Arrowverso Wiki
Advertisement
Para outros usos de "Bizarro", veja Bizarro (desambiguação).

"Você diz Supergirl má. Mas, Supergirl ajuda pessoas. Supergirl não má."
—"Jane Doe" para Maxwell Lord[fonte]

Uma mulher não identificada, conhecida apenas como "Jane Doe" e apelidada de "Bizarra" por Cat Grant (embora também fosse chamada de "Bizarro"), é uma paciente com trauma cerebral que foi transformada em um clone da Supergirl pelas Lord Tecnologias a mando de Maxwell Lord.

Biografia[]

Cobaia de Maxwell Lord[]

Após um acidente de carro, essa mulher sofreu um trauma cerebral e entrou em um coma. Em algum momento, esta indivídua foi adquirida pelas Lord Tecnologias (junto de outras sete mulheres não identificadas),[1] onde foi mantida em um gotejamento (contendo um líquido preto) sob as ordens de Maxwell Lord.[2]

A pedido de Alex Danvers, J'onn J'onzz se infiltrou no laboratório de Maxwell, onde fotografou a mulher recebendo o tal liquido preto. Ela então despertou, exibindo seus olhos escuros para o Marciano. Antes de partir, o alienígena afirmou que voltaria para buscá-la, mas a mulher não esboçou nenhuma reação quanto a isto.[3]

Após anos em coma, essa mulher começou a convulsionar, mas Maxwell a estabilizou, enquanto o cientista exclamava alegremente que ela "está viva". Mais tarde, o homem alterou a aparência desta mulher, transformando-a em alguém semelhante a heroína conhecida como Supergirl.[1]

Enfrentando a Supergirl e coma[]

Bizarra sofrendo lavagem cerebral

Bizarra sofrendo lavagem cerebral.

Portando um traje semelhante ao da Supergirl, essa mulher salvou um carro que estava prestes a cair de uma ponte. No entanto, ela arremessou o veículo no chão[4] e fugiu após isso. Voltando ao laboratório de Maxwell, esta mulher foi conectada a fios, que lhe dava pequenos choques elétricos enquanto assitia à televisão. Maxwell entrou na sala e começou a lhe fazer algumas perguntas, fazendo-a afirmar que a Supergirl era alguém do mal. Ele questionou o que faziam com "pessoas más", e ela respondeu que as matavam.

Quando um bondinho travou no ar, deixando as pessoas presas e correndo perigo de cair, esta mulher foi até lá, onde encontrou a Supergirl pessoalmente. As duas se encararam por um longo tempo. Quando a heroína começou a lhe fazer perguntas, esta mulher apenas anunciou que "nós matamos a Supergirl" e começou a atacá-la. O duelo acabou fazendo o bondinho cair, obrigando a Supergirl a abandonar o embate e ir salvar as pessoas. Esta mulher assistiu isto em silêncio, e foi embora em seguida.

De volta ao laboratório de Lord, esta mulher começou a questionar Maxwell, afirmando que a Supergirl não era uma pessoa má por ajudar as pessoas. No entanto, Maxwell a manipulou, afirmando que "as pessoas são muito más". Algumas horas depois, Jane Doe atacou a Supergirl (em sua identidade civil) enquanto estava em um encontro com Adam Foster. Apesar da heroína suplicar para que não a enfrentasse, Jane Doe não via outra opção a não ser matá-la, já que foi manipulada por Maxwell a fazer isto. O D.O.E. apareceu e atirou nela com kryptonita verde, o que fez com que sua pele se desconfigurasse. Rugindo inicialmente, a Bizarra exclamou que odiava Kara, e em seguida saiu voando.

Bizarra enfrentando a Supergirl

Bizarra enfrentando a Supergirl.

Tendo as memória de Kara, ou, ao menos, sabendo da conexão de sua contraparte com o homem de alguma forma, Bizarra sequestrou James Olsen. Ela o levou a um armazém abandonado, onde os dois começaram a conversar, embora as frases de Bizarra saíssem de forma curtas. Ao dizer que era "feia", James disse que todos se sentiam assim em algum momento, e fez um discurso sobre a bondade da Supergirl. No entanto, isso não passava apenas de uma distração, o que lhe permitiu ativar o relógio sinalizador para chamar a Garota de Aço. Quando a heroína apareceu, Bizarra afirmou que iria matá-la, e as duas começaram a lutar novamente. Bizarra começou a enforcá-la, mas Alex apareceu e usou kryptonita azul nela, fazendo-a cair no chão.

Em uma maca no D.O.E., Bizarra se desculpou para a Supergirl com tudo que fez. Lá, Kara lhe garantiu que J'onn e o D.O.E. iriam ajudá-la. Sabendo que estaria de volta a seu coma, Jane Doe demonstrou seu medo para a heroína, que lhe tranquilizou, dizendo que ela não estaria sozinha quando acordasse novamente. Em seu último suspiro, Jane Doe a agradeceu, e em seguida dormiu.[1]

Logo foi descoberto que o D.O.E. não poderia desfazer a condição de Jane, pois o dano era muito grave, mas eles ainda trabalharam para encontrar uma maneira de permitir que ela vivesse sua vida novamente.[5]

Três anos depois, após uma indivídua semelhante a Supergirl atacar a Casa Branca, Bizarra foi uma das pessoas no qual Alex suspeitou ter sido responsável pelo ataque. No entanto, ela descobriu que Bizarra era inocente.[6]

Poderes e habilidades[]

Poderes[]

"Ela é tão forte quanto eu, ela voa como eu, ela luta como eu. Fora ela falar como um boneco maluco, ela é exatamente igual a mim."
Kara Danvers sobre suas semelhanças com Bizarra[fonte]
  • Fisiologia kryptoniana reversa: Embora mantenha as habilidades naturais dos kryptonianos, os atributos que dão a Jane Doe certas habilidades, como sopro congelante e visão de calor, foram, de algum modo, invertidos no sentindo que a permite criar o exato oposto de seus poderes; ao invés de sopro congelante, ela é capaz de cuspir fogo, e solta raios congelantes de seus olhos o invés de calor. Jane Doe também parecia ter uma forma degenerada, embora não se saiba se o dano foi apenas de nível superficial. Pode-se notar que esta transformação pode ter sido apenas por causa de suas reações aos efeitos da Kryptonita Verde, e pode ter mantido suas habilidades e inteligência originais se ela nunca tivesse sido exposta.[1]
    • Super força: Bizarra é muito mais forte que um humano normal, mas possui uma força equivalente que o da Supergirl, o que a permite lutar em um combate corporal próximo.[1]
    • Super velocidade: Bizarra é capaz de se mover em uma velocidade mais rápida que humanos normais.[1]
    • Voo: Assim como outros kryptonianos, Bizarra é capaz de voar e levitar.[1]
    • Invulnerabilidade: Bizarra é resistente a quase todas as formas de físicas de ataque e/ou danos, que seriam letais ou mortais para um humano normal.[1]
    • Sopro de fogo

      Bizarra usando o sopro de fogo, poder invertido do sopro congelante.

      Sopro de fogo: Diferente da habilidade natural da Supergirl, que é sopro congelante, a Bizarra é capaz de exalar rajadas de fogo de sua boca.[1]
    • Visão congelante: Diferente da habilidade natural da Supergirl, que é a visão de calor, a Bizarra é capaz de disparar raios congelantes roxos/azulados de seus olhos.[1]
    • Imunidade a kryptonita: Embora lhe causasse dor, a kryptonita verde não afeta as células de Jane Doe como faria com um kryptoniano normal. De acordo com J'onn J'onzz, as propriedades da kryptonita verde fortalecem as habilidades de Bizarra, embora também tornem sua aparência horrivelmente desfigurado, transformando sua pele em farináceo e escamoso.[1]

Habilidades[]

  • Combatente corpo-a-corpo básico: Bizarra era proficiente em combate corpo-a-corpo, utilizando chutes e socos e sendo capaz de bloquear os socos em suas batalhas com a Supergirl.[1]

Fraquezas[]

  • Kryptonita Azul: Uma versão em azul da kryptonita, um composto com a estrutura molecular exatamente oposta à kryptonita verde, é capaz de prejudicar e subjugar Jane Doe. Também ajudou a acalmá-la, permitindo que Jane Doe recuperasse seu senso de razão e compreensão.[1]
  • Intelecto diminuído: Tendo tido morte cerebral por vários meses, geneticamente transformada em um clone da Supergirl e depois transformada pela Kryptonita Verde, Jane Doe tem uma visão muito distorcida do mundo em sua forma Bizarra. Ela falava de uma maneira muito básica e com um estado mental complacente, precisando ser treinada para responder quando solicitada. Ironicamente, foi somente depois que Jane Doe foi atingida pela Kryptonita Azul que ela foi capaz de pensar racionalmente.[1]
  • Desenvolvimento atrofiado: Estudos adicionais em Jane Doe após seu encontro com Kryptonita Verde revelaram que sua fisiologia não estava mudando mais, possivelmente como resultado de sua transformação artificial. Assim, ela não responderia mais à kryptonita verde ou a qualquer outro estímulo que afetasse os kryptonianos.[5]

Equipamento[]

  • Traje de Supergirl: Enquanto se passou pela Supergirl, Bizarra usou um traje idêntico ao da heroína. Por um motivo desconhecido, o "S" do traje foi invertido após ser exposta pela kryptonita verde.[1]

Aparições[]

Supergirl[]

1ª Temporada[]

4ª Temporada[]

Curiosidades[]

  • Bizarra possui algumas semelhanças com a Filha Vermelha.
    • Ambas são cópias/clones de Kara Danvers.
    • Ambas foram manipuladas por cientistas malignos (Maxwell Lord e Lex Luthor respectivamente) e forçadas a acreditar que a Supergirl era uma ameaça.
    • Ambas tiveram a chance de redenção.
    • Ambas sofreram algum destino terrível (a Filha Vermelha "morreu", enquanto Bizarra foi colocada em um coma induzido).
  • O destino de Jane Doe na Terra-Prime é desconhecido, mas pode-se presumir que ela esteja sob os cuidados da Luthor Corp (que agora está a cargo do D.O.E.).

Por de trás das câmeras[]

  • Nas histórias em quadrinhos da DC Comics, "Bizarro" é um vilão do Superman, sendo ele uma cópia imperfeita do Homem de Aço. Há também um análogo Supergirl do personagem, conhecido como "Bizarro Supergirl" ou "Garota-Bizarro", no qual a versão da série é baseada. A personagem foi criada por Otto Binder e Wayne Boring, tendo sua estreia nos quadrinhos em Superman # 140 (outubro de 1960).
    • No Arrowverso, a origem de Bizarra é semelhante ao de Galatea, da continuidade do Universo Animado DC Comics na Liga da Justiça Sem Limites, que foi uma clone da Supergirl com memórias compartilhadas.
    • Curiosamente, a origem de Bizarra é também uma referência ao primeiro clone Bizarro criado por Lex Luthor em Action Comics #6 (1986), sendo este um clone de um herói kryptoniano criado por um cientista rico.
  • A personagem foi chamada na série apenas como "Jane Doe", um termo usada em necrotérios e hospitais para corpos e pacientes femininos não identificados, sendo esta a contraparte feminina de "John Doe". Não confundir com a personagem de quadrinhos de mesmo nome, Jane Doe, que é inimiga do Batman. Ambas personagens estão fazendo referência a essa terminologia.

Referências[]

Advertisement