos, Diggle apressou Lawton para que descesse do telhado, mas ele explicou que havia mentido e que pretendia ficar lá para acobertar sua fuga. Assim que todos estiveram a salvos, Floyd olhou para a foto de sua família uma última vez antes do prédio explodir, matando-o na explosão.[1]

Legado[]

Apesar de ter se redimido e sacrificado sua vida para salvar seus companheiros de equipe, Lawton ainda foi considerado como um criminoso e terrorista. Amanda Waller culpou a situação de Kasnia toda em Floyd, enquanto Joseph Cray comprou o silêncio dos reféns, para o aborrecimento e frustração de Diggle e Lyla.

O sacrifício de Floyd fez John reconsiderar sua permanência na Equipe Arqueiro, e Lyla, percebendo que seu trabalho havia a feito fazer coisas horríveis, decidiu se demitir da A.R.G.U.S. para poder ser um bom exemplo para sua filha. John e Oliver Queen também brindaram em homenagem a Floyd.[1]

Carrie Cutter ficou devastada pela morte de Floyd e até mesmo se desiludiu do amor, acreditando que não valia a pena se apaixonar por ninguém.[8]

Personalidade[]


Esta seção está incompleta. Você pode ajudar a expandi-la adicionando algumas informações.

Habilidades[]

  • Pico da condição física humana: Como ex-soldado e assassino altamente qualificado, Lawton está em sua melhor condição física. Ele é forte o suficiente para ir de igual para igual com John Diggle e sair por cima sem muito esforço.
    • Sentidos aguçados: Conforme afirmado por Chien Na Wei, Lawton tem sentidos muito aguçados, sendo capaz de captar a presença de pessoas antes mesmo de vê-las.[3] Por exemplo, ele foi capaz de sentir a aproximação do Capuz em seu quarto de motel antes mesmo do vigilante abrir a porta.[2]
  • Atirador mestre: Lawton é considerado o atirador mais mortal do mundo e altamente qualificado com muitas armas de longo alcance, rivalizado apenas por Oliver Queen e John Diggle. Isso é parcialmente suportado por sua proficiência com seu olho cibernético. As habilidades de atirador de Lawton são tão boas que dizem que ele nunca erra o alvo, o que lhe valeu o apelido de Pistoleiro da Interpol.
  • Mestre em combate corpo-a-corpo/Artista marcial: Lawton provou ser um lutador desarmado e artista marcial altamente qualificado, apesar de sua preferência pela pontaria durante o assassinato. Sua habilidade foi suficiente para ser capaz de se defender do Capuz e até mesmo desarmá-lo, bem como acompanhar facilmente o altamente qualificado John Diggle e, eventualmente, até dominá-lo sem muito esforço.
  • Intelecto de alto nível/Tático especialista: Lawton foi capaz de manter sua verdadeira identidade escondida por até dois anos até que Oliver Queen usou suas conexões com a Bratva para revelar sua identidade ao público.

Equipamento[]

  • Traje de Pistoleiro: Enquanto opera como seu alter-ego, o Pistoleiro, Lawton usa um traje protetor. Enquanto a primeira versão do traje foi mais básico, sendo apenas roupas escuras, a segunda versão foi mais atualizada; com um colete e várias munições ao redor do tronco.
    • Olho cibernético: Lawton ganhou esse olho cibernético com Chien Na Wei, para substituir seu antigo acessório, danificado pelo Capuz. Ele usa esse equipamento enquanto opera como Pistoleiro, e o permite ter uma aproximação melhor de seu alvo.
  • Curare: Durante suas missões, Lawton equipava suas balas com curare, um veneno mortal. Isso aumentaria a chance de morte de suas vítimas desde que a bala fizesse contato com a corrente sanguínea da pessoa.
  • Lançador de granada: Lawton usou um lançador de granada para quebrar um vidro.
  • Rifle de sniper: Uma das armas principais de Lawton é um rifle de sinper à longa distância.
  • Metralhadoras de pulso: Lawton possuía duas mini-metralhadoras em cada pulso, permitindo-o realizar diversos disparos de uma vez só.

Aparições[]

Arqueiro[]

1ª Temporada

2ª Temporada

3ª Temporada

4ª Temporada

5ª Temporada

7ª Temporada


Flash[]

2ª Temporada[]

Galeria[]

Artes conceituais[]

Imagens promocionais[]

Arqueiro[]

2ª Temporada[]

Por de trás das câmeras[]

  • Nas histórias em quadrinhos da DC Comics, o Pistoleiro é um dos vilões mais populares da empresa e, assim como no Arrowverso, fez parte do Esquadrão Suicida. Inicialmente, ele foi um inimigo do Batman, mas também se tornou um adversário recorrente do Arqueiro Verde. Sua primeira aparição ocorreu em Detective Comics #474 (setembro de 1977).
  • Floyd Lawton foi morto em Arqueiro para que o personagem pudesse ser usado no filme Esquadrão Suicida. Portanto, ele e os personagens relacionados a equipe, como Amanda Waller e a Arlequina, tiveram que ser retirados da série.[9]

Referências[]

Advertisement