Arrowverso Wiki
Advertisement
Para outras versões da personagem, veja Kara (desambiguação).
Para outros usos de Supergirl, veja Supergirl (desambiguação).
Kara Danvers
Civil - Supergirl

Kara Danvers.png

Informação
Ocupações Pré-Crise
Repórter na CatCo Mídia Internacional
Membro da Tríade
Líder dos Superamigos (em segredo)
Agente do D.O.E. (em segredo; anteriormente)
Paragon
Assistente pessoal de Cat Grant (anteriormente)
Garçonete no Noonan's (meio período; anteriormente)
Babá dos Quintons (meio-período; anteriormente)
Pós-Crise
Vigilante
Líder dos Superamigos
Repórter na CatCo Mídia Internacional (anteriormente)
Integrante do Time Crise (em segredo)
Editor-chefe da CatCo Mídia Internacional
Estado atual Viva
Família Zor-El (pai)
Alura Zor-El (mãe)
Jor-El (tio paterno; morto)
Lara Lor-Van (tia por casamento; morta)
Astra (tia materna; morta)
Non (tio por casamento)
Kal-El (primo paterno)
Jonathan Kent (primo paterno)
Jordan Kent (primo paterno)
Jeremiah Danvers (pai adotivo; morto)
Eliza Danvers (mãe adotiva)
Alex Danvers (irmã adotiva)
Esme (sobrinha adotiva)
Universo de origem Terra-38 (pré-Crise)
Terra-Prime (pós-Crise)
Intérprete Melissa Benoist
Malina Weissman (jovem; 1ª-2ª temporada)
Izabela Vidovic (jovem; 3ª-6ª temporada)
Voz no Brasil Carol Valença (1ª temporada)
Mariana Torres (2ª temporada-presente)
Alter ego Supergirl
Fonte
"Eu conheço a dor, mas também conheço o amor. As pessoas daqui são a minha família. Eu posso ter nascido em Krypton, mas escolhi a Terra, e eu vou protegê-la até o meu último suspiro."
—Supergirl para Non[fonte]

Kara Danvers (nascida em 1966[1] como Kara Zor-El) é a filha de Alura Zor-El e Zor-El, a prima paterna de Clark Kent, a filha adotiva de Eliza Danvers e do falecido Jeremiah Danvers e a irmã adotiva de Alex Danvers. Kara é a líder dos Superamigos e membro fundadora do Time Crise. Ela foi a assistente pessoal de Cat Grant, mas acabou sendo promovida para repórter. Após seu retorno à empresa após uma licença temporária, ela se tornou a nova editora-chefe da CatCo Mídia Internacional.

Originária de Krypton, Kara foi enviada à Terra para proteger seu primo mais novo, Kal-El. Porém, a cápsula de Kara foi retirada de seu curso devido a explosão do planeta e a fez cair na Zona Fantasma, onde adormeceu por 24 anos (onde ficou suspensa no tempo e não envelheceu). Sua cápsula conseguiu sair e Kara chegou na Terra, onde foi encontrada por um Kal-El adulto (que havia se tornado o Superman e era conhecido pelos humanos como "Clark Kent") e posta sobre os cuidados da família Danvers por seu primo. Ela decidiu se mudar para National City com sua irmã, Alex, para viver uma vida normal e ser a assistente de Cat na CatCo.

Kara foi forçada a se revelar ao mundo para salvar um avião que estava caindo, voo no qual Alex também estava. Ela foi apelidada de Supergirl por Cat Grant, e estilizada como a "Garota de Aço", a "Donzela do Poder" e a "Última Filha de Krypton". Ela foi recrutada para entrar ao D.O.E., organização secreta no qual Alex trabalhava, e os ajudou a capturar diversos alienígenas criminosos. A Supergirl também lidou com as ameaças do Projeto Cadmus, invasores Daxamitas, Destruidoras de mundos, Agente Liberdade e seus Filhos da Liberdade e também Lex Luthor.

Depois que a Filha Vermelha atacou a Casa Branca fingindo ser a Supergirl, Kara foi forçada a se esconder em sua identidade civil até que o nome da heroína fosse limpo. Ela quase foi morta pela Filha Vermelha, mas absorveu a radiação da flora ao seu redor, o que permitiu que se curasse. Kara mais tarde se fundiu com a Filha Vermelha, e ganhou novas forças que usou para derrotar Lex. Ela também conseguiu limpar o nome da Supergirl e expor os planos do Luthor.

Durante a Crise nas Terras Infinitas, foi revelado que Kara é a Paragon da Esperança. Ela foi uma das poucos sobreviventes da Terra-38 depois que o multiverso foi destruído pelo Anti-Monitor. Porém, graças ao sacrifício de Oliver, ela e os outros Paragons foram capazes de derrotar o Anti-Monitor e criar um novo multiverso.

Morando agora na Terra-Prime, Kara teve que lidar com o retorno de Lex e a ameaça do Leviatã, que queria dominar o mundo através da tecnologia. Depois de derrotar o Leviatã, contudo, Kara foi enviada para a Zona Fantasma depois que Lex atirou contra ela usando um projetor da Zona Fantasma. Na Zona, Kara descobriu que seu pai, Zor-El, estava vivo e fez uma nova aliada, a Princesa Nyxlygsptlnz, que eventualmente a traiu. Depois de um tempo, Kara e Zor-El foram resgatados pelos Superamigos.

Retornando para a Terra, Kara e os Superamigos tiveram que lidar com o retorno de Nyxly, que começou sua busca pelos Totens da Pedra Absoluta. Percebendo que não se sentia mais confortável, Kara se demitiu da CatCo para poder ser uma heroína o tempo inteiro, focando-se completamente em proteger as pessoas. Enquanto enfrentavam Nyxly, Lex retornou para ajudar a imp.

Depois que Nyxly e Lex foram presos na Zona Fantasma, Kara se revelou ao mundo como a Supergirl em uma entrevista com Cat, e retornou para a CatCo como a nova editora-chefe após Cat comprar a empresa de volta.

Índice

Biografia

Pré-Crise

Vida pregressa

Kara nasceu em 1966 no planeta Krypton, na prestigiosa Casa de El. Seus pais foram o cientista Zor-El e a juíza Alura Zor-El. O quarto na qual dormia em sua casa tinha uma vista que a permitia olhar para toda a cidade de Argo.[2] Quando criança, Kara saía de férias com seus pais e visitava diversos planetas,[3] tais como Starhaven[4] e Sedenach.[5] Quando Kara tinha oito anos, ela fez uma estatueta de uma criatura com asas para seu pai, mas ficou frustada por não ter conseguido feito as asas do jeito que gostaria. Zor-El garantiu a sua filha que a estátua estava perfeita e que ele havia amado, assim como a ama, o que a deixou feliz.[2]

Enquanto crescia, Kara idolatrava sua mãe, compartilhando a paixão de Alura por justiça e desejando seguir seus passos no serviço civil. Ela também era muito próximo de sua tia Astra, que ensinou Kara sobre constelações.[6]

Uma noite, Kara ficou acordada até tarde esperando por sua mãe. Questionando a sua mãe pelo motivo dela ter chegado tão tarde, Alura explicou que um Hellgrammite havia sido levado perante à cidadela. Quando Kara mencionou que queria ajudar as pessoas igual a Alura algum dia, sua mãe lhe garantiu que iria, pois ela tinha o coração de uma heroína. Depois que Alura lhe disse para descansar, Kara foi pesquisar mais sobre os Hellgrammites.[6]

Kara recebeu um comunicador de Astra, que poderia ser usado para ligar para ela. Depois que Astra desapareceu, Kara a mandou uma mensagem e sua tia chegou em seu quarto, alertando a jovem que Krypton estava morrendo. Sem o conhecimento de Kara, chamar a atenção de Astra e tirá-la de seu esconderijo era um parte de Alura para poder prender sua irmã pelos crimes que ela cometeu.[7]

Presa na Zona Fantasma

Quando Kara tinha 13 anos de idade, seu planeta, Krypton, estava prestes a ser destruído. A Casa de El inventou um plano de enviar seus membros mais novos para a Terra, onde poderiam viver e fugir da destruição do planeta. Kara foi encarregada de cuidar e proteger seu primo, Kal-El. Antes que ela saísse, Alura revelou que, devido ao sol amarelo da Terra, Kara ganharia poderes extraordinários e seria capaz de realizar atos incríveis. Prometendo que não iria falhar com eles, ou Kal-El, Kara se despediu de seus pais antes de entrar em sua cápsula. Porém, quando Krypton explodiu, uma onde de choque tirou a cápsula de Kara do curso e enviou-a para a Zona Fantasma, uma região onde o tempo não passa.[1] Kara esteve acordada por maior parte do tempo, pois se lembrava do sentimento de sentir-se sozinha e presa em sua cápsula.[8] Kara dormiu por 24 anos, até que o momento em que sua cápsula foi reativada. Ao despertar, ela notou que o computador central estava aceso e formando um logotipo com três pontos. Depois disto, sua cápsula saiu da Zona Fantasma.[9]

Enviada à Terra

A cápsula de Kara chegou na Terra em 2003. Como sua idade não havia mudado quando esteve presa na Zona Fantasma, Kara ainda tinha a aparência de uma garota de 13 anos. Ela foi encontrada por seu primo, Kal-El, que havia chegado doze anos atrás e se tornou o super-herói Superman. Kal-El, querendo que Kara tivesse a mesma infância que teve, levou-a para Jeremiah e Eliza Danvers, um casal de cientistas que uma vez o ajudou a entender seus poderes.[1]

Depois de ser adotada pelo casal, Kara começou a ter ataques de pânicos frequentes e estava terrivelmente claustrofóbica por ter ficado presa em sua cápsula por tantos anos.[8] Depois que chegou na Terra, Kara encontrou e se tornou amiga de um gato de rua, a qual começou a chamá-lo de Rajado.[10] Com medo de que poderia ferir Rajado caso tocasse-o, Kara começou a treinar e controlar sua força para ser gentil. Quando foi capaz de acariciá-lo, o gato ronronou, o que fez Kara sentir-se como humana pela primeira vez.[11]

Kara então começou a ir para a escola com a filha de Eliza e Jeremiah, Alex Danvers. Kara ficou maravilhada com o novo ambiente e também com seus poderes em desenvolvimento. Depois da escola, eles foram para uma praina, onde Kara envergonhou Alex ao ficar encarando para os pássaros, pois eles não existiam em Krypton. Quando um carro bateu nas proximidades, Kara correu em supervelocidade para o resgate, salvando uma mãe e seu filho com sua superforça. No entanto, Alex foi ferida por uma porta de carro quando o veículo explodiu. Após este incidente, Jeremiah e Kara decidiram que era melhor esconder seus poderes. Jeremiah deu a Kara um par de óculos forrados de chumbo que ela poderia usar para suprimir a visão.[12]

Eliza levava Kara para as aulas de natação nas terças e quintas.[13] Em algum momento, Kara assistiu ao musical O Mágico de Oz com sua mãe adotiva. Kara se apaixonou pelo filme pois conseguia comparar o enredo dele com sua própria vida, sendo uma estranha em um lugar diferente, e assistia-o frequentemente com seus pais adotivos, desenvolvendo também uma paixão por musicais.[14] Kara também em algum momento assistiu ao filme Sob a Luz da Fama, e passou um verão inteiro aprendendo uma das coreografias do filme.[15]

Uma noite, no telhado da casa Danvers, Kara convenceu Alex a saírem para voar por aí, apesar de sua irmã não gostar da ideia. Durante, Alex contou uma história para Kara sobre uma viagem que teve com sua família para Nagano aos sete anos, e ensinou uma rima que uma garota local lhe ensinou: "yubikiri genman, uso tsuitara", que significa "juramento de dedinho".[16] Quando voltaram, Kara e Alex foram flagradas por Eliza e Jeremiah. O casal as repreendeu, e Jeremiah relembrou Kara de que seus poderes deveriam ser mantidos em segredo para protegê-la. Quando alguém bateu em sua porta, as garotas subiram para seu quarto, recebendo uma ordem de Eliza para que não usasse sua superaudição para ouvir a conversa. Um ano depois, Jeremiah 'morreu' protegendo um marciano de Hank Henshaw, o diretor do D.O.E.,[12][17] mas Eliza disse para Kara e Alex de que ele havia morrido em um acidente de avião.[3]

Kara foi convidada diversas vezes pelo Superman para que visitasse a Fortaleza da Solidão, mas ela recusou os convites com medo de que isto a faria relembrar de sua antiga vida em Krypton.[9]

No ensino médio, o relacionamento de Kara com Alex se tornou tenso depois da aparente morte de Jeremiah. Ela era considerada uma estranha na escola, e seu único amigo era Kenny Li. Uma vez, quando tinha 15 anos, Kara e Kenny foram observar as estrelas e quase se beijaram, mas ela se afastou. Na manhã seguinte, Kara usou sua superaudição para descobrir que um policial havia encontrado um corpo na floresta, e a descrição do cadáver combinava com Kenny. Ela foi até a floresta e viu o corpo de seu amigo no chão, o que a deixou devastada. No colégio, Kara confrontou Jake Howell, o líder do time de futebol e que estava fazendo bullying com Kenny. Ele revelou que o garoto havia lhe visto fumando maconha, mas ele tinha um álibi. No mesmo dia, ela visitou os pais de Kenny para lhe dar suas condolências e prometeu que encontraria o telescópio do garoto, apesar do Xerife Ronald Collins lhe dizer para deixar com que a polícia lidasse com isto. Na floresta, Kara se encontrou com Alex, a quem quase atacou usando sua visão de calor. A dupla encontrou o computador de Kenny e levaram-o para casa, onde Kara enviou alguns arquivos criptografados par que Chloe, amiga de Clark, pudesse decifrá-los. No email de Kenny, elas encontraram uma foto de seu professor de história, Samuel Bernard, beijando Josie, amiga de Alex.

Na noite seguinte, onde caminhavam juntas até sua casa, as irmãs quase foram atingidas por um carro, mas Kara foi capaz de usar seus poderes para proteger Alex e a si mesma. Quando chegaram em casa, Eliza repreendeu Kara por ter colocado ela e Alex em perigo, e levou-a até "Noel Nil", uma agente do FBI que sabia sobre os poderes de Kara e cuja aparência era semelhante ao de sua mãe. Kara expressou sua frustração em morar na Terra, revelando sua vontade de combater o crime ao lado de seu primo. Noel relembrou-a gentilmente de que Kara tinha apenas 15 anos, e que usar seus poderes poderia ter consequências não só para ela, mas também para Eliza e Alex. Kara concordou e, em Kryptonês, disse "Eu te amo, Mãe." Depois que Noel foi embora, Kara se recusou a ajudar Alex quando ela percebeu que o Sr. Bernard não havia matado Kenny. Depois que recebeu os arquivos de Chloe, Kara percebeu que o Xerife Collins era o responsável, pois Kenny flagrou-o vendendo drogas. Ela tentou ligar para Alex, mas acabou descobrindo que ela havia sido capturada. Kara voou até a escola e seguiu a voz de Alex até a sala da caldeira, onde nocauteou Collins e resgatou sua irmã.

Alguns dias depois, Kara e Alex almoçaram juntas na escola. Kara revelou que Kenny tinha uma foto sua voando, mas manteve em segredo e ficou feliz que ele gostava dela, mesmo com seus poderes. Alex convidou Kara para sair depois da escola, convite na qual aceitou. Kara prometeu trabalhar melhor em seu lado humano, e Alex prometeu que tentaria e seria uma irmã melhor. Decidindo que o mundo não precisava de outro herói, Kara tentou viver uma vida normal e aceitou seu destino na Terra.[18]

Kara conhecendo Winn em seu primeiro dia na CatCo.

No colégio, Kara desenvolveu uma rivalidade com uma garota chamada Belinda.[19] Quando foi à formatura de sua escola, Kara acidentalmente pisou no pé de seu parceiro de dança e quebrou três dedos dele.[20] Depois de se formar, Kara frequentou o Colégio Stanhope, onde teve um professor chamado Haley,[21] e também a Universidade de National City, onde obteve o título de bacharel em marketing. Durante seu estudo na universidade, Kara também trabalhou como a babá de meio-período para a família Quinton no verão de 2009, e passou o próximo verão como uma estagiário no Midvale Newspaper. Depois disso, Kara trabalhou como uma garçonete em um restaurante por três anos.[22] Em 2013, depois de se formar na universidade, Kara foi foi até a CatCo Mídia Internacional, onde seria entrevistada para ser a nova assistente de Cat Grant. Lá, Kara conheceu Winn Schott e usou sua habilidade durante a entrevista para impressionar Cat e garantir seu trabalho.[12]

A vida sentimental de Kara sempre era difícil, pois tinha dificuldade para beijar. Ela quebrou os narizes de, ao menos, quatro parceiros por não conseguir controlar sua força.[23]

Depois de se tornar adulta, Kara se mudou para seu próprio apartamento na Hammersmith Tower em National City.[24]

Aceitando seus poderes

Kara depois de salvar o voo 237.

Depois que um encontro não deu muito certo, Kara viu em um noticiário que o Voo 237, na qual sua irmã estava abordo para ir até uma conferência em Geneva, estava caindo. Tentando salvar o avião, Kara usou seus poderes pela primeira vez em anos, sendo capaz de pousar a aeronave, mas causando danos a uma ponte. Apesar disto, Alex foi até o apartamento de Kara e a confrontou, dizendo que ela não poderia mais desfazer o que havia feito, algo que Kara disse que não queria. Decidindo se tornar uma heroína, Kara revelou seus poderes para Winn no dia seguinte, na onde pulou do prédio para provar suas habilidades. Com a ajuda de Winn, um traje foi criado e Kara começou a fazer pequenas ações na cidade de National City, como impedir assaltos a banco e perseguições de carros.

Kara também conheceu o novo fotógrafo da CatCo depois que Cat pediu para que ela fosse buscar uma capa na sala dele. O homem é ninguém menos que James Olsen, transferido do Planeta Diário em Metrópolis, e também responsável por ter capturado a 1ª foto do Superman.

Supergirl depois de derrotar Vartox.

Enquanto tentava apagar um incêndio, o Departamento de Operações Extra-Normais usou Kryptonita para nocautear Kara e levá-la para seu quartel general. Lá, ela acabou descobrindo que sua irmã trabalhava para a agência. Depois de conhecer o Diretor "Hank Henshaw", ela descobriu que quando saiu da Zona Fantasma uma outra nave a seguiu à Terra, Forte Rozz, a prisão de segurança-máxima de Krypton. Apesar de oferecer sua ajuda, a ideia foi recusada por Henshaw. No dia seguinte, Kara estava furiosa por Cat ter apelidado a nova heroína de National City como "Supergirl", e tentou fazê-la mudar de ideia e sugeriu o nome "Superwoman". Porém, ela foi rejeitada por Cat. Kara então descobriu que Vartox estava procurando por ela. Os dois se enfrentaram e a Supergirl perdeu, mas foi resgatada por Alex e o D.O.E.. Depois de uma discussão, Kara conseguiu convencer Henshaw em deixá-la ajudar a derrotá-lo.

Kara então descobriu que Clark havia enviado James à National City para vigiar ela. Kara se confundiu, e perguntou porque seu primo não lhe disse para ela se tornasse uma heroína, algo que James explicou que Clark queria que ela escolhesse seu próprio caminho da mesma forma que ele. Kara então recebeu o cobertor na qual Kal-El foi enviado à Terra, com James dizendo que ela deveria usá-lo como capa, já que ele não poderia ser furado ou destruído por algo humano.[1]

Kara pedindo a ajuda de James e Winn.

Uma semana depois, Kara treinou suas habilidades com o DOE. Ela então foi ao Porto de National City para parar um incêndio, mas só conseguiu piorar a situação e acabou vazando óleo no rio. No dia seguinte, no trabalho, Kara esteve presente em uma reunião quando Cat disse que queria uma entrevista com a Supergirl. Porém, Kara disse a James que não iria fazer isto pois Cat iria reconhecê-la imediatamente. Um tempo depois, Alex contatou Kara e descobriu sobre um alienígena que havia roubado produtos químicos. Kara reconheceu o extraterrestre como um Hellgrammite, e ofereceu subjugá-lo, mas sua oferta foi dispensada por Henshaw. Mais tarde, Kara treinou com Alex em uma sala com Kryptonita, mas acabou perdendo para sua irmã. Chegando no trabalho no dia seguinte, Kara aceitou o conselho de Cat e pediu a ajuda de Winn e James. Com a ajuda deles, a Supergirl foi capaz de cuidar de diversos casos ocorrendo em National City. Em seu apartamento, ela agradeceu aos seus amigos pela ajuda.

Supergirl e Astra lutando.

Ela ouviu uma conversa de James com Cat na CatCo no dia seguinte, dando a ele uma conversa animada depois que Cat lhe deixou uma decisão. Instantes depois disto, Kara foi chamada por Henshaw, que a alertou que Alex havia sido sequestrada pelo Hellgrammite. Depois de discutir com Henshaw sobre ele ter permitido que Alex tivesse sido capturada, Kara foi até o armazém abandonado onde sua irmã estava. Lá, ela descobriu que sua tia Astra estava viva, e as duas começaram a lutar. Depois disto, Kara foi levada de volta ao D.O.E., onde encontrou um holograma de sua mãe, que servia como uma inteligência artificial e um guia para ela. Mais tarde, a Supergirl carregou o carro de Cat para uma montanha, dizendo para sua chefe que James havia lhe dito que ela gostaria de conversar.[6]

Supergirl sendo entrevistada por Cat Grant.

A entrevista então começou e Cat perguntou de onde a Supergirl veio. Quando ela começou a contar, dizendo que veio de Krypton, Grant interrompeu-a dizendo que já "ouviu essa história antes", mas Kara disse que aquela era a história dela. Cat perguntou se ela tinha todos os poderes de seu primo e citou alguns deles, incluindo seu super assopro, na qual a Supergirl disse que ainda estava "trabalhando nesse". Cat então disse que ela ainda não está à nível do Homem de Aço, e Kara usou sua visão de calor para atingir o chão, dizendo que ela "não diria isso". Cat então começou a questioná-la onde ela estava nos últimos anos, algo que Kara disse que ainda não estava pronta para revelar. Quando Cat perguntou se ela planejava formar uma família, a Supergirl se irritou e disse que "ninguém pergunta ao [meu] primo sobre isso", deixando escapar seu parentesco com o Super-Homem. Depois disso, a Supergirl disse que a entrevista havia acabado e saiu voando.

Supergirl enfrentando Reactron.

Enquanto tomava café da manhã com Alex no Noonan's, sua irmã lhe disse sobre a possível paixão de Kara por James, o que ela negou, e também disse que ela deveria parar de contar as pessoas que era a Supergirl. Na CatCo, Cat disse para Kara que ela iria escrever um artigo sobre a Supergirl para a revista do mês, e que eles fariam uma festa para comemorar seu lançamento. Kara então recebeu um alerta da agente Vasquez, que lhe disse que alguns carros iriam colidir. Depois de impedir isso, a Supergirl foi atacada por um vilão e, depois de um breve confronto, o homem fugiu depois que a Supergirl danificou seu traje. No D.O.E., Kara descobriu que o homem era Reactron, um dos inimigos do Super-Homem. Henshaw disse para Kara que a agência não iria ajudá-la, já que Reactron é apenas um humano e isto estaria fora de sua jurisdição. Na CatCo, Winn mostrou que havia montado uma pequena base para o time da Supergirl operar. Enquanto pesquisavam mais sobre Reactron, James sugeriu chamar seu primo para ajudá-la, o que ela discordou totalmente. Depois de descobrir a identidade do vilão, foi revelado que Maxwell Lord havia sido sequestrado pelo Reactron. A Supergirl encontrou Maxwell e o libertou, e ela então enfrentou Reactron novamente. Porém, ela acabou sendo derrotada, mas foi salva pela chegada do Super-Homem.

Kara conversando com Clark.

Kara desmaiou e, em seguida, acordou em seu apartamento. Ela viu um noticiário onde Maxwell disse que o Superman havia o salvado, o que deixou ela desapontada. Na CatCo, Winn mostrou que havia montado uma pequena base para o time da Supergirl operar. Enquanto pesquisavam mais sobre Reactron, James sugeriu chamar seu primo para ajudá-la, o que ela discordou totalmente. Depois de descobrir a identidade do vilão, foi revelado que Maxwell Lord havia sido sequestrado pelo Reactron. A Supergirl encontrou Maxwell e o libertou, e ela então enfrentou Reactron novamente. Porém, ela acabou sendo derrotada, mas foi salva pela chegada do Super-Homem. Na festa de Cat, Kara dançou com Winn e, em seguida, James. Porém, no meio da comemoração, Reactron acabou invadindo a festa. Depois disso, Kara conversou com Clark através de seu computador, onde ele se desculpou por ter intrometido e disse que ela havia conseguido derrotar Reactron, um feito que ele nunca havia conseguido, e disse que aquilo "foi um trabalho para a Supergirl", o que a fez sorrir.[25]

Supergirl segurando um prédio.

Enquanto voava por National City, a Supergirl percebeu que um drone estava a seguindo. Ela o destruiu e levou-o até o D.O.E., acusando a agência de estar espionando ela. Na CatCo, Kara se ofereceu para cuidar de Carter, o filho de sua chefe, depois de descobrir que ela havia ganhado um prêmio. No Noonan's, Kara conversou com James sobre seus problemas no relacionamento com Lucy. Depois disso, ela usou sua visão de raio-x e percebeu que uma bomba havia colocada m um prédio próximo. A Supergirl voou até lá e usou a sua visão de calor para consertar a estrutura do prédio, se esquecendo de seu compromisso de cuidar do filho de Cat. Ela recebeu uma ligação de Cat, e disse que estava a caminho para pegar seu filho da escola. Depois de levá-lo à CatCo, Kara impediu que James revelasse seu segredo de que é a Supergirl para Lucy.

Enquanto conversava com o filho de sua chefe, Kara descobriu que o garoto tinha uma paixão pela Supergirl e "as pernas dela", o que a deixou envergonhada. Alex então ligou, dizendo que tinha uma bomba em um prédio da Tecnologias Lord. A Supergirl voou até lá e foi capaz de remover a bomba, levando-a para o céu, mas acabou sendo nocauteada pela força da explosão. Ela acordou no DEO sendo carregada pela energia artificial do sol amarelo, e descobriu a identidade do terrorista; Ethan Knox. Kara ofereceu sua ajuda, mas Alex disse que ela deveria descansar depois do que aconteceu.

Supergirl confrontando Maxwell Lord.

Enquanto buscava seu almoço no Noonan's, Kara encontrou com Lucy, que disse estar com problemas no relacionamento com James. Enquanto protegia a inauguração de um trem de Maxwell, a Supergirl recebeu um alerta de que havia uma bomba em um aeroporto. Kara então recebeu uma outra ligação, desta vez de Winn, que disse que Carter e Knox estavam no trem. Deduzindo que haviam duas bombas, a Supergirl disse que cuidaria do trem enquanto Henshaw e Alex iriam ao aeroporto. Depois de encontrar Knox, ela implorou para que ele desativasse a bomba, mas ele recusou e ela teve que separar o vagão em que Ethan estava do resto do trem, observando-o explodir à distância. Na manhã seguinte, ela foi repreendida por Cat por deixar Carter entrar no trem e, mais tarde naquele dia, confrontou Maxwell Lord ao descobrir que ele era o verdadeiro culpado por trás dos bombardeios.[26]

Como Supergirl, Kara impediu que um alienígena escapasse do D.O.E.. Em seu apartamento, Kara e Alex cumprimentaram Eliza, que viria passar o Dia de Ações de Graça com as suas filhas, com sua mãe adotiva elogiando-a por suas atividades como a Supergirl. Na CatCo, Kara, depois de descobrir que seu amigo não tinha nenhum plano para a noite, convidou Winn para passar o feriado com ela e sua família. Depois, ela ouviu Cat rebaixar Leslie Willis para como uma repórter de trânsito depois que a mulher começou a criticar a Supergirl em seu programa de rádio. À noite, a Supergirl salvou o helicóptero em que Leslie estava, pois havia sido atingido por um relâmpago durante uma tempestade, mas enquanto segurava o helicóptero e Leslie ao mesmo tempo, um raio atravessou por Kara e acabou hospitalizando Leslie.

No dia seguinte, Kara acompanhou Cat em sua visita a Leslie no Hospital de National City. Durante o jantar de Ações de Graça, Kara disse que antes de comerem todos teriam que dizer pelo que são gratos. Depois de ter sido a primeira, Kara se desculpou e saiu da mesa para atender uma ligação de James. Depois que uma discussão entre Eliza e Alex aconteceu, na qual Winn e Alex saíram do apartamento, Kara teve que cuidar de uma emergência na CatCo. Lá, as duas foram atacadas pela Curto-Circuito, que era Leslie recém-acordada de seu coma e com poderes elétricos devido ao acidente no helicóptero. Depois que a Supergirl chegou, Leslie fugiu. Mais tarde, no DOE, Kara descobriu que ela foi o "Elemento-X" e a responsável por dar os poderes para Leslie. No escritório de Cat, as duas conversaram sobre os problemas pelas quais passam atualmente. Kara também concordou em pedir ao FBI por uma linha direta com a Supergirl, e aceitou o conselho de Cat para ir para casa. No DOE, Kara recebeu as instruções para capturar Leslie com um capacitador industrial. Trabalhando com Cat, ela foi capaz de pegar um cano de água abaixo da rua e usá-lo contra Leslie. Antes de voltar para Midvale, Eliza revelou para Kara e Alex que Jeremiah morreu trabalhando para o D.O.E..[3]

Kara discutindo com Cat.

Enquanto voava por National City, Alex informou que dois carros estavam prestes a atropelar crianças que saiam da escola. A Supergirl foi até lá e parou ambos veículos, fazendo com que um dos homens fosse confrontá-la. A Supergirl pegou seu punho e torceu seu braço, o que assustou as crianças durante isto. Quando voltou ao D.O.E., Kara foi criticada pela sua ação por Henshaw. Kara e Alex foram à CatCo para tentar persuadir Winn a hackear o D.O.E. e fazê-lo descobrir o que aconteceu com Jeremiah, mas as duas foram chamadas por Henshaw para retornar à base da agência. Quando chegaram lá, o General Sam Lane e Lucy ordenaram que a Supergirl enfrentasse um robô, o Tornado Vermelho. Porém, durante a luta, a Supergirl se estressou e acabou arrancando um dos braços do robô, fazendo o androide fugir do combate e sendo repreendida pelo General.Na CatCo, Kara descontou sua raiva em Cat, frustada por sua chefe sempre gritar com ela apesar de estar fazendo seu trabalho.

Supergirl usando sua visão de calor contra o Tornado Vermelho.

Kara e Cat então foram ao Noonan's para beberem juntas, onde sua chefe lhe deu alguns conselhos para controlar sua raiva no trabalho. Kara recebeu um alerta sobre o retorno do Tornado Vermelho, e a Supergirl foi até lá para enfrentá-lo. Porém, ela teve que desfazer um tornado que o robô havia criado, permitindo que ele fugisse. Em uma garagem, Kara e James treinaram juntos, enquanto James socava um saco de pancadas e Kara socava um carro. Durante o treinamento, Kara perdeu controle novamente e acabou arrancando o motor do veículo. Quando voltou ao D.O.E., Kara descobriu que o criador do androide, T.O. Morrow, esta o controlando. Depois que o D.O.E. conseguiu chamar a atenção do androide, a Supergirl enfrentou o Tornado Vermelho e usou sua visão para destruí-lo, fazendo-o explodir.

Kara sangrando pela primeira vez.

Em seu apartamento, Alex e Kara conversaram com Winn sobre o que ele havia conseguido descobrir sobre a morte de seu pai, o que não foi muita coisa já que alguns arquivos foram apagados e outros estão protegidos por segurança máxima. Na CatCo, Kara se encontrou com a mãe de Cat, Katherine Grant, depois que a sua filha a confrontou. Kara então foi ao escritório de Cat para elogiar sua chefe pela coragem que ela teve para confrontar sua mãe. Quando Kara foi limpar um copo quebrado no chão, um pedaço do vidro acabou cortando sua mão. Kara então começou a encarar seu ferimento estranhando o porque disto ter acontecido.[27]

Kara com dor.

Kara então foi ao D.O.E. para descobrir o que havia acontecido com ela, mas nem eles souberam responder. Kara então foi até a inteligência artificial de sua mãe, que lhe explicou que seus poderes foram drenados depois que ela atingiu o auge de sua visão de calor, dizendo que seus poderes retornariam em alguns dias. Apesar disto, Alex pediu para que Kara aproveitasse seu dia como uma humana sem super-poderes. Porém, em seu trabalho, Kara foi mandada para casa e tirar o dia de folga depois que Cat a ouviu espirrar. Enquanto buscava comida, ela se encontrou com James. Enquanto conversavam, um terremoto aconteceu e um carro perdeu o controle, fazendo com que James empurrasse Kara para fora de perigo, mas quebrando o braço dela no processo.

Na CatCo, Kara, James, Winn e Cat ouviram Maxwell criticar a ausência da Supergirl depois da ocorrência dos terremotos. Kara e James foram até Maxwell, esclarecendo a situação e dizendo que a Supergirl havia perdido seus poderes depois de um combate recente com o Tornado Vermelho e poderá, ou não, recuperá-los. Kara então viu Maxwell tentar salvar a vida do pai de uma mulher, porém, sem sua visão de raio-x, Kara não foi capaz de revelar que o homem estava com trombose venosa. Enquanto Maxwell tentava salvá-lo, Kara tentou diversas vezes forçar sua visão de raio-x, mas falhou. O homem acabou morrendo, o que fez Kara se sentir inútil.

Supergirl conversando com um assaltante e impedindo-o de cometer um crime ao convencê-lo de desistir disto.

Enquanto era consolada por James, Kara percebeu que um assalto estava acontecendo próximo de sua localização. Embora James tentou convencer Kara a não tentar impedir o assalto sem seus poderes, já que ela poderia morrer, Kara não lhe deu ouvidos e vestiu seu traje o mais rápido que pôde. A Supergirl, sem seus poderes, entrou na loja e conseguiu convencer o assaltante a não fazer nada. O ladrão então entregou a arma para a Supergirl.

De volta à CatCo, Kara descobriu que James havia tirado uma foto dela enquanto fazia sua missão, e os dois então conversaram sobre isso. Porém, um elevador da empresa parou de funcionar. James então foi tentar resgatar as pessoas que estavam presas lá. Quando ele quase caiu para o último andar da torre, Kara percebeu que seu braço quebrado havia começado a se mexer e ela estava recuperando seus poderes. Alguns instantes depois, Kara recuperou seus poderes e, como Supergirl, salvou James. Depois disto, a Supergirl começou a voar por National City resolvendo diversos desastres, incluindo salvar um ônibus cheio de crianças e apagar um fogo no Banco de National City. À noite, Kara visitou Cat como Supergirl e agradeceu ela por tentar ajudá-la a esclarecer sua ausência. Enquanto voava, a Supergirl foi atacada por Astra e alguns outros Kryptonianos.[17]

Kara treinando com Alex.

A Supergirl os enfrentou o máximo que pode, mas foi subjugada por Astra, que segurou um pedaço de Kryptonita sobre sua garganta. Sua tia tentou convencê-la a juntar-se para seu grupo e causa, mas Kara recusou e saiu voando de lá. Kara voou até o D.O.E., onde contou para Alex e Henshaw o que havia acabado de acontecer. Os dois disseram para que ela não se apresasse, e que precisava descansar. No dia seguinte, na CatCo, Cat pediu para que Kara para chamar Winn e James e ajudá-la depois que seus emails foram vazados. De volta ao D.O.E., Kara treinou com Alex em uma sala com uma leve dose de Kryptonita. Alex disse que Kara estava se segurando, e que o D.O.E. poderiam lidar com a ameaça dos Kryptonianos, já que eles eram da mesma espécie e um deles era sua tia.

Supergirl hesitando em socar Astra.

De volta à CatCo, Kara e James disseram para Cat que não havia nada de ruim nos emails vazados, mas sua chefe pediu para que eles continuassem a procurar por mais coisas, já que suspeitava que Dirk Armstrong poderia encontrar alguma forma de fazê-la passar-se como a vilã. Kara, usando sua super-audição, ouviu Dirk admitir que havia enganado Cat. Kara então pediu a James para que ele pedisse a ajuda de Lucy para rastrear uma trilha afim de limpar o nome de Cat. Depois disto, a Supergirl foi confrontar Astra, que havia a chamado em público. As duas lutaram pelos céus de National City, onde Astra se saiu sobre melhor inicialmente. Com o passar do combate, a Supergirl conseguiu subjugá-la e jogou-a ao chão, nocauteando-a.

Kara usando sua visão de calor no holograma de sua mãe para descontar seus sentimentos.

A Supergirl levou a sua tia para ser aprisionada no D.O.E. e voltou para a CatCo. Kara, Winn e James então fizeram uma missão para procurar por provas e limpar o nome de Cat. Depois disso, Kara recebeu uma ligação de Alex, dizendo que Astra queria falar com ela. Quando voltou ao D.O.E., sua tia lhe disse sobre a noite em que foi presa. Depois, Kara foi conversar com o holograma de sua mãe, descobrindo que sua mãe havia a usado para tirar Astra de seu esconderijo e fazê-la ser presa. Sobrecarregada com seus sentimentos, Kara usou sua visão de calor no holograma de sua mãe, e então foi acalmada por Alex, que a abraçou.

Kara ouvindo Cat confrontá-la de que ela é a Supergirl.

Quando voltou para a CatCo, Kara descobriu que Cat enviava dinheiro para um homem chamado Adam Foster, que morava em Opal City. Quando confrontou sua chefe sobre isto, Kara descobriu que o homem era o filho afastado de sua chefe. Logo em seguida, Lucy, James e Winn entraram na sala com provas de que Dirk havia sido responsável pelo vazamento dos emails de Cat. À noite, Kara foi conversar com Cat. Durante sua conversa, ela foi confrontada por sua chefe, que afirmava de que Kara é a Supergirl citando alguns eventos que aconteceram recentemente, quando como a Supergirl desapareceu e Kara estava com um braço quebrado e quando ela ficou doente mas se recuperou depois que a heroína retornou. Cat então pediu para ela remover seus óculos, o que, depois de hesitar, acabou obedecendo ao pedido. Cat então agradeceu Kara por tudo que ela havia feito. Kara recebeu uma ligação de Alex, e Cat deixou-a ir. Depois de dizer que elas estavam com um problema, sua irmã lhe disse que Non havia invadido uma instalação de Maxwell. Kara foi até lá pronta para enfrentá-lo.[7]

Kara se demitindo da CatCo.

Durante sua luta, Henshaw é sequestrado por Non. Kara voltou ao D.O.E. para questionar Astra para onde Non havia o levado, mas sua tia se recusou a dizer algo para ela. Na CatCo, Kara falou que Cat suspeitava de que ela era a Supergirl para Winn e James, e usou sua visão de calor no trabalho, algo que James disse que ela deveria evitar fazer. Cat continuou a testar sua assistente, e pediu para que Kara usasse sua visão de calor para esquentar seu café, algo que ela não o fez. Kara esteve presente quando Non contatou o D.O.E., oferecendo trocar Hank por Astra. Em horror, Kara viu o General Lane torturar Astra com uma injeção de Kryptonita. Em seguida, a Supergirl salvou Alex e outro agente do D.O.E. de uma explosão depois que Astra revelou a localização, mas que era uma armadilha. Na CatCo, Cat deu uma escolha para Kara: revelar que ela é a Supergirl ou ser despedida, já que a heroína estaria desperdiçando seu tempo sendo uma assistente. Mais tarde, Kara agradeceu pelo trabalho e pediu e demissão, explicando que Cat suspeitar dela era impossível para que ela continuasse no trabalho.

Kara e "Supergirl".

Depois disto, Kara descobriu que James havia se machucado quando ele tentou investigar Maxwell Lord. Enquanto visitava Astra, sua tia lhe disse que realizar a troca é o único meio de conseguir recuperar Hank. Kara concordou, apesar dos protestos do General Lane. A Supergirl estava presente quando a troca foi feita, apesar de Non ter os surpreendido com uma emboscada, mas Astra disse que ele deveria honrar sua palavra e os Kryptonianos foram embora. Depois que voltaram para o D.O.E., Kara descobriu que "Hank Henshaw" é, na verdade, J'onn J'onzz, um Marciano Verde e o último sobrevivente de Marte. J'onn usou seus poderes para convencer Cat de que Kara e a Supergirl são pessoas diferentes, e Kara recebeu seu emprego de volta por Cat. No telhado, Kara agradeceu pela ajuda de J'onn, e ele ofereceu um trabalho de tempo integral para Kara no D.O.E., porém, Kara recusou, explicando que seu trabalho na CatCo é o que a torna humana.

Kara conversando com Clark.

Quando voltou para dentro do prédio da companhia, Kara recebeu uma mensagem de Clark. Seu primo a perguntou se ela ela estava bem e se precisava de ajuda, algo que ela recusou, dizendo que se precisaria ela iria avisá-lo. Clark disse que estaria lá caso ela precisasse, e que o "sangue une a todos nós". Kara riu, dizendo que ele não havia aprendido isso em Kansas, algo que seu primo afirmou ter aprendido com ela. Ela foi aproximada por James e Winn, que perguntaram-a sobre sua situação com Cat. Kara disse que ela "caiu na real", e agradeceu por eles estarem ajudando-a. Quando James perguntou qual era o próximo passo, Kara disse que seria expor Maxwell e colocá-lo atrás das grades.[28]

Supergirl e J'onn voando juntos.

Dias depois, a Supergirl e J'onn voaram pelos céus de National City juntos. Apesar de Kara estar achando aquilo divertido, J'onn disse que aquilo era para treinamento e não "pela diversão", enquanto Alex os assistia do chão. Depois de pousarem, Kara tentou convencer J'onn a se revelar para o mundo, mas o Marciano disse que "o mundo precisa de Hank Henshaw mais do que precisa de J'onn J'onzz". Alex disse que havia encontrado a sala 52 na Lord Tecnologias. Kara disse que iria se infiltrar lá, e ela e Alex continuaram convencê-lo a se revelar para o mundo, mas J'onn já havia tomado sua decisão e não iria mudar de ideia. Na CatCo, Kara viu a Agente Cameron Chase confrontar Winn sobre a fuga de seu pai, Winslow Schott Sr., da prisão. Kara então conversou com Winn, e ele revelou sobre as atividades criminosas de seu pai e um boneco que ele havia mandado. Kara então descobriu que Lucy havia sido contratada e ela confrontou Cat sobre isso, que lhe disse que havia feito isto pois Kara havia "se jogado" para James. Ela acompanhou Winn e o FBI em uma armadilha para Winslow, Sr., porém eles foram atacados por uma bomba de gás e a Supergirl salvou todos, sugando o ar para dentro de si e liberando-a para fora.

De volta à CatCo, Kara foi informada que Winslow Sr. estava se escondendo em uma fábrica na qual ele tinha posse. Então, a Supergirl voou para lá para capturá-lo antes do FBI. Quando chegou na fábrica, a Supergirl foi presa em uma caixa e ouviu a voz de uma garota de uma caixa suspensa que estava prestes a ser jogada em um triturador. Ela escapou, mas descobriu uma boneca da Supergirl na caixa, permitindo que Winslow Sr. escapasse. Em seu apartamento, Kara foi beijada por Winn enquanto eles conversaram, mas ela o rejeitou. Na convenção de brinquedos de National City, a Supergirl salvou Winn de ser atingido pelos agentes do FBI e usou sua visão de raio-x para ver Winslow Sr. plantar uma bomba. Ela então ativou os borrifadores do local e usou a água para criar um escudo de gelo e proteger as pessoas presentes lá, arruinando o plano de Winslow Sr. e subjugando-o. Na CatCo, Kara tentou se desculpar com Winn, que se desculpou por beijá-la. Kara voou para seu apartamento e conversou com Alex sobre os sentimentos de Winn por ela, admitindo que se sentia culpada por isso.[29]

Supergirl protegendo a Senadora Crane.

Algum tempo depois, Kara enviou uma carta para Adam fingindo ser Cat, pedindo para que ele viesse à National City. Quando o homem chegou, Kara percebe que está prestes a ser demitida pelo que havia feito. Porém, as coisas saem de outra forma quando Cat pede para que sua assistente marque um jantar entre mãe e filho. Ela então salvou a Senadora Miranda Crane quando um Marciano Branco atacou-a na recepção, oferecendo-se a J'onn para ajudá-lo a derrotar o Marciano. Depois, Kara ajudou Cat a conhecer Adam antes do jantar. James lhe mostrou algumas fotos do ataque do Marciano Branco, e percebeu que os olhos da senadora brilhava igual aos do alienígena. Kara percebeu que a Senadora é uma Marciana Branca e alertou Alex, que estava ao lado dela no D.O.E.. A Supergirl conseguiu chegar, mas a Marciana fugiu.

Kara e Alex vendo uma falsa Supergirl no noticiário.

Na CatCo, Kara conversou com uma triste Cat a respeito da carta, o que a fez ir conversar com Adam pessoalmente. Depois de uma conversa, e admitir que foi ela quem escreveu a carta, Adam concordou em encontrar sua mãe no jantar, com a condição de que Kara os acompanhasse. Durante o jantar, Kara serviu como a mediadora entre mãe e filho, ajudando-os em seu relacionamento. Mais tarde, a Supergirl foi com J'onn ao deserto para resgatar Alex e deter o Marciano Branco. Durante a batalha, J'onn colocou algemas de Kryptonita em Kara, para que ela não o impedisse de matar o Marciano Branco. Kara foi capaz de convencê-lo a não fazer isso e, depois de derrotá-lo, prendeu-o no DEO. Na organização, a verdadeira Miranda Crane agradeceu a Supergirl por sua missão. Kara é convidada para sair por Adam, convite na qual aceita. Enquanto conversava e assistia TV com sua irmã em seu apartamento, Kara e Alex perceberam que a "Supergirl" havia salvo um carro que iria cair de uma ponte.[30]

Kara enfrentando Bizarra.

No dia seguinte no D.O.E., Kara sugeriu que a impostora fosse um clone seu. Em seu trabalho na CatCo, Kara percebeu que Cat estava sendo legal com ela devido ao seu encontro com Adam. Durante seu encontro, Kara percebeu que um bonde havia encalhado, e se desculpou para poder sair do encontro. A Supergirl voou até lá, onde foi confrontada pela Bizarra. A Supergirl começou a questioná-la, sobre como ela tinha seu rosto e quem ela era, mas ela ignorou-a e a atacou. Durante a luta, o suporte do bonde se quebrou e ele começou a cair. A Supergirl conseguiu pegá-lo enquanto a Bizarro a assistia acima. Kara então vai a outro encontro com Adam, na onde discutem sobre seus pais. Durante seu beijo com o homem, a Bizarro a atacou novamente e pegou Kara, lançando-a para o chão. As duas lutaram novamente e a Bizarro começou a se sair sobre melhor até que Alex chegou e começou a usar Kryptonita contra ela, fazendo sua estrutura biológica alterar-se. Antes de sair, a Bizarro disse que odiava a Supergirl e saiu voando de lá.

Kara inspecionando uma planta em seu apartamento.

Kara percebeu que a Bizarra a atacou em sua identidade civil, deduzindo que Maxwell sabia de sua identidade secreta, dizendo que precisavam impedi-lo de uma vz por todas. Kara voltou à CatCo, onde terminou com Adam dizendo que não havia lugar para ele em sua vida no momento. Ela então recebeu um alerta da localização de James, depois que ele foi sequestrado pela Bizarra. A Supergirl e Bizarra se enfrentaram novamente, onde a cópia de Kara tentou enforcá-la, mas Alex conseguiu nocauteá-la usando uma Kryptonita Azul. No D.O.E., a Supergirl e Bizarra conversaram, na onde as duas se desculparam antes que sua cópia fosse colocada em um coma, afim de proteger ela e aos outros. A Supergirl foi confrontar Maxwell e quase usou sua visão de calor nele, dizendo que ele não iria mais ferir ninguém. Maxwell então ameaçou ferir a mãe adotiva de Kara, Eliza. Kara foi convencida a sair de lá por Alex. Quando voltou ao seu apartamento, Kara percebeu algo estranho em sua mesa. Quando foi investigar, ela foi atacada por uma criatura desconhecida.[31]

Clemência Negra e morte de Astra

Kara em "Krypton".

Kara acordou em sua cama, e estranhou quando um robô, apresentando-se como Kelex, se aproximou dela. Logo, sua mãe também apareceu, dizendo que sua filha estava sofrendo com a "febre de Argo". Kara estranhou, dizendo que ela havia morrido na explosão de Krypton, mas Alura disse que ela estava bem e segura em sua casa. Kara foi até a janela de seu quarto, percebendo que estava de volta ao planeta Krypton. Kara discutiu com sua mãe, dizendo que sua casa era na Terra, mas Alura disse que nunca a mandaria para aquele "planeta primitivo". Quando tentou fugir, Kara se encontrou com seu pai no corredor. Quando voltou ao seu quarto, Astra apareceu e Kara a confrontou, acusando-a de que ela e Non estavam tramando contra ela, e se esqueceu da onde eles se enfrentaram. Um jovem Kal-El apareceu em seu quarto, pedindo para que ela abrisse um orbe. O dispositivo se abriu e mostrou os cosmos, e os dois admiraram-o.

Kara depois de acordar da alucinação da Clemência Negra.

Kara, seus pais e Kal-El continuaram a conversar, mas foram interrompidos pela chegada de Alex na alucinação. Porém, Kara não se lembrava de que ela era sua irmã. Alex continuou a explicar o que estava acontecendo, incluindo sendo atacada pela Clemência Negra. Porém, ela foi nocauteada por Kara com uma estátua, assegurando Kal-El de que ela estava lá para protegê-lo. Depois que Alex despertou, ela havia sido sentenciada para ir à Zona Fantasma, sendo declarada como uma "espiã alienígena". Alex continuou a tentar relembrá-la de sua vida na Terra, enquanto seus "pais" continuavam a manipulá-la para não fazê-la dar ouvidos a sua irmã adotiva. A alucinação começou a tremer, dando a entender que Kara estava se lembrando. Depois de um momento, Kara conseguiu se lembrar de sua vida na Terra, fazendo a Clemência Negra sair de seu corpo e fazendo-a despertar na Terra.

Kara em seus últimos momentos com Astra.

Kara despertou no D.O.E., onde seus amigos tentaram acalmá-la. Quando James perguntou se ela estava bem, Kara, friamente, perguntou quem havia feito isto à ela. Quando Alex respondeu que foi Non, ela questionou onde ele estava. Kara e os outros esperaram por Winn conseguir rastreá-lo, e depois de encontrá-lo a Supergirl foi enfrentar seu parente. Depois que Non disse que sua mãe falhou em enfrentá-lo, ela disse que não iria e que iria proteger a Terra até seu último suspiro. Non disse que ela tinha a arrogância da Casa de El, e que a "humanidade é uma doença" e que a "Miríade é a cura". A Supergirl então salvou um grupo de civis depois que Non derrubou um satélite em cima deles, permitindo-o fugir. Kara então foi até Alex e J'onn, descobrindo que ele (que, na verdade, foi Alex) havia esfaqueado Astra com uma espada de Kryptonita. As duas então tiveram um último momento em família. Instantes depois de uma breve conversa, Astra faleceu, fazendo Kara chorar sobre seu corpo. Ela então voltou ao seu apartamento, onde encontrou Alex, Winn e James esperando por ela.[2]

Kara e Non no funeral de Astra.

Enquanto assistia um filme com sua irmã, Kara disse que teria que dormir para poder ir ao trabalho no dia seguinte, já que "será muito ruim" ver ela depois do que houve com o Adam. Alex a abraçou, dizendo para ela não pensar nisso. Kara então disse que sente saudades de Astra, e que estava a convencendo a abandonar seu plano maligno, e teria conseguido caso Hank não a tivesse matado. Alex tentou dizer que foi ela quem matou sua tia, mas foram interrompidas pela entrada de Non no apartamento, que estava lá para convidar Kara para o funeral de Astra. Quando chegaram no funeral, Kara comandou o ritual do funeral e recitou a "oração dos mortos". Depois do funeral, Non disse que iria respeitar o período de luto, que era de duas semanas, e que depois disso iria atrás dela para matá-la.

Kara conhecendo Siobhan Smythe.

Quando voltou ao trabalho no dia seguinte, Winn tentou avisar Kara sobre algo, mas ela não deu ouvidos. Ela então percebeu uma segunda mesa em frente à sua, estranhando o porque daquilo estar lá. Quando Cat apareceu, sua chefe a apresentou a Siobhan Smythe, a nova assistente de Cat, apelidando Siobhan como a "assistente #1" e Kara como a "assistente #2". Quando Kara ofereceu o café para Cat, ela recusou e pegou o de Siobhan. Cat então ordenou que sua assistente chamasse James e Lucy, algo na qual Kara se voluntariou a fazer mas Cat disse que ela iria atender aos telefones. Depois que Cat e Siobhan saíram, Kara conversou com Winn, dizendo que Cat havia contratado a nova assistente para dar uma lição nela, e que tem até "pena dela". Porém, quando Winn disse que ela estava chateada, Kara negou, mas quando pegou seus telefones, ela o esmagou em sua mão. Kara então usou sua super-audição e ouviu Cat disser que suspeitava que Maxwell havia desaparecido.

Supergirl enfrentando o Carcereiro.

Depois disso, Kara argumentou com James sobre o D.O.E. estar aprisionando Maxwell sem nenhum processo contra ele. Siobhan começou a mandar mensagens para Kara, questionando-a sobre seu relacionamento com James, apesar de Kara insistir de que eles são apenas amigos. À noite, a Supergirl foi confrontada pelo Carcereiro, que a prendeu em suas correntes, permitindo que ele e outro fugitivo do Forte Rozz, que o homem estava caçando, fugissem. De volta ao D.O.E., Hank identificou o alienígena que o Carcereiro caçava como um Luzano, um antigo traficante que Alura prendeu antigamente. Kara foi mais uma vez confrontada por James sobre o D.O.E. ter prendido Maxwell, mas ela disse que ela havia feito o que precisava ser feito.

Kara dizendo que não confia mais em J'onn e que não trabalhará mais com o D.O.E..

Mais tarde, através de Alex, Kara descobriu que o Carcereiro era um detetive em sua identidade civil. Kara e Alex foram confrontá-lo, mas ele acabou atirando em Alex, apesar dela sobreviver, e conseguiu capturar Kara. Quando acordou, Kara percebeu que estava preso em uma jaula sem seus poderes, pois a luz artificial na sala era uma réplica da luz de um sol vermelho, que retirava os poderes de todos os Kryptonianos. Kara confessou com o Professor Luzano, que estava preso ao seu lado, e descobriu a história dele. Os dois foram salvos pela chegada de Alex e do D.O.E., e a Supergirl foi capaz de derrotar o Carcereiro. Kara e Alex foram forçadas a libertar Maxwell, pois a organização governamental lidava com apenas ameaças extraterrestres, e humanos estavam fora de sua jurisdição. Kara, Alex e J'onn foram conversar com a inteligência artificial de Alura para questiona-la sobre Miríade, o que não deu muito certo. Depois disso, Kara disse que iria parar de trabalhar no D.O.E. por não confiar mais em Hank depois do que ele havia feito com Astra.[4]

Kara confrontando Indigo.

Nos dias seguintes, Kara rejeitou aos diversos pedidos de Alex para que ela voltasse ao D.O.E.. Na CatCo, Kara vivia sendo confrontada e esnobada por Siobhan. Depois que um hacker invadiu os faróis de trânsito de National City, a Supergirl preveniu que dois carros colidissem. Em seu apartamento, Winn tentou decifrar como e quem era a hacker por trás dos ataques cibernéticos. Quando ela se revelou, a hacker se materializou em seu próprio apartamento, reconhecendo Kara como Supergirl e questionando-a o que a faz tão Super. Ela então empurrou Kara pela janela e começou a atacar Winn e James, e quando Kara voltou, a hacker perguntou quem ela deveria matar primeiro. Quando J'onn e Alex chegaram, Indigio recuou. Os três conversaram no corredor, onde Kara recusou mais uma oferta para retornar ao D.O.E..

Depois de descobrir que ela era uma alienígena, Kara e James foram até a Fortaleza da Solidão, onde questionaram Kelex sobre ela. Depois de descrever os três pontos em sua testa, o robô revelou que ela é uma Coluana. Kelex explicou que Indigo é uma hacker, descendente de Brainiac e uma prisioneira do Forte Rozz, sentenciada à prisão por Alura depois da Coluana tentar fazer um genocídio em Krypton, e é considerada uma das fugitivas mais perigosas. De volta na CatCo, Kara tentou conversar com Lucy explicando o motivo de James ter perdido seu encontro. Ela então contou a história de como conseguiu sua primeira câmera, algo que nem a própria namorada de Olsen sabia.

Kara abraçando Alex e segurando a mão de J'onn.

Mais tarde, a Supergirl foi confrontar Indigo em uma base militar depois que a Coluana tentou lançar mísseis nucleares em National City. Contudo, Kara é forçada a abandonar o confronto depois que Indigo conseguiu ativar um dos mísseis. A Supergirl tentou forçá-lo para fora de seu curso e empurrá-lo para a água, mas o míssil sempre voltava para seu curso original e continuou voando em direção de National City. Com a ajuda de J'onn, a Supergirl foi capaz de desativar o míssil. Indigo tentou lançar mais, mas a Supergirl voltou para detê-la. Depois de ser infectada com um vírus, Indigo foi derrotada. Kara voltou a CatCo e disse para James que ele podia dizer para sua namorada que ela é a Supergirl, mas Olsen lhe diz que eles terminaram. Kara retornou ao D.O.E., onde Alex revelou que ela matou Astra e não J'onn, e que o Marciano só assumiu a culpa para que Kara não ficasse zangada com sua irmã. Apesar da revelação, Kara não ficou brava com Alex e a abraçou, segurando a mão de J'onn enquanto isso.[9]

Infectada pela Kryptonita Vermelha
"Pois é, eu cansei. E sabe do que mais eu cansei? De facilitar essa vitimização de vocês. "Ah, o meu prédio pegou fogo lá, lá, a Supergirl vai aparecer pra salvar a pátria". Se acostuma com as chamas, galera, porque eu cansei."
—A Supergirl sobre a influência da Kryptonita Vermelha[fonte]

Supergirl é infectada pela Kryptonita Vermelha.

A Supergirl voou pelos céus de National City, onde confrontou algumas valentonas que zoavam uma garota de usar a camiseta com o símbolo da heroína. Depois disso, ela voltou para a CatCo, onde ouviu Cat elogiar a Supergirl em um programa televisivo. Depois, ela ouviu alguns barulhos estranhos vindo no armário da companhia e foi até lá para investigar. Kara usou sua visão de raio-x e viu Winn e Siobhan fazendo relações sexuais, e depois foi conversar com James sobre seu término com Lucy. No D.O.E., a Supergirl e Alex conversaram sobre Kara ter uma "relação tapa-buracos" com James, algo que sua irmã disse não ser tão ruim. A Supergirl voou para um prédio em chamas, salvando um bombeiro que estava preso no terraço. Enquanto averiguava o perímetro, ela acabou sendo infectada pela Kryptonita Vermelha, escondida em baixo de alguns destroços.

Supergirl sorrindo durante seu combate com o K'hund.

No dia seguinte, Kara esmagou seu despertador quando ele o tocou. Ela então, enquanto escovava seus dentes, colocou suas roupas em cima de sua cama, analisando-as. Ela então decidiu vestir algo diferente para seu trabalho, um vestido preto, e quando chegou lá chamou a atenção de todos. Ao encontrar Siobhan, Kara explicou que cansou de suas roupas antigas, e Siobhan concordou. Cat então a elogiou por seu novo visual e prosseguiu dizendo sobre a lista de substitutos que havia pedido, na qual Kara entregou o seu relatório primeiro antes de Smythe. Cat recompensou Kara entregando convites para a estreia de uma boate. Siobhan perguntou-a se ela sabia dançar, mas Kara disse para ela não ter inveja. Kara foi ao D.O.E. onde não deu a mínima para a explicação de Henshaw sobre um fugitivo alienígena, dizendo que "só gente chata se entendia" a ele. Quando o homem questionou-a se ele precisava repetir, Kara resumiu a sua explicação para "chutar bunda de ET". Quando o D.O.E. localizou o alienígena, a Supergirl foi confrontá-lo. Ela o venceu facilmente e foi capaz de subjugá-lo, mas ao invés de prendê-lo, ela o deixou ir embora, dizendo que ele não valia seu tempo. Quando Alex chegou, Kara disse que "ele fugiu".

Kara vendo Siobhan sair da CatCo.

Depois que Alex contou a Henshaw sobre a Supergirl permitir que o alienígena fugisse, Alex, Kara e o Marciano conversaram em particular. Quando Alex disse que as pessoas poderiam se machucar e que era perigoso deixá-lo livre, Kara disse que ela também corria perigo, dizendo que "todo Kryptoniano nesse planeta quer [me] matar", com exceção do primo dela. Ela se virou para J'onn, dizendo que ele quer honrar sua espécie marciana, porém se recusava a ser um deles e usar sua verdadeira aparência. Ela se desculpou e saiu, dizendo que tinha que trabalhar na CatCo na manhã seguinte, na qual ela descreveu como outro emprego na qual ela é desvalorizada. Quando chegou na CatCo, Kara usou o elevador pessoal de sua chefe e Winn a questionou do motivo de fazer isso. Kara disse que é ridículo que ela tenha um elevador só para ela. Quando confrontada por Cat, Kara disse que seu café estava 90 segundos mais frio do que usar os outros elevadores. Kara usou sua super-audição para ouvir a conversa de Cat e Siobhan, que tinha provas de que a Supergirl havia deixado o K'hund ir embora, percebendo que sua chefe disse para sua assistente guardar a matéria. Quando Siobhan saiu de seu computador, Kara viu que ela enviaria a matéria para Perry White, do Planeta Diário, e então apagou o email, mas não antes de imprimir uma cópia e entregá-lo para Cat. Kara ouviu sua chefe demitir Siobhan, e enquanto ela deixava o prédio, Kara disse que aquela era a deixa dela. Ela então disse para Winn e James para irem à abertura da nova boate da cidade com ela.

Supergirl vendo Cat cair do prédio da CatCo.

À noite, Kara compareceu à festa de abertura da boate vestindo uma roupa diferente de seu usual, o que surpreendeu James e Winn. Kara então dançou com Olsen, dando em cima dele durante o processo. Quando ele tentou sair de perto dela, Kara segurou sua mão com força, fazendo James se doer. Quando ela tirou seus óculos, dizendo que havia cansada de fingir, James colocou-o rapidamente no rosto dela. Eles então foram interrompidos por uma ligação de Cat para James, dizendo para ele dizer à ela "voltar pra caixinha dela de areia". Ouvindo que Cat queria ver a Supergirl, Kara saiu da boate e foi até o prédio da CatCo. Chegando lá, ela questionou-a sobre o que queriam conversar. A heroína foi confrontada por Cat sobre quando libertou o alienígena, mas a Supergirl dispensou a pergunta de Cat, dizendo que "gente de verdade sempre tem um lado sombrio". Cat, contudo, insistiu que a heroína representava "toda a bondade que existe no mundo". Depois de dizer que cansou de salvar a todos, Cat tentou recomendá-la um psiquiatra, recomendando que "esse comportamento arrogante é inadequado". A Supergirl disse que havia aprendido isso com ela, dizendo que a mulher era "a pessoa mais arrogante, egoísta e malvada que conheço". Para provar seu ponto, a Supergirl jogou Cat da varanda do prédio. Ela então voou e a pegou, soltando-a no chão enquanto dizia que "poder de verdade é decidir quem vai morrer e quem vai morrer", e dizendo para a mulher nunca mais chamá-la.

Supergirl olhando para National City.

Depois de confrontar Cat, Kara voltou para seu apartamento e abandonou seu traje de super-heroína, optando por algo mais tático semelhante ao que Astra e Non usam. Ela também colocou algumas de suas roupas em cima de sua cama. Depois disso, ela foi visitada por Alex, que havia descoberto que sua irmã havia sido infectada pela Kryptonita Vermelha. Quando a avistou, Kara disse que havia escolhido sua roupa sem os conselhos de Alex, dizendo que ela sempre empurrou "suéteres e saias cafonas" para ela, para que a beleza dela fosse escondida para não ofuscar a de Alex. Kara usou sua visão de calor para incendiar a pilha de roupa em cima de sua cama, rindo enquanto via sua irmã tentar apagar as chamas. Quando Alex tentou explicar a situação, Kara disse que sua irmã a fez esconder seus poderes porque isso iria fazer ela se sentir inferior e inútil, dizendo que, mesmo depois de se tornar a Supergirl, Alex tentou continuar a controlá-la fazendo-a trabalhar com o D.O.E.. Ela então admirou National City, dizendo que eles a adoram, e quem não a adorava iria fazer isso à força. Embora Alex tentasse fazê-la sair dessa, Kara não lhe deu ouvidos, dizendo que elas não são irmãs e que, lá no fundo, sua irmã adotiva a odeia, e que por isso matou Astra. Depois de perceber Alex chorar, Kara disse que "a verdade dói" e saiu voando de lá.

Supergirl prestes a usar sua visão de calor em Alex.

Kara foi até um bar próximo, onde ouviu Cat anunciar para todos de National City que a Supergirl não era mais confiável e representava um perigo para todos. Enquanto via o noticiário, Kara usou os amendoins do bar para quebrar as garrafas de bebida alcoólica à sua frente. No centro da cidade, Kara voou por um telão e acabou o destruindo. Os policiais então começaram a atirar nela, mas as balas não fizeram efeito e ela sorriu, usando sua visão de calor para destruir os veículos. O D.O.E. chegou e, mesmo com as balas de Kryptonita, não houve nenhum efeito em Kara. Quando avistou sua irmã, Kara voou próximo dela, fazendo-a soltar sua arma e cair no chão com seu braço quebrado. Kara se aproximou, e quando J'onn tentou atacá-la, ela desviou. Quando Alex pediu para que ela parasse, a Supergirl disse que nada na Terra poderia detê-la. Ela então começou a se aproximar, prestes a usar sua visão de calor em sua irmã adotiva.

A Kryptonita Vermelha saindo do corpo de Kara.

Enquanto se aproximava cada vez mais, sua irmã continuou a implorar para que Kara não fizesse aquilo. Quando estava prestes a realizar seu ataque, porém, Hank se levantou do chão, revelando sua aparência de Marciano Verde para todos e começou a enfrentar a Supergirl. Os dois foram arremessados a um carro, onde J'onn pediu para que ela não fizesse mais nada de ruim. Os dois começaram a se enfrentar nos céus de National City, destruindo uma parte do prédio da CatCo. Embora Kara tentasse, ela não era párea para J'onn, que usava sua aparência para atravessar os golpes de Kara. Enquanto ela estava distraída depois de ser arremessada ao chão por J'onn, Alex usou uma arma que retirou a Kryptonita Vermelha do corpo dela. Depois disso, a Supergirl desmaiou.

Kara chorando depois de perceber o que havia feito sobre a influência da Kryptonita Vermelha.

Kara passou a noite desmaiada e acordou no dia seguinte no D.O.E.. Conversando com sua irmã, Kara perguntou se ela havia matado alguém, recebendo não como resposta. Ela então percebeu o braço quebrado de Alex, e então desabou em lágrimas depois de perceber o que havia feito. Ela descreveu o que passou como horroroso, e que "todo pensamento ruim que já tive na vida voltou à superfície". Ela então se desculpou com sua irmã pelo que havia dito em seu apartamento, mas Alex a garantiu que estava tudo bem, e que a amava acima de tudo. Apesar de dizer isto, Alex concordou que havia "algumas verdades" sobre o que ela disse, e que iriam conversar sobre isso mais tarde. Kara então perguntou sobre J'onn, descobrindo que ele havia sido preso e estava sendo questionado pela Senadora Crane.

Supergirl e Cat admirando National City.

Em seu trabalho na CatCo, Kara tentou se desculpar com James pelo que havia feito no clube e também em modo geral, mas o homem não quis lhe dar ouvidos. À noite, a Supergirl voou até o terraço da CatCo para se desculpar com Cat, aguardando por la. Quando Cat foi no lado de fora, a Supergirl desabafou, dizendo que amava National City e as histórias por cada janela na cidade. Ela então explicou que seu cérebro foi alterado por uma substância, e que não estava no controle de suas ações, pensamentos e palavras. Ela tentou se desculpar com Cat, mas a mulher disse que não a assustou, mas admitiu que a apavorou. A Supergirl concordou, dizendo que não sabia se iria conseguir recuperar o amor da cidade depois que espalhou tanto medo nela por um dia. Cat disse que não iria ser fácil recuperá-los, mas não era impossível. Cat disse que iria levar tempo, mas admitiu que ela seria capaz de recuperar o amor da cidade por ela. A Supergirl pediu se podia ficar lá por mais um tempo, o que Cat permitiu.[32]

Kara revelando seu traje de Supergirl para Lucy Lane.

Dias depois, a Supergirl foi impedir um assalto ao banco de manhã. Quando chegou lá, as pessoas fugiram com medo dela por suas ações feitas quando estava dominada pela Kryptonita Vermelha. Ela se ausentou em seu trabalho pelo dia, dizendo estar doente. Kara tentou usar sua super-audição para ouvir o Coronel James Harper interrogar J'onn, mas falhou devido a bloqueadores feitos com chumbo. Kara, ao lado de Alex, falharam em impedir que J'onn fosse levado em custódia. Ela se chocou quando Alex também estava sendo levada por custódia, e ambos seriam enviados ao Projeto Cadmus. Kara pediu para que James explicasse o que é o Projeto Cadmus, e foi forçada a revelar sua identidade para Lucy na tentativa de salvar J'onn e Alex. Kara e Lucy se ajudaram a libertar Alex e J'onn de um caminhão que os levava para o Projeto Cadmus, e sua irmã lhe contou que Jeremiah, seu pai adotivo, ainda estava vivo. Kara ofereceu esconder Alex na Fortaleza da Solidão enquanto ela procurava por Jeremiah, mas Alex dispensou e disse que ela iria encontrá-lo com a ajuda de J'onn. De volta ao D.O.E., Lucy concordou em ajudar Kara, e a irmã de Lois é promovida como diretora da organização. Depois de descobrir sobre outro assalto ao banco, a Supergirl se voluntariou para pará-lo. Porém, ela não sabia se National City confiaria nela novamente. Apesar de Kara não acreditar em si mesma, Lucy acredita, dizendo que ela conseguirá recuperá-los algum dia.[12]

Conhecendo o Flash

Supergirl conhecendo o Flash.

Depois que Winn presenciou Siobhan exibir seus poderes depois de cair de um prédio,[12] ele a levou para o D.O.E. para que pudesse ser avaliada. A Supergirl e Winn viram ela ser analisada pelos cientistas, e Schott questionou Kara se ela era uma alienígena ou fugitiva do Forte Rozz, algo que Kara negou, dizendo que Krypton era muito grande para todo mundo poder se conhecer. Em seu trabalho na CatCo, Kara conversou com Cat, comparando o relacionamento de sua assistente com James com os bolinhos que ela havia recebido. Mais tarde, Siobhan entrou no prédio e Cat ordenou que Kara chamasse a segurança. Quando Kara a alertou que Smythe não poderia estar lá, a mulher usou seu grito sônico e lançou Kara pela janela. Enquanto ela caia inconsciente, Kara foi salva por um borrão vermelho, que subiu pelo prédio da CatCo e a salvou. Deixando-a no deserto, o homem tentou apagar o fogo na blusa de Kara, mas mudou de ideia. Kara disse que não precisava ser salva e que precisava voltar para a cidade e saiu voando de lá. Enquanto voava, a Supergirl percebeu que o homem estava correndo e conseguindo acompanhá-la. A heroína pousou, questionando ao homem quem ele era. O velocista, depois de questionar a Kara se ela conhecia outros super-heróis e um super-vilão, retirou sua máscara e se apresentou como Barry Allen, dizendo ser "o homem mais rápido do mundo" e que estava no universo errado e que precisava da ajuda dela.

Kara, James, Barry e Winn conversando com Cat.

Kara levou-o para a CatCo, onde Barry usou um computador para descobrir que sua cidade natal existe, mas não as pessoas que conhece em seu universo de origem. Winn e James entraram, dizendo que Siobhan desapareceu depois do ataque. Kara explicou que Barry é de outro universo, e ele explicou o conceito do multiverso para os três. Barry então trouxe sorvete para os três depois que James questionou-o o quão rápido ele é, e então prosseguiu explicando sobre como ganhou seus poderes. Barry explicou que viajou entre universos sem intenção, e que estava preso lá. Kara concordou em ajudá-lo, e então os dois saíram para comerem donuts. Enquanto saiam da CatCo, Kara foi chamada por Cat, que questionou quem é Barry. Kara, Winn e James tentaram mentir dizendo que ele é seu primo, mas Barry desmentiu e disse que não era primo de ninguém. Cat então ordenou que Kara não falasse com ninguém sobre o que aconteceu, e que ela queria entrevistar "o Borrão", o apelido que ela deu ao Flash.

Kara e Barry fazendo uma parceria.

Depois de uma conversa com Cat, Kara descobriu que Curto-Circuito havia escapado de sua custódia do D.O.E.. Sabendo que não poderia enfrentar Leslie e Siobhan sozinha, Kara foi até Barry para pedir a ajuda dele, dizendo que depois que enfrentarem as vilãs ela e sua equipe iriam ajudá-lo voltar para sua casa. A Supergirl levou o Flash para o D.O.E., que usou seus poderes para explorar o lugar e pediu uma foto ao lado da cápsula em que Kara foi enviada à Terra. Lucy e alguns soldados apareceram, mas a Supergirl explicou que Barry estava lá para ajudá-los a pegar Curto-Circuito.

Supergirl e Flash trabalhando juntos.

Depois de um tempo, Barry conseguiu encontrar Curto-Circuito usando seus poderes elétricos, que escreveu um algoritmo para monitorar a rede elétrica da cidade. A Supergirl e o Flash foram até o armazém onde ela, onde Kara se exibiu por ter chegado primeiro, mas Barry se defendeu dizendo que havia averiguado o perímetro e deixado ela chegar primeiro. Instantes depois, Leslie apareceu, dizendo que ela trouxe um parceiro depois que não conseguiu derrotá-la sozinha na última vez. O Flash usou um de seus ataques de raio em Curto-Circuito, mas isto a fez recarregar seus poderes, e ela agradeceu e atacou Barry. Quando a Supergirl tentou usar sua visão de calor para atacar Leslie, Siobhan usou seu grito sônico para atordoar Kara, fazendo seus ouvidos sangrarem. Leslie apresentou sua nova amiga como "Banshee Prateada". A Supergirl e o Flash combinaram seus ataques para empurrar Curto-Circuito e a Banshee Prateada para trás, afim de poderem recuar e montarem um plano melhor.

Supergirl protegendo um helicóptero da polícia.

Depois que seu plano falhou, Kara e Barry voltaram para a CatCo. Os dois então conversaram sobre suas atividades de super-herói, com Kara se desculpando por ter feito os dois enfrentarem Curto-Circuito sem saber que ela havia feito uma aliada. Depois de explicar o que aconteceu com ela, Barry disse que iria levar algum tempo para que os habitantes de National City voltasse a confiar nela, comparando que a mesma coisa havia acontecido com ele. Eles então voltaram ao D.O.E., onde construíram um dispositivo que iria bloquear as ondas sonoras dos gritos de Siobhan. Depois de descobrirem que as duas haviam sequestrado Cat, a Supergirl e o Flash encontraram-a acorrentada a um banco, enquanto as vilãs esperavam pelos heróis. O Flash perseguiu Curto-Circuito enquanto a Supergirl lidava com Banshee Prateada. Quando ela tentou usar seu grito, ele foi bloqueado pelo dispositivo na orelha de Kara. Quando Barry perdeu seu combate, a Curto-Circuito tentou usar seus poderes para derrubar um helicóptero sobrevoando a batalha, mas a Supergirl usou seu corpo para protegê-lo e acabou caindo. Os habitantes de National City se posicionaram na frente da heroína caída para protegê-la. Quando Leslie estava prestes a atacá-los, ela acabou sendo atingida por uma rajada de água do corpo de bombeiros, e a eletricidade de Curto-Circuito acabou atingindo Siobhan, nocauteando-a. Depois disso, um dos bombeiros ajudou a Supergirl se levantar, e então ela foi aplaudida por todos ao redor.

Supergirl e Flash prestes a apostarem corrida.

Kara voltou para CatCo e disse para Cat que Barry havia ido embora depois que sua chefe perguntou sobre o homem. Cat, porém, não se mostrou surpresa e disse que ele deveria se divertir com seu traje vermelho, explicando que sabia que ele era o Flash pois quando ele apareceu, o herói também apareceu, e foi ele quem sugeriu o "nome ridículo" de Flash para começo de conversa. Mais tarde, Barry e Kara voltaram para o deserto onde se conheceram, onde ele explicou que ela poderia ajudá-lo a voltar para casa caso arremessasse-o com a força dela enquanto correm. Antes de começarem sua corrida, Kara disse que iria sentir falta dele, e Barry respondeu o mesmo, chamando-a por seu nome adotivo e seu nome biológico. Barry explicou que percebeu que James gostava dela e ela dele, recomendando que ela tentasse algo com o homem. Os dois se abraçaram e começaram a correr, Kara então arremessou Barry para dentro de uma brecha. Depois que ele foi embora e o portal se fechou, Kara se despediu dele mais uma vez, saindo de lá voando logo em seguida.[33]

Miríade

Kara vendo os habitantes de National City serem controlados pela Miríade.

Seguindo o conselho de Barry, Kara voltou ao seu apartamento e se encontrou com James. Depois de conversarem, os dois acabaram se beijando. Porém, o beijo foi interrompido quando James saiu do prédio sem dizer uma palavra, o que deixou Kara surpresa. Ela caminhou até sua janela, onde percebeu que os habitantes de National City, assim como James, estavam sendo controlados pela Miríade.[33]

A Supergirl voou até o D.O.E., onde impediu que Maxima, uma das alienígenas mantidas lá, escapasse da instalação. Porém, depois de impedi-la, Kara foi ameaçada por Lucy e outros agentes. A Supergirl voou até o D.O.E. e tentou impedir que Maxima, uma alienígena mantida lá, escapasse. Porém, Lucy a impediu com balas de Kryptonita, apesar de Kara ter sido capaz de impedir que os outros prisioneiros escapassem ao destruir o computador central usando sua cápsula. Demos de remover as balas de si, ela voou até a Fortaleza da Solidão para encontrar o Superman, mas descobriu através de Kelex que seu primo não está na Terra naquele momento. Quando perguntou ao robô sobre Miríade, o androide se recusou a contar sobre isto. Porém, a I.A. de Alura explicou que Miríade é um sistema de controle mental criado por Astra e Non, e que este era o motivo por Astra ter sido presa depois que foram pegos tentando usá-lo no povo de Krypton. Kara também descobriu que quando Miríade é usado, ele não pode ser impedido.

Cat e Supergirl vendo que o Superman está sendo controlado por Miríade.

Quando voou até a CatCo, Kara percebeu que até Winn e James estavam sendo controlados pela Miríade, assim como todos presentes no prédio. Ela então viu que o General Lane estava ao vivo na televisão, dizendo que toda National City estava em quarentena. Kara ligou para ele, garantindo que irá salvar sua filha. Instantes depois, Kara percebeu que Cat havia entrado no prédio, mas não estava sendo controlada pela Miríade. Enquanto conversava com Cat, Kara recebeu uma mensagem de Clark em celular, dizendo que estava a caminho de National City para ajudá-la. As duas correram para a varanda, mas logo perceberam que o Homem de Aço também estava sendo controlado por Miríade. Maxwell Lord entrou no prédio, teorizando que Kal-El estava sendo controlado por ter passado grande parte de sua vida na Terra. Kara descobriu que os dois não foram afetados pelos dispositivos que usavam, Cat usava um brinco especial e Max um protetor de ouvido.

Depois, Non foi até eles. A programação Miríade fez com que Winn, James e Kelly saltassem do prédio da CatCo, forçando a Supergirl escolher quem iria salvar. Kara salvou Winn e James, mas não foi capaz de salvar a mulher. Mais tarde, Kara recebeu uma ligação de Alex, dizendo que estava em Midvale com Eliza e J'onn. Kara alertou-a para que não fosse até National City, caso contrário ela seria controlada por Miríade. Kara concordou em usar o plano de Max, apesar de Cat não concordar com isso. As duas vão até a Lord Tecnologias para convencer Maxwell a não lançar sua bomba, e depois o trio vai até a estação de transmissão original da Cat com a intenção de transmitir um contra-sinal contra Miríade. No entanto, Alex chegou sob o controle de Miríade, e na armadura de Kryptonita, desafiando Kara para um combate.[34]

Kara e J'onn confrontando Non e Indigo.

Durante a luta, Kara foi facilmente derrotada por Alex e quase morta por ela, mas J'onn chegou com Eliza, protegendo-a de Miríade com suas habilidades psíquicas, que conseguiu tirar Alex do controle de Miríade. Na estação de transmissão, Kara foi capaz de quebrar o controle de todas as pessoas em National City fazendo um discurso de esperança. No D.O.E., Maxwell informou que os Kryptonianos estavam usando uma frequência mais alta de Miríade, querendo explodir o crânio de cada humano da Terra. Antes de partir, Maxwell alertou que Kara enfrentá-los seria uma missão suicida, já que ela não tinha apoio ou um plano reserva. Depois de descobrir que Non e os Kryptonianos estavam se escondendo no Forte Rozz, em Nevada, a Supergirl foi confrontá-los ao lado de J'onn, quem o D.O.E. permitiu em libertar. Antes de partir, Kara entregou o colar que recebeu de sua mãe para Alex. Lá, a Supergirl e Non lutaram entre si, e Indigo e J'onn lutaram. Kara eventualmente derrotou Non em uma batalha de visão de calor, deixando-o cego no processo, e Indigo revelou que ela havia travado o sistema de Forte Rozz, então eles não podiam voar para longe da nave, que estava alimentando Miríade. Kara decidiu voar com a nave para o espaço, dizendo adeus a sua irmã pelo interfone.

Depois de deixar a atmosfera carregando a prisão, a Supergirl começou a perder seu fôlego e desmaiou devido a falta de oxigênio. Porém, ela acabou sendo salva por Alex, que usou sua cápsula. De volta ao D.O.E., Kara foi parabenizada. No dia seguinte em seu trabalho na CatCo, Clark lhe mandou uma mensagem de texto a parabenizando pelo que havia feito. Ela também acabou sendo promovida por Cat. À noite em seu apartamento, Kara e seus amigos fizeram um jantar para comemorar sua vitória. Apesar da comemoração, a festa foi interrompida por uma cápsula que começou a cair do céu, fazendo com que a Supergirl e J'onn fossem investigar. No lugar da queda, a Supergirl reconheceu a cápsula como uma idêntica a sua, e quando a abriu se surpreendeu com o que encontrou dentro.[35]

Projeto Cadmus e invasão Daxamita

Se unindo com o Superman
"Foi sensacional! Quer dizer, foi péssimo, mas foi demais! Nós nunca salvamos nada juntos, e eu sonhei com esse dia. Nós dois formando uma dupla."
—Supergirl para Superman[fonte]

Supergirl e Superman depois de trabalharem juntos pela primeira vez.

Depois de descobrirem um alienígena em coma na cápsula, ele foi levado para a sede do D.O.E. em National City. A Supergirl se surpreendeu ao descobrir sobre aquela sede na cidade, dizendo que era obrigada a voar para o deserto todos os dias quando tinha uma sede na cidade. Quando chegou na CatCo, Cat perguntou a Kara se ela já havia decidido qual cargo ela gostaria de pegar na empresa, pergunta na qual Kara respondeu que ainda não sabe. Cat então lhe deu 48 horas para tomar uma decisão. Kara então voltou para casa e se preparou para um encontro com James, que foi interrompido quando a espaço-nave Venture começou a cair devido a uma falha nos motores. A Supergirl voou até lá, onde recebeu auxílio do Superman. Depois que pousaram a espaço-nave no chão, os primos Kryptonianos cumprimentaram alguns civis que passaram por ali, onde Kara também disse que, quando Kal-El era pequeno, ela costumava a trocar as fraldas dele em Krypton, um fato que Clark disse não ser necessário dizer para todo mundo.

Kara e Clark conhecendo Lena Luthor.

Depois de salvarem a espaço-nave, a Supergirl voou ao D.O.E. com o Superman, onde apresentou seu primo para os agentes e Winn. Depois disto, eles foram investigar o alienígena em coma que encontraram dentro da cápsula, mas nem Clark conseguiu reconhecê-lo. Kara e Clark foram até a CatCo, onde Kara conversou com James sobre seu encontro ter sido interrompido e então planejaram um novo. Depois disto, os dois descobriram que uma das pessoas que haviam sido convidadas para ir à espaço-nave, mas não estavam presentes no acidente, é Lena Luthor, irmã de Lex. Kara e Clark foram até a Luthor Corp para entrevistar e questionar a jovem Luthor, mas ela disse que recusou o convite devido a uma reunião de emergência de última hora, e que não está ligada com a explosão da Venture. Apesar disto, Lena disse que os dois jornalistas não acreditavam nela devido a seu sobrenome ser "Luthor". Enquanto ela estava distraída, Kara e Clark usaram usa visão de raio-X para analisar a sala, mas não encontraram nada escondido. Eles então saíram da empresa, onde Clark recebeu uma ligação de Lois.

Kara dizendo para Cat que quer ser uma repórter.

Em seguida, quando o helicóptero de Lena começou a ser atacado por drones, a Supergirl e o Superman interviram e conseguiram salvá-la. Depois de colocar Lena em um lugar seguro, a Supergirl disse que alguém estava tentando matá-la. Mais tarde, Kara foi até a CatCo, onde conversou com James e disse que os dois entrarem em um relacionamento não iria dar certo, e também recebeu conselhos de Cat. No dia seguinte, Kara tentou convencer Lena a não fazer seu discurso, mas a jovem Luthor continuou insistindo que iria fazê-lo. Durante o discurso, John Corben atacou e desestabilizou o prédio. Enquanto o Superman segurava-o no lado exterior, a Supergirl usava sua visão de calor no lado interior para poder equilibrar a construção. Depois disso, a Supergirl viu Lena atirar em Corben, que estava mantendo Alex como refém. Kara voltou à CatCo e disse para Cat que queria ser uma jornalista, descobrindo que sua chefe já sabia disto logo no primeiro dia em que a contratou. No D.O.E., Kara foi se despedir de Clark, mas descobriu que decidiu ficar em National City por mais um tempo.[22]

Supergirl e Superman conversando com um homem.

A Supergirl e o Superman voaram por National City, onde ajudaram o corpo de bombeiros a apagarem um incêndio. Depois disto, eles impediram a fuga de alguns criminosos, para quem o Superman disse que ele está "com ela", referindo-se a Supergirl, o que fez a sua prima rir. Os Supers voltaram para o D.O.E., onde descobriram que o alienígena em coma poderia ser um kryptoniano. Na CatCo, Kara foi apresentada a Snapper Carr, seu novo chefe. Porém, toda vez que Kara tentava falar com ele, o homem a ignorava. À noite, em seu apartamento, Clark disse que iria voltar para Metrópolis, o que deixou sua prima chateada. Antes de partirem, os Supers foram até a ponte impedir que um homem se jogasse dela. Porém, eles descobriram que o homem era John Corben, aprimorado com uma pedra de kryptonita em seu peito e se auto-apelidando de "Metallo". Corben conseguiu nocautear Kara, fazendo o Superman jogá-lo da ponte. A Supergirl foi levada ao D.O.E., onde ela viu Clark confrontar J'onn sobre a Kryptonita. Eles então assistiram a uma transmissão do Projeto Cadmus.

Kara e Cat se abraçando.

No dia seguinte, na CatCo, Snapper recusou em dar instruções a Kara sobre o que fazer depois da transmissão de Cadmus, dizendo que ela não trabalhava lá. Kara se irritou e foi até Cat, mas sua chefe disse que ela deveria lidar com o problema sozinha. Durante a conversa, Cat disse para Kara que estaria deixando a CatCo, afim de procurar alguma coisa nova para fazer. As duas então se abraçaram. Em seu apartamento, Kara e Alex conversaram sobre a saída da Cat. Kara e Alx foram chamadas de volta ao D.O.E., e então a Supergirl e Superman foram impedir um roubo de produtos químicos. O homem, porém, era apenas uma distração para que Corben pudesse atacar Metrópolis na ausência do Superman. Quando a Supergirl e Superman chegaram na cidade, encontraram um parque local completamente destruído.

Supergirl se despedindo do Superman.

No dia seguinte, Kara descobriu que Alex havia sido sequestrada pela líder de Cadmus e foi salvá-la. Ela e o Superman receberam uma pequena alteração em seu trajes com um dispositivo que iria bloquear os efeitos da Kryptonita. A Supergirl e Alex, que usava seu exoesqueleto mas sem a kryptonita, enfrentaram Corben em National City, enquanto o Superman e o Caçador de Marte lidavam com Gilcrist em Metrópolis. Durante o combate, Alex jogou um cano no peito de Kryptonita de Corben. Depois disso, Kara disse para a líder de Cadmus que iria encontrá-la. Mais tarde, Kara, como Supergirl, visitou Cat Grant para se despedir dela. Kara descobriu que Cat havia promovido James como o novo chefe da CatCo, e Kara confrontou Snapper, dizendo que não iria desistir de ser jornalista pois era o que ela mais queria ser. Então ela recebeu um pedido dele para que criasse uma matéria e entregasse-a no dia seguinte. Enquanto caminhava para fora da sala, Kara sorriu. No D.O.E., Kara se despediu de Clark. Depois que ele chegou em Metrópolis, Kara recebeu uma mensagem de seu primo dizendo que já estava com saudades. Kara decidiu visitar o alienígena em coma, que despertou e a pegou pelo seu pescoço,[36] arremessando-a pelo outro lado da sala.[37]

Lidando com Mon-El

Supergirl na recepção de Olivia Marsdin em National City.

Depois que o alienígena em coma fugiu do D.O.E., J'onn disse para Kara que a Presidente Olivia Marsdin viria à National City para oficializar o Ato de Anistia Alienígena, que iria dar aos extraterrestres os mesmo direitos que os seres humanos, deixando Kara animada, especialmente depois que Alex disse que a Presidente esperava que a Supergirl fosse recebê-la quando ela descesse do avião. Em seu trabalho na CatCo, Snapper deu uma tarefa para cada repórter ao invés de James, e encarregou Kara com Lena Luthor ao invés de entrevistar a Presidente. Quando a Presidente aterrizou em National City, a Supergirl esteve presente e aplaudiu a descida dela de seu avião. Porém, o momento foi interrompido quando um ataque aconteceu, forçando a Supergirl a entrar em cena. Kara conseguiu salvar a Presidente e depois de conversar com Alex sobre o ataque, ela voou de lá para descobrir mais sobre o atacante.

Lena mostrando o novo aparelho da L-Corp para Kara.

Kara foi realizar seu trabalho e foi até Lena na L-Corp, que disse que a repórter estava lá para que a "irmã da pessoa que mais odeia alienígena" comentasse sobre o Ato de Anistia Alienígena, mas Kara negou que estava lá por isso, apesar de Lena lhe garantir que estava tudo bem. Lena então revelou um novo produto que a L-Corp estava trabalhando, um dispositivo que iria identificar alienígenas. Lena pediu para que Kara testasse, mas ela negou fazendo uma outra pergunta. Enquanto Lena se distraia, Kara usou sua visão de calor para sabotar o dispositivo. Quando Lena insistiu novamente que Kara testasse-o, o aparelho, sabotado pela visão de calor, disse que Kara é uma humana. Lena disse que acreditava que as pessoas deveriam ter o direito de saber quem ou não é alienígena, e pretendia colocar o dispositivo nas prateleiras de lojas logo. Kara levou a matéria para Snapper, mas ele se recusou a publicá-la pois a escrita é muito tendenciosa, ordenando que ele fosse reescrito. No D.O.E., Kara conversou com Alex sobre sua dificuldade em reescrever a matéria, mas foi interrompida quando Winn encontrou o alienígena fugitivo. Eles descobriram que ele estava em um observatório enviando um sinal para o espaço. Inicialmente, a Supergirl acreditou que ele estava tentando contatar Krypton, mas Winn disse que os sinais era para um planeta chamado Daxam.

Supergirl interrogando o Daxamita.

Quando ela chegou, a Supergirl o confrontou por acreditar que foi ele quem atacou a Presidente. Os dois se enfrentaram, mas a Supergirl conseguiu vencê-lo e nocauteá-lo, levando-o inconsciente para o D.O.E.. Ela explicou para Alex, J'onn e Winn que Krypton e Daxam estavam em guerras entre gerações. Ela então foi confrontar o Daxamita, onde os dois entraram em uma discussão sobre os ponto de vista de um dos outros. Kara questionou-o do porque estar no observatório, e o Daxamita explicou que estava enviando um sinal de socorro por estar preso na Terra. Kara então o questionou do motivo de ter atacado a Presidente, mas o Daxamita disse que não sabe do que ela está falando, algo que Kara se recusou a acreditar. Kara então foi até a L-Corp, onde recebeu um elogio de Lena pela matéria, dizendo que acreditava que Kara iria misturá-la com a lama por causa de suas perspectivas diferentes.

Supergirl dizendo para Mon-El que Daxam foi destruído.

No dia seguinte, enquanto Olivia fazia um discurso no dia em que iria assinar o Ato de Anistia Alienígena, o evento foi atacado novamente. A atacante se revelou ser Scorcher, que conseguiu derrotar Alex e Supergirl e escapar. Mais tarde, Ale conseguiu encontrá-la em um armazém abandonado. A Supergirl e Alex encontraram a Detetive Maggie Sawyer no local, mas a Supergirl foi capaz de derrotar sua adversária. No dia seguinte, Kara se desculpou com o Daxamita, que se chamava Mon-El, por ter o acusado injustamente depois de descobrir que ele era um Daxamita. Quando ele disse que queria mandar um sinal para seu planeta, Kara disse que Daxam havia sido destruído junto com Krypton. Depois disso, Kara se despediu da Presidente, que estava voltando para Washington, D.C..[37]

Alex, Supergirl e Maggie analisando um cadáver.

Depois disso, Supergirl, Alex e Winn ouviram a história de Mon-El enquanto ele malhava no D.O.E., com Kara dizendo que a família real de Daxam eram horríveis, e que o Príncipe do planeta era o pior de todos. Mon-El perguntou se alguém respondeu sua mensagem, mas Alex disse que não enquanto os outros ficavam em silêncio. Enquanto o Daxamita queria sair do D.O.E. para "se divirtir", Kara e J'onn disseram que ele não iria para nenhum lugar. Alex e a Detetive Maggie Sawyer foram analisar um cadáver, descobrindo que ele era alienígena. A Supergirl chegou lá momentos depois, dizendo que a espécie que ele pertencia era a de Syvillian. Depois que Maggie disse que o alienígena tinha o hábito de lutar, a Supergirl disse que a analogia não fazia sentido, já que a espécie deles eram pacíficas e que eles não brigavam. Kara então ficou ouvindo as teorias de Alex e Maggie, visivelmente confusa pelo que acontecia. Depois de que as duas encontraram uma pista, a Supergirl disse que elas "não precisavam [dela]".

Supergirl no clube de luta de Roleta.

Kara foi até a CatCo e disse para Snapper o que havia encontrado, mas o homem recusou-se a publicar sua matéria já que ela não tinha nenhuma fonte. No D.O.E., Kara conversou com o holograma de Alura sobre eu artigo publicado, porém foi interrompida pela chegada de Mon-El, a quem Kara se irritou dizendo que aquilo era privado. Ela explicou que o holograma era de sua mãe, mas quando Mon-El citou o nome de seu planeta, o holograma de Alura começou a descrever o planeta e forçou Kara a desligá-la. Ela explicou que ia até lá para contar de seu dia, dizendo que se sentia menos sozinha. Quando Mon-El disse uma palavra que Kara não gostou, ela descobriu que Winn havia lhe ensinado. Ela então recomendou que não aceitasse conselhos dele, e então Mon-El pediu para que ela pudesse ensiná-lo, algo que ela se recusou. Quando Alex e Maggie descobriram um clube de luta alienígena ilegal comandado por Roleta, a Supergirl interviu no evento, mas foi derrotada por um Draaga, forçando Alex e Maggie a atirarem no teto para dispersar a multidão.

Supergirl confrontando Roleta.

Kara foi levada para descansar no D.O.E., e também ela e Alex disseram para J'onn que haviam visto uma Marciana Verde no clube de luta. Kara foi até Snapper novamente com notícias sobre o clube de luta e enquanto descrevia, o homem começou a se interessar, mas dispensou a matéria depois de ouvir Kara dizer que não tinha nenhuma fonte, apenas declarações não-oficiais. Ele disse que até quando ela não começar a procurar por fontes confiáveis, sua matéria não seria publicada. À noite, a Supergirl confrontou Roleta, incendiando a estrada à sua frente e forçando sua limousine a parar. Depois que a mulher saiu do veículo, Supergirl disse que ela teria que parar com suas lutas ilegais. Roleta, contudo, disse que suas lutas não são ilegais, dizendo que alienígenas não são pessoas e portando não possuem direitos, e que em seu clube de luta eles podem "encontrar a glória e ganhar dinheiro". Roleta finalizou dizendo que a Supergirl pode impedir as lutas, mas não conseguirá por muito tempo, já que Roleta oferecia mais para os alienígenas do que a Garota de Aço.

Supergirl dizendo para Mon-El que irá treiná-lo.

No dia seguinte no D.O.E., Kara disse que Roleta podia estar certa, já que ela não oferecia nada para os alienígenas enquanto a mulher oferecia bastante dinheiro. Enquanto conversavam sobre suas opções, Kara acabou descobrindo que Mon-El saiu do D.O.E. com Winn sem permissão, e acabou machucando alguém em um bar. Quando voltaram ao D.O.E., Kara conversou com Mon-El sobre seus poderes. Antes dela sair, Mon-El disse que ouviu falar sobre a batalha dela contra o Draaga, e que o alienígena e a Família Real de Daxam se enfrentaram alguns anos atrás, acertando na perna do alienígena com uma espada e tornando aquele lugar um ponto fraco. Kara agradeceu pelo conselho e saiu para confrontar Roleta novamente. Kara foi até Lena para conseguir o novo endereço do clube de luta de Roleta e ao chegar no combate conseguiu derrotar Draaga. A Supergirl fez um discurso para os alienígenas presentes dizendo que Roleta era sua inimiga, e conseguiu convencê-los e permitir que Alex e Maggie a prendessem. No dia seguinte, Kara entregou seu artigo sobre o clube de luta para Snapper, contendo boletins policial oficiais, análise criminológica e comentários da Supergirl. Ele pega o artigo, mas pede para corrigir alguns erros. Em seguida, ela vai até Mon-El no D.O.E. e ela diz a ele que foi enviada à Terra para proteger e educar seu primo, mas ela não foi capaz de cumprir essa missão, então agora ela o treinará.[20]

Kara pediu para que Winn criasse uma identidade falsa para Mon-El com o nome "Mike Matthews", e conseguiu arrumar um serviço para ele como um estagiário na CatCo. Eles foram ao escritório juntos e Kara apresentou "Mike" para Eve Teschmacher e James. Kara saiu para tomar café com James e acabou encontrando um gangue de criminosos roubando um banco com armas alienígenas, a Supergirl tentou impedi-los mas falhou. Quando voltaram para a CatCo, Kara descobriu através de Eve que Mon-El havia pedido para que ela fizesse o trabalho que ele havia recebido. Lena apareceu na CatCo e convidou Kara para um evento que levantaria fundos direcionados a um hospital para crianças, e ela acabou aceitando. Kara recebeu uma ligação de Alex dizendo sobre outro assalto. A Supergirl foi até lá, mas um dos criminosos usou uma arma antigravidade para lançar um carro da polícia ao ar, Kara conseguiu salvar o policial mas os criminosos fugiram novamente. Quando voltou para a CatCo, Kara encontrou Mon-El fazendo relações amorosas com Eve. Irritada, ela disse que estava tentando fazer de tudo para ajudá-lo e fazê-lo se conectar com a Terra, mas ele acaba estragando tudo e que ele deveria procurar por outra treinadora caso ele não começasse a levar as coisas a sério.

Kara voltou para seu apartamento e encontrou Alex esperando por ela na porta, dizendo para sua irmã que está confusa mas, ao ver Kara triste, Alex perguntou o que havia acontecido. Kara respondeu que Mon-El não levava o trabalho a sério, e Alex aconselhou-a ajudar Mon-El a encontrar algo pelo que ele se interessa. Depois disso, Kara perguntou para Alex se ela queria falar alguma coisa, mas antes que sua irmã pudesse dizer algo Lena aparece pedindo um encontro com a Supergirl. À noite, Kara, como a Supergirl, foi à L-Corp e ela foi convidada por Lena para ir ao evento de caridade caso a gangue de criminosos decida atacar a comemoração. Na noite seguinte, Kara e Winn chegaram ao evento. Como a Supergirl também iria comparecer, Kara se desculpou e saiu para trocar de roupa, voltando para a festa como a heroína. Depois de um tempo, Kara encontrou Mon-El na festa e ele a convidou para dançar, mas eles foram interrompidos quando a gangue de criminosos com as armas alienígenas invadiram o evento e começaram a enfrentar a Supergirl. Enquanto Kara os enfrentavam, Lena e Winn construíram um gerador que iria desativar as armas alienígenas que os criminosos tinham em posse. Depois que as armas foram desativadas, a Supergirl conseguiu derrotá-los e eles foram entregados para as autoridades locais. No dia seguinte, Kara foi até Mon-El e lhe disse que ele havia sido demitido da CatCo e que não iria forçá-lo a viver aquela vida. À noite, como Supergirl, Kara foi até a L-Corp para agradecer Lena por ter sua ajuda no evento na noite anterior.[38]

Kara conversando com Alex.

Na noite seguinte, Kara e Mon-El foram ao Bar do Al e ela disse que ele deveria procurar um emprego e começarem seu treinamento logo, mas Mon-El ignorou o conselho de Kara e ofereceu uma bebida alienígena, que fez Kara ficar bêbada pela primeira vez na vida dela. Alex e J'onn levaram-a ao D.O.E., onde ela adormeceu. Na manhã seguinte, Kara treinou com Mon-El para ensiná-lo a como "mudar o mundo" e se tornar um herói, além de aproveitar a oportunidade para se vingar pelo que aconteceu na noite passada. Nesse momento, Alex pediu para conversar em particular com Kara e elas foram para as ruas. Enquanto caminhavam, Alex começou a conversar sobre Maggie e dos casos que trabalharam juntas e que saiam juntas depois do trabalho. Quando Alex disse que ela "começou a pensar [nela]", Kara disse que não sabia o que significava. Depois que Alex explicou o que significava, Kara começou a ligar os pontos e percebeu que sua irmã estava se assumindo lésbica para ela. Alex explicou algo que aconteceu em sua adolescência para ajudar Kara a entender, que estava confusa. Quando Kara perguntou se Maggie gostava dela, Alex se levantou e foi embora. Mais tarde, J'onn enviou Kara e Alex para a Universidade de National City para apreenderem Rudy Jones, que havia sido infectado por um parasita alienígena. Ao chegarem lá, as duas irmãs encontraram um cadáver no chão e deduziram que Rudy era o assassino. Quando o cientista se aproximou, a Supergirl tentou socá-lo, mas o homem agarrou seu soco e absorveu parte de sua força vital e escapou.

Supergirl enfrentando Parasita.

No dia seguinte, em seu apartamento, Kara é visitada por Alex, que acredita que sua irmã esteja desapontada com ela por te se assumido. Kara, porém, garantiu de que não estava desapontada e/ou decepcionada, e que estava tranquila por Alex ser lésbica. Ela encorajou Alex a ir atrás de um relacionamento com Maggie, se era o que ela desejava, e apoiou sua irmã e seus sentimentos pela detetive Sawyer. Mais tarde na cidade, Kara descobriu que Mon-El havia encontrado um trabalho como executor de empréstimos, e na conversa que se seguiu ela disse a ele que estava desapontada e que ele não era um herói, e por sua vez ele disse que ela não era realmente altruísta, mas sim uma buscadora de atenção. A troca deixou ambos desanimados. À noite, a Supergirl e o Caçador de Marte confrontaram o Parasita, mas foram derrotados quando o alienígena sugou a força vial de ambos. Eles foram resgatados por Alex e levados ao D.O.E., onde Kara foi capaz de se recuperar rapidamente. Enquanto isso, o Parasita atacou National City e foi enfrentado por Mon-El e Guardião até o momento em que a Supergirl chegou, oferecendo-o uma última chance para se render. Kara conseguiu derrotá-lo usando plutônio de uma planta nuclear e agradeceu Mon-El e ao vigilante desconhecido, cujo traje era composto por chumbo para que Kara não pudesse vê-lo por debaixo da roupa.

Depois do combate com o Parasita, Kara percebeu que Alex não compareceu para trabalhar no D.O.E.. Preocupada com sua irmã, Kara foi até o apartamento de Alex para visitá-la. Kara bateu na porta mas sua ela não atendeu, gritando no lado de fora que conseguia vê-la (devido a sua visão de raio-X) sentada no sofá mas optando por não atendê-la. Vendo que não tinha outra opção, Kara decidiu entrar pela janela e quando entrou começou a perguntar se algo estava errado, pois percebeu que sua irmã não estava bem. Alex começou a dizer que se assumir havia sido um erro e revelou que Maggie não gostava dela da mesma forma que ela depois que revelou seus sentimentos. Alex sentou-se no sofá e começou a chorar e Kara correu para abraçá-la, dizendo que estava orgulhosa de sua irmã.[39]

Vírus Medusa

Depois que Mon-El foi capturado por alguns soldados da Cadmus e colocado em uma instalação secreta da organização, a Supergirl foi informada, através de uma frequência especial, de que eles iriam matá-lo caso ela não fosse até eles. Quando a Supergirl chegou, ela conheceu o verdadeiro Hank Henshaw, que havia sido ressuscitado como um ciborgue, que foi capaz de derrotá-la e aprisioná-la em uma cela ao lado de Mon-El. Lá, Lillian Luthor, a mãe de Lena, se revelou como a líder do Projeto Cadmus e ameaçou matar Mon-El caso Kara não permitisse que eles roubassem a energia solar em seu corpo para uma experiência. Apesar dos pedidos de Mon-El, Kara foi forçada a concordar e Lillian peguo uma amostra de sangue de Supergirl, com a intenção de descobrir mais sobre algo chamado "Medusa". Eles foram resgatados por Jeremiah Danvers, que, depois de salvá-los, decidiu ficar por motivos desconhecidos. Na mesma noite, Kara e Mon-El e seus amigos celebraram o seu retorno, e Kara informou para Alex de que Jeremiah estava vivo e bem.[40]

Enquanto se preparava pra o jantar do Dia de Ações de Graça, Kara ajudou a preparar o peru com sua visão de calor. Depois disso, ela atendeu a porta e apresentou Mon-El para Eliza. Enquanto conversavam, eles disseram pelo que são gratos. Antes que Alex pudesse dizer algo, eles foram interrompidos pela abertura de uma brecha em cima da mesa, e quando ela se fechou Mon-El questionou se isso acontecia normalmente na comemoração. No dia seguinte, Kara visitou Lena para descobrir se ela sabia algo sobre Lillian, mas mentiu para ela dizendo que estava escrevendo uma matéria para a CatCo. Porém, sua entrevista foi encerrada por Lena. No dia seguinte, Kara visitou Mon-El, que havia sido exposto a uma toxina liberada por Cadmus e por isso estava de quarentena. Como Cadmus estava caçando alienígenas, Kara teve que ficar no D.O.E.. Ela estava jogando Monopoly com Mon-El quando ele começou a passar mal e, eventualmente, desmaiar. Kara abriu a cela e chamou por ajuda médica. Deduzindo que o vírus era de Krypton, Kara teorizou que Cadmus havia usado sua amostra de sangue para pdoer ir até a Fortaleza da Solidão e, assim, roubar o vírus.

Supergirl segurando o foguete com o vírus Medusa.

Kara voou até a Fortaleza, onde foi cumprimentada por Kelex. Porém, o robô começou a atacá-la e Kara foi forçada a destruí-lo usando sua visão de calor. Com os computadores da Fortaleza, Kara foi cumprimentada por um holograma de seu pai, que explicou o que era o vírus Medusa para ela. Com toda a informação que precisava, Kara retornou ao D.O.E. e conversou com J'onn, dizendo que seus pais não são quem ela acreditava ser. De repente, J'onn começou a sentir uma dor e começou a se transformar em um Marciano Branco. Ele explicou que isto era um efeito devido a M'gann ter transferido seu sangue para ele, acreditando que sua condição não tinha uma cura. A Supergirl foi até a L-Corp e enfrentou o Ciborgue Superman. Quando outra brecha se abriu por um momento, Henshaw se distraiu e isso permitiu que a Supergirl saísse-se sobre melhor, mas ele conseguiu escapar depois de ferir Maggie. Kara voltou ao D.O.E. com Maggie e partiu para conversar com Lena. A Supergirl explicou o papel de Lillian em Cadmus, mas Lena se recusou em acreditar nela. Kara, perturbada por sua família ter causado a condição de Mon-El, foi sentar-se com ele quando ele acordou. Mon-El beijou Kara antes de voltar a dormir. Mais tarde, Supergirl e J'onn partiram para o porto de National City, onde Cadmus planejava liberar Medusa pelo ar. Com Lena no comando do foguete, Supergirl implora que ela não o lance, mas a primeira justifica por ser uma "Luthor". Enquanto J'onn enfrentava o Ciborgue Superman, Kara foi atrás do foguete com o vírus. Quando chegou nele, Lillian o explodiu e o vírus foi liberado no ar. Porém, Kara percebeu que o vírus não estava fazendo mal a nenhum alienígena e voltou para nocautear o Ciborgue Superman e salvar J'onn, dizendo para o seu adversário que ele pode ser um ciborgue, mas não é o Superman. No D.O.E., Mon-El acordou graças a Eliza, que conseguiu reverter o vírus.[41]

Enfrentando os Dominadores
"Meta-humanos ou não, com poderes ou não, vocês são os maiores heróis da Terra."
—Kara Danvers para Barry Allen e Oliver Queen[fonte]

Kara reencontrando Barry.

No dia seguinte, Kara foi comprar algumas coisas para seu apartamento. Quando voltou, ela encontrou Barry Allen e Cisco Ramon esperando-a. Depois de vê-lo, Kara foi abraçá-lo feliz por reencontrar seu amigo super-herói e dizendo que sabia que era ele "naquele portal super esquisito", pois se lembrou de quando Allen partiu no mesmo portal alguns anos atrás, na qual Barry disse que "tentou algumas coisas" antes de conseguirem chegar lá. Kara cumprimentou Cisco, que elogiou seu universo e Kara agradeceu. Barry então relembrou a promessa que ela havia feito quando se encontraram pela primeira vez, onde Kara disse que iria ajudá-lo quando ele precisasse. Sabendo do que Barry estava falando, a expressão de Kara se tornou séria e o perguntou sobre qual ameaça eles estavam enfrentando.[41]

Supergirl demonstrando seus poderes para os heróis da Terra-1.

Kara vestiu seu traje e acompanhou Cisco e Barry até a Terra-1. Quando saíram da brecha interdimensional, a Supergirl disse que aquilo "foi maneiro". Depois disso, Barry a apresentou para os outros heróis da Terra-1. Quando Jefferson Jackson questionou o motivo de seu nome, Kara demonstrou sua habilidade de voar e sua visão de calor, desenhando o emblema de sua família no chão do hangar, algo que John Diggle disse estar convencido. Depois disso, Kara foi apresentada para Oliver Queen (Arqueiro Verde), Diggle (Espartano), Thea Queen (Speedy), Sara Lance (Canário Branco), Jax e Professor Martin Stein (Nuclear), Ray Palmer (Átomo), Mick Rory (Onda Térmica), Caitlin Snow, Felicity Smoak e Iris West. Depois disso, Barry explicou que estavam enfrentando os Dominadores, mas disse que não sabiam muito sobre eles. Kara explicou que eles invadiram Krypton antes dela nascer, dizendo que haviam feito "experiência com muita gente" e que muitas pessoas morreram. Barry então decidiu que iriam treinar enfrentando a Supergirl, dizendo que vão "treinar uma luta contra aliens lutando contra uma alien". Barry apresentou Kara para Oliver, e elogiou ele pelo treinamento que havia feito com Barry. Oliver, porém, foi cético com Kara, dizendo que ela não deveria se conter com ele. Depois que ele saiu, Kara perguntou para Barry se Oliver não gostava dela, mas Barry explicou que "ele é assim com todo mundo" e que "daqui a pouco melhora".

Supergirl dizendo para Barry que sempre iria confiar nele.

Depois disso, os heróis começaram seu treinamento e enfrentaram a Supergirl. Kara, contudo, não foi ferida em nenhum momento, e muito menos derrotada. Quando o Átomo tentou atacá-la, ela simplesmente jogou-o de volta ao chão. Enquanto os heróis tentavam atacá-la, Kara ficou sorrindo. Depois de horas de treinamento, Kara perguntou se eles queriam continuar, pois os heróis eram facilmente derrotados. Oliver garantiu que sim, mas pediu por alguns minutos para descansar. Depois disso, Kara e os outros heróis descobriram que Barry havia viajado no tempo e criado uma linha do tempo alternativa, e quando voltou tudo estava diferente e a vida das pessoas estavam diferentes. Kara perguntou quais histórias haviam mudado, e Barry citou os nomes. Silenciosamente, Kara assistiu aos outros heróis confrontarem Barry sobre isso. Felicity revelou que o Presidente havia sido sequestrado, mas Barry disse que ficaria de fora da missão. Ele se aproximou de Kara e perguntou se ela ainda confiava nele, algo que ela disse que sempre iria confiar nele, mas os outros iriam levar tempo para aceitar tudo aquilo. Kara assumiu a liderança da missão enquanto Barry e Oliver ficaram para trás.

Os Dominadores dominando a mente da Supergirl.

A Supergirl, acompanhada pelos diversos outros heróis, foram até o último lugar onde o rastreador do Presidente havia dado um sinal. Ela então usou sua visão de raio-X para analisar o prédio e, depois de ver a silhueta de um homem humano no prédio, chegou na conclusão de que estavam no lugar certo. O Onda Térmica questionou-a de como sabia disso, e a Supergirl explicou que tinha visão de raio-X. Mick perguntou se ela conseguia ver as pessoas sobre suas roupas, Kara tentou explicar que não, mas a Canário Branco pediu para ignorá-lo. Kara questionou Mick sobre como ele conseguiu o nome "Onda Térmica", descobrindo que o homem havia incendiado a sua família e que ele gosta de "ver as coisas queimando". Kara disse que aquela era uma "história de origem colorida", e Mick disse que não iria chamá-la de "Supergirl" pois acreditava que o nome era estúpido. Kara disse que ele podia chamá-la por seu nome verdadeiro, mas Rory disse que não iria funcionar também e explicou que iria chamá-la de "Saia", dizendo que não iria precisar da ajuda dela. Quando entraram no prédio e encontraram o Presidente, a Supergirl ordenou que um Dominador libertasse o homem. Porém, quando o alienígena matou o homem, Espartano percebeu que era uma armadilha. Antes que conseguissem escapar, os heróis, incluindo a Supergirl, foram atacados por um dispositivo dos Dominadores. Enquanto todos estavam com dor, Mick chamou Kara de "Supergirl" e pediu para que ela fizesse alguma coisa.

Supergirl depois de se libertar do domínio mental dos Dominadores.

Sendo controlados mentalmente pelos Dominadores, a Supergirl e os outros heróis foram até os Laboratórios S.T.A.R. e começaram a atacar o Flash e o Arqueiro Verde. O Flash fez a Supergirl, Átomo e o Nuclear segui-lo para o topo do Laboratório S.T.A.R., lançando um ataque de raios nos três heróis. O ataque foi capaz de neutralizar o Átomo e o Nuclear, mas a Supergirl permaneceu intocável e usou sua visão de calor para derrubar o Flash do telhado. Em seguida, a Supergirl usou seu voo e sua super velocidade para atacar Wally West e nocauteá-lo. Felicity e Cisco comunicaram Barry e disseram que eles estavam sendo controlados por um dispositivo, mas que não podiam desativá-lo. Barry teorizou que Kara sim e a desafiou para uma "corrida", dizendo que finalmente iriam descobrir que é o mais rápido entre eles. A Supergirl perseguiu o Flash por toda Central City, eventualmente voltando para o local onde o Presidente havia sido encontrado. Barry conseguiu enganar Kara e fazê-la destruir o dispositivo que controlava a mente dela e dos outros heróis, assim libertando-os e fazendo-os voltar ao normal. Depois disto, a Supergirl voou pela cidade para procurar por mais dispositivos como estes e destruí-los.[42]

Supergirl e Flash ouvindo Rene Ramirez elogiá-los.

Depois disso, a Supergirl e o Flash foram chamados por Felicity para irem até Star City para ajudá-los a encontrar o dispositivo que poderia localizar Oliver, Diggle, Sara, Ray e Thea, que haviam sido sequestrados pelos Dominadores na noite anterior. Ao chegar lá, ela conheceu a Equipe Arqueiro (incluindo o Cão Raivoso, Retalho e o Senhor Incrível). A Supergirl usou sua visão de raio-X para procurar por Laura Washington, mas não a encontrou. Kara ouviu o Flash explicar para o Cão Raivoso que ela não era uma meta-humana mas sim alienígena, com ela adicionando que era uma "das boazinhas". O vigilante disse que não há alienígenas do bem, e o Flash questionou qual era o problema dele. O homem confrontou os heróis, dizendo que eles acreditavam que "podem mudar o mundo quando colocam uma fantasia". Kara explicou que eles fazem o mundo melhor, mas Rene interligou a conexão dos heróis com eventos recentes e disse que "super poderes são do mal". A Supergirl e o Flash encontraram o Cão Raivoso enfrentando Laura e decidiram ajudá-lo. Kara socou Laura e a arremessou para Barry, que finalizou-a e conseguiu nocauteá-la. Retalho e o Sr. Incrível disseram que aquilo foi incrível e o Cão Raivoso se aproximou, embora disse para Kara que ele não pede desculpas, ele disse estar grato que há pessoas como eles com super poderes para ajudar.[43]

Kara discutindo com Oliver.

Depois de ajudarem em Star City, Kara e Barry voltaram para o hangar. Algum tempo depois, eles viram Nate Heywood voltar com Sara, Ray, Diggle e Oliver, exceto Thea, que havia voltado para sua cidade. Eles descobriram que os Dominadores haviam invadido suas mentes para descobrirem mais sobre os meta-humanos, o que Kara disse não fazer sentido. Nate disse que os Dominadores invadiram a Terra uma vez em Oregon, e que poderiam usar a Waverider para ir até lá, sequestrar um Dominador e interrogá-lo, algo que Sara concordou em fazer. Barry alertou que o novo presidente do país havia ligado para encontrá-los, e Oliver sugeriu que levassem Ray e Sara como suporte. Kara perguntou se poderia ir também, e se ofereceu para ajudá-los. Contudo, Oliver conversou em particular com ela, pedindo para que ela ficasse de fora da missão. Apesar de dizer que "não é pessoal", Kara entendeu que aquilo era sim pessoal. Apesar de não estar a favor disso, Kara concordou em ficar no hangar enquanto os outros heróis iriam ao encontro do presidente.

Supergirl ao lado dos heróis da Terra-1.

Depois que Barry e os outros retornaram de seu encontro com a presidente, ele revelou para todos que iria se render para que os Dominadores deixassem a Terra em paz. Kara e os outros se opuseram contra Barry fazer isso. Em seguida, os heróis receberam relatórios de que diversas naves dos Dominadores estavam invadindo a Terra, incluindo a nave-mãe, que havia soltado uma bomba para matar todos os meta-humanos do planeta. Martin e sua filha, Lily, criaram um dispositivo que iria fazer com que os Dominadores sentissem uma grande dor, forçando-os a fugir do planeta. Os heróis então enfrentaram os Dominadores, e a Supergirl salvou o Arqueiro Verde, que estava caindo de um prédio depois de ser atacado por um Dominador. O Flash e a Supergirl foram encarregados de colocar tais dispositivos em todos os Dominadores ao redor do planeta. Quando Felicity os ativou, os alienígenas fugiram da Terra.

Kara prestes a atravessar uma brecha e retornar à Terra-38.

Depois da vitória dos heróis contra os Dominadores, a presidente elogiou-os por sua bravura e coragem, parabenizando-os em público. Depois disso, eles fizeram uma festa comemorativa entre eles. Kara se reuniu com Barry e Oliver, e perguntou se eles já haviam salvado o mundo antes, algo que eles responderam que sim, no "ano passado". Ela então elogiou ambos, e Oliver se desculpou por mantê-la de fora durante a missão, dizendo que aquele mundo "poderia precisar de uma Supergirl", com Kara dizendo que sua Terra "poderia precisar de um Oliver Queen". Cisco presenteou Kara com um Extrapolador Interdimensional, que cria pequenas brechas entre a Terra-1 e Terra-38, podendo usá-la a qualquer momento. Mick então passou por eles, pedindo para Kara ligar para ele, deixando-a confusa. Quando o agente Smith apareceu por lá, Kara foi cumprimentá-lo, revelando que havia recomendado para a nova presidente sobre a criação de um Departamento de Operações-Extranormais exclusivamente da Terra-1, algo que a presidente havia gostado, e também de movê-lo para a Antártica. Quando a festa chegou ao fim, Kara, antes de partir, disse que se eles precisassem dela, ela estaria a "uma chamada de distância". Ela então ativou o dispositivo, que criou uma brecha e ela a atravessou.[44]

De volta à Terra-38

Supergirl e Mon-El presos em Maaldoria.

Uma semana depois de voltar para a Terra-38, uma mãe em luto foi até a CatCo para buscar a ajuda de Snapper Carr na esperança de encontrar sua filha, Izzy, que havia desaparecida. Apesar de Snapper parecer antipático, Kara concordou em ajudá-la imediatamente. Ela foi até Maggie no bar do Al, onde conseguiu informações a respeito de uma clínica clandestina que oferecia dinheiro em troca de testes sanguíneos. Junto com Mon-El, eles investigaram a clínica disfarçados como um casal. Eles descobriram que os funcionários de lá eram alienígenas, e Kara perseguiu-os até um portal que conectava a Terra com o planeta deles. Apesar de Kara ter mandado Mon-El buscar ajuda, ele decidiu segui-la. Contudo, eles ficaram presos em um planeta com um sol vermelho, portanto ficaram sem seus poderes. Ao avistar uma fortaleza, eles ficaram determinados em irem até a base de operações, mas foram emboscados por Jo, um eremita local inofensivo, descobrindo através dele que eles estavam na Maaldoria, um lugar para tráfico de alienígenas. Kara e Mon-El se infiltraram na fortaleza fingindo se renderem, onde eles se reencontraram com Roleta, que estava por de trás dos tráficos. Eles também encontraram os diversos humanos desaparecidos, que estavam sendo vendidos para um Dominador e, se lembrando de tudo que aconteceu na Terra-1, disse que odiava essa espécie.

Kara confrontando Snapper sobre o tipo de repórter que quer ser.

Enquanto Kara se mantinha esperançosa de que iriam conseguir escapar, Mon-El conversou com ela questionando-a sobre seu heroísmo. Quando um Maaldoriano libertou os humanos para serem levados pelos Dominadores, Kara se posicionou contra eles. Apesar disso, ela foi eletrocutada pelas armas dos Maaldorianos, e continuou a negar a sair do caminho, o que fez com que eles continuassem a eletrocutá-la. Os humanos e Mon-El conseguiram derrotar os soldados. Eles então colocaram Roleta e os outros dentro das celas e começaram sua fuga. Depois disso, eles se encontraram com Alex e o D.O.E., que haviam ido à Maaldoria para resgatar a Supergirl, ficando surpresa pelo fato de sua irmã ter levado Winn com eles. Enquanto os humanos atravessavam o portal para voltar à Terra, um Maaldoriano recapturou Izzy. Alex usou uma granada de sol amarelo para retornar os poderes da Supergirl, que usou sua visão de calor para derrubar uma nave e assustar um Maaldoriano. Depois que todos atravessaram, ela destruiu o portal que estava na Terra. Kara escreveu uma matéria sobre a Lua dos Escravos e foi até a CatCo, onde viu Izzy se reencontrar com sua mãe. Kara entregou sua matéria para Snapper e, depois que ele recusou-se a publicá-la, confrontou-o dizendo qual era o tipo de repórter que gostaria de ser. Em seu apartamento, Kara conversou com Mon-El, onde ele revelou que gostaria de ser um super-herói. Kara então concordou em treiná-lo.[5]

Supergirl amarrada por Curto-Circuito.

No dia seguinte, Kara começou a treinar Mon-El no D.O.E., onde teriam que proteger civis de papelão de disparos a lasers. Depois do fim do treinamento, Kara disse que ele poderia estar pronto, mas percebeu que um dos golpes de Mon-El acabou fazendo com que uma garota de papelão perdesse sua cabeça. Ela então recitou a primeira regra dos heróis: proteger os cidadãos acima de tudo, o que ele não tinha feito naquele caso. No dia seguinte, Kara foi até a prisão onde Curto-Circuito estava presa, mas havia conseguido escapar com o auxílio de outras pessoas. No D.O.E., Kara se estressou enquanto falavam de Leslie, e acabou quebrando um dos monitores da organização. Kara desabafou sobre a Curto-Circuito com James na CatCo, e descobriram que ela estava atacando alguns policiais no centro de National City. Ao chegarem lá, Supergirl e Mon-El percebeu que, além de Curto-Circuito, havia outra pessoa com poderes de eletricidade. Ela ordenou que Mon-El salvasse os policiais enquanto ela lidava com os adversários. Apesar de recusar ajuda, Mon-El se intrometeu e salvou a Supergirl, mas ao desviar um dos ataques elétricos, ele acabou colocando a vida de um policial em perigo, que foi salvo graças a chegada do Guardião. Depois que Curto-Circuito e o outro homem fugiram, Kara descobriu que o novo vigilante de National City é James. No D.O.E., Kara conversou com James sobre suas atividades do Guardião, descobrindo que ele gostaria de ajudar as pessoas. Contudo, Kara não concordou com isso, pois ele poderia morrer e dizendo que ele "nunca vai ser forte o bastante pra isso" e que iria pará-lo à força caso não desistisse de suas atividades secretas. Em seguida, Kara confrontou Mon-El, dizendo que ela não poderia continuar o treinando já que ele nunca a escuta e deixou civis em perigo na última batalha.

Supergirl convencendo Curto-Circuito a não matar um homem.

Mais tarde, foi revelado que a Curto-Circuito havia sido sequestrada por um cientista, que queria criar soldados com os mesmos poderes com ela, fazendo com que Kara se sentisse culpada por não ter pensado nisso devido ao seu passado com ela. Afim de provarem seus valores para Kara, Mon-El e o Guardião localizaram as cópias da Curto-Circuito e o cientista que as criou, mas acabaram sendo capturados. Winn revelou a localização dos dois para a Supergirl e ela foi lá para libertá-los, assim como Curto-Circuito, e juntos os quatro enfrentaram os cientistas e os soldados. Quando a Curto-Circuito estava prestes a matar seu sequestrador, a Supergirl conseguiu convencê-la a deixá-lo ir para a prisão ao invés de matá-lo, mas com a promessa de que a Supergirl não iria procurar por ela até que o cientista fosse preso. Kara concordou com os termos e permitiu que a Curto-Circuito escapasse. Na mesma noite, Kara conversou com James e Winn, dizendo para seus amigos que sempre os viu como heróis antes mesmo de se tornarem vigilantes, e que se eles continuassem com o que estavam fazendo ela não iria impedi-los, mas também não iria apoiá-los. Mon-El visitou o apartamento de Kara e confessou que se lembrava de tê-la beijado quando estava doente. Ele também disse que a salvou durante o ataque porque se importava com ela. Contudo, apesar dele dizer que entender que ela não sentia o mesmo por ele, Mon-El esperava que Kara ainda continuasse a trabalhar com ele e ajudá-lo a se tornar um herói.[45]

Kara conversou com Mon-El no bar do Al, onde tentou se justificar pelos motivos de não gostar dele. Depois que ele saiu, ela se encontrou com Alex e ela começou a contar os planos que tinha para celebrar o aniversário de quando chegou à Terra, acreditando que isso a tiraria do estresse, porém Alex tinha outros planos com Maggie e pediu para que Kara atrasasse o evento. Apesar das palavras de Alex ter a machucada, Kara disse para que sua irmã aproveitasse seu tempo com Maggie. No lado de fora, M'gann confrontou J'onn sobre segui-la usando diferentes corpos, apesar da intenção de J'onn em protegê-la de um ataque dos Marcianos Brancos. Isso provou-se verdade, já que, no meio de sua conversa, Armek surgiu e começou a atacá-los. A Supergirl chegou para intervir, mas Armek já havia fugido.

Kara enfrentando um Marciano Branco que se passa por Alex.

Para a segurança de M'gann, J'onn decidiu convidá-la ao D.O.E.. Kara esteve presente quando perceberam que Armek estava se passando por ela e atacou os outros, mas conseguiu escapar do grupo. Para prevenir de que ele escapasse do prédio, J'onn prendeu-os dentro da organização e eles começaram a pensar formas de identificar quem Armek estaria personificando na próxima vez. Quando todos fizeram um teste ao colocar suas mãos nas chamas, eles descobriram que Armek estava se passando por Winn, e conseguiu escapar depois de uma breve luta entre a Supergirl e J'onn. J'onn deduziu que o verdadeiro Winn estava no prédio e decidiram procurá-lo, mas eles também descobriram que o reator do local havia sido programado para explodir. Junto com Alex, Kara procurou pelo verdadeiro Winn e revelou sobre o que sentia. Contudo, J'onn alertou a Supergirl de havia um segundo Marciano Branco, que estava se passando por Alex. Kara foi capaz de derrotá-lo depois de uma longa luta enquanto J'onn e M'gann enfrentavam Armek, que foi morto por M'gann.

A verdadeira Alex revelou que havia visto, e ouvido, a conversa entre sua irmã e o Marciano Branco através da conexão telepática que tinham, e ela decidiu até o apartamento de Kara. As irmãs fizeram as passes e celebraram o aniversário de Kara na Terra juntas. Porém, Alex também deduziu que Kara também queria comemorar para poder se afastar do estresse emocional. Depois de Alex sugerir, Kara disse que ela podia ter sentimentos por Mon-El. Com o encorajamento de sua irmã, ela decidiu revelar sua atração para ele. Kara encontrou-o na CatCo no dia seguinte, mas, logo quando iria dizer sobre seus sentimentos, acabou descobrindo que ele estava em um encontro com Eve. Enquanto os dois saiam, Kara sentiu-se sozinha mais uma vez.[46]

Trabalhando com Lena Luthor e sentimentos por Mon-El

Kara vendo Lena ser presa injustamente.

Depois de Lena trair sua mãe e fazê-la ser presa, Lillian foi julgada por seus atos de terror. Depois de descobrir isso, e também se sentindo culpada, Kara sentiu a necessidade de conversar com sua amiga nesse período difícil. Ela encorajou Lena a visitar sua mãe na prisão, o que ela fez. Contudo, depois da visita, John Corben havia recebido seu coração de Kryptonita de outro agente da Cadmus e, durante a audiência, Metallo atacou as pessoas na corte. A Supergirl interviu, mas foi incapaz de prender Metallo ou Lillian, a quem ajudou a escapar, já que o ciborgue havia destruído um prédio seguinte para mantê-la distraída e fazê-la salvar as pessoas. Como a ressurreição de Metallo aconteceu ao mesmo tempo em que a visita de Lena, ela começou a ser suspeitada por ajudá-los. Quando um vídeo foi encontrado, na qual Lena foi vista roubando kryptonita, ela foi presa por Maggie. Kara tentou intervir, mas Sawyer a impediu. Apesar de todos seus amigos, incluindo Alex e J'onn, acreditarem que Lena era culpada, Kara se recusou a acreditar que sua amiga havia abandonado o lado do bem. Isso causou uma intriga entre ela e James, que contou a ela uma história semelhante com o Superman e Lex Luthor. Enquanto isso na CatCo, Kara se encontrou com Eve e a perguntou sobre seu encontro com Mon-El. Ela descobriu que ele ainda tinha sentimentos por ela, já que Mon-El não parava de falar sobre Kara durante o encontro entre ele e Eve.

Com a insistência de Kara, Winn examinou a prova e descobriu que era Hank Henshaw, o Ciborgue Superman, quem se passou por Lena e havia roubado a kryptonita. Feliz por ter sempre acreditado que Lena era inocente, a Supergirl voou até uma base de Lex Luthor localizada em uma montanha, onde Lena estava sendo mantida prisioneira por sua mãe. Apesar de ser, inicialmente, incapacitada por um dispositivo sônico e pelo Metallo, Kara, com a ajuda do Caçador de Marte, foi capaz de resgatar Lena de seus sequestradores. O coração de kryptonita de Metallo começou a se tornar instável e, apesar dela pedir para salvar-se, ele explodiu junto com a base de Luthor. Lena agradeceu Kara em seu escritório, onde as duas retomaram sua amizade. Kara também conseguiu resgatar sua amizade com James, convidando-o para uma noite de jogos. Em seu apartamento na mesma noite, Mon-El foi para lá para confessar seus sentimentos. Contudo, o momento foi interrompido pelo Sr. Mxyzptlk, que se materializou e disse que amava Kara Zor-El.[47]

Supergirl segurando uma bala.

Mxyzptlk conjurou diversas flores e encheu o apartamento de Kara com elas, além de fazer com que uma banda acústica começasse a tocar uma música enquanto ele proclamava seu amor por ela. Quando Mon-El confrontou-o, ele baniu ele de volta ao D.O.E. e disse para Kara que queria casar-se com ele, e a colocou em um vestido de noiva. Gentilmente, Kara disse que estava lisonjeada, mas que não iria casar-se com ele. Apesar de Kara ter sido direta quanto a isso, Mxyzptlk acreditou que ela estava "bancando a difícil" e disse a ela que gostava de um desafio. Ela voltou ao D.O.E., e descobriu que o Mxyzptlk era um ser da Quinta Dimensão, cujos poderes são baseados em magia. No dia seguinte, Kara teve que sair para impedir um assalto a mão armada. Ao chegar lá, Mxyzptlk retirou as armas das mãos dos indivíduos e colocou-as posicionadas em direção da cabeça deles, e começou a atirar. Graças a sua super velocidade, a Supergirl foi capaz de pegar os projéteis antes que eles entrassem em contato com os assaltantes.

Kara discutindo com Mon-El sobre como lidar com Mxyzptlk.

Alex foi visitar Kara, preocupada de que Maggie estava evitando em celebrar o Dia dos Namorados com ela. A conversa foi interrompida quando o Parasita começou a atacar a cidade, fazendo com que a Supergirl e Mon-El fosse às ruas para detê-lo. Ao chegarem lá, Kara viu uma pessoa voando em direção do combate. Ela acreditou em que ele fosse o Superman, mas acabou sendo Mxyzptlk, que vestia um traje semelhante ao do super primo de Kara, revelando que o vilão era apenas uma ilusão para impressionar Kara. Mon-El ordenou que Mxyzptlk falasse seu nome ao contrário para fazê-lo ser banido de volta à Quinta Dimensão e assim deixasse Kara em paz, o que deixou-a surpresa, pois ela descobriu que esse era o modo de que podia usar para se livrar dele. Ela então pediu para que Mon-El fosse embora para que ela conversasse com Mxyzptlk, mas ele disse que ele continuaria a espalhar caos por National City caso ela não se casasse com ele. Kara confrontou Mon-El a respeito dele não ter lhe dito sobre poderiam se livrar dele, com ele dizendo que não a disse pois era impossível fazê-lo dizer seu nome ao contrário por conta própria, já que ele não era idiota, e que a melhor maneira seria matá-lo. Kara recusou-se a tirar a vida dele, e Mon-El começou a discutir com ela, acusando-a de amar a atenção que ele estava dando a ela, bem como com seu poder.

Kara enganou Mxyzptlk para fazê-lo escrver seu nome ao contrário e enviá-lo de volta à sua dimensão.

Kara tentou pensar em um modo de fazer o Mxyzptlk dizer seu nome ao contrário, mas começou a acreditar que Mon-El estava certo, já que não conseguia pensar em outro modo para bani-lo. J'onn disse que encontraram uma coisa que poderia funcionar em seres como eles, mas perceberam que o objeto havia desaparecido e que Mon-El havia o pegado. A Supergirl encontrou os dois lutando, e chegou bem a tempo para impedir que o Mxyzptlk atirasse em Mon-El com uma bala de chumbo. Kara disse a Mxyzptlk que iria se casar com ele, surpreendendo ambos os homens. Ela disse para que a encontrasse na Fortaleza da Solidão, e que ela iria usar o vestido de sua mãe. Mon-El visitou Kara para descobrir o que ela estava planejando, e ela lhe disse que um relacionamento entre eles não iria funcionar já que eles são muito diferentes. Na Fortaleza, Mxyzptlk se surpreendeu ao ver Kara com seu traje ao invés do vestido de casamento de sua mãe. Ela disse que havia o levado lá para evitar que ele machucasse as pessoas, e que não iria se casar com ele. Mxyzptlk se enfureceu e animou uma estátua de gelo de Jor-El para atacá-la, mas Kara foi capaz de destruí-la. Mxyzptlk disse que destruiria a Terra e iria segui-la através das estrelas para fazê-la casar-se com ele. Kara concordou, e então ativou a auto-destruição da Fortaleza, na qual iria matá-la. Mxyzptlk disse que ela estava blefando, mas Kara disse que preferia morrer do que permitir que ele continuasse a aterrorizar a Terra. Ele pediu para que ela não fizesse isso, e então ela mostrou a ele como desativar. A contagem parou e revelou que o código era seu nome ao contrário. Ele percebeu que havia sido enganado e começou a desaparecer. Mxyzptlk disse que só queria que alguém o amasse, mas Kara disse que o amor não se pode controlar ou forçar em alguém.

Em seu apartamento, Kara ligou para Mon-El e explicou que não quis dizer as coisas que havia dito para ele, mas que apenas mentiu para ele para que não pudesse se intrometer. Ela disse que não precisava que ele fosse resgatá-la o tempo todo, e que ela conseguia tomar conta de si mesma. Mon-El admitiu que perde o controle quando o assunto é sobre ela, dizendo que ela havia se tornado sua kryptonita.[48]

Retorno de Jeremiah Danvers

Kara e Alex abraçando Jeremiah depois de ser resgatado do Cadmus.

Antes de irem para o D.O.E., Kara pediu para que Mon-El mantivesse seu relacionamento em segredo. Mas, ao chegarem lá, Mon-El renegou o acordo e imediatamente anunciou a todos no DOE sobre seu relacionamento, o que deixou Kara enfurecida, mas antes que pudesse dizera lgo o DOE interceptou movimentos da Cadmus. Kara e o Caçador de Marte interviram e conseguiram derrotar as forças de Cadmus facilmente. Quando Kara foi inspecionar a carga, ela se surpreendeu ao encontrar seu pai preso. O resgate de Jeremiah foi comemorado por todos, e teve um reencontro emocionante com Kara, Alex, Eliza e J'onn. Ele disse que Cadmus havia o salvado para que pudesse aperfeiçoar Hank Henshaw, sendo forçado a continuar trabalhando com eles com o passar dos anos. Ele revelou que o Cadmus havia construído uma bomba, com o plano de destruir National City. Contudo, apesar da felicidade e alegria de todos com a volta de Jeremiah, Mon-El começou a suspeitar do retorno repentino de Jeremiah.

Supergirl confrontando Cadmus e Jeremiah.

Com sua família e amigos, Kara fez um jantar para celebrar o retorno de seu pai adotivo. Mon-El compareceu ao evento, mas ainda com a suspeita de que a volta de Jeremiah poderia ser um truque. Irritada, Kara o expulsou de sua casa. Kara, contudo, foi forçada a reconsiderar sua posição depois de Winn dizer que havia descoberto que Jeremiah estava se infiltrando no sistema do DOE. Kara confrontou seu pai a respeito disso, mas Jeremiah explicou que queria descobrir o que havia perdido enquanto estava fora. As suspeitas de Kara acabaram enfurecendo Alex, que acusou-a de não ajudar sua família e de estar cega por seu novo relacionamento. Contudo, Kara percebeu que havia algo errado, já que seu pai poderia ter perguntado a elas o que ele havia perdido depois de muitos anos. Mon-El provou-se certo quando o D.O.E. localizou a bomba. Quando a Supergirl, Alex e os outros agentes da organização chegaram lá, eles não encontraram nada. Ao voltarem ao D.O.E., Supergirl e os outros descobriram que Jeremiah o atacou e roubou dados da organização, e depois voltou para se unir ao Cadmus. Kara e Alex chegaram para detê-lo, mas a Cadmus havia sabotado um trem e forçou a Supergirl a sair para salvar as pessoas.

Traumatizada pelo retorno e traição de seu pai, Kara e Alex voltaram para casa para tentarem raciocinar o que havia acontecido. Winn ligou para as irmãs, revelando que Jeremiah havia roubado o Registro Alienígena, dando a Cadmus a informação de todos os alienígenas na América. Kara e Alex botaram seu luto de lado e pularam para a ação, querendo impedir seu pai e Cadmus de ferir inocentes.[23] Como Cadmus estava em posse da lista, alienígenas começaram a desaparecer através do país. O D.O.E. não era capaz de localizá-los ou descobrirem como o Cadmus fazia isso, sugerindo que Jeremiah os estaria ajudando a ficarem fora da monitoração da organização do governo. Kara tentou convencer Snapper concedendo-o com uma entrevista com a Supergirl, mas, enquanto conversava com ele em su alter-ego, ele disse que a heroína não era uma fonte suficiente já que ela não poderia revelar nada que tivesse ligação com o D.O.E.. Mais tarde, Alex foi conversar com Kara depois que J'onn a retirou do caso, pedindo para que sua irmã falasse com J'onn, mas Kara acreditou que deixá-la de fora seria o melhor já que Alex poderia não saber o que fazer caso fosse necessário tomar uma decisão.

Supergirl com Lena depois que ela caiu do prédio da L-Corp.

Kara se encontrou com Lena na CatCo, que procurava por ela já que as duas haviam feito planos para almoçarem juntas. Contudo, Kara disse o que Cadmus estava fazendo e por isso teria que cancelar. Percebendo o desespero de Kara, Lena recomendou que ela criasse um blog, para que pudesse espalhar a palavra e não ter suas mãos amarradas pela CatCo. Lena também se ofereceu a procurar pelas atividades de sua mãe, e a avisaria caso encontrasse algo. Em seu apartamento, Kara escreveu o artigo, mas estava nervosa para publicá-lo, já que isso iria a colocar contra Snapper. Mon-El perguntou se isso era a coisa certa ase fazer, e Kara acreditou que sim e publicou o artigo. Ela então recebeu uma ligação de Lena, e Kara percebeu que alguns agentes de Cadmus estavam a atacando. A Supergirl voou até o prédio da L-Corp e conseguiu salvar Lena, que havia caído da sacada do prédio, e derrotou os homens. Lena disse que encontrou um armazém que havia sido pago recentemente, mas acreditava que ele estava inativo e poderia ser onde o Cadmus havia guardado os alienígenas sequestrados.

Kara sendo demitida da CatCo por Snapper.

Devido ao artigo online de Kara, Lillian teve que começar seu plano mais cedo que o esperado e levou os alienígenas para outro lugar, onde iria reuni-los e bani-los da Terra. Alex também conseguiu encontrar o armazém e convencer Jeremiah a ajudá-la. Ela se acomodou na fragata e notificou o D.O.E. da nave e eles chamaram Kara para ajudar a evitar que a nave deixasse a atmosfera do planeta, onde seria então deformada para o outro lado do universo. Kara se moveu para tentar evitar que a nave chegasse à atmosfera, mas estava sendo um pouco demais para ela parar. Alex tentou parar os propulsores e conseguiu desligar a energia o suficiente para Kara parar a fragata. Quando Kara voltou para CatCo, ela se encontrou com Snapper, que estava furioso com ela por seu blog, que também violava seu contrato. Ela defendeu suas ações, já que queria dizer a verdade faz tempos, mas Snapper disse que ela era sortuda. Ele revelou o motivo de ser tão severo quanto a evidências e fontes, já que, caso cometesse um único erro, isso poderia resultar em consequências catastróficas. Ele disse que ela estava demitida, apesar de admitir torcer para ela em segredo. Kara ficou triste por perder seu emprego, e tentou justificar que, por agora, ter um namorado e ser a Supergirl era o suficiente.[49]

Mon-El, o Príncipe de Daxam

Kara ouvindo Mon-El dizer como escapou de Daxam.

Uma transmissão dominou toda as televisões de National City, mostrando alienígenas demandando que Mon-El fosse entregue para eles. A Supergirl estava disposta a protegê-lo e foi confrontar a nave dos invasores, mas eles a atacaram. Quando uma das armas estava pronta para disparar, Mon-El mandou uma mensagem dizendo que se renderia portanto que eles abaixassem suas armas. Kara questionou o porque de estar se rendendo,, e Mon-El disse que ele não é importante do que vidas inocentes. Kara e Mon-El foram teletransportados para a nave, e as pessoas se curvaram imediatamente. Kara foi apresentada para os pais de Mon-El, o Rei Lar Gand e a Rainha Rhea, de Daxam, percebendo que Mon-El era o Príncipe do planeta rival de Krypton.

Eles convidaram Kara para jantar, e ela e Mon-El descobriram que o casal real havia recebido a mensagem de Mon-El, embora incompleta, e passaram meses procurando por ele na galáxia. Eles disseram que ouviram sobre suas ações em Maaldoria, e Kara defendeu o que fizeram, apesar de Rhea e Lar Gand argumentarem sobre o seu apoio à escravidão, e que eles tratavam seus escravos de forma decente. Quando os pais de Mon-El perguntaram-o como escapou, ele tentou desviar da pergunta, mas Kara insistiu em descobrir a verdade. Deopis de ouvir a verdade, Kara se desculpou e saiu, retornando para a Terra. No D.O.E., Mon-El tentou se explicar, mas Kara estava zangada demais para ouvi-lo, dizendo que ele estava mentindo sobre quem era desde o início do relacionamento, e que ele era o príncipe de um planeta tão cruel e injusto.

Kara conversando com Rhea sobre Mon-El.

Kara tentou encontrar uma distração do que acabou de descobrir, e tentou ajudar Winn, que estava com problemas com sua namorada Lyra, que aparentemente armou para ele roubar uma pintura extremamente importante. Ela estava pronta para encontrá-la rapidamente, mas negou levar Mon-El consigo depois que James sugeriu fazer isso. Alex conversou com ela, dizendo que Kara lidava com algo pessoal e que precisava conversar com Mon-El sobre isso. Kara admitiu que o odiava naquele momento, e que não tinha certeza de que mele era. Ela estava em conflito, já que Daxam era um planeta festeiro devido a sua família real, e Mon-El estava envolvido nisso de algum modo.

Um momento depois, a Rainha Rhea apareceu no D.O.E. para conversar com Kara. A Rainha agradeceu Kara por cuidar de seu filho, mas ela sabia que a mulher não havia ido até lá apenas para isso. Ela pediu para que Kara a ajudasse convencer Mon-El a retornar para Daxam junto com ela seu marido, dizendo que Mon-El precisava reconstruir Daxam e ser o rosto do futuro de sua espécie. Kara não tinha tanta certeza se Mon-El iria ouvi-la, mas Rhea disse que ele iria ouvir Kara, já que ele estava sobre "seu feitiço". Ela também disse a ela que estava começando a se ressentir de Mon-El por ser da realeza Daxamita e que era melhor para ele retornar porque se ele ficasse na Terra, ele descobriria que não era bom o suficiente para ela.

Kara termina com Mon-El.

Mon-El foi até Kara para tentar se explicar, mas Kara não lhe deu ouvidos e disse sobre a visita de sua mãe. Ela disse que seus pais queriam que ele voltasse para Daxam com eles, mas Mon-El recusou imediatamente, pois queria ficar na Terra com ela. Kara disse a Mon-El para esquecê-los por um segundo, e que ele percebesse que não era o último Daxamita, e que conseguiu seu povo, assim como seus pais, de volta, e nem todos tem essa oportunidade. Mais tarde, Mon-El invadiu o apartamento de Kara na esperança de consertar seu relacionamento. Ele se desculpou e disse que nunca queria machucá-la. Kara o perguntou se ele iria dizer a verdade em algum momento, mas ele não respondeu. Tomando isso como uma resposta, Kara, entristecida e decepcionada, decidiu terminar seu relacionamento com Mon-El, expulsando-o de seu apartamento logo em seguida.[50]

Atacada pelo Music Meister

Supergirl sendo hipnotizada pelo Music Meister.

Depois de seu término com Mon-El, Kara decidiu ter umas "férias interdimensionais" e pretendia viajar à Terra-1 usando seu extrapolador interdimensional. Antes de partir, Winn disse que ele e Cisco, quem criou o dispositivo, seriam "grandes melhores amigos". J'onn introduziu um novo prisioneiro do D.O.E., dizendo que ele não é um "convidado típico" e mandou todos ficarem atentos. Quando ele entrou, o homem começou a conversar com Kara, dizendo que estava procurando por ela e por isso se permitiu ser capturado. Kara foi vítima dos poderes do homem e acabou sendo hipnotizada pelo mesmo. Ele fugiu na procura do "homem mais rápido vivo", e usou o extrapolador para ir à Terra-1. No mundo real, o corpo de Kara foi deixado em um estado de coma, enquanto a sua mente foi teletransportada para outro lugar. Ela acordou em um camarim vestindo roupas antigas, sendo apressada para subir ao palco. Ao subir, ela se deparou parada em frente a um microfone encarando uma plateia. Sem saber o que fazer, ela ficou encarando o público que a assistia esperando que ela cantasse.[50]

Kara e Barry vendo as pessoas da realidade musical performarem uma música.

Sem saberem o que fazer, J'onn J'onzz e Mon-El foram até a Terra-1 para pedir a ajuda do Time Flash, além de alertá-los que a mesma pessoa que colocou Kara naquele estado também procurava por Barry. Kara então começou a cantar "Moon River", e, durante sua apresentação, ela avistou Barry na plateia. Depois do fim da apresentação, os dois se encontraram nos bastidores. Barry teorizou que eles podiam estar sonhando e questionou para Kara qual a última coisa que ela se lembrava, e Kara disse sobre o novo prisioneiro do D.O.E., e seu amigo disse que ele foi atacado pela mesma pessoa nos Laboratórios S.T.A.R.. Enquanto procuravam por uma maneira de escapar, os dois encontraram com Cutter Moran, um sósia de Malcolm Merlyn, que disse a eles que era o chefe e precisava que a dupla cantasse algo original para sua boate. Eles também perceberam que não tinham seus poderes, e depois disso encontraram-se com Grady e Pablo, as sósias de Winn e Cisco. Depois disso, eles perceberam que estavam presos em um mundo musical. Logo depois disso, eles foram cumprimentados por Music Meister, que disse a eles que conseguiriam sair dessa realidade "seguindo o roteiro", alertando-os de que se morrerem nessa realidade, eles morreriam no mundo real. Eles então o viram performar "Put a Little Love in Your Heart" junto com as sósias de seus conhecidos.

Kara defendendo Tommy.

Logo depois da apresentação, Kara e Barry foram nocauteados. Quando acordaram, eles começaram a conversar sobre os problemas que ambos atualmente tinham em sua vida amorosa. Um dos capangas, que se assemelhava a Martin, pediu para que eles ficassem em silêncio. Depois, Digsy Foss, o sósia de Joe West, entrou na sala e encarregou os dois de encontrar a filha dele, Millie, que era a sósia de Iris. Kara perguntou a Barry o que fariam, e ele disse que iriam seguir o roteiro, dizendo para o chefe da máfia de que iriam encontrar a filha de Digsy. Depois disso, Pablo levou os dois para o último lugar onde Millie foi vista pela última vez. Antes de entrarem, Kara disse para Barry que Millie se parecia com Iris, mas não era ela, e agradeceu por não ter visto alguém semelhante a Mon-El naquela realidade, caso contrário iria socá-lo na cara "só pela diversão". Contudo, ao derrubarem a porta do apartamento onde Millie estava, eles descobriram que ela tinha um relacionamento com Tommy Moran, o de Mon-El daquela realidade e o filho de Cutter Moran. Ao ver os dois se beijando, e dizendo que estão apaixonados, Kara disse que aquilo era "nojento". Acreditando que a história se centrava a Kara e Barry ajudarem os dois amantes imaginários a revelarem seu relacionamento para seus pais, Kara foi ajudar Tommy enquanto Barry ajudava Millie. Ao explicar a Cutter que Tommy manteve seu segredo por um motivo justificável, ela percebeu que a alegoria se aplica à sua própria situação com Mon-El. Ela então ouviu Cutter apresentar "More I Cannot Wish You".

Kara e Barry acordam no mundo real.

Depois de, aparentemente, convencerem os pais a aceitarem o romance de seus filhos, Kara e Barry se reencontraram novamente e se questionaram do porque ainda não conseguiram sair da realidade musical. Grady apareceu e questionou-os se eles já tinham bolado algo novo para apresentarem, fazendo os dois perceberem que faltava isso para terminar o musical. Os dois então apresentaram "Super Friend". Porém, no lado de fora do clube, as gangues de Moran e Foss entraram em guerra por não aceitar o romance entre seus filhos. Kara e Barry acabaram indo no meio dos tiros para tentar acalmá-los, mas ambos acabaram sendo atingidos. No mundo real, o corpo deles começou a entrar em choque devido ao ferimento da bala em seu corpo. Com a ajuda do Vibro, Iris e Mon-El conseguiram entrar na realidade musical. Enquanto perdia seu fôlego, Kara perdoou Mon-El e acabou "morrendo". Depois que foi beijada por Mon-El, e Barry por Iris, os dois acordaram no mundo real. Eles foram parabenizados pelo Music Meister, que disse a eles que estava querendo "ensinar uma lição" para os heróis, e desapareceu no ar depois disso.

Depois disso, eles contaram para todos o que passaram na realidade musical. Kara elogiou a voz de Barry, e ele elogiou a dela, com Iris dizendo que o nome dela é "SUPERGIRL", e por isso estava na cara. J'onn disse que estava na hora deles irem, pois havia prometido para Alex que ele iria retornar Kara inteira. Barry se aproximou de Kara e Mon-El e perguntou se eles estavam bem, na qual ela respondeu que sim, e disse que, caso Mon-El mentisse para ela novamente, ela iria jogar uma montanha em cima dele, "geologicamente falando". Kara perguntou a mesma coisa para Barry, mas ele disse que eles iriam ver. Logo depois disso, Kara, J'onn e Mon-El retornaram para a Terra-38.[14]

Sequestro de Alex

Kara ouvindo Maggie criticar seus métodos de prender criminosos.

Quando Kara descobriu que havia um assalto a um banco em andamento, e que os ladrões estavam usando reféns, a Supergirl voou até lá e entrou no prédio, surpreendendo os criminosos. Ela conseguiu subjugá-los rapidamente e levou-os para fora para serem apreendidos por sus crimes. Ela se encontrou com Maggie, que estava irritada por Kara ter simplesmente voado lá dentro, fazendo com que ela tivesse perdido seu tempo de tentar negociar com eles. Depois disso, Kara e Mon-El foram ao apartamento de Alex para jantar junto com ela e Maggie, que disse o que havia acontecido anteriormente. Kara, contudo, acreditou que estava fazendo a coisa certa em impedi-los antes que eles ferissem alguém, mas Maggie disse que sua ação foi muito imprudente. Ela disse que os métodos da heroína pode funcionar com super criminosos, mas diversos humanos que ela apreendia começou a usar algo chamado 'Defesa Supergirl' para poder passar pelo julgamento. Enquanto a discussão continuava entre as duas, Maggie disse que Kara não conseguiria lidar com as coisas sem sair socando tudo, o que fez Kara dizer que Maggie estava sendo uma "perdedora". Kara se enfureceu e saiu, deixando a mesa de jantar.

Supergirl ameaçando usar sua visão de calor em Rick caso ele não libertasse Alex.

No dia seguinte, na CatCo, Kara se encontrou novamente com Maggie, que a perguntou se ela havia visto Alex. Kara disse que pensava que sua irmã estivesse com ela, mas descobriu que Alex havia saído para ir atrás dela depois da discussão durante o jantar e que não foi vista desde então. Kara também disse que sua irmã não havia dado entrada no D.O.E.. O celular de Alex começou a tocar, e quando Kara oa tendeu, uma voz misteriosa começou a conversar, dizendo que sabia a identidade dela como Supergirl e que havia sequestrado Alex. Ele alertou de que sua irmã morreria em 36 horas caso Kara não tirasse um homem chamado Peter Thompson da prisão. As duas foram ao D.O.E., mas não conseguiram encontrar a localização de Alex ou de qualquer pista sobre onde ou quem a sequestrou. Kara, Maggie e J'onn foram até a prisão para visitar Peter Thompson e descobrir se ele sabia de algo. Apesar de Peter dizer que não sabia de nada, Kara se enfureceu e ordenou que ele contasse o que soubesse. J'onn pediu para que Kara se acalmasse, e também dispensou Thompson, já que ele havia lido a mente dele e que o homem estava contando a verdade. Winn ligou para eles e descobriu que Peter tinha um filho chamado Rick Malverne, e que ele frequentemente visitava seu pai na prisão. Kara reconheceu o nome, dizendo que ele era um antigo colega de classe dela e Alex quando estudavam em Midvale. A Supergirl voou até a localização do homem, onde encontrou computadores e um monitor onde mostrava Alex. Ela então encontrou Rick e ordenou que ele libertasse Alex, mas o homem disse que não iria fazer isso até que seu pai fosse libertado da prisão.

Supergirl ameaçando Rick.

A Supergirl levou Rick para o D.O.E., onde ele seria interrogado por ela e Maggie. Rick revelou que ele sabia que Kara era a Supergirl desde Midvale, onde ele a viu salvar Kara salvar uma mãe e sua criança de um acidente de carro. Ele relembrou disso, e quando a Supergirl apareceu em National City ele apenas colocou as peças juntas e percebeu a verdade. Ele disse que estava assistindo e se preparando para aquele momento por um ano. Kara questionou o que havia acontecido com ele, já que ela se lembrava de Rick como uma pessoa legal e que tinha uma queda por Alex, e o homem contou sua história e dos abusos de sua mãe. Ele então havia descoberto sobre seu pai, Peter, que havia sido tirado dele e que o homem sempre havia feito de tudo para cuidar dele, até mesmo enviá-lo para a faculdade. Maggie disse que Peter havia matado suas pessoas, mas Rick disse que elas haviam merecido, e que se elas quisessem Alex de volta, Kara teria que libertar seu pai da prisão nas próximas 24 horas. Ele então deixou que elas conversassem com Alex, que pediu para que as duas não fizessem o que Rick pedia. Contudo, a ligação foi cortada por Rick. Kara se enfureceu e pressionou-o contra a parede, mas recebeu a notícia de que haviam conseguido localizar Alex. Rick alertou para que não fosse, mas Kara ignorou e foi mesmo assim. Ao chegar lá, ela descobriu que não havia nada, e que aquilo era uma armadilha, que fez com que a caixa onde Alex estava presa se enchesse de água.

Kara e Maggie salvam Alex.

J'onn foi até Kara, e ela lhe disse que se sentia assustada e impotente de fazer algo. Ela então admitiu que Maggie tinha razão, e que nem sempre ela poderia socar ou voar para fora de tudo. Eles então perceberam que Maggie havia sumido, sabendo que ela havia ido para a prisão para libertar Peter Thompson. Kara voou até lá para impedir Maggie, dizendo que ela não podia fazer isso. Ela tentou conversar com Peter e revelaram o que seu filho estava fazendo. Kara disse que apesar das coisas que ele havia feito, ele estava sendo um bom pai para Rick, mas se ele matasse Alex ele nunca iria recuperar seu filho de volta. Peter então disse onde Rick poderia ter levado Alex. As duas foram até lá e encontraram a cela de Alex cheia de água, e Kara rapidamente socou o vidro para quebrá-lo e libertar sua irmã. Elas se aliviaram ao descobrirem que Alex havia usado seu treinamento para dar-lhes mais tempo para encontrá-la. Alex foi levada ao D.O.E., onde J'onn disse que iria apagar as lembranças de Kara como Supergirl da mente de Rick. Maggie agradeceu Kara por ter a impedido de cometer um erro, mas Kara disse a Maggie que ela meramente a lembrou do que ela disse antes de nem sempre ser capaz de atacar com seus poderes e que ela estava certa. Em seguida, elas se abraçaram.[51]

Invasão Daxamita

Kara ouvindo a voz de Rhea no celular de Lena.

Kara então se encontrou para almoçar com Lena, que revelou estar trabalhando em um novo projeto de energia e que está esperançosa de que ele começaria a funcionar logo. Ela desejou boa sorte para Lena antes de sair para lidar com um ataque alienígena na cidade. Suas ações foram vistas por James, que começou a se sentir que seu trabalho como Guardião não estava fazendo tanto sucesso. Quando James encontrou Marcus, o filho do alienígena responsável pelo ataque mais cedo, ele levou-o para a CatCo para tentar encontrar sua mãe. Contudo, Marus começou a agir de forma estranha e começou a usar seus poderes no prédio, assim como a sua mãe havia feito anteriormente na cidade. A Supergirl voou para a CatCo e tirou Marcus de lá para que ele não machucasse ninguém, descobrindo que ele sentia algum tipo de dor. Eles descobriram que Marcus era um Phoriano, e que essa espécie poderia ser afetada pela alteração de energia na atmosfera. Kara se lembrou do que Lena a disse e ligou para ela, mas se surpreendeu quando Rhea atendeu ao celular. Kara alertou para que ela não machucasse Lena, mas Rhea disse que Kara a feriu primeiro quando fez seu filho se voltar contra ela. Antes de desligar, Rhea disse que tudo que estava prestes a acontecer era culpa dela.

Kara vendo a chegada do exército Daxamita na Terra.

O D.O.E. conseguiu detectar outra mudança de energia e a localização da fonte, e então Kara, J'onn e Mon-El foram até lá para confrontar Rhea. Eles descobriram que a fonte era um portal transdimensional que Lena havia construído, pois havia sido enganada por Rhea. Inicialmente, Kara atacou Rhea, mas teve que deixá-la para desligar o portal. No entanto, Rhea criado o portal para ser autossustentável e Kara tentou encontrar uma maneira de desligá-lo. J'onn tentou impedir Rhea enquanto Kara ia ao portal para desligá-lo, mas a mulher usou um dispositivo que ela havia roubado dos Marcianos Brancos para deixar J'onn em um estado catatônico enquanto passava por uma dor. Kara tentou usar sua visão de calor, mas isso também não funcionou e nem as outras coisas que ela tentava. Ela então viu diversas naves Daxamitas começar a saírem do portal, descobrindo que eles haviam ido à Terra para ajudar Rhea a conquistar o planeta e transformá-la em uma "Nova Daxam".[52]

Os Superamigos vendo Lillian no bar do Al.

Quando a invasão começou, resultando a um ataque direto dos Daxamitas nos cidadãos de National City, Kara voltou para o D.O.E., que estava sendo atacada pelas forças de Rhea, e conseguiu pegar Alex, que havia pulado do terraço durante sua batalha contra o exército Daxamtia. Elas então foram para o bar do Al, onde se encontraram com Winn e James, que disseram que estavam lutando contra alguns Daxamitas nas ruas. Maggie também foi para lá, e disse que a polícia estava sobrecarregada enfrentando o exército. Kara teorizou que Clark poderia estar a caminho para ajudá-los a combater os Daxamitas, acreditando que ele já poderia estar em National City, mas Maggie disse que não o viu enquanto estava lutando nas ruas. Eles então foram visitados por Lillian Luthor e o verdadeiro Hank Henshaw, que disse a eles que sua previsão havia se tornado realidade. Lillian também revelou que desejavam fazer uma trégua temporária para resgatar Lena, que havia sido sequestrada por Rhea. Apesar disso, Kara recusou-se a trabalhar com eles.

Supergirl ouvindo um conselho de Cat.

Winn então detectou um sinal do Força Aérea Um, onde os Superamigos descobriram que a Presidente Olivia Marsdin estava indo até National City para enfrentar Rhea. Kara, Alex e Winn assistiram Rhea e Olivia tentarem negociar uma rendição, mas nenhuma das duas quiseram concordar com os termos. Kara se surpreendeu ao descobrir que Cat Grant estava junto com a Presidente. Quando Rhea disparou contra o avião, a Supergirl voou até lá e conseguiu resgatar Cat, que havia caído. Ao chegarem ao chão, as duas acreditaram que a Presidente havia sido morta, mas se surpreenderam ao vê-la se levantar sem nenhum arranhão dos destroços em sua forma alienígena. Kara levou-as para o bar do Al, onde descobriu como Cat havia parado no Força Aérea Um. Olivia revelou que havia sido informada da existência de um canhão especial no D.O.E. que poderia passar pelos escudos de Rhea e destruir sua nave, mas Kara foi altamente contra usar isso, já que Lena e Mon-El ainda estavam na nave, mas a Presidente disse que aquilo era uma ordem. Kara saiu para pensar no que fazer e se encontrou com Cat, que revelou seus problemas a ela. Cat disse a ela que ter entes queridos é tudo e não era errado querer lutar para mantê-los seguros, pois isso dava a todos um forte motivo para lutar. Kara agradeceu o conselho e voou para concordar com a aliança com Lillian e Henshaw.

Supergirl percebendo que o Superman a atacou.

O plano de Lillian era usar um portal guardado na Fortaleza da Solidão para entrarem na nave e resgatarem Lena e Mon-El, permitindo que Alex e Maggie usassem o canhão do D.O.E. depois que todos tivessem saído. As duas e Henshaw conseguiram subir na nave, com a Supergirl derrotando os guardas Daxamitas que entravam em seu caminho. Enquanto vasculhavam a nave, os três se encontraram com Lena e Mon-El, que haviam fugido e estavam tentando escapar por conta própria. Eles então foram até o ponto de extração, mas apenas Lillian, Lena e Henshaw foram teletransportados para fora da nave. Contudo, Kara sabia que Lillian poderia traí-los, e pediu para que Winn criasse um chip e colocasse-o em Henshaw, que iria controlá-lo e fazê-lo abrir o portal para ela e Mon-El passarem. Mon-El atravessou o portal, mas Kara disse que não iria atravessá-lo e que iria tentar conversar com Rhea. Kara foi até a sala do trono para confrontar Rhea, dizendo que havia acabado. Contudo, Rhea não estava comovida, já que o canhão do D.O.E. havia sido destruído e que não havia nenhuma maneira de parar sua nave, revelando que ela havia matado seu marido e o pai de Mon-El, então suas palavras não significavam nada para ela. Kara foi surpreendida por um ataque surpresa, chocando-se ainda mais quando percebeu que seu atacante foi seu primo, o Superman.[53]

Supergirl enfrentando o Superman, que estava envenenado pela Kryptonita Prateada.

Kara se surpreendeu ao ver que Clark estava a atacando e tentou conversar com ele, mas Rhea explicou que ele estava sobre os efeitos da Kryptonita Prateada e que estava preso em uma alucinação vendo seu pior pesadelo, o General Zod. Enquanto Kara e Clark começaram a lutar, ela tentou usar suas palavras para tentar tirá-lo do transe, mas nada adiantava. Sua batalha chegou às ruas de National City, onde seu confronto foi assistido por Alex e Maggie. Eventualmente, Kara foi capaz de derrotar e subjugar Clark, mas o desgaste acabou fazendo-a desmaiar. Os primos foram levados por Alex até a Fortaleza da Solidão. Quando Clark acordou, e a Kryptonita Prateada havia saído de seu sistema, ele se desculpou com Kara, e se surpreendeu com o fato dela o ter derrotado. Kara tentou dizer que ele não estava usando toda sua força devido a Kryptonita, mas Clark insistiu que estava usando tudo que podia. Eles usaram os arquivos da Fortaleza e descobriram sobre a antiga guerra entre Daxam e Krypton, encontrando algo que poderia ajudá-los a impedir a invasão.

Supergirl desafiando Rhea para Dakkum Or.

Eles voltaram ao D.O.E. e descobriram que os outros agentes conseguiram recuperar o quartel-general da organização, mas que J'onn continuava inconsciente depois de seu breve confronto com Rhea anteriormente. Os três revelaram que descobriram um julgamento por combate Daxamita chamado Dakkum Or, mas Mon-El disse que isso era uma péssima ideia. Quando Rhea começou a atacar a cidade novamente, Kara entrou em contato com ela, desafiando-a para o Dakkum Or. Caso Kara derrotasse Rhea, a Rainha e seu exército teriam que sair da Terra, e caso Rhea derrotasse-a, os Daxamitas continuariam com sua invasão sem nenhuma interferência. Mon-El tentou convencer Kara a desistir disso, até mesmo dizendo que Clark poderia lutar em seu lugar, mas seu primo disse que Kara o derrotou e que isso a tornaria a campeã da Terra. Kara pediu para que Clark a treinasse para o combate. Enquanto treinavam, Kara se perguntou se ela seria capaz de derrotar Rhea, e Clark disse que ela iria conseguir sim. Kara disse que se sentia com medo de perder tudo que ela havia conseguido, mas Clark garantiu que essas coisas seriam o motivo de que ela iria vencer, pois ela havia conseguido e que não iria permitir que nada tirassem-os de sua vida. Os dois foram até Cat para pedir que ela avisasse aos habitantes de National City para não irem assistir ao combate, já que eles poderiam se ferir.

A Supergirl e o Superman foram contatados por Lena e Lillian para que fossem à L-Corp. Quando chegaram lá, os dois descobriram um dispositivo que Lex estava trabalhando, que iria liberar uma quantidade extrema de kryptonita na atmosfera e tornar a Terra inabitável para os Kryptonianos. Lena revelou que ela e sua mãe haviam o modificado para liberar chumbo, assim tornando o planeta inabitável para humanos. Contudo, todos sabiam que se usassem o dispositivo, todos os Daxamitas presentes na Terra iriam morrer e/ou fugir do planeta, incluindo Mon-El. Os Supers levaram o dispositivo para o D.O.E., e Mon-El disse que se fosse necessário utilizá-lo, eles iriam. Mas Kara disse que não precisariam do dispositivo se ela derrotasse Rhea. Mon-El disse para Kara que iria com ela quando fosse enfrentar sua mãe.

Kara vendo a cápsula de Mon-El deixar a Terra.

A Supergirl chegou até um telhado com Mon-El aguardando por Rhea, que chegou acompanhada por dois guardas. As duas começaram a batalhar, e Rhea mandou que seu exército começasse a atacar a cidade, violando as regras do Combate por Julgamento. Kara mandou que Mon-El saísse para ir proteger a cidade enquanto ela lidava com Rhea. Ela enganou Kara para fazê-la a atacar, revelando que havia colocado Kryptonita em seu sangue. Kara enfraqueceu e começou a apanhar de Rhea, mas foi salva quando Mon-El chegou com o controle para o dispositivo de Lena. Kara olhou para Mon-El uma última vez antes de ativar o dispositivo, lançando chumbo na atmosfera da Terra. O exército Daxamita voou para longe com as naves, deixando Rhea e Mon-El presos lá. Rhea rapidamente sucumbiu, e Mon-El começou a sofrer dos mesmos efeitos. Kara levou-o para a cápsula dele, entregando o colar que sua mãe havia lhe dado para ele, para que pudesse se lembrar dela. Os dois se despediram enquanto a condição de Mon-El continuava a piorar. Quando entrou na cápsula, ele conseguiu deixar a Terra em segurança.

Kara foi ao terraço do D.O.E., onde Clark se aproximou e disse que estaria voltando para Metrópolis. Ele disse a Kara que estava orgulhoso dela, pois ele acreditava que não seria capaz de fazer o mesmo se estivesse em sua posição. Ele disse a ela que ela era mais forte do que ele jamais poderia esperar ser. Mais tarde, na CatCo, ela foi ver Cat e confidenciou isso pela primeira vez. Cat disse a ela para não desistir de si mesma. Kara ouviu que havia uma emergência e então deu uma desculpa para sair. Enquanto caminhava para fora, contudo, Kara não ouviu Cat dizer "vá pegá-los, Supergirl".[54]

Régia e as Destruidoras de Mundos

Em conflito com sua identidade humana
"A Kara Danvers tá um saco agora. A Supergirl tá ótima. A Supergirl salvou o mundo. Então, se eu posso optar por ser ela, então porque eu iria querer ser a garota triste cujo namorado sumiu? Eu não gosto dessa garota, Alex."
—Kara Danvers para Alex Danvers[fonte]

Kara saindo com seus amigos pela primeira vez depois que Mon-El saiu da Terra.

Depois de perder Mon-El, Kara começou a focar suas energias em ser a Supergirl 24 horas por dia, enquanto também estava em conflito com sua identidade como Kara Danvers e Kara Zor-El. Sua luta com ambas identidades a fizeram deixar seu emprego na CatCo e do D.O.E., e também afastar as pessoas a quem considerava próximas, até mesmo com Alex. Quando sua irmã a encontrou em seu apartamento, as duas entraram em uma discussão, onde Kara disse que ter sua identidade como Kara Danvers havia sido um erro, e que estava convencida de que não poderia ser humana mesmo o quanto tentasse. Depois que uma tecnologia Daxamita havia sido roubada, Kara voltou extraoficialmente para o D.O.E. e ajudá-los a capturar o ladrão, mas optou por procurá-lo sozinha. Quando descobriram que o Bloodsport iria atacar a revelação da estátua da Garota de Aço, J'onn foi ao telhado para conversar com Kara sobre suas próprias experiências com sua identidade dupla. Depois de impedir que um submarino atacasse a cerimônia, ela voltou para a CatCo e parou de afastar a todos. Apesar de ainda estar em tristeza, Kara começou a se recuperar de sua perda.[55]

Kara tendo um ataque de pânico.

Algum tempo depois de restabelecer sua vida e começar a, lentamente, voltar aos eixos, a Supergirl enfrentou a vilã psíquica Gayle Marsh, conhecida como Psi pelas autoridades, que atacou Kara usando seus poderes telepáticos e a forçou reviver os seus maiores medos e memórias, fazendo com que ela se relembrasse de quando saiu de Krypton e de seu aprisionamento na Zona Fantasma com ninguém ao seu lado, e seu medo por Mon-El estar morto depois de enviá-lo para fora da Terra quando a atmosfera do planeta foi envenenada por chumbo. Depois de seu combate, Lena apresentou Kara para Samantha Arias. Porém, as consequências de sua primeira batalha contra Psi permaneceram em si, fazendo Kara reviver sua claustrofobia e sofrer ataques de pânicos quando Gayle não estava por perto. Eventualmente, o D.O.E. foi capaz de encontrar Gayle, e com a ajuda de Alex, a Supergirl superou seus medos e conseguiu derrotar Psi.[8]

Supergirl vendo M'yrnn J'onzz meditar.

Logo depois de derrotar Psi, Kara acompanhou J'onn em sua viagem para Marte, onde eles iriam ajudar M'gann e a resistência depois que eles descobriram que M'yrnn J'onzz, o pai de J'onn, estava vivo e sendo mantido prisioneiro pelos Marcianos Brancos. Eles descobriram que os Marcianos Brancos procuravam pelo Cajado de Kolar, uma arma psíquica que poderia destruir a resistência. Depois que J'onn falhou em fazer com que seu pai acreditasse que ele estava vivo, Kara se aproximou de M'yrnn para convencê-lo de que J'onn estava vivo e havia retornado para Marte. Com a ajuda de M'yrnn, a resistência foi capaz de recuperar o Cajado e entregá-lo para Kara e J'onn, onde eles iriam levá-lo para a Terra e mantê-lo seguro, já que ele era muito perigoso para qualquer pessoa empunhá-lo.[56]

Supergirl provando para o Culto de Rao que não é uma deusa e que pode sangrar como qualquer outra pessoa.

Enquanto conversava com Lena, Kara encontrou um panfleto, a qual a deixou intrigada. Com James e Winn, Kara foi até a reunião e descobriu a existência do Culto de Rao, um culto dedicado para a Supergirl e por suas ações heroicas, cujos membros eram pessoas que ela já havia resgatado anteriormente. Liderado por Thomas Coville, o culto ensinava ensinamentos distorcidos de Rao. Logo depois disso, a Supergirl impediu um desastre criado por alguém que queria entrar para o culto. Quando Kara confrontou Coville sobre seu culto, ele percebeu sua identidade secreta e descobriu que Kara era a Supergirl. Coville tentou destruir um teatro com milhares de pessoas dentro, esperando que a Supergirl pudesse salvá-los e que ele pudesse recrutá-los para entrar em seu culto. Ao invés disso, ela encontrou Kryptonita na bomba, e aproveitando que estava vulnerável, ela cortou-se a si mesma pra provar que não era uma deusa. Os seguidores de Coville os abandonaram e a Supergirl conseguiu superar os efeitos da Kryptonita, usando sua visão de calor para fazer a bomba cair no subsolo. Logo depois disso, Kara visitou Coville na prisão. Em seguida, Kara acompanhou Alex, Lena e Sam na apresentação de Ruby Arias. Enquanto conversava com sua irmã, Alex se abriu e revelou que ela gostaria de ter uma filha, algo que Maggie não queria e que não sabia o que fazer.[57]

Supergirl confrontando Morgan Edge.

Quando as crianças de National City, incluindo um dos amigos de Ruby, começaram a serem envenenadas por chumbo, Morgan Edge culpou o dispositivo que Lena criou para expulsar os Daxamitas da Terra, e que também colocou o minério na atmosfera terrestre, e começou uma guerra contra ela. Kara se ofereceu para investigar e provar a inocência de Lena, assim como protegê-la das pessoas que queriam se vingar contra ela. Ao rastrear o movimento dos envenenamentos, Kara e Sam investigaram uma piscina pública, onde encontraram traços químicos na água que replicava as propriedades e efeitos do chumbo, incluindo proibir Kara de usar sua visão de raio-X. Depois de descobrir isso, Lena foi confrontar Morgan, mas foi nocauteada e colocada em um avião que iria cair na água. A Supergirl foi capaz de salvar Lena do acidente apesar da possibilidade de não conseguir segurar a parte do avião que continha os elementos químicos. Apesar disso, a Supergirl foi capaz de impedir que os produtos caíssem na água. A Supergirl foi confrontar Morgan Edge, e depois disso foi comemorar o sucesso de sua missão com Lena e Sam.[13]

Kara entregando as chaves do carro para Alex.

Depois que Alex e Maggie terminaram seu relacionamento a respeito de suas diferenças sobre crianças, J'onn emprestou seu carro/nave para Kara e Alex para que as duas pudessem ir para Midvale, onde Kara tentou ajudar Alex a superar seu término. Apesar de suas tentativas, Alex dificultava as coisas, comparando-se com Kara quando ela estava no mesmo estado depois da partida de Mon-El. À noite, ela se lembrou do primeiro caso que solucionaram juntas. De manhã, Kara usou o telescópio de Kenny para se lembrar a Alex de quem elas eram juntas. As duas se reconciliaram e decidiram retornar para National City, com Alex assumindo o controle pois Kara era uma "motorista desastrada".[18]

Retorno de Mon-El
"Sabia que eu não durmo mais? Eu fico acordada de noite, só olhando pro teto porque, se eu fechar os olhos, eu sonho com você morrendo. Eu vejo você desaparecendo na escuridão do espaço pra sempre. Isso era tudo que eu queria. E quando eu vi você naquela nave... ai meu Deus, eu senti que poderia ter esperança de novo. Eu podia tocar em você... e ver você, e ouvir você, e estar com você, finalmente. Mas, você tá diferente."
—Kara Danvers para Mon-El[fonte]

Kara reencontrando Mon-El.

Depois de voltar de Midvale, a Supergirl recebeu uma mensagem de Winn e voou para o D.O.E., onde descobriu que uma nave estava abaixo do oceano por 12 mil anos. Eles seguiram a coordenadas até o centro de National City, onde Kara tentou fazer um truque que Clark havia feito anteriormente, que era rodar e criar um buraco no chão. J'onn, contudo, a impediu, e usou seus poderes para levá-los até a nave abaixo deles. Ao chegarem, eles encontraram algumas cápsulas com pessoas lá dentro, com exceção de uma, que estava aberta. O indivíduo se revelou e os atacou, mas o disparo acabou se refletindo na Supergirl enquanto os ameaçava em Saturniano. Quando o homem se aproximou, Kara percebeu que seu adversário era Mon-El. Ela se aproximou e o abraçou feliz por vê-lo. Eles o levaram para o D.O.E., surpreso por ele estar conseguido respirar na Terra, já que a atmosfera ainda estava envenenada por chumbo. Mon-El explicou que as pessoas nas cápsulas eram seus amigos. Os dois então conversaram em particular, mas quando Mon-El tentou dizer algo para ela, Kara o interrompeu dizendo para descansar.

Supergirl confrontando Mon-El e Winn.

Quando Kara foi visitá-lo na enfermaria, ela percebeu que Mon-El não estava mais lá. Ela o encontrou no armazenamento do D.O.E. roubando um item. Quando ele a viu, Kara o golpeou e o nocauteou. Ela prendeu-o em uma cela, dizendo que gostaria de dá-lo o benefício da dúvida, mas ele havia atacado dois agentes e por isso estava confusa. Quando ele despertou, ela começou a questioná-lo, mas estava em dúvida no que o homem que amava havia se transformado. Kara então começou a explicar o que sentiu nos últimos sete meses. Apesar de ser honesta com seus sentimentos, Mon-El optou por permanecer calado e saiu de lá. Quando ela voltou para a cela de Mon-El, Kara percebeu que a porta estava aberta e ele havia sumido. Ela então encontrou ele e Winn na nave onde ele, e seus amigos, estavam. A Supergirl avançou para retirar o item que Mon-El havia roubado, mas ele a impediu. Os dois começaram a argumentar, onde ela descobriu que Mon-El havia sumido por 7 anos, explicando que ele havia entrado em um buraco de minhoca e entrou para o século 31 e como não era mais alérgico ao chumbo. Quando uma pessoa dentro da cápsula começou a se afogar, Kara quebrou o compartimento e retirou a mulher de dentro.

Kara vendo Mon-El e Imra se beijarem.

O trio levou a mulher, que estava em coma, de volta ao D.O.E.. Winn explicou que estava estudando sua espécie para poder avaliar seu estado. Quando Kara perguntou a Mon-El quem era a indivídua, ele simplesmente respondeu que seu nome é Imra. Ela revelou para Alex que Mon-El havia vindo do futuro, algo que Alex disse "ter certeza de não contar com essa". Depois disso, os dois conversaram novamente, onde Mon-El disse havia "seguido em frente" com sua vida, mas que ficou com o colar para se lembrar de tudo que ela havia feito por ele e que nunca esqueceria dela. Os dois então riram de um jantar que tiveram juntos, algo que ela diz ser a primeira vez que ela havia visto ele rir desde que ele havia voltado para o presente. Mon-El disse que foi bom revê-la e avançou para dizê-la algo, mas foram interrompidos novamente, mas dessa vez por Imra, que havia despertado. Kara viu os dois se beijar e ficou surpresa, e um tanto quanto triste. Mon-El a apresentou como Supergirl para a mulher, e descobriu que Imra era a esposa dele.[58]

Crise na Terra-X

Kara dizendo para Alex que elas irão no casamento de Barry e Iris.

Algumas semanas depois do retorno de Mon-El, e de descobrir que ele tinha uma esposa, Kara voltou a se focar em suas atividades como Supergirl. Um dia, ela enfrentou um Dominador no centro de National City. Quando o derrotou, ela disse que a espécie está "super fora de moda". Logo depois de nocauteá-lo, ela voou de lá e deixou o alienígena para o D.O.E. levá-lo. Kara passou a noite com Alex em seu apartamento, onde ambas discutiram sobre seus relacionamentos e respectivos términos. Quando Alex se levantou para ir na cozinha, ela avistou o convite de casamento de Barry Allen e Iris West, questionando-a se ela iria, algo que Kara recusou, pois não estava no clima. Alex concordou com sua irmã, dizendo que aquela é "a hora de lamentar, afogar as mágoas e engordar pela separação". Kara então mudou de ideia, dizendo estar cansada de estar se lamentando. Ela retirou seu Extrapolador Interdimensional e abriu uma brecha no meio de sua sala, dizendo para Alex que as duas iriam ao casamento. Na manhã seguinte, Kara vestiu seu traje e saiu voando pela brecha carregando Alex em seus braços.

Kara conversando com Barry sobre Mon-El.

Kara acompanhou Iris, Felicity e Caitlin em uma tradição pré-casamento, onde as mulheres iriam fazer suas unhas. Iris perguntou sobre Mon-El para Kara, que desviou da pergunta dizendo ser "uma história muito cumprida" e agradeceu por ela ter deixado levar sua irmã para seu casamento, algo que a noiva disse "estar super curiosa" para conhecê-la. Contudo, devido a sua super-força e genes Kryptonianos, Kara acabou danificando uma máquina. Ela mentiu dizendo que tomava muita queratina, e as outras mulheres apoiaram sua mentira. Logo depois, elas fizeram um brinde em homenagem a Iris e seu casamento. No jantar de ensaio, Kara e Barry conversaram sobre Alex beber com Sara, com ela acrescentando que ninguém poderia tirá-la da mesa de bebidas. Ela explicou brevemente que sua irmã havia passado por um término, e ele entendeu. Barry perguntou sobre o Mon-El, e ela explicou o que aconteceu. Os dois conversaram sobre Kara aceitar o fato de que ela não é humana e que amor não é para ela. Barry discordou de seu ponto de vista, dizendo que ele havia convencido Oliver de que ele poderia encontrar o amor, e agora ele iria convencê-la disto. Ele então pediu para que ela cantasse em seu casamento, algo que ela concordou a fazer.

Kara e Alex no casamento de Barry e Iris.

Kara passou a noite na casa de Joe West com outros convidados do casamento. Enquanto dormia, ela começou a flutuar, coisa vista por Felicity. Mais tarde no mesmo dia, ela esperou por Alex no lado de fora da igreja. Quando ela apareceu, Kara a questionou onde ela estava, além de criticá-la por desaparecer em uma Terra estranha. Kara notou que claramente sua irmã estava de ressaca, mas Alex mentiu para ela sobre onde estava na noite passada. Sara então se aproximou e perguntou como estava sua bunda, já que ela a ouviu cair da cama na manhã, e Alex disse que estava bem. Depois que Sara saiu, Alex olhou envergonhada para Kara, percebendo que sua irmã estava rindo da situação. Ela explicou que estava se sentindo péssima pelo que havia feito, mas Kara a tranquilizou dizendo que estava solteira e que poderia dormir com quem quisesse. As duas então entraram na igreja e Alex sentou em seu lugar. Kara então parou perto de um microfone e começou a cantar uma música enquanto Iris caminhava para o altar acompanhada por Joe.

Kara enfrentando Overgirl.

Enquanto o casamento prosseguia normalmente, contudo, o padre que oficializava o matrimônio entre o casal foi morto. Todos se levantaram e depararam que soldados nazistas estavam invadindo o evento, com Oliver e Kara dizendo que os odiavam. Os heróis presentes entraram em ação, e enquanto Kara avançava para o confronto, ela ordenou que os outros tirassem os inocentes da igreja. Kara percebeu uma mulher flutuando, cujo traje era semelhante ao seu, e a questionou quem era. A indivídua respondeu com um simples "vem descobrir" e avançou para atacá-la. Kara e a indivídua saíram através da igreja e se enfrentaram pelos céus de National City. Ela foi arremessada de volta à igreja por sua adversária, que ordenou que ela se rendesse. Kara, contudo, se recusou e usou sua super-força para juntar suas mãos, fazendo a mulher desconhecida perder o equilíbrio. Com ela ainda atordoada, Kara a golpeou. Depois disso, ela e os outros invasores recuaram, deixando os heróis se questionarem o que havia acabado de acontecer.

Kara ouvindo Alex se arrepender de sua noite com Sara.

Depois da batalha, Kara e Mick apagaram as memórias das pessoas para manter as identidades dos heróis em segredo. Em seguida, ela voou por Central City para procurar pelos atacantes, mas não os encontrou em lugar nenhum. Ela voltou para os Laboratórios S.T.A.R. para discutir sobre os nazistas, onde revelou estar surpresa pela mulher que enfrentou conseguir se igualar a ela. Eles então decidiram interrogar um dos capangas que capturaram.[59] Kara acompanhou os outros heróis e descobriu que o homem que capturaram era Tommy Merlyn, que havia morrido há anos. De volta ao Córtex, Harry Wells explicou que eles estavam lidando com Nazistas de uma Terra paralela, a 53ª do multiverso, conhecida como Terra-X, onde eles venceram a 2ª Guerra Mundial. Enquanto procuravam pelos nazistas, Kara conversou com Alex sobre a noite que ela passou com Sara, algo que ela estava em negação e confusa. Ela acalmou Alex, que estava em conflito por seu término com Maggie, dizendo que havia feito o que era certo para ela, já que ela queria ter filhos e Maggie não.

Flash, Arqueiro Verde e Supergirl confrontando Flash Reverso, Arqueiro Negro e Overgirl.

Os nazistas atacaram um laboratório e a Supergirl, Flash e o Arqueiro Verde foram até lá para confrontá-los. Os vilões retiraram suas máscaras e se revelaram como sendo as sósias de Kara e Oliver da Terra-X e Eobard Thawne, inimigo do Flash e aliado do Novo Reich, onde foram duramente criticados por suas sósias malignas. Kara descobriu que sua sósia é casada com a de Oliver, dizendo que aquilo era "nojento". O Flash e o Flash Reverso correram de lá e começaram a se enfrentar. O Arqueiro Verde disparou uma flecha de Kryptonita na sósia de Kara, algo que surpreendeu a própria Supergirl e o questionou porque tinha aquilo, com ele dizendo que era para quando "a gêmea do mal" dela aparecesse. Quando a Kara-X avançou para atacá-los, a Supergirl usou seu super assopro para arremessá-la para longe. Percebendo que não iriam vencer a batalha, a Overgirl usou sua visão de calor para desestabilizar uma obra de construção próxima. Não tendo outra opção, os três heróis foram até lá para estabilizá-lo, com Kara ordenando que Barry levasse as pessoas para um lugar seguro enquanto ela usava sua visão de calor para estabilizar a estrutura.

Supergirl ouvindo Overgirl dizer que seu coração será retirado e colocado nela.

Usando o sangue da outra Kara, eles conseguiram encontrar ela e os outros nazistas em um armazém abandonado. A Supergirl (ao lado de Alex, Nuclear, Canário Branco, Flash e o Arqueiro Verde) foram até lá, onde ela e o Nuclear verificaram o perímetro e confirmaram que o local estava cheio de nazistas. A Supergirl ajudou a combater os nazistas enquanto, ao mesmo tempo, enfrentava sua própria sósia. A Supergirl foi capaz de derrotar o Flash Reverso ao arremessá-lo enquanto ele tentava atacar Alex. Apesar de estarem saindo vitoriosos, os heróis perderam a batalha quando o Metallo da Terra-X chegou, nocauteando Kara com uma rajada de Kryptonita. Depois de serem nocauteados pelo robô, os heróis foram acorrentados e colocaram coleiras que bloqueavam seus poderes. Lhes foram explicados que eles precisavam do coração da Supergirl para colocá-lo na Kara-X, que estava morrendo devido a alta exposição da radiação solar. Depois, Metallo usou sua rajada de Kryptonita para nocautear a todos e levá-los à Terra-X enquanto a Supergirl seria movida ao Laboratórios S.T.A.R. para sua cirurgia.[60]

Overgirl conversando com Kara.

Os Nazistas da Terra-X usaram o Prisma roubado para transformá-lo em um sol vermelho sintético, o que deixaria Kara sem seus poderes e permitiria que a cirurgia acontecesse. Quando despertou, Kara questionou Eobard onde estavam seus amigos e descobriu que eles haviam sido levados para a Terra-X. Enquanto era enfraquecida pela luz sintética, Kara e sua sósia conversaram sobre seus métodos de como lidavam com os humanos, com Kara dizendo que deveria protegê-los e sua sósia falando que ela deveria governar sobre eles. Overgirl começou a zombar dela por ter ido sozinha ao casamento. Quando a hora da cirurgia chegou, Overgirl foi colocada em anestesia para a realização. Kara ameaçou Eobard, dizendo que o Superman iria encontrá-lo. Thawne, contudo, não se abalou com isto, e revelou que já o enfrentou no futuro. Instantes depois, a energia do Laboratórios S.T.A.R. caiu e a cirurgia foi interrompida. Kara foi encontrada por Iris e Felicity, que estavam escondidas para salvá-la. Enquanto estavam tentando levá-la ao sol, elas foram interrompidas pelo Metallo da Terra-X. Quando Thawne estava prestes a matar Felicity, Kara se rendeu e pediu para que ele não a matasse. Kara então foi levada de volta à mesa de cirurgia.[61]

Kara e Alex se abraçando depois dos escaparem de nazistas.

Contudo, quando Eobard estava prestes a abrir a pele de Kara e arrancar seu coração, ela foi salva pelo Átomo, que havia encolhido e impediu o bisturi de tocar em sua pele. Ray explicou que as Lendas haviam recebido a mensagem de socorro de Felicity e estavam resgatando os heróis presos no Pipeline. Enquanto fugiam, eles foram confrontados pelo Arqueiro Negro, que usou uma flecha para derrubar o Átomo. Felicity se colocou entre Kara e o vilão para protegê-la. Quando Oliver da Terra-X estava prestes a matá-la, o Arqueiro Verde apareceu segurando a Overgirl sobre uma flecha, ameaçando matá-la. Eobard apareceu e levou os dois para longe. Os heróis foram até a Waverider, onde Kara se reencontrou com Alex. As duas irmãs se abraçaram e Kara disse que enfrentar versões malignas de si mesmos a fez olhar as coisas por um outro lado. Alex brincou dizendo que só ela conseguiria ver a situação em que estão com outros olhos.

Supergirl e os outros heróis conversando com o Arqueiro Negro.

Enquanto tentavam escapar da Terra-X, Martin Stein foi baleado pelos nazistas e apenas sua conexão com Jefferson Jackson o mantinha vivo, mas isto também estava o matando lentamente. Para salvá-lo, Martin decidiu tomar a cura do Nuclear e separar seus átomos do de Jax. Sem Jax para mantê-lo vivo, Stein acabou morrendo por seus ferimentos. Mais tarde, a Supergirl, Alex e os outros heróis da Terra-1 se reuniram na Ponte da Waverider para discutirem suas opções, descobrindo que o traço de radiação solar da Overgirl mostrava que eles ainda estavam em Central City. Eles também descobriram que ela iria explodir a qualquer instante e causar uma destruição pela toda Costa Oeste. Eles receberam uma mensagem do Arqueiro Verde, que revelou que iriam recuar caso a Supergirl se rendesse e fosse com eles. O Arqueiro Verde negou, dizendo que iria proteger seus amigos até seu último suspiro. O Átomo disse que eles deveriam lutar em nome de Stein e que não iriam desistir fácil.

Supergirl vendo a Overgirl prestes a explodir.

Quando os Nazistas começaram a atacar Central City, os heróis foram até lá para impedi-los. Enquanto outros cuidavam da Wellenreiter, a versão nazista da Waverider, a Supergirl foi confrontar a Overgirl pessoalmente, pedindo para ela "General, você pode vir aqui fora?". A Overgirl partiu para o ataque e as duas começaram a se enfrentar nos céus de Central City. Enquanto lutavam, a energia solar armazenada no corpo de Overgirl começou a se tornar radioativa, o que a transformou em uma bomba relógio viva. A Supergirl percebeu isso e foi instruída por Harry Wells para levar sua sósia para longe da cidade. Kara voou com o corpo de sua sósia até o espaço, onde Overgirl explodiu. Devido a explosão, a Supergirl perdeu a consciência e começou a cair em direção da Terra. Ela foi salva por Nate Heywood, a quem Kara perguntou como ele conseguiu fazer aquilo. Ele explicou que era preciso de um "Homem de Aço para segurar a Garota de Aço".

Kara e Alex se despedindo antes de voltar à Terra-38.

Depois de vencerem os Nazistas e mandar O Ray de volta para a Terra-X, Kara e Alex compareceram ao funeral de Martin Stein. As duas irmãs assistiram Sara, Barry, Jax, Caitlin e Clarissa Stein se despedirem uma última vez de seu companheiro. Antes de voltarem para a Terra-38, Kara permitiu que Alex se despedisse de Sara. Depois que a Waverider decolou, Kara agradeceu Barry por ter sido convidada e se desculpou com Iris por seu casamento ter sido arruinado pelo ataque nazista, algo que ela disse que iriam encontrar um juiz de paz e fazer um casamento rápido. Depois de se despedirem, Kara abraçou Iris e Felicity e pegou o extrapolador interdimensional de seu bolso e abriu uma brecha e a atravessou com Alex.[62]

Enfrentando Régia
"Afasta-se agora, ou então junte-se a eles no Purgatório."
"Eu não vou a lugar nenhum."
"Então vou conceder a minha justiça a você."
"Você pode tentar.
"
Régia e Supergirl[fonte]

Kara conversando com Sam e Lena sobre sua amizade.

Depois de voltarem da Terra-1, Kara e seus amigos descobriram mais do futuro com Mon-El e Imra Ardeen e que eles haviam formado uma equipe chamada Legião dos Super-Heróis, que se inspiram nas ações da Supergirl no século 21 para poder ajudar as pessoas necessitadas no século 31. Mon-El explicou que durante uma missão da Legião, eles acabaram caindo em um buraco de minhoca e foram parar no passado, e pretendiam usar o hiper-sono para dormirem até o século 31, mas sua nave havia sido danificada pelo míssil do submarino. Kara convidou Mon-El e Imra para uma festa de Natal que iria ter em seu apartamento, mas Mon-El dispensou o convite gentilmente dizendo que iria se concentrar para arrumar a nave. Na festa, Kara e Alex conversaram sobre seus interesses amorosos, mas as duas estavam dispostas a serem "amigas solteironas" e que não iriam se abalar com isso. Kara e Sam conversaram com Lena e falaram que James está afim dela, algo que Lena achou ridículo. Kara disse que estava tendo um ano difícil e que não teria conseguido sem a amizade das duas.

Kara conversando com Thomas Coville sobre o passado de Krypton.

Kara foi forçada a deixar sua própria festa quando J'onn lhe avisou que havia recebido um telefonema sobre um ataque. A Supergirl e o D.O.E. foram até lá, mas Kara ficou confusa porque eles haviam sido chamados quando foi um incêndio florestal causado por um humano. A agente Vasquez recomendou que a Supergirl olhasse por cima, quando Kara o fez ela reparou que alguém havia desenhado um símbolo na plantação queimada. Kara foi conversar com a inteligência artificial de Alura no D.O.E., que explicou a origem do símbolo, mas não foi de muita ajuda para ela. Mais tarde, Kara e Winn foram ao bar do Al acompanhar Mon-El e Imra enquanto eles exploravam o século 21. Os dois começaram a conversar sobre as semanas que tiveram, mas ela foi interrompida quando Kara recebeu uma ligação da prisão. Kara foi visitar Thomas Coville, o antigo líder do Culto de Rao, que disse que a profecia da Destruidora de Mundos estava prestes a acontecer. Durante a explicação, Coville disse que o dever de Kara é "lutar contra o demônio", e que para impedir o fim o mundo ela deveria matá-la.

Supergirl desenhando o símbolo da Casa de El no prédio da CatCo.

De volta ao D.O.E., Kara atualizou seus amigos sobre o que Coville havia lhe dito, embora ainda não acreditasse na história dele. Imra conversou em particular com Kara, que disse estar ciente do antigo relacionamento dela com Mon-El e explicou que o homem não namorou ninguém por anos, mas eventualmente mudou de ideia depois de perceber que não conseguiria voltar ao passado. Kara se desculpou e saiu para voltar ao trabalho. Enquanto todos estavam convencidos de que o símbolo era o "número da besta", segundo Coville, Kara ainda permaneceu em dúvida quanto a isso, dizendo que a Kryptoniana responsável por fazer isso era uma "falsa" e que já jogou Kal-El ao chão quando necessário, e que poderia fazer o mesmo com ela. Depois, Kara conversou em particular com Mon-El, que elogiou Imra e disse estar feliz por ele e "estar tentando aceitar tudo", mas que aquilo "é a pior coisa que poderia imaginar". A Supergirl recebeu um telefonema de James, que disse que a Kryptoniana atacou Morgan Edge. Kara disse que cansou do "pique-esconde" e que iria começar a "jogar no jogo dela". Ela voou até a prédio da CatCo e desenhou o símbolo da Casa de El no topo na forma de uma mensagem para a Kryptoniana.

Supergirl conversando com Régia.

De volta ao D.O.E., Kara assistiu Mon-El e Imra treinaram. Winn e Alex se aproximaram, que lhes disseram que a Kryptoniana havia respondido sua mensagem e estava esperando-a no prédio da CatCo. Antes de Kara sair, Alex a impediu. Ela disse que, embora estivesse tentando fazer com que Kara abraçasse sua humanidade, essa nova ameaça a assustava, e pediu para Kara ser fria e Kryptoniana. Enquanto voava, a Supergirl notou helicópteros cercando-a. Ao pousar, ela começou a conversar com a Kryptoniana, que se apresentou como Régia, nascida para "limpar a escória", e explicou como chegou à Terra assim como seu propósito na Terra. Depois de seu diálogo, as duas Kryptonianas começaram a se enfrentar. Durante a luta, a Supergirl e Régia acabaram caindo no meio de uma festa de Natal, onde as duas se golpearam incansavelmente. Para proteger os inocentes, a Supergirl retirou sua adversária de lá.

Supergirl bloqueando um ataque de Régia.

O combate as levou até um navio de transporte. Régia voou até o bico do navio e o entortou, fazendo com que dois containers fossem em direção da Supergirl. Apesar de seu ataque ter parecido um sucesso inicialmente, a Supergirl conseguiu retirar um dos containers em cima dela e agarrou Régia, voando com ela até o centro de National City. As duas continuaram a lutar e apesar da Supergirl estar se esforçando, Régia começou a sair-se sobre melhor. Ao avistar uma multidão observando o confronto, a Supergirl alertou para as pessoas se afastarem. Enquanto estava distraída, Régia usou o momento para atacar a Supergirl com um bloco de concreto, o que acabou criando um ferimento na cabeça da Supergirl. Kara continuou a luta apesar de estar visivelmente cansada e esgotada. Quando Régia tentou atacá-la com o bloco de cimento, Kara bloqueou o golpe e tirou o objeto da posse de sua adversária e a usou para arremessá-la em direção de um carro. Régia retornou carregando uma porta em chamas e o arremessou em Supergirl, que a fez rodopiar no ar e a finalizou usando sua visão de calor para arremessá-la a um prédio.

Supergirl depois de seu primeiro combate com Régia.

Apesar de fazer o seu melhor, a Supergirl havia perdido a batalha e estava seriamente ferida, com diversos ferimentos em seu rosto. Quando Régia anunciou que iria matá-la, Kara disse que ela não a assustava. Régia disse que não era o Diabo, mas era a "verdade e justiça". Ela segurou a heroína ensaguentada pelo colarinho de seu traje sobre o prédio, completando que ela também era a "morte" e que iria reinar. Então, ela soltou a Supergirl, que começou a cair em direção do chão. A Supergirl caiu inconsciente enquanto era observada pelos cidadãos de National City, vendo a heroína da cidade caída ao chão. Alex chegou e a levou de volta ao D.O.E., onde ela e os outros médicos da agência tentaram fazê-la acordar. Embora estivesse desacordada e não ouvisse o que estava acontecendo no mundo real, Alex esteve implorando para Kara não se entregar.[63]

Redescobrindo sua humanidade
"Eu saía toda noite pra dar comida, e eu não queria tocar nele. Eu era forte demais, eu podia machucar ele. Aí, eu tentei ser mais... delicada. E então, um dia, eu fiz carinho. Ele ronronou e deu tudo certo. Eu me senti uma alienígena na Terra por tanto tempo, e ele me ajudou a me sentir humana."
—Kara Danvers para Querl Dox[fonte]

Kara tentando escapar de sua consciência.

Devido ao seu estado depois da batalha contra Régia, Kara foi deixada a um estado de coma e levada para a nave da Legião dos Super-Heróis e colocada em uma das cápsulas. Kara, que estava dentro de sua mente e não conseguia acordar no mundo real, despertou em seu apartamento e foi visitada por Querl Dox, que iria tentar ajudá-la a acordar. Quando ela tentou escapar, a porta de seu "apartamento" não abria por ela não estar "preparada para voltar à realidade". Enquanto Brainiac-5 permanecia calmo, Kara começou a se estressar por não conseguir sair, com ele teorizando que a coisa que não a permitia sair de seu estado era ela mesma por ela estar com medo de Régia. Apesar de Kara negar seu medo, ela continuou a tentar escapar usando golpes para tentar quebrar a porta e sua visão de calor para derretê-la, embora não tivesse obtido resultado em nenhuma de suas tentativas. Eventualmente, sua visão de calor se tornou tão poderosa que os objetos domésticos ao redor dela começaram a dar defeito e/ou explodir e quebrar. Enquanto isso, no lado de fora, Brainy atualizava a Legião e os amigos de Kara sobre seu estado.

Kara acordando de seu coma.

Enquanto limpava a bagunça que havia feito, Kara conversou com Brainy sobre seu cérebro. Depois de recitar uma frase de Sherlock Holmes, Kara realizou que havia algo dentro de sua consciência que seu cérebro gostaria que visse. Ela encontrou uma fotografia dela ao lado de Rajado, um gato de rua que ela adotou depois de chegar à Terra. Kara avistou o felino em frente de sua cadeira e, enquanto conversava com Brainy explicando sobre o gato, ela começou a acariciá-lo, dizendo que ele a ajudou sentir-se humana pela primeira vez. Enquanto acariciava seu animal de estimação, Kara percebeu que Brainy estava em uma batalha e mandou que ele deixasse-a para se concentrar no confronto, dizendo que a "situação de vida ou morte" era mais importante. Ao limpar seus óculos, ela encontrou a chave da porta de seu apartamento em cima de uma mesa. Depois de destrancar, Kara despertou no mundo real e partiu para auxiliar a Legião em sua batalha contra Régia. Embora vulnerável, Kara usou a Kryptonita para atacar Régia, que fugiu da batalha.

Kara e Alex bebendo vinho.

Depois da batalha, no D.O.E., Kara agradeceu Imra e Mon-El pela ajuda. Ela foi parada por Mon-El, que disse que estava preocupado com ela. Kara avistou Brainy, que disse a ela que era um prazer conhecê-la finalmente. Alex visitou sua irmã, que estava com o joelho quebrado, no apartamento dela e assinou o gesso que estava ao redor da perna dela. Lá, ela descobriu que J'onn havia se passado dela para enganar Lena, rindo do fato dele ter conversado com a mulher sobre "beijar o James". As duas começaram a conversar sobre o que Kara passou, que disse ser estranho, mas que valeu a pena para poder se relembrar de quem ela é e acordar. Kara também disse que estava pronta para dar um fim na história com o Mon-El, algo que Alex disse estar feliz por sua sabedoria, e pediu para que ela evitasse ficar em coma novamente.[11]

Investigando Régia
"Você tem que me ouvir. Existe alguma coisa em você que vê que você está fazendo alguma coisa errada, que vê a dor que você causa e se arrepende. Você não precisa ser minha inimiga, você quer justiça no mundo, e eu também, mas não vamos conseguir atacando uma a outra."
—Supergirl para Régia[fonte]

Imra, Supergirl, Psi e Curto-Circuito.

Algumas semanas depois, Kara foi visitar Alex junto de Sam e Ruby. Quando sua irmã se voluntariou para cuidar de Ruby, embora dizendo que não fosse a "babá perfeita", Kara concordou e disse que sua irmã a fez assistir O Iluminado, fazendo com que ela tivesse pesadelos por semanas. Kara foi chamada ao D.O.E., onde ela descobriu que havia uma sacerdotista abordo do Forte Rozz que poderia ajudá-la com informações a respeito de Régia, mas a prisão estava orbitando uma estrela azul, o que faria com que ela ficasse sem poderes e ela era fatal para homens. Kara se voluntariou ir sozinha, mas J'onn se opôs e Imra se ofereceu para acompanhá-la. Sabendo que ela e Imra não seriam capazes de enfrentar os prisioneiros que estavam lá, ela foi atrás de Curto-Circuito, que estava com medo de Régia e atualmente vivia uma vida normal. Ao chegar, a Supergirl pediu a ajuda dela para ir até Forte Rozz. A Supergirl levou-a ao D.O.E., ond agradeceu Psi por concordar em acompanhá-las na missão. As quatro então caminharam em direção do cruzador da Legião.

À bordos da nave, Kara explicou o que era Forte Rozz para Imra. A Supergirl ouviu Leslie e Gayle criticando umas as outras e Kara as fez parar. Ao chegarem, Psi pediu para que a Supergirl retirasse sua coroa psíquica, que bloqueava seus poderes. Embora hesitante, Kara o fez. Os efeitos da estrela azul começaram a fazer efeito de Kara, e ela não foi capaz de usar sua super força para abrir uma porta, fazendo com que Imra utilizasse seus poderes para abri-la. Ao chegarem, elas encontraram um cadáver e Supergirl teorizou que o detento havia morto por causa da estrela azul. Enquanto procuravam por Jindah Kol Rozz, o quarteto foi atacado por Tormock. A Supergirl viu que Psi havia usado seus poderes e Imra e tentou correr para ajudá-la, mas Tormock a interceptou e a atacou. Kara conseguiu derrotá-la e a detenta foi finalizada pela Curto-Circuito. O quarteto voltou para a nave da Legião e Kara colocou a coroa psíquica de volta em Psi. Ela interrompeu uma briga entre as duas e elas partiram para interrogar Tormock.

Supergirl e Curto-Circuito procurando por Jindah.

Durante a interrogação, elas descobriram que Jindah havia matado uma antiga detenta da nave. Enquanto conversavam, a nave começou a cair para dentro da estrela azul junto com a prisão, e também cortando sua comunicação com a Terra. Kara ordenou que Imra e Psi ficassem lá e conseguissem reconectá-las enquanto ela e Curto-Circuito iriam atrás de Jindah. Kara entregou a chave da coroa para Imra, dizendo para ela libertá-la caso alguém entrasse. As duas começaram a conversar sobre o antigo relacionamento de Kara mas entraram em uma discussão sobre Régia. Apesar de Kara dizer que acreditava haver algum lado bom dentro de sua adversária, Leslie pensava o contrário, mas a Supergirl disse que conseguiu convencê-la a acompanhá-la. Quando Curto-Circuito disse que podia matá-la, a Supergirl ordenou que ela fizesse isso, mas Leslie não o fez. As duas caminharam em direção de uma névoa, onde Kara comentou que estava "mais frio". Enquanto estava distraída, Kara acabou sendo capturada por Jidah e deixou Curto-Circuito para trás.

Supergirl tentando manter Curto-Circuito acordada.

Kara despertou e foi aproximada por Jidah, que revelou que havia mais de uma pessoa igual a Régia: a Pureza e Pestilência, e junto de Régia, as três seriam as Destruidoras de Mundos. A Supergirl se virou e notou a presença de Régia e a morte da sacerdotista nas mãos da Kryptoniana, o que surpreendeu Kara por ela ter os poderes mesmo ao redor da estrela azul. Kara começou a conversar com ela e tentou trazer o lado bom de sua adversária para fora, mas isso não adiantou e Régia se preparou para atacá-la, mas foi impedida pela chegada de Curto-Circuito. Quando Régia avançou para matá-la, a Supergirl interferiu e disse que é ela quem deveria morrer. Quando ela disparou sua visão de calor, Curto-Circuito pulo na frente do disparo. Psi então entrou na sala e usou seus poderes contra Régia, que se contorceu de dor no chão e eventualmente fugiu de lá. A Supergirl voltou sua atenção para Leslie e tentou mantê-la acordada, mas não foi capaz e sua adversária, que tornou sua amiga, acabou morrendo.

Ao voltarem para a Terra, a Supergirl agradeceu Psi por ter a salvo. Quando ela estava sendo levada de volta para sua cela, ela pediu para que os guardas levassem-a para um "alojamento melhor, talvez com uma janela". Kara então disse para Winn que ambas Curto-Circuito e Psi provaram seu valor. Mais tarde, Kara conversou com Mon-El sobre a missão, que disse a ele que se sentia mal por não ter conseguido chegar até Régia. Mon-El a consolou dizendo que embora ela não tenha feito isso com Régia, ela conseguiu fazer com Curto-Circuito.[64]

Derrotando Morgan Edge

Kara e Lena conversando com Sam.

Quando Lena foi envenenada, todos acusaram Morgan Edge de fazer isso depois de ser quase morto em um acidente de carro. Kara arriscou sua identidade secreta e levou Lena ao D.O.E., voando pelos céus de National City em suas roupas civis, não como Supergirl. Ao chegar lá, Lena foi estabilizada e retornada para a CatCo antes que acordasse. Lá, elas conversaram com Sam, que estava sofrendo perdas de memórias e não sabia o que fazer. Em uma festa feita por Morgan, Kara ajudou Lena a passar pelos seguranças para que ela pudesse confrontá-lo e gravar uma confissão. Quando os drones de Lillian Luthor atacaram a festa, que queriam se vingar de Morgan pelo que havia acontecido com Lena, Kara protegeu as pessoas presentes. Lillian apareceu com Kryptonita, e apesar de sua adversária estar em posse do minério, a Supergirl enfrentou Lillian, que usava um Lexotraje com Kryptonita, nos céus da cidade. Enquanto isso, Mon-El e Winn hackeavam os drones e o traje para desligá-los. Depois d derrotá-la, com a ajuda do Guardião, a Supergirl conseguiu recuperar o gravador com a confissão de Morgan, que havia sido roubado pelo mesmo durante a confusão.[65]

Pureza

Supergirl interrogando Pureza.

Winn encontrou pessoas que podiam ser Destruidoras de Mundos. Kara identificou Julia Freeman como uma delas e, ao lado do D.O.E. e de Mon-El, a visitou em sua casa, onde tentariam levá-la. Eles a encontraram distraída ouvindo música, e a mulher se assustou ao vê-los. Confusa e assustada, a Supergirl ordenou que os agentes do D.O.E. guardassem suas armas enquanto tentava conversar calmamente com ela. A situação saiu do controle e Julia usou seu grito sônico em todos e correu, mas foi capturada por J'onn. No D.O.E., Kara confrontou Alex sobre sua atitude na casa de Julia, enquanto ela tentava apelar pelo lado humano dela e sua irmã adotiva não acreditava nisso. Contudo, durante o interrogatório, o método que Kara queria utilizar não havia funcionado e Alex assumiu o controle. Apesar disso, a Supergirl tentou continuar a apelando pelo lado humano de Pureza, embora a Kryptoniana continuasse a dispensar as tentativas fúteis da heroína e se recusar a deixar Julia assumir o controle do corpo. Quando Pureza ameaçou a Supergirl, Alex se enfureceu e a confrontou.

Kara tirou sua irmã adotiva da sala e começou a conversar, mas Alex se recusou a continuar com o método dela, dizendo que estavam "perdendo tempo com [os seus] sentimentos". Alex, cansada do otimismo de Kara, disse que iriam fazer as coisas do jeito dela a partir daquele momento. As duas voltaram para a sala de interrogatório e Kara assistiu sua irmã confrontar Pureza, que ignorou as perguntas dela e começou a enfrentá-la. Quando Pureza começou a ofender Alex, a Supergirl a confrontou, dizendo que ela não permitirá que ela machuque ninguém. Enquanto as duas mulheres falavam entre si, o cristal que encontraram na casa de Julia e o levaram no D.O.E. começou a brilhar e, eventualmente, fez a energia cair. Sem eletricidade, Pureza usou seu grito sônico para escapar da cela. Depois que ela escapou, eles encontraram Pureza no metrô de National City. Antes de partirem, Winn entregou dispositivos que bloqueariam o grito sônico da destruidora. Kara também disse para Alex que não iria subestima-la.

Supergirl depois de Régia levar Pureza.

A Supergirl invadiu um trem e encontrou Pureza, que usou seus poderes sônicos na heroína, mas não lhe causaram efeito. Quando estava cercada por Kara, J'onn, Alex e Mon-El, Pureza usou seu grito sônico para abrir um buraco no chão e fazê-los cair. Agora em um combate público, J'onn fez segurou uma das colunas do local para que não desabasse em cima deles, enquanto Alex ajudava na evacuação. A Supergirl começou a enfrentá-la, mas acabou perdendo o confronto. Pureza disse que iria fazer Julia assistir a morte da heroína. Percebendo que Julia havia assumido o controle temporariamente, Alex começou a apelar pelo lado humano da mulher, assim como Kara tentou fazer antes. Alex conseguiu fazer com que Julia assumisse o controle, mas sua vitória durou pouco quando Régia apareceu. Alex partiu para confrontá-la, mas foi facilmente derrotada e estava prestes a ser morta quando Julia pediu para que deixasse-a em paz e levasse ela de lá. No D.O.E., Winn revelou que o rastro de Régia desapareceu.

Em uma noite com sua irmã, Alex demonstrou estar arrependida por seu término com Maggie. Kara disse que ela iria encontrar alguém ideal para ela eventualmente, e que ela é muito especial.[66]

Mãe de Winn

Os Superamigos resgatando Mary.

Em uma noite de karaokê com seus amigos, Kara descobriu que o pai de Winn foi morto enquanto estava na prisão. No funeral de Winslow Schott Sr., a mãe de Winn, Mary Schott, havia retornado à National City para tentar se reconectar com seu filho. Enquanto estavam lá, o caixão com o corpo de Winslow acabou explodindo, fazendo Kara trocar sua roupa por seu traje para poder proteger os civis presentes da explosão. Depois do ataque, a Supergirl acabou levando Mary ao DOE para proteção. Quando a sede da agência foi atacado por macacos de brinquedos voadores, a Supergirl ajudou a destruí-los e, no processo, descobriu que armas grandes e pesadas eram efetivas. Quando Mary havia descoberto uma pista da pessoa por de trás do ataque, ela roubou uma arma do arsenal do DOE e foi atrás do culpado. Quando ela foi capturada, a Supergirl ajudou a salvá-la ao lado dos Superamigos. Logo depois disso, ela conversou com Mon-El.[67]

Vazamento psíquico de M'yrnn
"Tem razão, passamos por muita coisa juntos. Como naquela vez que você prometeu ficar no D.O.E., mas fugiu pra um bar e encheu a cara. Você era descuidado, egoísta, você mentiu e nem pediu desculpas. E teve aquela vez que eu consegui um emprego pra você na CatCo. Eu elogiei você pra pessoa que eu trabalhava, e você fez a Eve fazer o seu trabalho, e ainda transou com ela no almoxarifado. Você nunca pediu desculpa, e pra variar eu pedi desculpa pra você. Por tentar te transformar numa pessoa melhor."
"Eu já ouvi. Já entendi."
"Eu acho que você não entendeu não. E eu acho que ainda não entende que eu dei o meu coração pra um mentiroso, pra um safado, que nem se tocava do jeito que me tratava, que me desrespeitava o tempo todo. E agora, ele vira um homem decente que quer o que? Que eu me lembre dos bons tempos?
"
—Kara e Mon-El[fonte]

Supergirl vendo as fotos da luta.

Em uma noite de jogos, Kara agradeceu J'onn por ter trazido seu pai, M'yrnn, para a brincadeira. J'onn disse que ele estava encarando seu declínio de memória (demência) na maneira para tentar manter suas memórias. Quando J'onn acusou seu pai de trapacear na brincadeira, M'yrnn disse que antigamente seu filho roubava nas partidas de um jogo marciano, colando a culpa em seu amigo imaginário quando era descoberto. Porém, ele não conseguia se lembrar do nome. Quando Alex recebeu um alerta de problemas no centro da cidade, Kara disse que estava na hora de agir. Ao invés de abrir sua camiseta com força como sempre faz, ela começou a desabotoar os botões delicadamente, revelando seu traje. Quando todos perceberam isso, Kara disse que gostava da camiseta e não queria estragá-la. A Supergirl chegou a um bar e encontrou uma alienígena causando caos. Ao tentar atacá-la, a alienígena arremessou-a até uma máquina de jogos, o que acabou destruindo. Ao perceber, Kara comentou que ela havia o maior placar daquele jogo. A luta acabou indo parar dentro de uma cabine fotográfica. Quando a Supergirl saiu vitoriosa do combate, ela pegou as fotos.

Com a alienígena nocauteada, a Supergirl levou-a até o D.O.E., onde descobriu que ela é uma Kalanoriana. J'onn explicou que essa espécie são telepatas, mas Kara estranhou porque ela a atacou. Depois que Alex teorizou que a alienígena poderia ter se confundido com outro psíquico, J'onn escaneou a mente da mulher, mas não encontrou nenhum sinal de anomalia psiônica. Depois disso, Kara compareceu a uma reunião, onde Mon-El revelou mais detalhes sobre Pestilência, a próxima Destruidora a quem Régia e Pureza iriam atrás. Kara então pediu para que Mon-El começasse a treiná-la imediatamente. Na sala de treinamento, Kara viu um holograma de sua primeira luta com Régia, o que ela achou muito legal. Mon-El explicou que a destruidora não luta, mas sim "caça". Enquanto analisava o holograma, Kara teorizou que Régia não tem equilíbrio nos pés, e quando sua adversária saísse do chão, esse seria o momento certo para atacá-la. Winn entrou e disse que havia conseguido fazer algo. Kara questionou se era encontrar Pestilência, mas Schott revelou que ele tinha consertado o traje de Mon-El.

Kara treinando com a capa.

Com ambos trajados em seus trajes de super-herói, Mon-El comentou que aquilo quase se parecia com o passado, onde os dois treinavam juntos. Kara, contudo, disse que naquela época ela tinha que obrigá-lo a treinar, já que ele não tinha a menor vontade de virar um herói. Mon-El questionou se ela estava pronta, algo que Kara afirmou. Quando tentou socá-lo, Mon-El usou sua capa para amarrar-se em volta do punho de Kara, e em seguida derrubá-la. Kara questionou se sua capa fazia aquilo, e Mon-El afirmou, dizendo que no futuro eles haviam estudado a capa da Supergirl para criar a dele. Durante o treinamento, Kara tentou usar sua capa para derrubar um manequim, mas não conseguiu. Mon-El recomendou que ela mantivesse seu pé firme. Quando tentou novamente, ela quase conseguiu, mas a capa acabou se soltando. Ela se perguntou porque não conseguia, mas nem Mon-El soube responder. Ele usou sua capa para agarrar o manequim e o arremessou para longe, destruindo-o. Com seus erros repetitivos, Kara começou a se estressar por não conseguir realizar algo tão fácil. Durante o treinamento, Kara continuou a ficar mais irritada. Ela pediu que Mon-El tentasse socá-la, algo que ele fio bem hesitante, mas ela continuou insistindo. Mon-El deu o golpe e Kara conseguiu usar sua capa para parar o punho, mas ele conseguiu derrubá-la usando sus pés. Conforme o treinamento progredia, Kara começou a disferir golpes verdadeiros em Mon-El. Quando ele bloqueou um de seus ataques, Mon-El questionou-a se ela estava bem. Kara ignorou e o socou no estômago.

Kara percebeu que havia alguma coisa errada e saiu da sala de treinamento. Ao voltar para o centro principal da organização, ela encontrou Alex em cima de Winn, segurando-o no chão. Kara retirou-a de cima de seu amigo e J'onn apareceu. Ele explicou que todos da organização haviam sofrido de um ataque psíquico, e ele usou seus poderes para criar uma barreira ao redor de suas mentes. Kara disse que aquilo era obra da Kalaroiana e que deveriam verificá-las. Enquanto caminhavam até a cela da alienígena, Kara explicou que havia sido afetada, o que surpreendeu sua irmã adotiva, comentando que atacou Mon-El durante o treinamento. Alex teorizou que ela podia ter sido afetada, mas que seu ataque ao seu antigo parceiro seria por situações do passado que não foram resolvidas. Ao chegarem na cela, as duas encontraram a Kalanoriana tendo um ataque cardíaco. A mulher parou de se mexer e começou a dizer algo. Confusa, Kara questionou o que ela estava dizendo, Alex disse que não sabia, mas tinha certeza que era marciano.

Kara e Alex se encontraram com J'onn, que explicou que seu pai estava a usar uma técnica marciana para transferir suas memórias para a parte saudável de seu cérebro. Ele continuou dizendo que isso consumia muita força de si, e que vazamentos psíquicos poderiam acontecer, e que outras espécies telepatas poderiam detectá-la. J'onn disse que não poderiam usar amortecedores de poderes porque isso seria necessário que seu pai se tornasse dependente dele, e que isso tiraria a única coisa que os Marcianos Brancos não conseguiram. Alex explicou algo que havia acontecido com sua avó, tentando motivar J'onn. Kara recitou algo que seu tio Jor-El havia lhe dito uma vez: "o filho se torna o pai, e o pai se torna o filho".

Kara confrontando Mon-El.

Kara voltou para a sala de treinamento e continuou a treinar sozinha. Mon-El apareceu e elogiou o jogo de pés dela, algo que ela agradeceu pelo elogio. Ele então comentou sobre o ataque que havia sofrido, questionando se ela gostaria de conversar sobre. Kara dispensou, comentando que foi um vazamento psíquico de M'yrnn. Surpresa por ele não ter sido afetado, Kara questionou-o como isso aconteceu, e ele explicou que o anel da Legião continha um bloqueador psíquico. Ele perguntou se ela gostaria de conversar sobre o que lhe incomodava, pois estava na cara que havia algo incomodando Kara, mas ela negou. Mon-El continuou insistindo, e Kara dispensou novamente. Os dois decidiram retomar seu treinamento. Contudo, sem conhecimento de ambos, M'yrnn estava sofrendo outro vazamento psíquico em sua conversa com J'onn sobre a doença. Kara e Mon-El continuaram seu treinamento, mas não importasse o que ela tentava, Kara sempre acabava se atrapalhando e errando os passos com a capa e seus pés. Quando Mon-El tentou recomendar algo para ela, Kara, que estava sendo vítima do vazamento psíquico de M'yrnn, começou a confrontar Mon-El, descontando sua raiva no homem e dizendo sobre o péssimo jeito que ele a tratava antigamente. Depois da discussão, Alex entrou na sala com um inibidor psíquico. As duas saíram e Kara o colocou em sua cabeça. Percebendo que havia dito coisas horríveis, ela se questionou o que havia feito.

Kara e J'onn confortando M'yrnn.

Como M'yrnn havia perdido o controle de seus poderes, todos os agentes do D.O.E. estavam lutando uns contra os outros. Além disso, todos os prisioneiros haviam conseguido escapar de suas celas. Kara e Mon-El foram até as celas para confrontá-los enquanto Alex e Winn lidavam com os agentes descontrolados. Durante a batalha, a Supergirl conseguiu amarrar sua capa ao redor do punho de um atacante que tentou pegá-la por suas costas e o jogou em um outro alienígena, que havia se levantado depois de ser derrubado por ela. Depois de perceber que havia conseguido, Kara sorriu. Ela percebeu um marciano branco se aproximando de J'onn e M'yrnn e voou até lá. Ela ficou cuidando do pai de J'onn enquanto o Caçador de Marte enfrentava o Marciano Branco fugitivo. A Supergirl então começou a conversar com M'yrnn, dizendo que sabe como é difícil quando tudo muda, comentando que, às vezes, a única coisa a fazer é aceitar as coisas como elas são e tirar o melhor proveito disso. O bloqueador psíquico de Kara acabou quebrando, mas M'yrnn concordou que J'onn colocasse um bracelete inibidor de poderes nele. Depois que a situação foi resolvida, M'yrnn se desculpou pela dor e confusão que havia causado em um discurso. J'onn disse que queria ter protegido seu pai de uma forma melhor, mas Alex disse que ele havia conseguido, como sempre protegeu a todos, e Kara complementou dizendo que agora era a vez delas. Ela então foi para o lado de M'yrnn para confortá-lo.

Supergirl e Mon-El vendo pombos mortos.

No dia seguinte, Kara conversou com Mon-El sobre o que havia ocorrido anteriormente. Ela disse que acreditava ter resolvido sobre seus sentimentos, mas percebeu que com a crise com M'yrnn a fez perceber que o relacionamento dos dois nunca foi perfeito, dizendo que se sentia que um peso de seus ombros havia saído depois do que aconteceu na noite passada, e se desculpou pelo jeito agressivo que disse as palavras. Mon-El não discordou com as palavras dela e concordou que era um babaca, e se desculpou por isso. Kara então se desculpou por ter socado seu estômago. Mon-El então recomendou que eles tentassem fazer algo, não pedir mais desculpas. Ela o questionou se ele gostaria de "bancar o herói", e então os dois vestiram seus trajes e começaram a voar por National City. Contudo, enquanto voavam, os dois perceberam que pombos mortos começaram a cair do céu. Eles compartilharam um olhar e desceram em um terraço, onde avistaram diversos animais mortos. Os dois chegaram a uma conclusão: a Pestilência estava se aproximando.[68]

Pestilência

Depois que pássaros mortos começaram a cair do céu, Kara e o D.O.E. começaram a analisá-los em busca de algo. Mon-El explicou que a Blight, a forma evoluída da terceira e última destruidora de mundos, Pestilência, era responsável por isso. Quando Imra sugeriu matar Pestilência para impedi-la de se transformar na Bright, Kara foi rapidamente contra a ideia, dizendo que isso tudo havia dado errado com a Pureza e que eles deveriam tentar procurar pelo lado humano da vilã. Winn disse que algumas pessoas da prefeitura começaram a ficar doentes, e todos perceberam que era a Pestilência. Antes de partirem, Kara sugeriu que eles extraíssem a cura do DNA dos Legionários enquanto ela lidava com o assunto.

Supergirl discutindo com Imra.

A Supergirl, acompanhada por Alex e J'onn, foi até a prefeitura, onde percebeu um arranhão na mão de um dos homens infectados. Ela notou uma mulher sentada e perguntou se ela precisava de assistência, mas negou, dizendo que estava apenas assustada. Para acalmá-la, heroína garantiu que tudo ficaria bem. Depois de ser atualizada por Alex sobre a situação, Kara e J'onn notaram que havia um pânico no lado de fora. Ao chegarem lá, encontraram a Moça de Saturno erguendo um campo telepático ao redor da prefeitura. A Supergirl se aproximou para confrontá-la, ordenando que elar retirasse o campo de força dizendo que havia pessoas feridas com necessidade de atendimento médico e que não havia nenhum sinal da Pestilência no lugar. Quando o campo foi baixado, Kara a questionou se ela não deveria estar ajudando com a cura. Imra disse que Mon-El e Brainy estavam cuidando disso, dizendo ara a Garota de Aço que ela não faz ideia com quem está enfrentando.

Supergirl com o corpo de Adelaide.

No D.O.E., Kara desabafou com Alex sobre a atitude de Imra, dizendo que não matava ninguém e que era importante salvar o lado humano da Pestilência. Winn apareceu com a possível persona humana da Pestilência, Adelaide Swanson, dizendo que ela havia interagido com todos os doentes. Kara reconheceu a mulher como aquela que tentou acalmar mais cedo. Porém, ao chegar no apartamento dela, ela encontrou a mulher morta, com Imra parada próxima ao seu cadáver. A Supergirl percebeu que aquela não era a Pestilência, mas que havia sido outra vítima ao notar o arranhão em sua mão. Ela questionou Imra sobre como soube de Adelaide, e ela explicou que foi graças ao Brainiac-5. Kara acalmou um grupo de soldados do D.O.E. quando eles entraram no apartamento, explicando que ela havia sido uma vítima. Alex então pediu para que eles voltassem com urgência, pois algo estava acontecendo com Winn.

Kara ao lado de Alex.

Ao voltar ao D.O.E., Kara descobriu que Winn havia sido infectado através do mesmo arranhão. Ao ver Imra, ela saiu da enfermaria e foi até a mulher, questionando-a sobre agir por suas costas. Apesar de tentar pedir para ela apelar por sua identidade humana, Imra ainda estava convencida de que iria matar a Pestilência antes de ela se tornar a Blight para salvar as milhares de pessoas no futuro. Kara mais tarde conversou com J'onn, que disse que ela iria fazer a coisa certa. Ela agradeceu, e disse que ele era um bom filho para M'yrnn. Os Superamigos logo descobriram que a cura feita pela Legião era apenas para as pessoas adoecidas pela Blight, e não a Pestilência, e teriam que alterar o remédio para combinar com a ameaça que estavam enfrentando com uma amostra do DNA de sua inimiga. Quando Alex começou a enfraquecer, Kara percebeu que sua irmã adotiva havia sido arranhada e infectada pela Pestilência. Com sua irmã em cama, Kara prometeu que iria ajudá-la.

Supergirl é infectada pela Pestilência.

Pesquisando sobre Adelaide na internet, Kara descobriu que uma médica chamada Grace Parker poderia ser a Pestilência. Acompanhada por Mon-El, a Supergirl seguiu sua localização. Ao encontrá-la ela tentou apelar pelo lado humano de Grace, mas a mulher não estava disposta a ouvi-la dizendo que gostava de matar e estava aliviada por estar fazendo aquilo. Quando tentou arranhar a Supergirl, Mon-El usou sua capa para segurar a mão de Parker. Ela então tentou atacá-la novamente, e a Supergirl a arremessou por uma parede de vidro. Ela e Grace se enfrentaram no ar, onde no processo acabou sendo arranhada e infectada opor ela. Kara tentou impedir que Imra a matasse, mas falhou. Pureza apareceu e levou Pestilência para longe, curando-a do ferimento causado por Imra. Eles perceberam que apesar de sua sobrevivência, eles haviam conseguido uma amostra do DNA de Grace e poderiam fabricar uma cura.

Supergirl descobrindo que Sam é a Régia.

Ao despertar no D.O.E., Kara garantiu para Alex, que havia sido curada, de que estava bem. Ela se encontrou com Imra, onde disse que percebeu que ela estava certa de que iria fracassar tentando alcançar a parte humana de Pestilência, o que Imra disse não precisar fazer isso e que havia errado tentando fazê-la mudar. Durante a conversa, Kara descobriu que a irmã de Imra havia morrido por causa da Blight e deu suas condolências para ela, e que iriam encontrá-la e impedi-la. Enquanto localizavam Pestilência e Pureza, os Superamigos descobriram que as Destruidoras estavam indo em direção da L-Corp. Ao chegarem, Kara encontrou Lena ao lado de Sam, que estava presa e percebeu que ela era Régia. As outras Destruidoras chegaram e ajudaram-a a escapar, com os Superamigos incapazes de impedi-las de fugir.[69]

As Destruidoras de Mundos reunidas

Depois que as Destruidoras de mundos escaparam, a Supergirl levou Lena ao DOE para interrogação, assistindo ao testemunho da jovem Luthor acompanhada por Alex, J'onn e a Legião. Ao questioná-la como conseguiu mantê-la sobre controle, ela admitiu que usava kryptonita para fazer isso. Essa revelação deixou a confiança de Kara em Lena abalada. Quando um eclipse começou, Kara desmaiou e acordou em uma floresta sombria, conseguindo observar Sam e Julia caminhando por lá. Ao despertar no mundo real, Kara explicou sobre a situação para todos, mencionando que o eclipse havia ocorrido por causa de magia. Ela então decidiu voltar para esse vale ara ajudar Sam, Alex e Lena também quiseram ir. Apesar da hesitação de Kara, ela permitiu que as duas fossem com ela.

Antes de partir para a missão, Kara foi até a CatCo, ainda vestida como Supergirl. Ela se encontrou com James, que explicou sobre Lena. Devido a sua desconfiança quanto a Lena depois de descobrir sobre a kryptonita, ela pediu para que ele (como Guardião) descobrisse se a jovem Luthor mantinha mais kryptonita em posse, apesar de Lena ter dito que havia usado tudo em seus experimentos com Sam.

Supergirl, Alex e Lena vendo um demônio kryptoniano.

Kara voou para o cruzador da Legião, onde Brainy explicou que sua força seria reduzida por causa de duas mentes estarem viajando com ela. Kara também pediu para que Mon-El tirasse a Alex e Lena do vale caso a missão falhasse, mas a deixasse lá para que tentasse conseguir realizá-la. As três despertaram no vale, mas não tinham certeza se poderiam se ferir naquela dimensão. Kara usou uma lança de madeira, feita por Alex para que pudessem se proteger, para rasgar sua mão, mostrando seu sangue e comprovando que era possível se ferir lá dentro. Elas então encontraram o corpo de Grace Parker, e concluíram que precisavam se apressar para encontrar Sam e Julia. Elas avistaram um demônio kryptoniano e fugiram para se esconder.

Em um esconderijo, as três encontraram Julia encolhida em um canto e em seguida Sam, que resmungava dizendo "eu matei eles". Sam percebeu a presença das três e começou a se desculpar, por acreditar tê-las matado. Kara tentou acordá-la, pedindo para que assumisse o controle de seu corpo e sinalizasse onde estão. Elas conseguiram fazer Sam despertar, mas com isso trouxeram Régia ao vale sombrio. A vilã agarrou Lena pelo pescoço e estava prestes a matá-la quando as três foram retiradas do vale por Brainy, depois que Sam havia conseguido mandar sua localização para os heróis.

Supergirl enfrentando Régia.

O cruzador chegou à Fortaleza das Destruidoras e as três mulheres despertaram no mundo real. Apesar de ser aconselhada a não partir para a briga, a Supergirl disse que não fugia de lutas. Ao lado do Caçador de Marte, Mon-El, Moça de Saturno e Alex (que usava seu próprio traje construído por Winn), a Garota de Aço e seus Superamigos partiram para a briga om as vilãs. A Supergirl teve sua revanche contra Régia, e foi salva por Alex, que usou sua nova arma para atirar na vilã. Kara garantiu que estava bem e disse para sua irmã ir ajudar os outros. As duas usaram suas respectivas visões de calor em um duelo, mas a Supergirl acabou perdendo devido ao eclipse ter sido completado e, consequentemente, perdeu seus poderes. No chão, Kara conseguiu fazer com que Julia assumisse o controle de seu corpo, fazendo-a enfrentar Régia e Pestilência. Apesar disso, sua vitória foi temporária, já que Julia foi morta por Pestilência, mas não antes dela usar seu grito sônico para matar a outra destruidora de mundos. Quando a fortaleza começou a desabar, a Supergirl e os Superamigos saíram de lá com o cruzador da Legião.

No DOE, Kara elogiou o novo traje de Alex. Depois ela conversou com Lena, onde disse que podia ter exagerado em sua reação e se desculpou.[70]

Caçada de Régia por Ruby

Depois que Lena descobriu sobre o plano de Régia em matar Ruby, ela foi até o DOE para informá-los sobre as intenções da vilã e para contar onde havia colocado a criança depois de descobrir sobre quem Sam era: a mansão de Lex. Os Superamigos decidiram proteger outro alvo, a mãe adotiva de Sam, e a Supergirl e J'onn foram até a casa de Patricia para enganar Régia, na esperança de capturar a vilã. Porém, durante o combate, Patricia acabou sendo morta, e a dupla descobriu que Régia tinha os poderes das outras duas Destruidoras mortas.

Depois de fracassar, eles voltaram ao D.O.E., onde Kara começou a se questionar como poderia derrotar Régia. J'onn disse que ela poderia usar seu coração, e ele explicou como ele derrotou os Marcianos Brancos. Kara e J'onn visitaram M'yrnn, onde pediram por sua ajuda. Quando o marciano se recusou, Kara começou a conversar com M'yrnn, dizendo sobre o passado do mesmo onde ele tentou argumentar com os marcianos brancos quando eles atacaram. Depois que M'yrnn explicou que foi mantido vivo por sua mente e segredos que mantinha em sua mente, Kara e J'onn interligaram com o que Régia estava fazendo.

Supergirl discutindo com Lena a respeito de Kryptonita.

No D.O.E., Lena se aproximou de Supergirl e recomendou que eles usassem kryptonita para sobrecarregar Régia, mostrando o minério que ela havia construído sozinha. Kara se irritou com isso, demandando que Lena entregasse os elementos que ela usou para criar a Kryptonita assim como sua fórmula. As duas melhores amigas discutiram sobre Kara ter medo da única coisa que poderia matá-la, enquanto Lena dizia que os humanos passam perigo todos os dias (como, por exemplo, carros, mas mesmo assim eles usam os veículos para se locomover). Quando Lena disse que a heroína tinha um "complexo de Deus", Kara descreveu como é ser infectada pela kryptonita.

Quando Régia encontrou Ruby, a Supergirl e Mon-El foram até lá para salvá-la. A kryptonita construída por Lena não surtiu efeito, e Régia foi capaz de derrubar a maleta que continha o elemento das mãos de Mon-El. Kara usou sua capa para impedir que a vilã atacasse o Legionário. A dupla começou a se sair sobre melhor e sua vitória contra Régia se aproximava, porém a kryptoniana conseguiu recuperar o controle e derrubar ambos. Quando ela estava se aproximando para matar Ruby, Kara a interrompeu, dizendo que ela tinha um código a seguir e que havia vindo à Terra para libertá-la do mal, mas que Ruby não é um deles. Mon-El transformou a kryptonita em balas e as colocou dentro de uma metralhadora, usando-as contra Régia enquanto Kara protegia Ruby e Alex com sua capa.

No prédio da L-Corp, a Supergirl se desculpou com Lena, dizendo que a kryptonita é algo pessoal para ela e disse que confiava nela. Kara perguntou a Mon-El porque ele havia voltado, e ele explicou que alguém da Legião poderia aumentar as chances da vitória dos heróis contra Régia. Mon-El sugeriu que treinassem, mas Kara disse que iria visitar Ruby. Kara se encontrou com Lena no prédio de Alex, que também havia ido visitar Ruby. Ela tocou no assunto sobre a aliança da Luthor com a Supergirl, mas se decepcionou quando sua melhor amiga disse que a heroína é uma "decepção" e não é tudo o que as pessoas dizem sobre ela.[71]

Uma nova destruidora de mundos

Algum tempo depois, Supergirl e seus aliados viram Lena tentar curar Sam, mas falharam. Quando Lena ativou um campo refratário, que proibiria Régia de vê-los. Quando Kara tentou usar sua visão de raio-X, um clarão a cegou e Lena explicou que qualquer kryptoniano seria ferido caso tentasse enxergar através dele. Kara disse que aquilo poderia ser uma arma usada contra kryptonianos, mas Lena disse que não pode, e explicou que não pensa nela quando cria seus projetos. Enquanto conversava com James sobre Lena na CatCo, onde disse que não poderia contar sua identidade secreta porque ela iria ficar irritada, a conversa foi interrompida quando uma mulher do culto de Coville se aproximou de ambos, tendo em posse o Livro de Rao e disse que o culto, que agora adorava Régia, estava construindo uma bomba. Vanya entregou um endereço de onde havia fugido e Kara saiu para ir até lá.

Acompanhada por Mon-El, Kara foi até o endereço que foi lhe passado, onde ele também recomendou que ela visitasse Lena (como Supergirl) e explicasse o motivo de ter mandado James investigá-la. Porém, ao chegarem, a dupla encontrou o lugar completamente vazio. Eles perceberam que havia uma sombra na parede que se assemelhava a alguém, junto com suas cinzas abaixo. Na L-Corp, a Supergirl se desculpou por ter mandado James espionar ela, dizendo que não queria que um erro atrapalhasse a amizade delas. Porém, Lena disse que não havia uma amizade e explicou que seus amigos nunca a trairiam. A Supergirl voou para a CatCo depois de descobrir que Vanya foi atacada, e a pessoa que tentou sequestrá-la foi Olivia. A Supergirl e James foram encurralados quando alguém mandou uma mensagem, ameaçando contar a identidade de James como o Guardião caso não entregassem Vanya.

Supergirl acalmando Olivia.

No DOE, Kara e Mon-El estavam tentando encontrar Olivia enquanto falava sobre sua decepção a respeito da jovem, acreditando que ela ter se tornado aquela pessoa era culpa sua. Eventualmente, Kara e os outros descobriram que o Culto não estavam criado uma bomba, mas sim uma nova destruidora de mundos. Além disso, a chave para curar Sam era a pedra de Yuda Kal. Mon-El se infiltrou e foi sequestrado por Olivia e os outros membros do Culto, mas a van onde estavam não era possível de ser localizada. Mon-El foi capaz de mandar um sinal e a Supergirl voou até lá, encontrando Olivia se transformando em Yuda Kal. O processo foi finalizado e Kara começou a enfrentá-la. Como a pedra de Yuda Kal era tóxica para a Supergirl, e Olivia estava segurando-a durante o combate, Kara acabou tocando na rocha e ela perdeu o controle sobre sua visão de calor. No chão, Kara conversou com Olivia, dizendo que aquela não era a vida dela, mas sim de Coville. A Supergirl foi capaz de convencer Olivia a desistir, mas ela não conseguia soltar a pedra. Kara usou sua visão de calor para queimá-la, fazendo Olivia soltá-la. Ela usou seu sopro congelante para esfriar a mão de Olivia enquanto a consolava.

Depois que a situação foi resolvida, Kara se desculpou com James por ter pedido para que ele espionasse Lena. Ele explicou que iria revelar sua identidade como Guardião em algum momento, o que Kara disse estar muito orgulhosa. Na L-Corp, os Superamigos encontraram uma rocha flutuando no espaço que continha uma grande quantidade da pedra de Yuda Kal. Mon-El se voluntariou para ir com Kara, já que ela não poderia tocar no minério. Os dois então usaram a nave-carro de J'onn para ir até a localização da pedra.[72]

Último fragmento de Krypton
"O seu argumento é válido, que Krypton tá morto. Mas o legado dele sobrevive, pro bem e pro mal. A minha mãe sentenciou os prisioneiros de Forte Rozz, prisioneiros que se libertaram e descontaram seu ódio na Terra. Muitos deles eu ainda tento prender. Mas tem gente na Terra que trabalha todo dia pra resolver os erros do passado de Krypton. Pessoas que trabalham pra deixar a Terra mais justa, mais igualitária, melhor. Elas dedicam a vida a esse trabalho, às vezes dão a vida por isso. Aquele planeta, aquela gente, eles me acolheram. Uma alienígena imigrante de um mundo completamente desconhecido. Um mundo onde cujo legado ameaçou o estilo de vida deles, a segurança, várias e várias vezes. Agora, eles merecem uma gentileza. Porque a própria existência do planeta tá ameaçada por uma destruidora de mundos kryptonitana. A minha mãe diz que a Cidade de Argo mudou. Que ela aprendeu com os erros do passado de Krypton. Então, eu imploro, nos deem a dádiva de Harun-El. Só precisamos de um pouco. Essa pequena caridade vai salvar a Terra."
—Kara Zor-El para o Alto Conselho de Argo[fonte]

Kara e Mon-El encontrando Argo.

Enquanto viajavam na velocidade da luz, Kara disse que no espaço ela poderia ser ela mesma, sem fingir quem é. Quando chegaram na localização exata da pedra, eles encontraram uma cidade flutuando sobre um pedaço de rocha. Enquanto estavam surpresos, sua nave foi pega em um raio trator, que estava puxando-os para mais perto da cidade flutuante, o que acabou fazendo com que os motores não funcionassem. Dentro da cidade, Mon-El usou uma projeção holográfica da cidade e disse que a pedra não estava muito longe de onde estavam. Kara apressou para procurar por ela logo, antes que fossem encontrados. Porém, alguém começou a disparar contra eles. Eles chegaram ao centro da cidade, onde seus trajes começaram a chamar atenção para eles. Depois de se cobrirem, a dupla começou a procurar pela pedra.

Kara se reencontra com Alura.

Os dois conversaram sobre suas identidades secretas, com Kara dizendo que tinha que esconder quem ela realmente é em todo sistema solar que está. Mon-El disse que estavam próximos da localização da pedra. A dupla chegou a um memorial de vidas perdidas. Quando Kara leu as runas escritas em uma pedra, ela percebeu que aquele memorial era feito por kryptonianos e para os indivíduos da mesma espécie. Quando Mon-El perguntou se estavam em Krypton, Kara o corrigiu, dizendo que estavam em Argo City. Diversos robôs Kelex os cercaram, insistindo que se identificassem. Uma mulher com um longo vestido azul impediu os robôs, gritando que assumiria a partir dali. Kara logo identificou a mulher como Alura Zor-El, sua mãe biológica. As duas se abraçaram e Alura explicou como sobreviveram, revelando que Kal-El estava vivo na Terra e dizendo que nunca teria desistido de encontrá-la caso soubesse que estava viva. Depois de explicar a situação na Terra, ela descobriu que a rocha que estavam procurando se chamava Harun-El, rocha que Argo usava para poder manter o ar respirável dentro da cidade. Alura disse que não poderia entregar a rocha, mas iria levar o pedido para o Alto Conselho. Ela explicou que iria levar algumas horas para reunir seus membros, e disse que gostaria de conhecer sua filha durante isso.

Kara em uma reunião com o Alto Conselho.

Alura levou Kara para sua casa, onde ela encontrou uma flor Dar-Essa, que ela tinha um em seu quarto. Depois de conversarem sobre o passado, as duas se desculparam por terem perdido a esperança. Kara então explicou sobre sua vida na Terra (sua família adotiva, a queda do Forte Rozz no planeta, algo que Alura disse ser sua maior vergonha) e também o terrível destino de Astra. Alura perguntou se Kara poderia perdoá-la por seus erros, e sua filha, obviamente, disse que sim. As duas então se abraçaram. Ao se reencontrar com Mon-El, ele olhou para o símbolo da Casa de El no traje dela e explicou que ela não precisava se esconder em Argo, chamando-a de Supergirl. Kara o corrigiu, dizendo para chamá-la de Kara Zor-El. A reunião com o Alto Conselho começou, onde Kara suplicou para uma pequena quantidade de Harun-El. Apesar de fazer um discurso para tentar convencê-los, alguns membros do Conselho optaram por não ajudá-los. Porém, felizmente, outra parte do Conselho concordou em entregar o Harun-El.

Depois de pegar o Harun-El que precisavam, Kara se despediu de Alura. Ela e Mon-El entraram no cruzador de J'onn e voaram de volta para Terra. Ao voltarem para a Terra, a Supergirl e Mon-El perceberam que Régia estava prestes a escapar de seu confinamento. Quando a destruidora escapou, Kara partiu para enfrentá-la.[73]

Lar, doce lar

Enquanto Lena extraía o Harun-El, a Supergirl e Mon-El mantiveram Régia distraída. Depois que usaram a Pedra de Yuda Kal em Sam, ela foi separada de Régia, aparentemente matando a destruidora. Kara usou sua capa para cobrir o corpo nu de Samantha. Kara levou-a de volta ao D.O.E., onde Sam se reencontrou com Ruby. Depois disso, a Supergirl agradeceu Lena por sua ajuda e perguntou se ela conseguiria sintetizar o Harun-El.

Kara em sua festa de despedida na CatCo.

Em seu apartamento, Kara disse para Alex que sua mãe estava viva, assim como um pedaço de Krypton. Ela descreveu sobre como se sentiu depois de chegar à Terra, dizendo que Alex seria sua irmã onde quer que ela estivesse. Ela perguntou quanto tempo ficaria em Argo, mas nem Kara soube responder. Ao dizer que se sentia egoísta, Alex disse que Kara Zor-El precisava de um tempo só para ela depois de proteger a todos na Terra como Supergirl. No dia seguinte, Kara recebeu uma festa de despedida na CatCo enquanto a Supergirl também recebeu uma, no D.O.E..

Kara, acompanhada por Mon-El, que procurava por um dispositivo para contatar o século 31, retornaram à Argo, onde foram recebidos por Alura e Selena. Kara disse que era bom estar de volta em casa e abraçou sua mãe. Kara também se reencontrou com sua amiga de infância, Thara Ak-Var. Enquanto caminhava com Mon-El, Kara expressou sua alegria por não ter que se preocupar em fazer nada por Argo, já que a cidade estava devidamente segura. Quando uma torre em construção desabou, Kara viu uma figura encapuzada durante a confusão, que fugiu quando foi avistada. Apesar de Thara e Alura garantirem que aquilo havia sido um acidente, Kara acreditava que não foi. Mon-El entregou o anel da Legião para que ela pudesse voar caso necessário.

Kara conversando com Alura sobre o acidente.

Em um jantar com Thara, seu esposo e Mon-El, Kara viu a mesma figura encapuzada encarando-os pela janela. Ela decidiu persegui-la e a encontrou no meio da rua e a confrontou, retirando seu capuz e demandando respostas. Thara repreendeu Kara, dizendo que ela não era suspeita. No dia seguinte, Alura disse que o evento no dia anterior foi um acidente, e que a mulher que Kara havia confrontado estava trabalhando durante o ocorrido. Alura disse para Kara que iria levar algum tempo para que ela se acostumasse com Argo, mas, apesar de todos disserem que a queda do prédio havia sido um acidente, Kara ainda não estava convencida. Alura disse que ela não tinha mais que viver como uma guerreira em Argo.

Kara vendo que sua nave havia sido roubada.

Enquanto caminhava por um parque, Kara foi aproximada por Mon-El. Apesar de estar feliz por estar em Argo e a sobrevivência de sua mãe, Kara ainda acreditava que havia algo errado, dizendo que estava se sentindo desconectada da cidade e todos seus habitantes depois de passar todo aquele tempo na Terra. Enquanto conversavam sobre seu relacionamento no passado, Kara contou sobre o sonho que teve com Mon-El. Porém, o momento foi interrompido quando os dois foram atacados por um robô Kelex. Kara voou com Mon-El e, enquanto estavam no alto, viram a mesma figura encapuzada. A suspeita foi capturada, e ela revelou que era uma sacerdotisa negra e Selena era sua alta sacerdotisa. Thara recebeu um alerta de Alura, e ao chegarem na localização, Kara percebeu que a nave de J'onn havia sido roubada por ela.[74]

As Filhas de Juru

Kara, Alura, Mon-El e Thara vendo o holograma de Selena.

As Filhas de Juru se revelaram na Terra e começaram seu plano para ressuscitar Régia, enquanto Kara, Mon-El, Alura e Thara investigavam a casa de Selena em Argo. Na casa, o quarteto encontrou um mapa da Terra e instruções de como criar uma destruidora de mundos. Durante a investigação, eles encontrara a bainha da Espada de Juru e um cristal holográfico de Selena, que explicou seus planos. O holograma explicou que precisava que Régia fosse separada de Sam, já que a hospedeira era muito forte para manter a destruidora presa. O holograma também revelou que apenas uma das duas iriam sobreviver a separação. O holograma também iniciou a auto-destruição da casa, o que acabou ferindo Thara.

Alura, Supergirl e Mon-El na Terra.

Kara percebeu que Selena tinha que ter outro modo de ter voltado à Argo se não foi através da nave de J'onn. Alura revelou que Zor-El trabalhava em outro modo de evacuar Krypton antes de sua destruição, através de um portal transmatéria, mas seu trabalho nunca foi concluído. Alura levou Mon-El e Kara para o laboratório de Zor-El, onde ela se surpreendeu pelo lugar estar intacto. Kara usou um cristal de memória para se comunicar com o D.O.E., mas a forma do holograma assumiu a forma de Alura. Kara conversou com Winn e Alex através disso, explicando toda a situação (o Harun-El, as "bruxas kryptonianas" e a ressurreição de Régia) para ambos. Enquanto consertavam o portal de Zor-El, Kara conversou com Alura sobre Mon-El e seus sentimentos. O portal ligou, mas as bruxas começaram a atacar o D.O.E. e ele foi desligado. Kara usou o holograma de Alura para enganar Vita e fazê-la ativar o portal. Alura disse para Kara que também iria. Os três atravessaram o portal e chegaram na Terra.

Supergirl e os Superamigos vendo a Transformação.

Ao chegarem, a Supergirl impediu que Selena matasse Winn. Depois de demandar o sangue de Samantha, Kara jogou para Selena, mas usou sua visão de calor para tentar destruí-lo. Depois disso, as bruxas kryptonianas fugiram. Com a situação fora de controle, os Superamigos se reuniram e discutiram sobre planos para encontrar as bruxas kryptonianas. Lena explicou que o motivo de Sam estar doente é por causa de Régia, e que elas estão ainda ligadas. Eles teorizaram que se fortalecerem Sam o bastante, Régia poderia ser derrotada, mas para isso teriam que voltar ao Vale Sombrio e fazer Sam beber da Fonte de Lilith. Depois disso, Kara apresentou Alura para Alex. Depois de assistirem a Lena enviar Sam de volta ao Vale Sombrio, um terremoto começou em todo o globo, com todos percebendo que Régia havia renascido. Eles chegaram na conclusão de que a Terraformação havia começado, onde iria destruir a toda a vida da Terra para o renascimento do planta em "Novo Krypton". O epicentro era Madagascar. J'onn voltou ao D.O.E. com M'yrnn para dar instruções aos Superamigos.[75]

Batalha final contra Régia
"Eu não mato. Nem mesmo ela."
—Supergirl a respeito de matar Régia[fonte]

Superamigos depois da Terraformação de Régia.

Quando a terraformação começou, a Supergirl e os Superamigos foram à cidade para manter a situação sobre controle enquanto M'yrnn e J'onn tentavam parar a transformação. Ao chegarem no centro, Kara usou sua visão de calor para destruir alguns pedaços de concretos que caiam. Alura fez o mesmo, e Kara a parabenizou, dizendo que sua mãe havia "aprendido rápido". Sem seu conhecimento, o Superman também estava ajudando contra os terremotos, incluindo salvar Madagascar. A Supergirl, Alura e a Legião, que retornaram do século 30 para ajudar, impediram que um tsunami destruísse toda a cidade. Kara e sua mãe congelaram-o, enquanto Brainy usou um raio do cruzador da Legião para destruí-lo. Quando M'yrnn conseguiu impedir a terraformação , e consequentemente os terremotos, os Superamigos foram aplaudidos pelos cidadãos de National City.

No D.O.E., Kara e Alex deram suas condolências para J'onn, já que seu pai havia dado a vida para impedir a terraformação. Eles descobriram que a Legião havia voltado por causa do sinal que Mon-El lhes enviou, apesar do dispositivo ter quebrado quando a casa de Selena explodiu em Argo. O D.O.E. recebeu um sinal de perigo de Selena, mas todos concluíram que era uma armadilha. James disse que uma dose letal de kryptonita poderia matar Régia, mas Kara foi completamente contra esse plano, dizendo que não matava ninguém, nem mesmo Régia, apesar de tudo que ela já havia feito. Apesar de sua hesitação, todos foram foram a favor de fazer o que for preciso caso o plano não funcionasse e Sam não os ajudasse.

Supergirl viajando no tempo através de um vórtice.

Depois disso, a Supergirl, Legião e os Superamigos foram até a localização de Selena. Eles impediram que as bruxas finalizassem seus planos e uma batalha se iniciou, com a Supergirl enfrentando Régia, que agora empunhava uma espada. As duas levaram sua batalha aos céus, com ambas distribuindo socos em uma as outras. O duelo entre as duas acabou acertando a nave da Legião, fazendo o veículo cair e explodir. Régia estava prestes a estalar o pescoço de Kara, mas foi impedida quando Sam usou a espada de sua outra metade para esfaquear a vilã. Régia se recuperou e golpeou Sam. Kara se levantou e arremessou-a para dentro do poço. Mas enquanto a Destruidora morria, ela perdeu o controle de sua visão de calor e matou Sam, Alura e Mon-El. Apesar de Mon-El ter salvo J'onn da visão de calor, ele acabou sendo ferido ao bater a cabeça em uma pedra. Kara foi até J'onn e se desculpou por tê-los trazido até lá, se sentindo culpada pela morte de seus aliados. Ela teorizou que o Harun-El poderia juntar Sam e Régia novamente, e assim matar a destruidora no Vale Sombrio. Ela pegou o anel da Legião e o usou para viajar no tempo. Kara voou ao espaço e entrou em um vórtice, viajando no tempo através dele.

Supergirl levando ela, Sam e Régia ao Vale Sombrio.

Voltando instantes antes de Sam golpear Régia com a espada, Kara impediu que Samantha fizesse o golpe gritando "não!". Ela derrubou Régia ao chão e pediu para que lhe passassem o Harun-El. Com a pedra em mãos, Kara pediu para que a trouxesse de volta em cinco minutos, e teletransportou ela, Régia e Sam ao Vale Sombrio. Agora em um lugar onde Régia não poderia ferir ninguém, Kara assistiu Sam finalmente confrontar sua versão maligna, fazendo-a beber da Fonte de Lilith, enfraquecendo-a. Kara e Sam então assistiram a demônios kryptonianos prendê-la dentro da fonte. Com o fim de Régia, Kara e Sam foram despertadas no mundo real, com todos os seus aliados vivos.

Kara se despedindo de Winn.

No D.O.E., Kara conversou com Mon-El sobre como queria ser uma "cidadã comum" em Argo como Kara Zor-El, mas percebeu que Argo não era mais seu lar, mas National City sim, e que sua missão era protegê-la. Mon-El disse que não iria poder ficar e que não poderia abandonar a Legião, o que Kara entendeu. Antes de partir, ele entregou um anel da Legião para Kara, para casso precisasse de ajuda. Enquanto Winn se despedia dos outros agentes do DOE (já que ele iria embora com a Legião ao futuro enquanto eles lidavam com um parente distante de Brainy, deixando Querl Dox no presente com os Superamigos) Kara se despediu de sua mãe, que retornaria para Argo com Selena e as outras bruxas kryptonianas. Antes de partir, Lena entregou o Harun-El e a receita para criá-lo. Quando chegou a sua vez de se despedir de Winn, Kara agradeceu por tudo que ele fez e o abraçou, dizendo que sentiria sua falta.

Em seu apartamento com Alex, Kara conversou sobre as mudanças que todos passaram, incluindo a promoção de sua irmã adotiva para diretora (já que J'onn havia saído da organização). Kara disse que sua vida inteira está na Terra, e que aquele planeta é seu lar. Alex perguntou se tudo iria ficar bem, e Kara lhe garantiu que sim.

Apesar de sua vitória contra Régia, porém, Kara, ao usar o Harun-El com Sam e Régia, houve um efeito colateral. A pedra havia criado uma trilha de fumaça que levou até a Sibéria, onde criou uma cópia de Kara, que caminhou pela neve até ser encontrada por soldados.[76]

Enfrentando os Filhos da Liberdade e Lex Luthor

Protetora da Terra

Depois de vencerem sua guerra contra Régia e as Filhas de Juru, Clark foi visitar a Cidade de Argo. Com seu primo fora do planeta, a Supergirl se tornou a protetora de todo o globo. Ela impediu que um meteorito atingisse o planeta usando sua visão de calor, e devolveu um balão que uma garota havia soltado de sua mão durante a confusão. Em Madri, a Supergirl impediu um assalto a uma galeria de artes. Na fronteira sul da Kaznia, a Garota de Aço usou seu sopro congelante para congelar as rodas de um trem depois que o trilho havia caído por causa de um tremor desconhecido.

Depois de sua ação ao redor do mundo, Kara voltou à National City para comparecer a uma coletiva de imprensa feita pela Presidente Olivia Marsdin. Ela entregou uma garrafa de bebida alcoólica que havia recebido de uma kazniana para James, dizendo que havia trazido presentes. Ela perguntou para a Presidente o que a lei do ato de anistia alienígena significou para ela nos últimos 2 anos. James elogiou Kara e sua capacidade de ser multitarefas, o que ela disse se achar "super".

Kara e James voltaram para a CatCo, onde Olsen a elogiou por sua pergunta na coletiva. Ele também pediu para que Kara desse uma palestra para os jornalistas que iriam começar na empresa naquele dia, o que ela concordou. Kara também elogiou o quanto James estava sendo forte, já que a promotoria da cidade poderia acusá-lo depois de ter revelado sua identidade como Guardião. Eles então se encontraram com Lena, que os atualizou da nova vida de Sam e Ruby Arias em Metrópolis. Kara deixou o casal sozinho para escrever uma matéria sobre a cúpula alienígena.

Supergirl conversando com J'onn sobre o roubo.

Enquanto escrevia seu artigo, Kara recebeu um alerta sobre uma dupla de criminosos atacando uma instalação secreta. A Supergirl respondeu ao chamado e encontrou os dois entrando em uma sala depois de roubarem as presas de um alienígena, quebrando-os do corpo do indivíduo. A heroína tentou impedi-los, mas foi rapidamente subjugada por tecnologias que eles carregavam (um dispositivo sonoro a deixou atordoada, e em seguida teve seus pés presos e disparada para fora do prédio com uma arma laser). A Supergirl teve dificuldades para destruir a tornozeleira gravitacional de seus pés, mas Brainy chegou e a libertou. Porém, ao voar para o prédio, a dupla já haviam roubado o que queriam. J'onn, que estava acompanhando ao evento pela televisão, entrou no laboratório. Ele acreditava que o roubo foi um ato de ódio contra alienígenas, mas Kara estava certa de que o fato do Dr. Voze ser alienígena foi uma simples coincidência, e que roubaram as presas de seus braços para enganar a tranca biométrica. Depois disso, ela voltou para CatCo.[77]

Amizade perdida

Contando a verdade para Lena
"Eu sou a Supergirl. Eu sempre fui a Supergirl. Eu devia ter te contado há tanto tempo, eu sei disso. Eu ficava criando desculpas porque você foi magoada tantas vezes, e eu me convenci de que eu estaria protegendo você. E, aí um dia você ficou com tanta raiva de mim, da Supergirl, mas ainda amava a Kara. E aí eu achei que... que se eu fosse a Kara, só a Kara, ainda poderíamos ser amigas. Eu fui egoísta, eu tive medo, e eu não queria perder você. E aí eu continuei fingindo, e nunca parei. Eu não tava te protegendo pra manter a minha identidade em segredo, eu tava machucando você como todo mundo. E eu sinto muito mesmo. Por favor, me desculpa."
—Kara Danvers para Lena Luthor[fonte]

Depois que os Superamigos derrotaram Lex Luthor, eles tiveram uma noite de jogos no apartamento de J'onn, incluindo Lena. Kara conversou com Alex sobre como não poderia mais continuar mentindo para Lena sobre ser a Supergirl. Ela estava pronta para contar seu segredo, mas Alex lhe recomendou que contasse mais tarde, já que ela havia acabado de perder seu irmão e passou por muita coisa.[78]

Kara e Alex conversando sobre revelar sua identidade para Lena.

Um mês depois, Kara foi até uma lanchonete com seus amigos, mas percebeu que as pessoas estavam distraídas olhando para o nada. Kelly revelou que as pessoas estavam, na verdade, usando uma lente de contato de realidade virtual, produzidos pela Obsidiana do Norte. Kara não gostou da situação, e acreditava que ninguém prestava atenção no mundo quando estavam mantendo-se ocupados com a tecnologia. Apesar de estar feliz em ganhar um Pulitzer devido a sua matéria que expôs Lex Luthor e o Presidente Baker, Kara acreditava que seu artigo iria ajudar as pessoas a lutar pela justiça social, o que não foi o caso, já que todos estavam se escondendo atrás da tecnologia. Quando J'onn e Kelly saíram, Alex perguntou para Kara como ela revelou sua identidade como Supergirl para Lena, mas ela mentiu e disse que não estava com tempo. Depois de perceber as diversas mentiras de sua irmã, Alex percebeu que Kara estava com medo de como ela iria reagir a verdade, mas mesmo assim a aconselhou contar a verdade para Lena. Kara concordou e disse que ia fazer isto mais tarde.

No prédio da CatCo, Kara e Alex foram paradas por Nia e Brainy. As irmãs foram questionadas quem era o maior vilão do cinema, e Kara respondeu Voldemort, enquanto Alex disse Freddy Krueger. Depois de ver o jeito desastrado que Nia e Brainy se despediram, Kara apressou sua amiga repórter para o trabalho. Ela viu James dar uma reunião para jornalistas novatos, e sorriu para ele. Kara viu uma mulher entrar na sala de James e foi atrás dela. A indivídua se apresentou como Andrea Rojas, e disse ser uma fã dela. Kara notou que Andrea era envolvida com a Obsidiana, e Rojas revelou que ela havia comprado a CatCo.

Kara ligou seis vezes para Lena, mas nenhuma de suas chamadas foram atendidas. Ela então foi pessoalmente até a L-Corp, onde disse para a Luthor que Andrea havia comprado a CatCo. Porém, apesar disso, ela descobriu que Lena havia realmente vendido a empresa. Surpresa, Kara perguntou o porque dela ter feito isto, o que ela explicou que precisava de dinheiro e que sua capital estava ficando "presa". Kara perguntou porque ela não lhe disse isso antes, e Lena se desculpou, e perguntou se ela não era uma "boba" por não ter lhe contado nada antes, mas Kara a tranquilizou. Quando Kara estava prestes a dizer que era a Supergirl, ela recebeu um alerta de Alex. Ela então teve que sair com pressa e inventou uma desculpa, dizendo que era a fonte de uma matéria.

Brainy segurando a capa destruída de Kara.

No museu de Krypton, a Supergirl encontrou um dinossauro destruindo a exibição, algo que a heroína acreditou ser "novo" mas também "assustador. Ela tentou usar sua respiração congelante contra o animal extinto, mas ele usou seu rabo para arremessá-la para longe. A Supergirl acabou derrubando um cartaz de Lex Luthor, e ao se deparar com isso soltou um "eca". O Caçador de Marte apareceu para ajudá-la e avançou contra o dinossauro, mas começou a ter uma dor de cabeça, assim como o animal, que fugiu depois disso. No D.O.E., os Superamigos descobriram que o dinossauro era um alienígena metamorfo. Kara disse que a cápsula de Kal-El roubada era movida a antimatéria, e podia ser usado como uma bomba. Brainy notou que a capa do traje de Kara havia sido destruída, e a acalmou dizendo que iria reparar o dano, apesar dela mesma ter permanecido calma sobre a situação.

De volta na CatCo, Kara e outros jornalistas da companhia ouviram Andrea fazer um discurso. Em silêncio, Kara ouviu a nova proprietária da CatCo dizer que iria evoluir a companhia para diversas plataformas de mídia. Mais tarde, Brainy rastreou um dispositivo roubado, que foi usado para aprimorar algo que poderia abrir um portal para a Zona Fantasma. Kara se uniu a Alex, J'onn e Brainy no lugar, mas teve problemas para voar até lá devido a sua capa ter sido danificada. Ao chegarem, os heróis perceberam que estavam em uma armadilha. Um portal se abriu e uma alienígena, chamada Midnight, saiu dela. Kara acreditou que ela estava lá para se vingar das ações de Alura, já que sua mãe havia sentenciado vários criminosos para a Zona Fantasma, mas J'onn disse que foi Alura quem a enviou para lá, mas sim ele. Midnight atacou eles, mas foi capaz de escapar.

No D.O.E., J'onn explicou a história de Midnight, mas garantiu que podia lidar com ela. Kara pediu para que J'onn se passasse por ela para que pudesse procurar Midnight, mas Alex a repreendeu, respondendo que ela iria receber o prêmio em pessoa. Na CatCo, Kara conheceu William Dey, um repórter do Times de Londres. Kara se apresentou ao jornalista, mas ele não foi muito amigável com ela. Andrea revelou que William reescreveu um de seus artigos, o que deixou Kara surpresa. Kara disse que tirar as informações e não contar todos os lados, iria fazer com que a matéria ficasse tendenciosa. Kara se manteve em controle, mas confrontou Andrea, dizendo que ela não podia transformar a CatCo em um "tablóide caça cliques qualquer". Ela disse que não iria desistir do jornalismo, e que iria escrever a matéria que quisesse da forma que quiser para que tudo fosse contado da forma que deva ser.

Kara ouvindo Lena falar com ela.

Na cerimônia de premiação do Pulitzer, Kara comentou para Alex sobre seu confronto com Andrea, mas sempre ficava nervosa quando queria contar a verdade para Lena. Sua irmã a tranquilizou dizendo que ela deveria aproveitar a noite e contar a verdade para Lena em outro momento. Depois que Alex saiu com Kelly, Brainy apareceu com um presente para Kara, que ficou confusa quando ele abriu a mão e ela não viu nada. Porém, o coluano explicou que o presente era um "sensor de movimento microscópico", que continha o novo traje da Supergirl. Kara disse que ele deveria ter apenas consertado a capa. Ele colocou o sensor de movimento em seus óculos e a aconselhou a tomar cuidado quando retirar seus óculos em público, explicando que a nova roupa iria se materializar quando fizesse isso. Kara viu Lena e foi até ela, e descobriu que a jovem Luthor era quem iria lhe entregar o prêmio. Kara a interrompeu e disse que era a Supergirl, e removeu seus óculos para provar que estava dizendo a verdade. Enquanto explicava seus motivos para ter mentido por tantos anos, Lena ficou lá parada, e aparentemente em choque. Kara disse que não queria machucá-la, mas entendeu que esconder o segredo por tanto tempo havia feito isso. Lena não falou nada, apenas foi embora, deixando para trás uma Kara em lágrimas.

Supergirl atacando um buraco negro.

Quando a cerimônia começou, Lena começou sua apresentação, e suas palavras deram a entender que ela perdoava Kara por ter mentido por tantos anos. Ela sorriu ao ouvir as palavras de sua melhor amiga, e quando subiu ao palco, as duas se abraçaram. Porém, o momento foi interrompido por um apagadão, seguido pelo surgimento de Midnight. Kara foi embora mas foi parada por Lena, dizendo que aquela era sua hora. Kara removeu seus óculos e seu novo traje começou a materializar sobre seu corpo, exclamando alegremente ao notar que sua saia havia sido substituído por uma calça. Kara enfrentou Midnight dentro de um teatro ao lado de Alex, J'onn, James, Nia e Brainy. Eles dominam Midnight, mas como sua última jogada, ela abriu um buraco negro que sugou J'onn para dentro dele. Kara voa atrás dele e conseguiu salvá-lo usando sua visão de calor para cortar o buraco. Ao voltarem, Kara comentou que aquilo havia sido fácil.

Depois que a situação se resolveu, Kara, como Supergirl, visitou Lena. Kara disse que havia sido grata por tudo, mas Lena disse que as coisas teriam que mudar. Kara concordou, e para provar isso lhe entregou um relógio especial, que pode ser usado para chamá-la.[79]

Caçando Malefic

Supergirl impedindo um caminhão atingir um carro.

Depois que uma mulher caminhou pela rua usando as lentes de contato de realidade virtual da Obsidiana do Norte, um carro perdeu o controle e estava prestes a ser atingido por um caminhão. Felizmente, a Supergirl foi capaz de impedir a colisão, e sorriu para a criança que estava no banco de trás do veículo. A heroína comentou para o motorista que aquela moça não devia digitar enquanto andava pela rua, já que sua atenção estava voltada para seu celular, e não na rua. Quando uma reportagem sobre as eleições foi interrompida por um comercial da Obsidiana do Norte, ela demonstrou sua infelicidade com isto. Depois, ela saiu voando.

Kara comentou com James sobre como Andrea havia comprado a CatCo para divulgação gratuita da Obsidiana, e citou sobre a interrupção da reportagem da eleição para dar espaço ao comercial da empresa de Rojas. James revelou que recebeu uma ligação para concorrer como senador, algo que Kara expressou sua alegria com isso, dizendo que seria algo bom ter alguém como ele na Casa Branca. Ela ficou surpresa por outra oferta que ele recebeu após ter pedido demissão da CatCo. Kara percebeu que ficou mais leve depois que contou seu segredo para Lena e perdoada por ela. Kara e James foram até o apartamento de J'onn, onde encontraram-o caído no chão. Quando despertou, ele revelou que o metamorfo que lhe atacou é um marciano verde e também seu irmão, que ele não sabia sobre sua existência. Brainy disse que podia curar a dor de J'onn usando as ondas-Q. Kara recebeu uma ligação de Nia, que a apressou para ir até uma reunião que Andrea estava fazendo. Antes de partir, Kara o tranquilizou dizendo que iriam encontrar seu irmão.

Na reunião, Kara foi encarregada da seção de moda, o que ela disse não ser seu estilo, mas Andrea insistiu que continuasse com o tema. Ela tentou sugerir que buscava por algo ousado, mas sua nova chefe lhe interrompeu e disse "elitista", comentando que isto era algo bom para "treinar o modo novo". Kara, com um sorriso falso no rosto, disse que sempre procurava por algo que lhe ajudaria a melhorar seu trabalho. Ela sugeriu uma entrevista exclusiva que poderia fazer com um possível candidato para o senado, o que Andrea achou ser uma boa ideia e disse para ela fazer as duas coisas e demandou que entregasse até o fim da tarde. Kara tentou dizer que não teria tempo, mas Andrea foi embora. Kara ligou para Alex e disse que não poderia sair, mas explicou que iria lidar com o irmão de J'onn assim que soubessem de algo. Ela notou a comida excessiva na mesa de Nia e perguntou se podia pegar uma caixa, o que ela deixou. Ao notar William escrevendo um artigo próximo de sua mesa, Kara disse que aquilo podia ser um motivo para terminar suas matérias mais rápido.

Supergirl, Alex e Brainy depois de Malefic e o Marciano Branco fugirem.

Kara recebeu uma ligação de Alex, que lhe informou a localização do irmão de J'onn. William perguntou para onde ela iria, e Kara mentiu dizendo que era uma "emergência familiar". Supergirl, Alex e Brainy foram aos esgotos de National City, onde o sinal do irmão de J'onn havia sido encontrado. Eles então encontraram um marciano branco, mas o alienígena fugiu. A Supergirl o seguiu e o jogou contra a parede, mas notou que William também estava lá. Ao ver o jornalista, a heroína o apressou a ir embora imediatamente. O trio continuou a luta, mas o irmão de J'onn ajudou o marciano branco a fugir. Kara usou sua visão de raio-X para procurá-los, mas os alienígenas haviam conseguido escapar. No lado de fora, Brainy explicou que iria ampliar a busca para marcianos brancos também. Depois que Querl disse que Alex estava fedendo, Kara concordou. Ela disse que iria passar a noite com J'onn para protegê-lo, mas antes teria que resolver uma situação na CatCo.

De volta na CatCo, Andrea confrontou Kara por ela não ter entregue seu artigo. Ela iria inventar uma desculpa para se livrar, mas sua chefe disse que William escreveu por ela. Rojas sugeriu que ela se tornasse uma revisora de artigos, mas apesar dos protestos de Kara, ela foi forçada a aceitar o novo cargo. Depois disso, Kara confrontou William, dizendo para que ele nunca mais "tocasse em um artigo" dela. Kara então entregou os artigos que precisavam de revisão a ele, já que o homem gostava tanto de cuidar das coisas que eram dela.

Supergirl enfrentando Malefic.

Em seu apartamento, Kara entregou chá para J'onn e se desculpou por seu irmão. Ela o acalmou depois que ele começou a duvidar de sua própria mente. Quando J'onn perguntou se ela devia estar trabalhando, Kara explicou sua situação com Andrea e William. Kara percebeu que estava em perigo e voou até lá. Ela derrubou a porta do apartamento de sua irmã e a encontrou saindo do banheiro. Porém, Kara percebeu que aquela era não era a verdadeira Alex. Quando o metamorfo tentou escapar, a Supergirl a interceptou e questionou onde estava a verdadeira Alex. Quando o metamorfo zombou de Kara, ela usou sua visão de calor em seu rosto, revelando parcialmente sua pele verde. As duas começaram a lutar na estrada, e Kara foi capaz de bloquear os golpes do marciano verde. Quando ela usou sua visão de calor contra ele, o marciano usou um retrovisor para refletir o ataque, derrubando a Garota de Aço. Depois que o irmão de J'onn empurrou Kelly de um prédio, Kara a salvou, mas conseguiu escapar.

Os Superamigos se reuniram depois do combate para discutirem sobre Malefic J'onzz. Kara voltou para a CatCo e pegou os artigos novamente, dizendo que iria fazer seu trabalho. Ela então confrontou a atitude arrogante de William. Depois de terminar as revisões, Kara foi até Andrea e revelou que enviou 11 ideias para a reunião no dia seguinte, o que sua chefe disse estar ansiosa para discuti-las. Ela olhou para o lado e notou que William não estava lá.[80]

Investigando William Dey

Enquanto caminhavam para o trabalho, Kara e os outros notaram que Kelly conversou com uma mulher que lhe contou sobre sua vida inteira. Alex recomendou que ela maneirasse nisto, já que havia um metamorfo atrás dela. Kara apoiou sua irmã, e disse que ela está quase sempre certa. Depois que Kelly e James foram embora, as duas começaram a conversar sobre Malefic, mas pararam depois que Alex notou sua irmã devorar dois donuts. Kara explicou que este era o primeiro almoço que teria com Lena depois de contar que era a Supergirl, e que estava nervosa com isso. Alex a tranquilizou dizendo que Lena havia a perdoado.

Kara confrontando William.

Em uma reunião na CatCo, Kara ouviu Andrea desmerecer os motivos das mortes das pessoas. Franklin revelou que o Dr. Niles Jarrod morreu na boate de um banheiro, o que deixou Kara surpresa. Ela explicou que havia entrevistado ele anteriormente, mas Andrea ainda dispensou a morte dele. Kara tentou convencê-la do contrário, mas William disse que era "lixo", o que aborreceu Kara. Com sua super audição e visão de raio-X, Kara percebeu que o coração de William estava disparado. No lado de fora, Kara confrontou William sobre suas mentiras, mas o jornalista dispensou-a e foi embora. James apareceu e Kara disse que William pode estar escondendo algo. James então ofereceu ligar para seu contato e investigar William, o que Kara achou uma boa ideia.

Antes de seu almoço com Lena, Kara voou em diversos países para pegar comida. Ela foi até a L-Corp, onde as duas amigas colocaram assunto em dia. Kara começou a falar sobre o que Andrea estava fazendo com a CatCo, o que Lena simpatizou com seu aborrecimento. Lena revelou que não dormia depois do que aconteceu com Lex, e Kara sugeriu que ela visitasse Kelly, que lidava com estresse pós-traumático. Lena disse que os diários que encontraram do Lex lhe acalmava, mas o governo havia confiscado os objetos, o que Kara achou ser algo ridículo. Kara sugeriu que ela fosse pegar os diários, o que Lena não concordou, mas ela insistiu em ajudá-la. Kara recebeu uma ligação de James e saiu voando pela janela. Ela foi até o lugar onde o corpo de Niles estava e usou sua visão de raio-X para analisar seu corpo enquanto James explicava o motivo de sua morte, que foi ataque cardíaco. Porém, Kara encontrou uma tatuagem no coração do homem.

Kara investigando uma história.

Em seu apartamento, Kara recebeu a visita de Alex para passarem a noite juntas. Enquanto investigava a história da morte do Dr. Niles, Kara explicou o que estava fazendo para solucionar o mistério por trás da morte de um "cara com uma tatuagem no coração", dizendo que William Dey estava tentando atrapalhar sua investigação a todo custo. Kara concordou com Alex quando sua irmã disse que ele podia estar tentando roubar o artigo, mas mudaram de assunto para o almoço com Lena. Kara disse poucas palavras, e o descreveu apenas como "ótimo", o que não convenceu sua irmã. Ela então disse que se ofereceu para fazer um favor para Lena, e disse que iria invadir uma instalação militar para roubar os diários de Lex. Alex foi contra a ideia, mas Kara tentou se desculpar, explicando seus motivos para se oferecer a fazer aquilo. Ela até mesmo brincou dizendo que infringe a lei o tempo todo, incluir invadir uma prisão de segurança-máxima dois meses atrás, o que Alex disse que ela estava a "trabalho da justiça". Kara então disse que ela aprendeu a quebrar as regras com Alex. Enquanto assistia as gravações da boate no qual Niles estava (imagens o qual Brainy hackeou), as duas reconheceram William nela. Kara encontrou uma mulher com uma tatuagem de aranha indo embora com Niles. Alex disse que não conhecia a mulher, mas sim suas tatuagens.

Supergirl atacada por Caroline O'Connor.

No D.O.E., Alex revelou que a "tatuagem" era na verdade um Aurafacian, um organismo alienígena a qual Lex transferiu para fora do quartel-general do D.O.E.. Os Superamigos descobriram que a nova hospedeira do alienígena se chama Caroline O'Connor. Depois de conseguirem o endereço da mulher, a Supergirl voou até lá. No apartamento, a heroína não encontrou ninguém inicialmente, mas achou um pendrive escondido. Caroline se revelou, dizendo que não havia convidado ninguém para sua casa, mas Kara disse que ela mesmo se convidou. Caroline atirou teias contra a heroína, prendendo-a na parede. Depois que o Guardião começou a perder sua luta contra Caroline, Kara usou sua visão de calor para se libertar das teias. Ela então percebeu que Caroline havia colocado um aurafacian em James. Kara disse que ele não precisava ter se arriscado, mas James disse que faria tudo por um amigo.

A Supergirl invadiu uma instalação militar para roubar os diários de Lex para Lena. Alex avisou a próxima vítima de Caroline e a heroína disse que iria até ele. Além de pegar os diários, Kara também pegou um relógio de matéria. Ao chegar no hospital de National City, a Supergirl salvou a vítima ao queimar uma aranha usando sua visão de calor. Ao pousar, a heroína disse que Caroline estava começando a irritá-la, e as duas começaram a lutar. Os heróis conseguiram derrotar Caroline e retiraram o aurafacian dela, mas antes que pudesse dizer algo, a mulher foi morta por uma sombra. A Supergirl e Alex encararam o cadáver de Caroline no chão enquanto se questionavam quem poderia ter a matado.

Supergirl entregando os diários de Lex para Lena.

Depois da situação, Kara visitou Lena. Ela pousou em seu apartamento, onde entregou os diários de Lex. Lena perguntou se ela tinha passado da linha, mas Kara a garantiu de que não existe uma linha para ultrapassar para amigos como Lena. Ela também entregou o relógio que havia pegado, e disse para não perguntar como o conseguiu.

Depois disso, Kara acompanhou Alex enquanto ela se despedia de Kelly, que iria deixar National City por sua segurança. As duas irmãs conversaram, e Kara disse que tudo daria certo.[81]

J'onn se passou por Kelly para chamar a atenção de seu irmão. Quando ele foi confrontado por Malefic, a Supergirl se revelou e o atacou. O marciano controlou a mente de uma das agentes do D.O.E. e a fez atirar contra Alex, mas a Garota de Aço conseguiu pegar a bala e usou sua visão de calor para desarmá-la. Quando J'onn tentou usar um projetor da Zona Fantasma para banir seu irmão, a Supergirl e seus aliados viram Malefic vibrar seu corpo e o raio passar por seu corpo. Em seguida, ele fugiu.

Ao voltarem para o D.O.E., Brainy avisou que o "protocolo marciano" havia sido ativado. Kara ouviu Alex confrontar Brainy, já que os inibidores cerebrais haviam sido "fritados" e o Malefic passou pelo raio do projetor. Ela acalmou sua irmã e disse que iriam encontrá-lo, e perguntou para J'onn o que Malefic havia dito antes de fugir, mas nem ele mesmo soube explicar. Quando Alex quis pegar o Detonador Verdex do arsenal, arma criada pelo verdadeiro Hank Henshaw para destruir os marcianos verdes, Kara foi contra disto e disse para não se precipitarem e para darem uma outra chance a Brainy. Kara sugeriu chamar Lena para ajudar Brainy a consertar o projetor. Ela recebeu uma ligação de Nia, que revelou a ela que William havia mentido sobre seu casamento. Depois de ser informada que William iria se encontrar com alguém chamada Elena Torres, Kara foi até a Cidade do México.

Kara conversando com Nia sobre William.

Na Cidade do México, Kara encontrou pessoas se juntando em algo. Ela perguntou sobre Elena Torres para um policial, que "se desculpou" e lhe apontou para um carro quebrado. Kara viu William entrar no carro de alguém, e em seguida um cadáver ser movido para dentro de uma ambulância. Ela então enviou a placa do carro para Nia. Ela mais tarde retornou a ligação e informou que Elena era a chefe da contabilidade da Obsidiana, e que o homem com quem William foi embora se chama Sergio Ramos, um gangster conhecido na Cidade do México. Kara perguntou se William estava envolvido com crimes organizados, mas disse para Nia que tinham que procurar por mais provas antes de partirem para uma conclusão.

Como Supergirl, Kara invadiu o apartamento de Elena para investigar. Usando sua visão de raio-X, ela encontrou um papel preso abaixo de uma mesa e, ao pegá-lo, viu diversos números escritos nele. Quando ouviu alguém se aproximar, Kara trocou de roupa. A mulher de entregas entrou no apartamento e perguntou se ela era Elena Torres. Apesar de Kara não ter respondido "sim", a mulher a atacou com uma rajada de vento e a jogou pela janela. Kara voltou como Supergirl e atacou a indivídua, mas a mulher conseguiu segurar seu assopro. Ela então usou a habilidade da heroína para remover o ar da sala, fazendo Kara perder seu fôlego. Ela então usou uma mesa para nocauteá-la. Kara ligou para Alex e disse que estava trazendo uma nova prisioneira.

Kara voltou ao D.O.E. com a mulher e revelou para sua irmã que ela não disse nada sobre William. Ela perguntou para Alex se haviam descoberto algo sobre Malefic, mas ela disse que não. Kara percebeu que sua irmã agia de forma estranha e perguntou se ela estava bem, o que Alex afirmou que sim. Depois disso, a Supergirl saiu voando. Kara voltou para a CatCo e revelou que o corpo encontrado não era Elena, o que deixou Nia curiosa. Ela então revelou que havia descoberto uma "conta no paraíso fiscal", onde alguém mandava dinheiro para lá. Ela explicou que uma dessas pessoas a usar essa conta e transferir o dinheiro era Elena, mas a outra era anônima, fazendo ambas acreditar que era William. Ela tentou resolver a situação, mas estava criptografada. Quando Kara sugeriu pedir a ajuda de Brainy, Nia recusou. Ela perguntou o que havia acontecido entre os dois, e Nia explicou a situação para ela. Depois de aconselhar sua amiga, Kara saiu e voltou ao D.O.E..

Superamigos conversando sobre o desaparecimento de Alex.

Kara encontrou J'onn sozinho e foi até ele e perguntou se estava tudo bem. O marciano explicou o que Malefic disse para ele anteriormente, e revelou que seu irmão tinha uma condição, e que o próprio J'onn havia o apagado de suas memórias (e também de seu pai). J'onn disse que ele falhou com ela novamente, mas Kara o tranquilizou dizendo que ele a salvou e ajudou inúmeras vezes. Ela disse que, apesar de ter apagado o seu irmão de suas memórias, ele se lembrava de Malefic e poderia fazer escolhas diferentes. J'onn disse que Nia havia contado a verdade para Alex, o que confundiu Kara, já que a repórter estava com ela o tempo todo. Os dois então perceberam que Malefic estava controlando Alex. Os Superamigos foram informados que todas as armas contra os marcianos verdes haviam desaparecido do arsenal. J'onn disse que iria encontrar Alex psiquicamente, apesar do risco de Malefic poder ler sua mente.

Supergirl contendo a explosão.

Quando J'onn foi ao planetário para confrontar Malefic, a Supergirl interferiu no combate, mesmo que o marciano tivesse pedido para que seu irmão fosse sozinho. Carregando o projetor da Zona Fantasma em suas mãos, Kara usou sua visão de calor para desarmar Malefic. Porém, ele começou a controlar mentalmente outras pessoas, que passaram a atirar contra Kara, Alex e J'onn. Porém, um campo de força foi ativado, protegendo o trio dos disparos. Depois de ouvirem um barulho, todos perceberam que Alex tinha uma bomba amarrada em seu peito. Quando o teto começou a desabar, a Supergirl voou para o alto e segurou a estrutura, usando sua visão de calor para mantê-la firme. Quando o campo de força abaixou, a Supergirl retirou as armas dos civis. Depois que J'onn conseguiu tirar a bomba de Alex, Kara se amarrou ao dispositivo, fazendo com que a explosão fosse contida por seu corpo e capa.

Depois que J'onn usou o projetor para banir Malefic à Zona Fantasma, Kara foi até Lena para agradecer por sua ajuda. Kara disse que Lena havia se tornado um superamiga oficialmente e a convidou para sair junto com o restante da equipe, mas a mulher dispensou, dizendo que tinha compromissos com a L-Corp. Kara entendeu a situação e foi embora. Durante a comemoração com os Superamigos, Kara e os outros descobriram que James iria deixar National City para ajudar sua cidade de infância. Durante seu discurso, James disse que foi Kara quem cuidou dele, apesar de ter sido enviado para a cidade a pedido de Clark, deixando ela em lágrimas. Depois disso, eles fizeram um brinde a James.

Kara questionando William sobre sua investigação.

Na CatCo, Nia avisou para Kara que a outra conta era de National City. Como Supergirl, ela voou para um apartamento, onde encontrou um quadro de investigação, que ligava tudo para Andrea Rojas. Ao ouvir alguém se aproximar, Kara trocou de roupas. Quando William entrou, ela o questionou se ele era um policial. William disse que era um jornalista disfarçado investigando Andrea. Kara exigiu que ele fosse honesto e revelou os fatos que sabia sobre ele, demandando que o homem se explicasse. William conseguiu se explicar, mas mesmo assim estava em dúvida de suas palavras. Ele explicou que sua "atitude babaca" era parte do disfarce, e que podia ser honesto com ela. Depois que William disse estar preocupado com ela agora que sabia da verdade, Kara o garantiu que podia cuidar de si mesma.[82]

Kara e outros jornalistas da CatCo assistiram a um vídeo apresentando as lentes "Sonho Coletivo" da Obsidiana, com Andrea ordenando que todos os departamentos escrevessem sobre o lançamento até a data final, o que não agradou Kara e Nia. Ela desabafou com sua amiga, dizendo que não acreditava que a empresa estava "se vendendo" para a divulgação das lentes. Quando Nia começou a falar sobre William e sua possível conexão com os assassinatos ocorrendo, Kara, que sabia da verdade, disse que o homem não é um assassino, mas é um completo "idiota" que "estava no lugar errado e na hora errada". Ela enviou uma mensagem para William e pediu para se encontrarem no Noonan's. Em seu caminho até o restaurante, Kara falou para Kelly o que dar para Alex no Dia dos Namorados. Ao encontrar William, Kara disse que podia ajudar e revelou que sua irmã trabalhava para uma "organização secreta do governo", que também capturou a mulher que tentou matar Elena Torres. Apesar de hesitar inicialmente, ele concordou em deixá-la ajudar.

Kara visitou o D.O.E. com William, onde Alex explicou que eles deveriam seguir suas regras. Depois que ele entrou na sala do interrogatório, Alex disse que tinha que ter certeza que Andrea era culpada antes de fazer algo contra a chefe de sua namorada. Kara então revelou para sua irmã que Kelly perguntou a ela o que comprar para o dia dos namorados, e disse sobre o capacete que ela tanto queria. Durante o interrogatório, William perdeu o controle e Kara tentou segurá-lo, mas ambos foram expulsos da sala. No lado de fora, ele revelou que um assassino, Rip Roar, havia matado seu melhor amigo, Russell Rogers, o que deixou Kara perplexa já que ela não sabia disto.

Supergirl confrontando o aurafacian.

No escritório de J'onn, Kara conversou com ele sobre sua história com Malefic. Quando questionada sobre William, ela disse que estava abalada com tudo que estava sabendo e acontecendo. Kara recebeu uma mensagem de Alex e foi ao D.O.E.. Ao chegar, sua irmã disse que o Forte Summit havia sido invadido, o lugar onde estava armazenado os pertences de Lex. Kara também descobriu que o invasor era Rip Roar, a quem William estava caçando, e roubou uma arma chamado "Laser Maratona". Kara achou estranho o indivíduo roubar a arma de Lex um dia antes do lançamento das lentes da Obsidiana. Brainy sugeriu que usassem o aurafacian para interrogação, já que a outra mulher estava indisposta a revelar algo. Durante o interrogatório, no qual Brainy se ofereceu para ser o hospedeiro do aurafacian, Kara assistiu Alex fazer as perguntas. Porém, a Supergirl perdeu o controle depois que o alienígena começou a zombar das vidas que havia tirado. Kara foi impedida por Alex, que a relembrou de que ela estava falando com Brainy, e saiu da sala. Kara disse que iria confrontar Andrea, mas Alex a convenceu a não fazer isto, apesar de estar certeza de que a mulher estava envolvida com algo.

Depois que todos foram embora da CatCo, Kara invadiu o escritório de Andrea e começou a usar sua visão de raio-X para investigar o lugar, mas foi interrompida pela chegada inesperada de William. Ela se explicou dizendo que estava lá para procurar pistas, o que ele também estava prestes a fazer indo "direto pra fonte". Kara disse que o D.O.E. tinha atualizações do Rip Roar e explicou a situação. Depois que todos foram embora da CatCo, Kara invadiu o escritório de Andrea e começou a usar sua visão de raio-X para investigar o lugar, mas foi interrompida pela chegada inesperada de William. Ela se explicou dizendo que estava lá para procurar pistas, o que ele também estava prestes a fazer indo "direto pra fonte". Kara disse que o D.O.E. tinha atualizações do Rip Roar e explicou a situação. Enquanto ele estava distraído, Kara usou sua visão de raio-X e encontrou uma caixa de itens escondida atrás da parede. Ela entregou-o para William, e ambos encontraram uma foto de Andrea com Russell. Depois disso, os dois foram para a varanda e Kara disse que havia reiniciado as câmeras de segurança. Ela garantiu a ele que iriam descobrir a verdade. Depois que Alex ligou e a informou que encontraram Rip Roar, Kara se desculpou e foi embora.

Supergirl se questionando da ligação entre Rip Roar e Andrea.

A Supergirl voltou ao Novo México, onde confrontou Rip Roar dizendo que sabia da verdade. O indivíduo, porém, disse que ela não sabia de nada e a atacou com seus tentáculos mecânicos, mas a heroína foi capaz de bloquear seus golpes e socou-o no ar. Kara, porém, foi incapacitada por uma arma especial que ele carregava. Antes de desmaiar, ela pediu por ajuda. No D.OE., Kara agradeceu J'onn por ter a salvado. Os Superamigos descobriram que a arma usada pelo vilão não era capaz de localizá-la. Kara perguntou se eles haviam deixado passar algo, mas isto foi negado. Ela começou a se questionar sobre as ligações de Rip Roar com os Rojas e, em um momento de fúria, amassou uma barra de metal. Eventualmente, Brainy descobriu que todos os alvos dos assassinos eram funcionários da Base do Lago Vostok, localizado na Antártica. Eles descobriram que Rip Roar estava indo para lá, onde usaria a arma para derreter as calotas polares ao redor do Lago Vostok, e encher o mundo com uma enchente.

Supergirl e J'onn depois de salvarem o dia.

Supergirl e J'onn foram até a base, onde encontraram um guarda caído, porém estava respirando. Kara encontrou Rip Roar e tentou impedi-lo de atirar contra o lago, mas falhou. Um tremor sacudiu a instalação e quebrou o gelo. Quando o homem tentou fugir, a Supergirl o interceptou. Ela o desarmou de sua arma usando sua visão de calo, questionando-o em seguida do porque ele havia feito aquilo. Rip Roar, contudo, disse que havia feito por "eles", o que deixou a heroína se questionando a quem o homem se referia. Alex e Brainy informaram a Supergirl que as cidades na costa do planeta poderiam ser inundadas, e as mortes ultrapassaria os bilhões. Rip Roar disse que eles não conseguiriam parar o que havia começado, mas a Supergirl garantiu que iria impedi-lo. Enquanto a Sonhadora impedia uma onda de se colidir com National City, a Supergirl e J'onn voaram ao redor do buraco para criar um vórtice. Assim que o fluxo da água foi revertido, ela usou seu sopro congelante para consertar o buraco.

No D.O.E., Kara descobriu que Rip Roar não estava respondendo as questões, nem mesmo com o buscador da verdade. Também lhe foi informado que os Rojas são inocentes. Porém, Kara ainda estava curiosa e determinada a saber quem estava por trás do ataque.

Depois disso, Kara foi até William e o informou que os Rojas são inocentes. Ela também revelou que Russell Rogers é o Rip Roar.[83]

Conflito com Lena Luthor
"Mas é claro que pensou no pior. Eu não sou a vilã!"
"Eu sei. Você passou anos tentando se abrir, confiar nos outros. Mesmo quando o mundo inteiro esperava que você fosse igual a sua família. Mesmo quando todas as pessoas próximas te decepcionaram. Mesmo quando eu fui fraca e menti pra você, sabendo que a única coisa que você sempre pediu foi a verdade. Você sempre foi a forte. O Lex tirou vantagem da minha fraqueza e usou pra te manipular. Ele queria que os meus erros mudassem você. Ele queria que se transformasse nele. Mas você não é nada como ele, nada. Não deixa os meus erros te transformarem em alguém que você não é.
"
Lena Luthor e Supergirl[fonte]

Depois que Rip Roar foi capturado, o D.O.E. contatou William. A Supergirl agradeceu por sua presença, dizendo que acreditava que ele era a única pessoa capaz de alcançar a humanidade do homem. A heroína garantiu a William que iriam encontrar as pessoas responsáveis pela transformação de Russell. Quando o D.O.E. foi invadido, a Supergirl avistou a Sombra, mas os agentes não foram páreos para ela. Kara salvou William de ser atacado pela indivídua e o levou a um lugar seguro, e em seguida protegeu Alex da Sombra. Depois que as luzes foram ligadas, a Sombra desapareceu.

Supergirl conversando com Rip Roar.

Depois, a Supergirl conversou em particular com Russell, onde tentou apelar por sua humanidade, prometendo que iria protegê-lo. Sua tentativa funcionou e Rip Roar revelou que havia sido transformado por algo chamado "Leviatã", porém sua conversa foi interrompida quando ela ouviu um relógio sinalizador. Kara chegou ao apartamento de Lena e a encontrou caída no chão, e correu para ajudá-la. Depois de ouvir Alex gritar por socorro, a Supergirl confrontou a Sombra. Ela implorou para Rip não lutar, mas ela assistiu ele destruir as luzes e fugir com a Sombra. Após isso, a Supergirl informou os Superamigos sobre o Leviatã. Mais tarde, ela contou para William o que descobriu.[84]

Depois de descobrir da ameaça do Leviatã, Kara passou a se esforçar nos treinamentos. Ela treinou seu combate ao lado de J'onn, que disse que ela estava "distraída". A heroína prendeu sua capa no pé de J'onn, e retrucou dizendo que ele também estava antes de acertá-lo com um golpe. Apesar das outras ameaças que já enfrentou, incluindo Lex Luthor, Kara disse para seu parceiro que acreditava que o Leviatã era algo diferente e estava com um péssimo pressentimento. Durante o treino, contudo, J'onn caiu de dor. Depois de se recuperar, ele revelou que tinha tido uma visão de Malefic, mesmo que tivessem-o mandado de volta à Zona Fantasma (sem estarem cientes de que Lena alterou o projetor e o marciano estava, na verdade, preso em seu laboratório na L-Corp).

Supergirl atacando Rama Khan.

Algum tempo depois, a Supergirl foi até o resgate de Lena depois que ela usou o relógio sinalizador para chamar por Kara. A heroína agarrou a Luthor depois que ela pulou de um penhasco para se salvar. Com a mulher em seus braços, Kara perguntou quem era o homem de pedras que estava a atacando, e Lena explicou que ele era do Leviatã. Supergirl usou sua visão de calor para atacá-lo, mas o disparo atravessou por ele. Depois de perceber que o ataque não surgiu efeito, Kara saiu voando de lá. No D.O.E., Brainy revelou que o homem foi responsável por diversos desastres naturais acontecidos anteriormente (como Pompéia), o que deixou Kara surpresa, dizendo que ele teria que ter "milhares de anos". Kara disse que Lena deveria acompanhá-la até a Fortaleza da Solidão para procurar por uma arma de Lex que pudesse ajudá-los a derrotar o tal "dobrador de Terra". Apesar de Lena achar estranho um Luthor ir na Fortaleza, Kara disse que não tinha problemas, mas a aconselhou pegar um casaco.

Supergirl e Lena aprendendo sobre Jarhanpur.

Ao chegarem, Lena ficou maravilhada com a Fortaleza da Solidão, e Kara disse que aquilo era "Krypton na Terra". Ao entrarem em uma das salas, Lena foi presa em um gelo devido a ativação do "Protocolo L", o que prendia todas as pessoas com o DNA dos Luthor. Kara conseguiu desativar a defesa antes que Lena fosse morta, e se desculpou pelo ocorrido, dizendo que não sabia que seu primo havia tomado "medidas tão estranhas". Lena disse que as duas estavam longe de ser como o Superman e Lex, o que Kara concordou. Enquanto iam ao arsenal, Lena relembrou o momento de Kaznia, onde ela impediu que o avião colidisse no chão. Kara se desculpou por isso, e disse que que podiam ser honestas uma com as outras e deixar o passado para trás. Depois disso, através do computador central, a dupla descobriu que 5 líderes do planeta Jarhanpur, vizinho de Krypton, escaparam do planeta e uma de suas características era o domínio de Terra. Kara deixou Lena usar o computador para alertar o D.O.E..

Supergirl e Lena enfrentando Rama Khan.

As duas chegaram ao arsenal das armas de Lex. Lena notou um dispositivo, e Kara explicou que aquilo era o Miríade, uma criação de sua família, e contou sua história, dizendo que destruíria aquela arma entre todas as outras. Lena pegou um canhão sônico e explicou que poderiam usá-lo contra Rama Khan. Quando estavam prestes a sair, Rama Khan atacou a Fortaleza e a Supergirl foi atrás dele. Os dois começaram a lutar e Kara passou a perder o combate, porém, depois de perceber que ele controlava a terra, Kara percebeu que o lugar não era feito de terra. Ela usou seu sopro congelante para congelar o chão, impedindo que Rama Khan usasse seus poderes. Agora com a vantagem a seu favor, a Supergirl conseguiu derrubá-lo. Em seguida, ela o atacou junto de Lena. Porém, o alienígena fugiu. Depois de perceber que Lena desapareceu, Kara correu atrás dela.

Supergirl presa em gelo com kryptonita.

Kara encontrou Lena no arsenal, carregando Miríade em suas mãos. Chocada ao ver isto, Kara perguntou para sua amiga o que ela estava fazendo com o objeto, descobrindo que estava sendo usada com ela. Kara disse que nunca a usou, e em seguida Lena revelou que sabia sobre a identidade secreta há meses. Kara também descobriu que Lena matou Lex, apesar de ter o visto cair da armadura na batalha na Ilha Shelley. Enquanto Lena explicava como matou seu irmão, Kara ouvia silenciosamente. Em lágrimas, ela ouviu Lena contar o que sentia nos últimos meses. Kara perguntou porque não foi exposta, e Lena explicou que queria que a kryptoniana sentisse o que ela sentiu. Kara concordou que cometeu um erro, e pediu para que ela não saísse da Fortaleza com a Miríade. De repente, a segurança da Fortaleza foi ativada e Kara foi presa em um gelo com kryptonita, percebendo que sua melhor amiga reprogramou as defesas do lugar para se voltarem contra ela. Kara perguntou se ela iria tentar matá-la, mas Lena negou, dizendo que não é uma vilã. Depois que ela passou por um portal de matéria, Kara ficou para trás, chorando.[85]

Supergirl se rendendo.

Depois de algum tempo, Kara foi encontrada por Alex e Brainy. Ela usou o computador da Fortaleza para localizar Lena, e revelou para os dois que Lena a traiu. Depois de encontrá-la no Monte Norquay, um dos bunkers de Lex, Kara saiu para ir até ela. Ao parar, ela foi atacada pelos canhões do esconderijo, mas resistiu aos ataques e voltou ao ar. Quando os canhões foram recarregados com kryptonita, a Supergirl ergueu suas mãos para cima, sinalizando que se rendia. Depois que os canhões forem desativados, Kara disse que não iria desistir de sua melhor amiga e saiu voando de lá. A Supergirl voou de volta ao D.O.E. e pediu para Brainy entrar em contato com Lena no bunker. Kara explicou para Alex como Lena soube de sua identidade através de Lex, antes de sua morte, e também revelou que Lena roubou Miríade da Fortaleza. Kara, permanecendo otimista, disse que Lena não era uma vilã e foi salva por ela duas vezes. J'onn voltou acompanhado por Malefic e todos apontaram uma arma na direção do marciano, apesar de J'onn explicar que queria ajudá-los lidar com Lena.

Kara conversando com Alex sobre Lena.

Em uma sala de interrogatório, os Superamigos descobriram que Malefic havia sido mantido prisioneiro por Lena. Kara defendeu Lena, que estudou as ondas-Q do marciano, que tentava tornar as pessoas menos-violentas, explicando que a razão da Luthor estar agindo daquela forma era por estar magoada. Kara usou uma projeção holográfica e foi capaz de contatar Lena, onde implorou para que ela não usasse Miríade para finalizar seus planos. Porém, Lena estava determinada a prosseguir com seus planos e encerrou a chamada. Kara conversou com Alex, onde ela expressou o que sentia. Alex, onde entendeu o que sua irmã passava, dizendo que ela escondeu sua identidade por amor e que isto não era mais uma "briga entre amigas". Alex também citou o que Lena fez contra os Superamigos e não contou nada para eles, e revelou que pretendia usar o satélite Claymore contra ela caso a primeira opção (que o D.O.E. usou o holograma da Supergirl para instalar um vírus nos dispositivos de Lena), o que Kara foi altamente contra. Kara foi até J'onn e pediu para que ele a ajudasse, dizendo que podia ajudar Lena e só precisava de mais tempo. J'onn comparou a situação com a dele e de seu irmão, dizendo que Alex não estava com muita opção, já que a tentativa de Kara conversar com ela havia falhado. Kara e J'onn deduziram que Malefic podia usar suas próprias ondas-Q para neutralizar as de Lena, apesar de correr risco de vida. Ele insistiu em prosseguir com esta opção, desejando se redimir pelos erros que cometeu.

De repente, um tremor aconteceu em toda National City. Reunidos, os Superamigos foram alertados pela Sombra, que apareceu no D.O.E. para avisá-los sobre Rama Khan, mas foi retirada de lá à força. Enquanto discutiam sobre a Sombra e o Cajado do Mundo das Sombras, a equipe descobru que Rama Khan planejava usar um super vulcão para recriar Pompéia em National City. Kara alertou Alex sobre a outra opção de derrotar Lena, usando Malefic e suas ondas-Q. Kara garantiu que Malefic estava diferente, mas Alex não gostou da ideia de usar uma ameaça para lutar contra oura ameaça. Kara saiu e foi para a Fortaleza para buscar o canhão usado contra Rama Khan.

Supergirl congelando os poços de piche.

Nos poços de piche, a Supergirl e J'onn chegaram ao lugar, mas não encontraram Rama Khan. De repente, o alienígena surgiu debaixo do solo e os heróis avançaram para atacá-lo. A Supergirl usou sua visão de raio-x e encontrou a Sombra presa ao Cajado, e J'onn partiu para libertá-la. A Supergirl foi presa no chão, e assistiu as ondas-Q de Malefic conseguir impedir a Miríade. Um ameaça foi neutralizada, falta apenas mais uma. A Supergirl disse que as pessoas podem mudar e, depois que o vulcão voltou para debaixo do mar, ela conseguiu se libertar. Rama Khan foi jogado para dentro do poço de piche, e a Supergirl usou seu super assopro para congelá-lo, e em seguida o destruiu. Porém, Rama Khan ressurgiu e foi atacado pela Sombra.

Com tudo resolvido, Kara foi avisada por Alex que Eve Teschmacher foi encontrada no laboratório de Lena e assumiu a culpa por tudo, apesar de todos saberem que não é o que aconteceu. Mais tarde, em seu apartamento, Kara segurou uma fotografia com Lena, enqunto se relembrava dos bons momentos que teve com sua amiga.[86]

Crise nas Terras Infinitas

Destruição da Terra-38

"Eu entendo. Eu tenho me sentindo assim ultimamente, como se eu nunca fizesse o suficiente. Como se os meus erros superassem todo o bem que eu já fiz. Mas não é verdade, não pode ser. A gente vai salvar eles. Lois, Jonathan, esse planeta inteiro. A gente já salvou uma dúzia de vezes, e vai salvar de novo."
"Como é que você ainda tem tanta esperança? Você perdeu tanto quanto eu hoje. Argo, a sua mãe."
"Antes dos nossos pais mandarem a gente pra Terra, ninguém aqui conhecia Krypton. Agora, tem histórias, comemorações, exibições em museus. Assim como você dividiu o seu lar com a sua família, a gente dividiu com esse mundo inteiro. Krypton não é só um lugar, é um espírito, é esperança, é sacrifício. É o que os nossos pais fizeram pela gente, e o que você fez pelo Jonathan. Deixamos nossos pais orgulhosos lutando pelo que é certo. Temos que continuar lutando, porque enquanto este espirito estiver vivo, Krypton nunca vai morrer.
"
—Supergirl e Superman[fonte]

Kara vendo que Argo está prestes a ser destruída.

Em 10 de Dezembro de 2019, Kara perseguiu Spike, o dragão de Alana, através de National City. Após salvar um protestante, que clamava que o fim do mundo estava próximo e que nem a Supergirl poderia salvá-los, do dragão, Kara é capaz de acalmar o ser mágico e levá-lo até o D.O.E. Na agência, ela é notificada por Brainy e Alex sobre um terremoto que está atingindo não apenas a cidade, mas ao mundo inteiro, e que sua origem é de fora do planeta. J'onn J'onzz, que havia sido alertado anteriormente por Mar Novu, revelou a todos sobre as ações do Monitor, como libertar Malefic e testar Kara e outros heróis da Terra-1 com John Deegan e o Livro do Destino. Brainy alertou a equipe que eles precisariam impedir tal onda até vinte e quatro horas, se não tudo será destruído. A única coisa entre esta onda e sua destruição é algo que deixou Kara completamente devastada: Argo City, onde seu primo, mãe e Lois Lane estavam.

Apesar da interferência do Harun-El na rocha flutuante, Kara foi capaz de se materializar como um holograma na casa de Kal e Lois. Ela tentou alertá-los sobre a antimatéria e que Argo estava em perigo, mas era tarde demais; os céus de Argo tornaram-se vermelhos e o holograma dela desapareceu. Em lágrimas, Kara assistiu a destruição de Argo enquanto Brainy avisava que eles seriam os próximos. No momento em que iria sair para ação, a Precursora chegou ao D.O.E. e causou uma explosão nos aparelhos eletrônicos. Kara a confrontou, acreditando que ela havia destruído Argo. A Precursora não respondeu, mas teleportou diversos heróis - Batwoman, Mia Smoak, Arqueiro Verde, Superman e Lois - para o local. Ao ver Clark e Lois seguros, ela correu para abraçá-los e Lane revela que ela havia os resgatado no último segundo, enquanto Clark disse que enviaram seu filho, Jonathan, em uma cápsula em direção da Terra, mas deu a péssima notícia que sua mãe havia perecido junto com a cidade. Kara viu Kate descontar sua raiva e socar a Precursora, mas a acalmou ao dizer que ela é necessária e que confiava nela com sua vida.

Kara e outros heróis ouvindo os planos para a Terra-38.

Em outra sala, a Precursora revela aos heróis o plano que o Monitor tinha em mente; montar uma resistência na Terra-38 e impedir que a antimatéria avance além deste universo. Kara agradece pela presença de todos, e pede para que Brainy rastreasse a cápsula na qual Lois e Clark colocaram-o. Ela e os outros heróis assistem a uma torre quântica emergir no meio de National City, e acredita que isto deveria ser derrubado. Ela é impedida por Barry Allen, teleportado pela Precursora junto de Ray Palmer e Sara Lance, e é alertada que isto é a única coisa que poderia salvar os habitantes deste universo. Lhe é dito que esta torre foi posta pelo Monitor em certas Terras como um último recurso de defesa. Mas, para que a torre funcionasse, eles teriam de protegê-la do Anti-Monitor e seu exército. Enquanto os outros heróis planejavam um plano, Kara e Clark conversaram, onde ele se desculpou por não poder salvar a mãe de sua prima e foi sincero sobre o que pensa sobre si e seus poderes. Porém ela se mantêm esperançosa de que eles conseguirão salvar a Terra, assim como fizeram diversas outras vezes. Confiante, ela diz para seu primo que, "Krypton não é um lugar, é um espírito. É esperança, sacrifício. Foi o que nossos pais fizeram por nós, o que você fez por Jonathan. Nós fizemos nossos pais orgulhosos por lutar pelo que é certo, então nós temos que continuar lutando e, enquanto este espírito estiver acesso, Krypton nunca morrerá."

Supergirl e Superman enfrentando os demônios das sombras antes de serem teletransportados pelo Monitor.

Kara, como Supergirl, ao lado de Superman, Flash, Átomo, Arqueiro Verde e Mia se encontraram no lado de fora da torre quântica, onde planejavam como iriam protegê-la. Porém Supergirl, Superman e o Flash partiram para ajudar os civis em perigo por conta dos terremotos. Kara, Clark e Barry chegam a tempo para ajudar os restante dos heróis a enfrentar os demônios da sombra. Porém a torre quântica falha e os céus se tornam vermelhos novamente, então Kara e Clark vão para o céu verem se poderiam dar a eles mais tempo. Os primos percebem que a torre é carregada por painéis solares, e então usam suas visão de calor para carregá-las novamente. Eles foram capazes de recarregar a torre, mas isto não durará por muito tempo já que a recarga está apenas atrasando a antimatéria, não a detendo. Kara e os outros heróis enfrentam os demônios da sombra uma última vez pelo destino do universo. O Monitor aparece no campo de batalha, alertando aos heróis que a batalha havia sido perdida e que eles deveriam parar. Um por um, o Monitor teleportou todos para a Terra-1, incluindo Kara.

Supergirl e os heróis vendo Oliver morrer por conta de seus ferimentos.

Kara se encontra em Star City, e vê Oliver, com diversos ferimentos, sendo teleportado em uma maca. O Monitor alerta Kara e Clark que seu universo foi destruído, e que de 7.53 bilhões de habitantes, apenas três mil foram capazes de escapar para a Terra-1. Em seu último suspiro, Oliver diz para Kara e Barry que eles deveriam salvar o multiverso de ser destruído. Assustada e em lágrimas, ela vê o Monitor revelar que as coisas que viu estão acontecendo diferente do que o esperado, e Pária revelando que "tudo que existe, está condenado".[87]

Procurando pelo Paragon da Coragem

"O quanto você se dedica e se arrisca é o que te faz ser uma heroína. Não poderes ou viajar no tempo, e você pode não achar que tem experiência pra isso, mas tem coração. E é uma das pessoas mais corajosas que já vi."
"Aquele Bruce já foi corajoso, teve um coração. E se eu acabar como ele?"
"Não vai. Você vai criar seu próprio destino.
"
—Kara Danvers e Kate Kane[fonte]

Kara, Sara e Kate bebendo em homenagem a Oliver.

Após a morte de Oliver, os heróis são levados até Central City. No Laboratórios S.T.A.R., Kara, Sara e Kate bebiam e prestavam suas homenagens a Oliver, optando por não incluir Barry pois o mesmo não estava pronto para tornar isto real. As três são surpreendidas pela chegada inesperada da Precursora, e escutam Ray e Mar Novu debaterem sobre a importância da Waverider na missão, especificamente o laboratório de Palmer. Apesar de Sara dizer que havia dito à sua equipe que eles não iriam precisar fazer outro crossover, a Precursora garantiu a eles que não precisavam das Lendas, mas apenas do laboratório de Palmer, e que tinha um multiverso de Waverider a sua disposição. Ela então saiu do Laboratórios S.T.A.R. para procurar por uma nova base.

Kara prestes a atacar Lex Luthor.

À bordos na Waverider da Terra-74, Mar Novu revela da existência de sete seres, puros como a luz, que poderão derrotar o Anti-Monitor uma vez por todas. Ela questiona ao ser se eles poderiam utilizar o Livro do Destino, na qual o Monitor voltou no tempo antes de sua destruição, para trazer a Terra-38, e os outros universos, e Oliver de volta; mas ele revela que, ao utilizar tanto o poder, o Livro poderia levá-los a loucura e insanidade. É revelado que Kara é a Paragon da Esperança, apesar da mesma estar desesperançosa neste momento, e Sara é a Paragon do Destino. Mar Novu revela a descrição de mais outros dois Paragons, um Kryptoniano misterioso que é o Paragon da Verdade e o Morcego do Futuro que é o Paragon da Coragem.

Ainda na Waverider, Kara estava revendo o momento em que Argo e a Terra-38 foram destruídas pela antimatéria quando é surpreendida pela chegada inesperada de Lex Luthor e Novu. Antes de matá-lo com sua visão de calor, ela é impedida por Novu; que diz que ele tem um papel de desempenhar na Crise. Kara se irritou e o confrontou sobre poder revive-lo mas não Oliver, e negou sua confiança em Mar Novu. Kara e Kate conversam sobre suas esperanças atuais, e a convida para ir até a Terra-99 e encontrar Bruce Wayne.

Kara descobrindo que o Bruce Wayne da Terra-99 matou o Superman.

Elas chegam à Terra-99 e são cumprimentadas por Luke Fox, que não acredita na história de Kate ser a prima de Bruce e fecha a porta, deixando-as para fora. Sem opções, Kara usa sua super-força e derruba a porta. Elas são impedidas por Luke e aponta uma arma na direção das heroínas, mas Kara toma partida e entra na frente de Kate. Elas são interrompidas pela chegada do próprio Bruce Wayne, em um exoesqueleto, que se surpreende ao ver Kate. Enquanto Kate conversava com Bruce, Kara explorava a mansão com Luke. Em uma das salas, Kara usa sua visão raio-x e descobre uma parede falsa e um elevador, que a levaria até o subterrâneo. Ela se depara com um cabine, contendo objetos das "maiores vitórias do Batman", segundo Luke, mas Kara o corrige e revela a verdade: são troféus. Ela encontra um óculos ensanguentado e Luke revela que estes óculos pertenciam ao alter-ego de Superman, dizendo que o Homem-Morcego havia assassinado o Homem de Aço deste universo, não antes de colocar Wayne em seu exoesqueleto.

Trajada com seu traje, a Supergirl confronta Bruce na Batcaverna e diz que esteve certa em não confiar no Monitor, e que Bruce não é nenhum Paragon. Apesar de se tratar de uma versão alternativa de seu primo, Kara sentiu as palavras de ódio que Bruce citava sobre Clark. Com Kryptonita em seu exoesqueleto, Bruce consegue atacar Kara. Ela é protegida por Kate, que diz a versão distorcida de seu primo que para atacá-la, teria de passar por ela primeiro. Kate consegue impedir Bruce antes de chegar à Kara, atacando-o e o jogando em uma descarga elétrica. Kara impede Kate de salvá-lo, pois tamanha carga elétrica iria matar ambos.

Kara bebendo com Kate.

Na Waverider, Kara confronta o Monitor sobre permitir que Lex utilizasse o Livro do Destino para matar os diversos Supermans do multiverso, apesar disto levar Clark, Lois e Iris West-Allen até o Paragon da Verdade, que esteve na Terra-96. Ela se surpreende ao ver a sósia de Ray Palmer no laboratório, e é impedida de comentar algo por Clark, que revela que aquele é seu primo e também o Paragon da Verdade. Ray ativa sua nova invenção, um localizador de Paragons, e todos descobrem que Bruce Wayne nunca deveria ter sido o Paragon da Coragem, mas sim a própria Kate. Na sala de carga, Kate revela para Kara sobre sua dúvida de ser um Paragon, já que sua jornada como vigilante só havia começado. Ela lhe entrega uma fotografia da sósia de sua irmã com sua sósia da Terra-99, e Kate comenta o fato de que Kara havia reconquistado sua esperança. Ela também comenta de estar optando em utilizar o Livro do Destino para restaurar seu universo, mas Kate não concorda com esta ação. Apesar de Kate recusar esta opção, Kara diz "do que adianta ser a Paragon da Esperança se eu não tiver nenhuma?", e então ela deixa Kate sozinha com a foto.[88]

Tentando usar o Livro do Destino

Kara descobrindo que J'onn é um Paragon.

A Supergirl e os outros heróis estiveram na ponte da Waverider onde ouviram o Monitor disser que precisavam encontrar os outros Paragons, e também viram uma brecha se abrir com o restante do Time Flash - Cisco Ramon, Nevasca e Homem-Elástico. J'onn disse que Alex e Brainy estavam com os outros refugiados da Terra-38 na Terra-1, cujo universo seria o último a ser destruído. O Caçador de Marte e os Supermen saíram para resgatar mais pessoas das infinitas Terras e levá-los para a Terra-1, e a Supergirl disse para J'onn que iria ficar afim de encontrar um meio de trazer a Terra-38 e todos que morreram de volta. Quando Ray e Cisco construíram o localizador de Paragons, Kara e os outros heróis descobriram os Paragons restantes; J'onn é o Paragon da Honra (algo que ela disse não estar surpresa), Barry é o Paragon do Amor e o Dr. Ryan Choi é o Paragon da Humanidade. Eles foram interrompidos por Leonard, que disse que John Diggle havia entrado na nave.

Supergirl interrogando Lex Luthor.

A Supergirl e os outros heróis foram reunidos novamente na ponte, onde o Monitor disse que a Precursora havia sido corrompida pelo Anti-Monitor devido a sua conexão com ela. Ele disse que o objetivo do Anti-Monitor era substituir o multiverso com o universo que ele possa controlar, algo que Kara disse que seu objetivo é igual aos dos outros megalomaníacos. Kara foi até Lex, que estava preso no laboratório de Ray, para questioná-lo como conseguiu usar o Livro do Destino, pois ela pretendia usar o objeto místico para trazer a Terra-38 e todas as Terras destruídas de volta à existência. Ela não estava conseguindo respostas, e então Kate entrou e pressionou Lex contra a parede, dizendo que ele se focou em seu ódio contra o Superman para que não perdesse sua sanidade, assim como aconteceu com Deegan. Kate tentou recomendar para que Kara não fizesse aquilo, mas a Garota de Aço não deu ouvidos.

Kara foi até o Livro do Destino e quando foi abri-lo, ela foi impedida por Kate, que tentou persuadi-la a não fazer o que tinha em mente. Kara dispensou a preocupação de sua amiga, dizendo que não iria aceitar a morte das pessoas assim como o Bruce da Terra-99 havia feito. Kate disse que não iria permitir que ela abrisse o livro, pois as consequências eram desconhecidas e presumivelmente arriscadas, mas Kara disse que ela não iria conseguir, com Kate respondendo que ela "ficaria surpresa". Kara então pegou o Livro e saiu da sala.

Supergirl segurando o corpo do Superman da Terra-96.

Kara foi seguida por Kate novamente, que disse que entendia o motivo dela tentar restaurar as Terras que haviam sido destruídas. Kate revelou que estava com um pedaço de Kryptonita, entregue a ela pelo Bruce da Terra-99 antes de sua morte, mas ao invés de pedir o minério de volta, Kara permitiu que Kate ficasse com aquilo, dizendo esperar que ela "tenha a coragem para nunca precisar usar". Kara então desistiu de usar o Livro do Destino. Algum tempo depois, ela foi teletransportada ao Ponto de Fuga pelo Pária quando o Anti-Monitor, possuindo a Precursora, destruiu a Terra-1 e a Waverider. Instantes depois, o Superman da Terra-96 começou a brilhar e, em seguida, desaparecer, sendo substituído por Lex Luthor, que revelou ter usado uma página roubada do Livro do Destino para se tornar um Paragon no lugar do Superman. Ele então perguntou aos heróis o que fariam em seguida.[89]

Criando um novo universo

"Você tentou matar o meu primo, você tentou me matar, você traiu a Lena. Você deixou ela com nada além de um nome destruído e um coração partido!"
—Supergirl para Lex Luthor sobre suas ações[fonte]

Supergirl segurando a capa do Superman.

Depois de serem enviados ao Ponto de Fuga, os Paragons ficaram presos por lá um mês. Nesse meio tempo, Kara perdeu a esperança de que eles poderiam salvar o multiverso e derrotar o Anti-Monitor, enquanto refletia profundamente com a capa do Superman, e Barry desapareceu. Ryan e Lex construíram uma máquina de teletransporte com os destroços encontrados no local, e precisavam de alguém para testar, apesar de não haver mais nenhum lugar para ir. J'onn se voluntariou, mas Kara disse que eles já perderam muitas pessoas boas e agradeceu Lex por ter se voluntariado, algo que ele não fez. Luthor disse que aquilo foi cruel, e que ela estava daquele jeito pois ele havia matado o Superman da Terra-96. Eles testaram a máquina, mas ela falhou. Instantes depois, Barry voltou da Força de Aceleração. Ele estava paranoico e tentou voltar, mas Sara e Kara o impediram. Algum tempo depois, Oliver, que havia morrido na batalha pela Terra-38, retornou, dizendo que a Força de Aceleração é a chave para salvar a todos.

Kara confrontando Lex em Maltus.

Oliver disse que era um Espectro, e revelou que o multiverso havia sido destruído e substituído pelo universo antimatéria, descobrindo que o Anti-Monitor estava no Início dos Tempo. Oliver explicou que o Monitor, há muito tempo atrás no planeta Maltus, tentou ir para o início dos tempos e testemunhar a criação do universo, mas acabou abrindo uma fenda entre os dois universos. Enquanto alguns iam para Maltus impedir Novu, outros iriam para o Início dos tempos para confrontar Mobius. Kara, Ryan e Lex foram até Maltus através da Força de Aceleração. Quando chegaram no planeta, Kara percebeu que Lex despareceu. Depois de encontrá-lo, a Supergirl o questionou o que ele estava fazendo, e ele respondeu dizendo que procurava dominação global. Ele então nocauteou Kara com uma rajada de energia, quum poder que ele deu a si mesmo quando utilizou o Livro do Destino.

Supergirl confrontando Lex Luthor em Maltus.

Depois de algum tempo, a Supergirl despertou, mas percebeu que Lex havia fugido novamente para ir atrás de Novu. Quando Ryan disse que nunca ficou inconsciente em um planeta alienígena, Kara disse que é a mesma coisa que ficar na Terra. Ela usou sua visão de raio-X para procurar por ossos quebrados em Ryan, mas não encontrou e disse que ele iria ficar bem. Quando Ryan começou a duvidar de si mesmo como um Paragon, Kara disse que ele deixar a família dele pois uma pessoa que ele não conhecia disse que ele era necessário o torna alguém especial. Ryan disse que ela é a "Paragon do Incentivo", algo que Kara disse que é devido a seus anos de experiência. Algum tempo depois, a Supergirl e Ryan encontraram Lex conversando com Novu, que estava tentando convencer a ajudá-lo a destruir os Supers. Depois de um tempo, a Supergirl e Ryan chegaram no local. Kara pediu para que Choi tirasse Novu de perto, e então ela confrontou Lex sobre o que ele havia feito anteriormente. Enquanto Kara e Lex se enfrentavam, Ryan conseguiu convencer Novu a não realizar seu experimento, o que enfureceu Lex.

Supergirl lutando no início dos tempos.

Depois disso, o Flash apareceu e pegou os três Paragons para levá-los ao Início dos Tempos junto com os outros. Chegando lá, eles descobriram que o Anti-Monitor ainda estava vivo, apesar de Ryan ter conseguido convencer Novu a abandonar seu experimento. Mobius explicou que eles conseguiram convencer apenas um Mar Novu de apenas um único universo, enquanto existiam milhares nas quais aquele Novu nunca conseguiu abandonar sua ambição. O Espectro apareceu, dizendo que aquela era a batalha de suas vidas e que iria decidir o destino da humanidade. Ele explicou que eles teriam que criar um novo universo, recomeçar do zero, dizendo que ele iria "acender a faísca" enquanto os Paragons irão "abanar as chamas". Enquanto os Paragons enfrentavam os demônios das sombras, Oliver foi enfrentar o Anti-Monitor pessoalmente. Depois de algum tempo, os demônios das sombras desapareceram e os Paragons notaram uma luz saindo de uma montanha e indo em direção do céu, com Sara percebendo que aquele era Oliver. Lex deduziu que eles deveriam usar a última página do Livro do Destino para "espalhar as chamas", com a Supergirl dizendo que eles teriam que se focar em Esperança, Amor, Verdade, Honra, Coragem, Humanidade e Destino. Depois de um tempo, a montanha explodiu e Sara e Barry foram até lá.

Em seu último suspiro, Oliver se despediu de Barry e Sara pela última vez, morrendo logo em seguida. Depois disso, Kara e os outros Paragons foram englobados por uma luz branca e colocados em um novo universo.[90]

Pós-Crise

"O D.O.E., a CatCo e National City inteira agora estão nessa Terra!"
—Supergirl[fonte]


Vida pregressa

Na Terra-Prime, uma das mudanças causadas pela crise é que Kenny Li não morreu. Depois que Alex foi para a faculdade, Kara e Kenny começaram a namorar e se tornaram parceiros de combate ao crime em Midvale. Kara manteve o fato de que queria ir para a Universidade de National City em segredo para que pudesse ficar na cidade.

Kara vendo os poderes de Nia.

Em 25 de maio de 2009, Kara e Kenny estavam em um restaurante bebendo milkshakes enquanto Alex os criticava por suas ações protegendo a cidade, já que ela não queria que os poderes de Kara fossem expostos. Quando ela usou sua super-audição e ouviu uma nave espacial cair, Kara, Alex e Kenny foram investigar a situação. Os três confrontaram-os, mas a dupla, que se apresentaram como "Brandon" e "Brenda", esclareceram que eram alienígenas e que precisavam consertar sua nave. Kara convidou "Brenda" para passar a noite em sua casa, já que eles não conseguiriam o que precisavam até pela manhã.

Kara sendo exposta a kryptonita pela primeira vez.

Mais tarde, Kara e Nia foram capazes de impedir que um caminhão se colidisse, mas "Brandon" e "Brenda" acabaram sendo capturados.[91] No dia seguinte, Kara conseguiu salvar a dupla dos alienígenas. Na noite do baile, Kara disse para Kenny que o amava. Porém, o momento foi interrompido quando ela detectou um meteoro caindo em direção da escola. Kara voou em sua direção e o destruiu, porém, depois do impacto, ela começou a cair do céu depois de ter sido exposta a Kryptonita. Ela caiu no ginásio de sua escola, mas foi encontrada por Alex. Kenny acabou sendo capturado por Naxim Tork e seu parceiro, e Kara foi enfrentá-los. Na consequência disso, ela foi exposta ao mundo e as autoridades apareceram para prendê-la.

Porém, Kara viajou no tempo com "Brandon" e "Brenda" e conseguiram impedir que aquilo acontecesse. Depois que a situação se resolveu, Kara contou para Kenny que não ficaria em Midvale apesar de amar sua vida de combater o crime, e precisava descobrir quem era. Ela revelou que havia sido aceita na Universidade de National City e pediu para que ele fosse com ela, mas Kenny disse que também precisava descobrir quem era e recusou o convite de Kara. Apesar de triste, Kara entendeu a situação.[92]

Enfrentando o Anti-Monitor

Kara na Terra-Prime pela primeira vez.

Kara sonhou com a batalha no início dos tempos e acordou desesperada em seu apartamento socando o ar. Ela então se assustou quando Alex apareceu, e quase usou sua visão de calor em sua irmã, que foi capaz de desviar. Kara se desculpou, mas Alex a acalmou. Ela então perguntou se ela teve um pesadelo e Kara, se lembrando do que aconteceu anteriormente, perguntou o que aconteceu. Alex disse que ela havia adormecido enquanto assistia televisão, embora Kara não acreditasse nisso. Kara então ficou repetindo a palavra "início dos tempos", e Alex perguntou se esse era o nome do filme que ela assistiu. Kara então foi até a janela de seu apartamento, percebendo que toda National City havia sido restaurada, o que a deixou confusa. Kara então descobriu que ela havia enfrentado um Marciano Branco na noite anterior, o que deixou ela confusa. Antes de Alex sair para um encontro com Kelly, Kara disse que a amava.

Instantes depois, ela recebeu uma ligação de Nia, dizendo sobre a premiação do Prêmio Nobel da Paz que Kara deveria cobrir para Andrea. Kara usou sua super-velocidade para ir até lá. Kara perguntou para Nia se ela pudesse interpretar seu "pesadelo", e ela concordou. Kara disse que "todos os mundos acabaram", mas Nia disse que aquilo era dramático. Quando foi revelado que Lex seria quem iria receber o prêmio, Kara perguntou para Nia se ela ainda estava sonhando, mas Nia ignorou o comentário e disse que é bom ver uma pessoa que realmente merece o prêmio.

Supergirl e Flash se estranhando depois de se encontrarem.

No D.O.E., Kara reviu o discurso de Lex e a aceitação do prêmio, perguntando a Alex como ele ganhou aquilo. Depois que sua irmã elogiou Lex, Kara disse que Lex é um psicopata, descobrindo logo em seguida que ele é o maior fã da Supergirl. Alex também disse que Lex é o "chefe", percebendo que o D.O.E. é uma subsidiária da Luthor Corp. J'onn apareceu, dizendo que tudo aconteceu (a Crise, o Anti-Monitor, a batalha) e que eles são os únicos que se lembram pois eram Paragons, explicando que nesse novo mundo pode haver muito mais alterações. A Supergirl então disse que iria ao centro para resolver um problema, dizendo que "precisava socar alguma coisa". Ao chegar, ela se encontrou com a Bruxa do Tempo, que reconheceu a Supergirl mas ela não reconheceu sua adversária. Antes de poder combatê-la, o Flash apareceu para arremessá-la para longe, explicando que ela é um deles. Kara perguntou o que ele fazia na Terra dela, mas Barry perguntou a mesma coisa. Eles então foram aproximados por Marv, que pediu um autógrafo aos os dois heróis. O homem explicou que os dois heróis se encontrarem era algo frequente, dizendo que isso acontecia "desde sempre".

Supergirl, Átomo e Flash vendo um Beebo andar por Star City.

Kara foi até o espaço e descobriu que Argo ainda estava lá em cima. Kara e Barry foram até Star City, onde encontraram o Time Arqueiro na Flecha-Caverna, percebendo que todos viviam na mesma Terra agora. Apesar de terem salvado a todos e restaurado o universo, eles descobriram que Oliver não havia voltado nessa nova Terra. Eles então descobriram que um Beebo gigante estava atacando a cidade. Depois que Barry disse que Wally disse a ele que uma vez as Lendas usaram os totens para derrotar um demônio do tempo, Kara perguntou se era isso que podia estar acontecendo. Sara entrou em contato com Nate Heywood e Ava Sharpe para atualizá-la sobre Behrad e o totem, porém não é ele já que ele ainda está na Waverider. Supergirl, Átomo e o Flash foram até o centro para enfrentar o Beebo gigante. Enquanto a Supergirl e o Átomo atacavam-o por cima, o Flash usava uma corda para amarrá-lo e fazê-lo cair. Porém quando os heróis, incluindo Mick Rory, puxaram a corda, ela acabou atravessando seu adversário. A Batwoman chegou logo em seguida, onde descobriram que o ataque do Beebo era uma distração para um assalto ao banco causada por Sargon.

Supergirl voando para salvar o Superman do Anti-Monitor.

Depois de descobrirem que os demônios das sombras estavam atacando, a Supergirl, Flash, J'onn e Batwoman foram recrutar os heróis para enfrentarem-os. Eles mais tarde retornaram à Star City para enfrentá-los, mas acabaram descobrindo que o Anti-Monitor ainda estava vivo. Mobius ordenou que eles se rendessem, e que lutar era inútil. Depois de um discurso por Sara, os heróis começaram a atacar Mobius com tudo que tinham, mas o vilão criou um escudo ao seu redor, protegendo-se de cada golpe que os heróis lhe davam. Ele então conseguiu nocauteá-los com uma explosão e aumentou seu tamanho, se tornando mais grande do que eles. A Supergirl, Superman e o Caçador de Marte foram enfrentá-lo nos céus enquanto os outros heróis lutavam contra os demônios das sombras. J'onn salvou a Supergirl de ser atingida por Mobius, mas ele acabou levando o golpe. Instantes depois, o Anti-Monitor agarrou o Superman com seu punho e começou a esmagar seu corpo. Percebendo que seu primo estava em perigo, a Supergirl usou sua velocidade para salvá-lo a qualquer custo. Mas antes que pudesse fazer algo, o Átomo chegou com a bomba encolhedora. Ele encolheu o Superman e entregou a bomba para a Supergirl, que arremessou em Mobius, fazendo-o encolher por toda eternidade. Depois que os demônios das sombras desapareceram, a batalha estava vencida e os heróis salvaram a humanidade mais uma vez.

Kara agradecendo Oliver.

À noite, Kara, Alex e Kate assistiram um discurso da Presidente elogiar os heróis em seu combate com o Anti-Monitor e o sacrifício que Oliver havia feito. Em um hangar abandonado dos Laboratórios S.T.A.R., a Supergirl, Flash, Canário Branco, Superman, J'onn, Batwoman e Jefferson Pierce/Raio Negro construíram um memorial para Oliver. Kara agradeceu Oliver por tudo que ele havia feito, dizendo que ela tinha esperança novamente e que nunca se esquecerá dele. Depois de Barry e Sara disserem algumas palavras, Kara usou sua visão de calor para acender uma fogueira no formato de flecha. Barry então disse que eles deveriam formar um time e usar o lugar como a base de operações caso uma ameaça aconteça novamente. Ele então revelou uma mesa redonda com assentos, onde cada lugar possuía o emblema dos heróis para que eles pudessem se sentar, incluindo um lugar reservado para Oliver. Enquanto sentados, eles perceberam que havia um animal solto na instalação, com Sara recomendando chamar o controle dos animais.[93]

A Terra engarrafada

"O Anti-Monitor já era e ainda não encontramos nenhum traço do Leviatã desde o colapso do multiverso."
"A única ameaça ao mundo agora é você.
"
Alex Danvers e Supergirl para Lex Luthor[fonte]

Supergirl conversando com Lena.

Tempo depois em seu novo universo, Kara viu um comercial onde a Supergirl divulgava o D.O.E. ao lado de Lex e Lena. Se lembrando de sua vida passada na Terra-38, Kara se sentiu enjoada depois de ver aquilo, dizendo que ser próxima de Lex é o seu pior pesadelo. Enquanto descreviam as alterações na Terra-Prime, Kara disse que a CatCo ainda é um tabloide, mas que agora todos estão no lado do Luthor, incluindo Andrea. Kara então disse que seu sangue ferve ao pensar nisso. Kara disse para Alex que iria conversar com Lena, na esperança de que ela não tenha as memórias de sua vida na Terra-38, com a intenção de revelar a verdade para ela. A Supergirl voou ao escritório de Lena querendo contar a verdade, mas descobriu que ela já sabia de tudo, incluindo a Crise e do que Kara havia feito. Kara concordou e reconheceu que feriu os sentimentos de sua melhor amiga, e tentou formar uma parceria para o mudarem o munto juntas. Contudo, Lena disse que "Lex fez a mesma proposta". Kara pediu para que Lena pensasse direito e tomasse cuidado, e em seguida saiu voando de lá.

A Supergirl foi chamada por Alex de volta ao D.O.E., descobrindo que um Brainy de uma Terra alternativa havia morrido. Quando Kara chegou lá, ela encontrou mais outras três versões de Querl Dox. Alex disse que um dos Brainiac-5 havia morrido devido a um vírus biossintetizado, algo que um dos outros Brainiac-5 disse ser a equação anti-vida. , explicando que o vírus é um "veneno tecno-orgânico" transmitida pelo Grande Cérebro. Embora os Brainiac-5 explicassem que viessem de um buraco de minhoca até a Terra-Prime, a Supergirl tentou dizer que o multiverso foi destruído e que eles são a única Terra restante, mas ela foi cortada por uma das Brainiac-5. Brainy então soltou a notícia, fazendo as suas sósias entrarem em pânico. Lex chamou a Supergirl e Alex para uma reunião, onde tentou propor uma trégua. Contudo, as irmãs Danvers negaram esta opção rapidamente, fazendo Lex disser para elas tirarem o dia de folga para pensarem na proposta.

A Supergirl foi chamada por Brainy para ir ao Bar do Al, descobrindo que o proprietário do estabelecimento havia abrido uma segunda parte do bar devido a lotação de pessoas que tiveram suas Terras destruídas durante a Crise. Brainy explicou que o buraco de minhoca havia trazido todas as pessoas que frequentavam o bar de todos os universos. Kara percebeu que uma dessas pessoas eram as sósias de Selena, Vita e Ayala, as bruxas Kryptonianas que criaram Régia para destruir a Terra-38. Al explicou que aquelas sósias não são iguais às originais, mas sim turistas que foram à National City da Terra dele e acabaram ficando por lá. As três se aproximaram de Kara e dos Brainy's, questionando-os se queriam ver o futuro, mas todos os três recusaram. A Supergirl recomendou que eles se separassem para descobrir mais sobre a situação, pedindo aos Brainy's para tomarem cuidado.

Enquanto a Supergirl e Brainy estavam investigando o bar do Al, ela e Brainy ouviram Nia em perigo. Quando voltaram ao D.O.E., a Supergirl usou sua super força para arrombar uma porta e usou sua visão de calor para impedir que uma das sósias de Brainiac atacasse Nia, mas ele acabou fugindo por um portal. Enquanto Nia se recuperava na enfermaria, uma das sósias de Brainy explicou que aquele havia usado um inibidor de personalidade para esconder sua verdadeira intenção do Grande Cérebro. Quando Kara questionou quais eram as "verdadeiras intenções dele", Nia revelou que aquele sósia havia encolhido sua Terra antes da antimatéria atingi-la, e pretendia liberá-la nesse novo universo. A sósia do Brainiac-Prime explicou que "encolher e colecionar mundos é extremamento Coluano", e que era algo que seus ancestrais faziam. A sósia de Brainy explicou que aquele poderia libertar a Terra usando um sabre especial, algo que Alex disse ser o único no sistema solar, e que Kara o destruiu anteriormente.

Supergirl segurando os ataques de Ayala e Selena.

Kara encontrou Brainy no lugar onde seu sósia atacou Nia. Ele explicou um passeio que teve com sua família e como conseguiu seus inibidores de personalidade, dizendo que tinha medo de removê-los por Nia parar de amá-lo. Kara disse que ele não seria igual a mãe dele, e que as pessoas que o amam iriam sempre lutar por ele. Eles perceberam que o sósia iria usar as bruxas Kryptonianas no Bar do Al para libertar a Terra engarrafada. Quando chegaram lá, Supergirl, Brainiac-5 e a Sonhadora foram aprisionadas por Selena. A Supergirl conseguiu usar sua visão de calor para libertar a ela e os outros de Selena, e uma batalha começou entre os heróis e as bruxas. A Supergirl enfrentou as sósias de Ayala e Selena, segurando o ataque mágico das bruxas quando elas a atacaram. A Supergirl disse que elas não podem mudar o passado, mas Selena se recusou a ouvi-la e a desafiou a vê-la fazer isso, aumentando a potência de seu ataque e arremessando a Garota de Aço para trás. Depois de se recuperar, a Supergirl tentou impedir que as bruxas Kryptonianas finalizassem o ritual, mas Selena havia erguido uma barreira mágica ao redor delas. Durante a batalha, os inibidores de personalidade de Brainy foram quebrados e ele os tirou, revelando sua verdadeira cor. Ele conseguiu penetrar e desabilitar o campo mágico de Selena, fazendo a garrafa cair. A sósia de Brainy o pegou, e Kara tentou acalmá-lo, mas ele recusou-se a ouvi-la. Depois de um tempo, Brainy e a Supergirl conseguiram convencê-lo a entregar a Terra e deixá-los procurar por outra forma de soltá-la sem que os universos fossem destruídos, concordando em esperar dentro da própria Terra engarrafada. Depois disso, Kara e Nia foram até a Fortaleza da Solidão para guardar a Terra engarrafada.

Kara compareceu a uma reunião de imprensa feita por Lena, onde encontrou William, que disse acreditar que Lex não é quem ele diz ser. Ele explicou o que havia acontecido anteriormente em Londres, que Lex tentou comprar uma empresa de seu amigo e quando ele recusou Russell apareceu morto. William então pediu a ajuda de Kara, dizendo que o mundo precisava ser protegido dos Luthors. Kara o corrigiu, dizendo que era apenas de Lex, e que ela conhecia Lena e que ela também está correndo em perigo. Depois que Lena apresentou Lex como seu parceiro, Kara foi embora.[94]

Funeral de Oliver

Kara, ao lado de Barry, no funeral de Oliver.

Algum tempo depois, Kara foi até Star City para comparecer ao funeral de Oliver. Quando chegou, ela abraçou Felicity e deu suas condolências. Como o corpo de Oliver não havia sido restaurado junto com a Terra-Prime depois do fim da Crise, eles estavam enterrando um caixão vazio, mas com algumas lembranças. Quando chegou na hora de dizer palavras para homenageá-lo, Kara, e Barry, não quis fazer isso, dizendo que "palavras parecem não ter sentido". Diggle então disse algumas palavras em homenagem a Oliver, e depois que o funeral acabou Kara voltou para National City.[95]

Guerra contra o Leviatã

Reencontrando Winn

Depois do término entre Brainy e Nia, ela foi até o apartamento de Kara, onde Kara tentou consolá-la com doces e bebidas. Nia agradeceu o "banquete de término", mas reafirmou que estava bem. Ela então perguntou para Alex como estava o D.O.E., pois não acreditava que Lex era o dono da organização nesse novo mundo, e ela explicou que os funcionários recebem "opções de ações e quatro semanas de férias remuneradas", mas Kara disse que "nenhuma viagem à praia pode esconder o mal", desejando saber o que ele estava planejando. No dia seguinte, Kara e William compareceram ao festival de brinquedos de National City, onde encontraram Lex com um boneco de ação de si mesmo. Lex e Kara conversaram em particular, onde ele disse que estava tentando proteger o mundo. Kara, porém, não acredita nele, dizendo que iria descobrir o que ele estava planejando. Lex ameaçou Kara, dizendo que caso William continue com o plano de expô-lo, aquilo seria "muito perigoso" para a saúde dela. Antes de sair, ele pegou o gravador de Kara dizendo que ela é a Supergirl, mas ela acabou destruindo-o. Instantes depois, ela recebeu uma ligação de Alex, que dizia ter um atirador armado na convenção.

Supergirl e Alex descobrindo que "Winn" é o atirador.

Kara foi atrás de uma barraca e vestiu seu traje. Algum tempo depois, quando o D.O.E. chegou, os convidados começaram a ser evacuados. Alex e a Supergirl encontraram alguns macacos de brinquedo, o que as fez estranhar questionando-se o Toyman, pai de Winn, estava por trás disso. Kara percebeu que aquilo eram bombas e usou seu corpo para impedir que a explosão destruísse o local. Quando encontraram o atirador, a Supergirl e Alex perceberam que ele era semelhante a Winn. A Supergirl tentou impedir que ele matasse uma pessoa, mas uma pequena nave bloqueou a bala, fazendo-a ricochetear. A nave aumentou de tamanho e revelou o verdadeiro Winn Schott, que estava procurando pelo homem com seu rosto. A Supergirl viu o criminoso fugindo e usou sua super velocidade para alcançá-lo, mas ela não foi rápida o suficiente e o homem já havia ido embora. Depois do incidente, Winn explicou que tinha que capturá-lo para que seu futuro não fosse arruinado. Kara e Alex descobriram que Winn é casado e tem uma filha, e as duas abraçaram-o felizes por vê-lo novamente. Winn explicou o que houve no futuro e do motivo de precisar prendê-lo, mas Kara e Alex lhe asseguraram que iriam capturá-lo.

Afim de restaurar a memória de Winn, Kara e Alex foram até J'onn. Quando chegaram lá, os três descobriram que ele havia abrido um novo quartel-general chamado de "Torre" para o Superamigos, para que eles não precisassem ir ao D.O.E., já que o lugar agora era controlado por Lex. Depois disso, J'onn restaurou as memórias pré-Crise de Winn, também atualizando-o das coisas que ele perdeu quando estava no futuro com a Legião. Então, o sósia de Winn iniciou uma transmissão ao vivo apresentando-se ao mundo, mas não foram capazes de localizar o endereço de IP do vídeo. Kara recebeu uma ligação de Andrea e teve que voltar para a CatCo. Quando chegou, ela foi parada por William, que teorizava que o Toyman, a sósia de Winn, e Lex estavam conectados. Eles foram interrompidos por Andrea, que havia encarregado Kara de que ela conseguisse uma exclusiva depois que Winn retornou de seu desaparecimento de 2 anos louco. Kara tentou negar, mas sua chefe continuou insistindo na exclusiva.

Kara conversando com Winn sobre o futuro.

Kara levou Nia até a Torre para que ela pudesse encontrar a localização do Toyman através de seus sonhos, mas não foi capaz de fazer isto, sonhando com Brainy se transformando em um tigre. Kara conversou com Winn e logo perceberam que a família Rojas estava envolvida com o Toyman e a família dele em sua Terra de origem, teorizando que ele iria atacar Andrea em uma conferência da Obsidiana Platina. A Supergirl e os Superamigos foram proteger Andrea, enfrentando os tigres robóticos que Nia havia visto em seu sonho. Depois de conseguirem derrotarem o Toyman e salvar o futuro de Winn, os Superamigos foram até o apartamento de Kara para celebrar.[96]

No dia seguinte. Kara, Alex, Winn, J'onn e William foram ao bar do Al, onde ela e Dey cantaram a música "Africa", de Toto. Kara foi chamada ao D.O.E. enquanto William a convidava pra sair e chegando lá ela derrubou alguns drones. Eles logo perceberam que o Toyman havia retornado como uma inteligência artificial, algo que o pai de Winn estava trabalhando para transferir sua transferência à internet. Depois, o Toyman havia conseguido dominar completamente a rede do D.O.E., usando o sistema de segurança para atacar a todos. A Supergirl começou a defender os agentes, usando seu corpo para protegê-los dos disparos. Enquanto Kara e Winn andavam pelos servidores da organização, eles conversaram sobre sua vida pessoal. Eles então encontraram a I.A. do pai de Winn, explicando o que o Toyman estava fazendo.

Supergirl e Alex enfrentando os robôs do Toyman.

Depois de um tempo, Kara e Winn tentaram retirar o Toyman dos servidores, mas não foram capazes pois a inteligência artificial dele havia ficado muito forte. Winn então decidiu que iria entrar lá para retirá-lo à força, podendo encontrá-lo e também seu pai. Enquanto Winn enfrentava o Toyman no mundo virtual, a Supergirl e os agentes do D.O.E. enfrentavam os Lexotrajes e os robôs que a sósia de Winn havia levado à agência. Quando Kara ficou envenenada pela kryptonita, ela recusou-se a sair do lugar depois que Brainy pediu para ela sair. Ele se serviu de distração para os Lexotrajes enquanto a Supergirl e Alex tentavam destruí-los, mas o ataque foi atrapalhado pela invasão de alguns macacos robôs, que entraram voando. As irmãs Danvers começaram a atacá-los e destruí-los. A Supergirl usou sua visão d calor para destruir um Lexotraje que tentou escapar. Quando Winn voltou, ele revelou que seu pai estava falando a verdade quando disse que queria ajudá-lo. Kara o abraçou e o consolou, dizendo que "às vezes as pessoas surpreendem a gente".

Kara e Alex vendo o Sr. Mzyxptlk.

No dia seguinte, Alex e Brainy pegaram todo o equipamento de Kryptonita que o D.O.E. tinha e levaram-os até a Torre, onde J'onn ofereceu poder escondê-los e mantê-los longe de Lex. Alex também revelou que iria sair da organização, pois não aguentava trabalhar ao lado de Lex enquanto fingia aturá-lo. Winn então começou a se despedir dos Superamigos pois iria retornar ao futuro, revelando que seu codinome não era mais "Cara do Computador", mas sim "Toyman", pois queria que o nome fosse usado para algo do bem. Antes de partir, Winn aconselhou Kara para que desse um tempo para Lena antes de recomeçarem sua amizade e para que não começasse um relacionamento com William com uma mentira, algo que Kara disse que ela deveria fazer "um passo de cada vez". Os dois se abraçaram e a Supergirl viu Winn ir embora. Kara foi até a CtCo para conversar com William, dizendo que não estava pronta para um relacionamento com ele. Em seu apartamento, Kara e Alex conversaram sobre isso quando o Sr. Mxyzptlk bateu na porta de sua casa.[97]

Controlando a narrativa
"A partir de agora, você é responsável pelas suas ações. Se você decidir me perdoar, eu vou estar de braços abertos. Mas se continuar trabalhando com o Lex, e se você continuar com o que vocês dois estão planejando, eu vou fazer tudo o que eu puder pra te impedir. Como faria com qualquer vilão."
—Supergirl para Lena Luthor[fonte]

Kara assistindo.

Apesar do homem declarar ser Mxyzptlk, Kara e Alex não tinham certeza disso, já que ele tinha uma aparência diferente quando eles se encontraram pela primeira vez. Mxy disse que estava ajudando as pessoas a quem uma vez atrapalhou e que Kara era a última pessoa em sua lista, oferecendo-a voltar no tempo para que pudesse revelar sua identidade secreta para Lena antes de Lex. Apesar de não querer fazer isso, Kara ficou se debatendo com si mesma sobre a oferta que Mxy havia oferecido, dizendo para Alex e J'onn que não sabia se seria capaz de prendê-la caso essa hora chegasse. Depois de pensar, Kara acabou aceitando o acordo, dizendo para Mxy que caso alguma coisa desse errado era para ele reverter as coisas para ser como eram antes. Mxy colocou Alex e J'onn em seu "lugar feliz", pois a seção iria funcionar melhor apenas ele e Kara. Mxy explicou como iria funcionar a alteração na história. Ela viu o momento onde Lena acreditou ter impedido que o avião caísse, quando na verdade foi Kara, que disse que aquilo era horrível.

Kara e Mxy chorando.

Depois de ver uma linha do tempo alternativa, Kara percebeu que Lena não estava mais na L-Corp depois que a Supergirl enfrentou Mercy. Mxy mostrou que Lena havia ido para Metrópolis, onde conversou com Sam Arias sobre o que Kara havia acabado de revelar para ela. Quando Lena disse que se sentia culpada, Kara se sentiu triste, dizendo que a Lena daquela linha do tempo possa não perdoá-la. Apesar de acreditar que Sam poderia impedir que Lena se tornasse do mal e que poderia viver com aquilo, Kara acabou descobrindo que ela iria morrer naquela linha do tempo depois que os Filhos da Liberdade e o Agente Liberdade envenenaram a atmosfera com Kryptonita, onde Lena não conseguiria voltar para National City à tempo e construir uma traje protetor para Kara. Kara então pediu para que Mxy parasse de mostrar aquela linha do tempo.

Kara e Mxy escolhendo um momento da linha do tempo.

Depois de ver aquela linha do tempo, Kara decidiu que queria voltar no tempo para quando depois de descobrirem que Lena escondia a Régia. Enquanto Kara assistia a clipes de momentos diferentes, Kara viu uma briga que queria evitar, sobre o confronto a respeito da kryptonita. Kara então escolheu o próximo momento do tempo em que iria contar a verdade para Lena. Depois da segunda tentativa falhar, Mxy retornou Kara ao mundo real depois que ela esqueceu sobre um eclipse solar. Ele então começou a voltar alguns momentos, mas Kara disse que ele estava indo muito rápido e pediu para que ele fosse mais devagar. Ela então encontrou um momento com o Mon-El e pediu para que Mxy colocasse-a naquela cena para pedir um conselho. Antes de colocá-la lá dentro, Mxy disse para Kara que não sabe o que ela viu nele, deixando-a confusa.

Kara discutindo com Mxyzptlk.

Depois do que houve na linha do tempo em que visitou, na onde resultou na morte de Lena e Mon-El, Mxy trouxe Kara de volta à linha do tempo verdadeira. Kara logo percebeu que Lena não ficou brava devido a hipocrisia, mas por ela não ter revelado sua identidade desde o começo, dizendo que tinha que voltar para o começo de sua amizade. Depois de escolher, no que acreditava ser o momento certo, Mxy a colocou novamente em outra linha do tempo alternativa. Depois de escolher o aparente momento certo, Kara ouviu Mxy narrar o que ela e Lena fizeram naquela linha do tempo desde que formaram sua parceria. Kara então pediu para que Mxy levasse as coisas a sério. Depois de ver o sucesso que aquela linha do tempo estava tendo, Kara disse que aquela é a linha temporal que gostaria que fosse verdade. Ela então viu Lena ser sequestrada por Ben Lockwood. Depois de ver as coisas ruins que aconteceram, Kara disse que Lena estaria melhor caso elas não tivessem se conhecido.

Supergirl e Mxy presos em uma linha do tempo alternativa.

Seguindo as ordens de Kara, Mxy levou-os até uma linha do tempo onde a Supergirl e Lena não se conheceram. Ao chegarem lá, eles perceberam que National City estava parcialmente destruída, incluindo o apartamento de Kara. Ela pediu para que saíssem de lá, mas Mxy não foi capaz de retirá-los daquela linha do tempo e que estavam presos lá. Eles foram atacados por um Lexotraje, com a Supergirl dizendo que aquele mundo era uma droga. Eles então foram salvos pela Sonhadora e levados para a Torre, onde se encontraram com os Superamigos. Eles então ouviram um discurso de Lena, dizendo que a "terrorista Supergirl" estava a solta. Todos explicaram o que aconteceu com Lena e com National City nos últimos anos, revelando que Régia e Brainiac-5 eram aliados dela. Mon-El revelou que Lena canalizava a Quinta Dimensão como bateria para os robôs H.O.P.E., descobrindo que poderiam usar o chapéu de um antigo amigo de Mxy para saírem de lá.

Kara sofrendo com a kryptonita.

Eles então foram atacados por Brainiac-5 e Régia. A Supergirl e J'onn enfrentaram Régia nos céus, mas ele garantiu que poderia enfrentá-la e pediu para que Kara fosse até Lena. Chegando no prédio da CatCo, Kara procurou por Lena. Quando Lena questionou-a de quem é Kara, ela respondeu que era uma amiga. Lena então perguntou onde estava a Supergirl quando aconteceu tanta coisa ruim com ela, e revelou que era uma Metallo, usando seu coração de kryptonita para atacar a Supergirl. Enquanto Kara se contorcia de dor no chão, Lena disse que iria mostrá-la o que é dor. Kara disse que não iria lutar com ela, mas Lena disse que ela iria "morrer gritando" e começou a soltar uma rajada de kryptonita de seu peito. Nesse instante, Mxy conseguiu encontrar o chapéu com a energia da Quinta Dimensão, usando-o para retornar Kara e ele para a linha do tempo verdadeira.

Kara, Alex e J'onn brindando batatas fritas.

Quando voltaram ao mundo real, Mxy perguntou se Kara estava pronta para tentar novamente, mas ela negou. Kara chegou na conclusão de que não importava o momento em que dizia a verdade para Lena, aquilo sempre iria trazer consequências e que não poder ficar alterando a linha do tempo toda vez. Kara agradeceu Mxy, dizendo que a libertou do "fardo da culpa", e devolveu o gravador que dizia seu nome ao contrário e dizendo para que ele usasse seus poderes da forma que quisesse. Mxy explicou sobre o passado e a lição que aprendeu quando estava com Kara. Depois disso, a Supergirl voou até Lena e disse que iria prendê-la caso ela continuasse sua aliança com Lex. Kara então voltou ao seu apartamento, onde brindou com Alex e J'onn.[98]

Guarda-costas de Andrea Rojas
"O que você quer é que as pessoas interajam. Você quer que as pessoas saibam como é viver no mundo real. Que sintam o amor, que tenham um parceiro, tenham amigos. Nada pode mudar o passado, e eu já tentei, pode acreditar, mas você tem o controle do seu futuro. O Todd pode não estar mais aqui, mas você está. Pergunte pra você mesma se o Todd ia realmente querer isso."
—Supergirl para Amy Sapphire[fonte]

Supergirl conversando com Alex e J'onn sobre o ataque em Andrea.

Kara, Alex e Nia viram diversas pessoas testarem as lentes de realidade virtual da Obsidiana e conversaram sobre a saída de Alex do D.O.E.. Elas logo foram cumprimentadas por Kelly, que havia levado o almoço para Alex em seu novo trabalho na Torre com J'onn. Depois que Alex e Kelly saíram, William chegou com cafés para Nia e Kara. Quando o elevador da CatCo falhou e começou a cair, a Supergirl foi até lá para impedir a queda. Quando voltaram para o escritório de Andrea, William entregou um memorando e revelou que aquilo era uma tentativa de assassinato. Brainy ligou para a Supergirl e ela foi até o D.O.E., onde Lex disse que ela deveria ser a guarda-costas de Andrea até que o assassino fosse capturado. Lex então ameaçou Kara caso ela recusasse em fazer aquilo. Kara voou até a Torre e disse que deveria proteger a Andrea no mais novo lançamento da Obsidiana, dizendo que acreditava que Lex tinha algum interesse no novo produto da companhia e pediu ajuda sobre o alienígena que tentou matar Andrea. J'onn disse que os Clorofilianos são pacíficos e incapazes de controlar a energia elétrica, mas que iria atualizá-la caso encontrasse algo.

A Supergirl foi até o lugar do lançamento, onde tirou uma foto com Andrea. A Supergirl revelou que havia cancelado a plateia ao vivo pois não queria arriscar vidas inocentes, mas Andrea disse que não iria ceder ao medo. Em seguida, a Supergirl se encontrou com William e o perguntou o que estava fazendo lá, descobrindo que ele estava cobrindo Andrea o dia inteiro. Supergirl e William debateram sobre a tecnologia e o efeito nas pessoas enquanto Andrea falava sobre o novo lançamento da Obsidiana. Em seguida, o assassino atacou o lugar e desligou as luzes. A Supergirl protegeu Andrea de um ataque, mas a pessoa fugiu logo em seguida. Quando a Supergirl tentou levar Andrea para um lugar seguro, ela se recusou a ir, dizendo que iria ajudar a companhia da mesma forma que seu pai havia feito. Depois que Alex pediu ajuda, a Supergirl levou Andrea ao D.O.E. e foi até o chamado de sua irmã, apagando o incêndio que cercava ela e J'onn. Kara perguntou o que aconteceu, e J'onn explicou que o Clorifiliano estava usando uma manopla que amplia seus poderes e consegue roubar os de outros alienígenas. Os três descobriram sobre Todd Sapphire e seu suicídio, teorizando que não foi ele quem atacou Andrea, mas sim Amy Sapphire, a esposa de Todd que culpava Andrea pela morte de seu marido.

Supergirl conversando com Amy Sapphire.

A Supergirl encontrou Amy na CatCo e usou seus poderes para impedi-la de matar William. Quando Kara tentou atacá-la, Amy absorveu os poderes de Supergirl e arremessou-a. Quando tentou atacá-la, a Sonhadora conseguiu defendê-la, mas Amy acabou fugindo. A Supergirl encontrou Amy tentando explodir os servidores e tentou impedi-la, mas foi nocauteada pela mesma. Quando se levantou, Kara foi capaz de convencer Amy a não destruir os servidores. Ao sair, ela se encontrou com Andrea e revelou o que houve com Todd, mas ela se recusou a "ir mais devagar" depois do pedido da heroína. Em seu apartamento, Kara e Alex conversaram sobre a vida amorosa de Kara, onde ela disse que iria sair com William pois estava "se desligando de sua vida amorosa". Kara foi até a CatCo para se encontrar com William, onde ela disse que cometeu um erro ao dispensá-lo e disse que adoraria sair com ele.[99]

Ajudando Nia e morte de Jeremiah
"Eu já senti esse tipo de pressão, essa raiva. Mas, eu não estava vendo essa situação pelos seus olhos e as suas experiências. Eu sinto muito mesmo. E eu sei, eu sei, que às vezes é um saco ser boazinha, especialmente quando você sabe como seria fácil acabar com alguém que é tão vil e cheio de ódio. Mas olha, não fazer isso é o que separa a gente dessas pessoas. É o que permite a gente continuar protegendo os outros, e a sua comunidade precisa de você, precisam da Sonhadora. Mas me desculpa por não ter visto a dor que você está sentindo."
—Kara Danvers para Nia Nal[fonte]

Kara pedindo o conselho de Alex sobre qual roupa deveria usar.

A Supergirl e a Sonhadora enfrentaram um Dominador em National City. Depois de derrotá-lo, Kara a elogiou dizendo que ela havia batido seu recorde, mas Nia a apressou para ir embora e se preparar para seu encontro com William. Chegando em seu apartamento, Kara mandou uma mensagem de emergência para Alex. Quando ela chegou, Kara a perguntou qual roupa deveria usar: azul ou lilás. Kara pediu de ela poderia cancelar o encontro, mas Alex disse que não e disse que Kara sempre deveria usar azul. Kara então elogiou Nia para sua irmã, dizendo que estava orgulhosa dela. Quando uma reportagem sobre Lex apareceu na televisão, Kara disse que aquilo era "nojento" e desligou sua televisão. Alex então mostrou a Mão do soldado, a nova arma marciana que ela usa. Ela materializou uma arma em sua mão, mas em seguida ela se desfez. Alex diz que a arma é teimosa, e Kara disse que era semelhante a ela.

Kara conversando com Nia sobre o homem que atacou Yvette.

Em seu encontro com William, os dois jogaram bilhar. Quando chegou na vez de Kara, ela disse que foi "sorte de principiante" quando conseguiu derrubar todas as bolas em cima da mesa com uma simples tacada. Depois que descobriu sobre o ataque transfóbico em Yvette, colega de quarto de Nia, Kara foi até o apartamento delas. Chegando lá, Kara descobriu que o homem que agrediu Yvette queria "mandar uma mensagem para a Sonhadora", e que Nia deveria parar de ser super-heroína e que estava indo atrás da comunidade dela para atacá-la. Kara disse que iriam encontrá-lo, mas Nia disse que ele iria "para o caixão". Kara tentou consolá-la e fazê-la mudar de ideia, dizendo que deveriam entregá-lo às autoridades, mas Nia dispensou isto, dizendo que nada iria impedi-la de matá-lo. Kara então pediu uma chance de fazer o homem mudar, e Nia concordou. Caso ela falhasse, Nia disse que iria fazer do jeito dela.

Supergirl conversando com Sonhadora e tentando convencê-la a não matar alguém.

Na CatCo, Kara e William trabalharam na matéria "Transfobia Online tem Consequências Reais", descobrindo que mais de 24 pessoas foram assassinadas nos Estados Unidos só por serem transgêneros, e William comentou que o número é muito maior do que apenas aquilo. Kara recebeu uma ligação de Brainy, descobrindo que Nia estava se usando como isca para o homem transfóbico que atacou Yvette. Kara se desculpou com William e saiu para encontrar Nia. Eventualmente, Kara encontrou Nia, como a Sonhadora, confrontando Gregory Bauer, o homem que atacou Yvette. A Supergirl chegou quando a Sonhadora estava prestes a estralar o pescoço do homem com seu laço. Depois da Sonhadora hesitar por um breve momento, a Supergirl conseguiu convencê-la a libertar o homem e fazê-lo enfrentar a justiça.

Alex e Kara no funeral de Jeremiah.

Quando voltou à CatCo, Kara encontrou Nia chorando, que desabafou sobre o peso que sentia em suas costas e a abraçou para consolá-la. Quando voltou ao seu apartamento, Kara foi visitada por Alex, que revelou que Jeremiah havia sido morto.[100] No dia seguinte, Kara se preparava para ir ao funeral de Jeremiah enquanto conversava com J'onn, dizendo que Jeremiah havia morrido com um ataque cardíaco nos Montes Peruanos e seu trabalho comunitário para alienígenas deslocados. Depois de conversarem sobre Jeremiah, Kara e J'onn foram ao apartamento de Alex, onde encontraram Kelly, que lhe deu seus pêsames. Quando Alex disse que não iria ao funeral, Kara tentou convencê-la a ir, mas as duas acabaram entrando em uma discussão sobre isso. Kara resolveu não se estressar sobre isso, e ela e J'onn foram até Midvale para o funeral de Jeremiah. Depois de algum tempo, Alex e Kelly decidiram ir até o funeral, onde ouviram Eliza fazer um discurso em homenagem a ele. Alex se desculpou pelo que disse, mas Kara lhe garantiu que estava tudo bem e a abraçou.[101]

Lex Luthor: herói nacional

Kara assistiu Lex retornar de sua coletiva mundial divulgando as novas lentes Obsidiana, mas saiu de lá. Na CatCo, Kara estava segurando uma fotografia de Eliza e Jeremiah quando Lena se aproximou, dizendo que estava triste e ofereceu seus pêsames e que parecia um androide. Kara discordou, dizendo que Lena tinha "medo de confrontar a mulher que te chamou de vilã". Lena disse como perdeu sua mãe quando nova e se desculpou, Kara aceitou, dizendo que significava muito vindo dela. Lena entregou um livro de presente, dizendo que isto a ajudou a se recupera e Kara agradeceu por isto. Apesar da morte de Jeremiah, Alex disse que "tudo parecia normal". Kara então recitou uma citação do livro que Lena lhe deu de presente, algo que Alex disse se mostrou surpresa por ela ter feito aquilo depois de tudo que passaram. William chegou ao apartamento de Kara com algumas comidas, pedindo ajuda para a história de Lex e da Obsidiana. Ele revelou que descobriu sobre as diversas pessoas desaparecidas.

Kara em um Lexotraje

A Supergirl foi verificar o armazém, mas não encontrou nada. Na Torre, Brainy apareceu e disse para usar Miríade para encontrar as pessoas, pois as ondas-Q atrapalhavam a localização psíquicas delas. Apesar de hesitar, a Supergirl concordou em usá-lo. Kara voou até a Fortaleza da Solidão e começou a usá-lo, mas foi confrontada por Lena, que a acusou de hipocrisia por impedi-la de usá-la mas estava a usando por própria vontade. Depois que Lena saiu, Kara percebeu que ela não estava sozinha. Ela se virou e encontrou uma Morae tentando abrir uma porta, a Supergirl foi até ela e a nocauteou, mas a porta havia sido aberta e um devorador de sol que Kal havia prendido se libertou. A Supergirl vestiu um Lexotraje e foi até o espaço para impedir que o Devorador destruísse o sol do sistema solar. Depois que o bicho foi encolhido e o sol salvo, Kara levou-o de volta à Fortaleza da Solidão, dizendo que ele era fofo daquele tamanho. Através da Miss Marte, a Supergirl descobriu que a Morae trabalhava com o Leviatã. J'onn então conseguiu encontrar as pessoas desaparecidas e, ao chegar lá, encontraram Lex ao lado de um cadáver, mas descobriram que Lex havia, na verdade, a matado para salvar as outras pessoas.[102]

Enfrentando o Leviatã
"Nós já derrotamos ele e vamos conseguir de novo."
"E dessa vez a gente vai acabar com todo o Leviatã e com os Luthors.
"
Alex Danvers e Supergirl[fonte]

Kara e Alex conhecendo Pete Andrews.

Depois de descobrirem que o Leviatã era responsável pelo ataque do Devorador ao sol, os Superamigos começaram a procurar por eles novamente. Porém, a antiga base deles em National City não estava mais lá, até o elevador secreto havia desaparecido. Alex tentou defender Lena dizendo que ela e a Morae não tinham nenhuma ligação, mas Kara disse que não era coincidência que a Luthor tenha aparecido lá, dizendo que "onde tem fumaça, tem Luthor". Depois disso, eles se separaram para procurar por mais pistas. Kara e Alex foram até a Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos para se encontrar com Pete Andrews, um amigo militar de Kelly. Ao se encontrarem, Pete elogiou Kara por sua escrita na CatCo. Kara e Alex então pediram a ajuda dele para investigar o símbolo do Leviatã. Enquanto estudavam os símbolos do Leviatã, Kara recebeu uma ligação de William a respeito da pessoa que Lex havia matado anteriormente.

Supergirl tentando convencer Brainy a deixá-la interrogar Rama Khan.

Na CatCo, William disse que Margo não tinha nenhuma ligação com os Luthors, mas que a mulher conversava com uma funcionária de número 873. Depois disso, Kara recebeu uma ligação de J'onn dizendo que Rama Khan estava em Oregon e planejava causar um terremoto. A Supergirl foi até lá ao lado da Sonhadora, Miss Marte e o Caçador de Marte. O homem começou um terremoto, fazendo J'onn e M'gann saírem do combate para impedirem o terremoto. Enquanto os Marcianos impediam a destruição sísmica, a Supergirl e a Sonhadora enfrentavam Rama Khan. Depois de um breve, porém difícil, confronto, a Supergirl e a Sonhadora conseguiram derrotar Rama Khan quando tiraram o cajado da mão dele. J'onn reportou que conseguiram impedir o terremoto e em seguida o D.O.E. chegou para prendê-lo. Kara e Nia quiseram interrogar Rama Khan antes de Lex, mas Brainy negou, dizendo que o Leviatã era prioridade do D.O.E.. Kara tentou convencê-lo de que Lex estava trabalhando com eles, mas Brainy continuou insistindo que o DEO iria cuidar de Rama Khan.

Supergirl usando sua visão de calor em Rama Khan.

Kara e Nia acompanharam Brainy até o D.O.E.. Enquanto viam Rama Khan e seu cajado sendo levados, Nia disse que estava com uma péssima sensação. Brainy negou que Kara entrasse na sala de interrogações com ele, e disse que ela e Nia poderiam assistir da sala de observação. Nia revelou que Brainy estava em seu sonho de previsão e explicou o que havia visto. Os dois então começaram a conversar em uma língua diferente, o que deixou Kara e Nia confusas, mas identificaram quando Brainy falou a palavra "Luthor". Nia revelou que o cajado estava fazendo alguma coisa, e quando Rama Khan se libertou de suas algemas a Supergirl pulou para dentro da sala de interrogações para combatê-lo. Rama Khan bloqueou a visão de calor da Supergirl e usou uma explosão para arremessar os agentes para trás. Com todos incapacitados, ele pegou toda a Kryptonita que a agência tinha em posse, o que deixou a Supergirl enfraquecida. A Supergirl acabou desmaiando mas foi salva quando J'onn e M'gann chegaram. Depois que o prédio foi evacuado, Rama Khan fugiu com a Kryptonita e destruiu a sede da organização.

A Supergirl voou até a Torre para procurar pelas atividades sísmicas de Rama Khan. No dia seguinte, em seu apartamento, Kara recebeu a visita inesperada de Lena, que tentou se desculpar pelo que havia feito e ofereceu sua ajuda para enfrentar Lex e o Leviatã. Kara não respondeu, apenas puxou uma cadeira para que a Luthor se sentasse.[103]

Kara vendo o novo traje de Alex.

Kara mandou uma mensagem para os Superamigos, dizendo para eles irem até seu apartamento. Enquanto conversava com Lena, Kara disse que não queria relembrar as coisas do passado mas sim olhar para frente e a ameaça do Leviatã. Nesse instante, os Superamigos entraram e Alex apontou uma arma para Lena, dizendo para ela se deitar no chão. Kara se levantou e protegeu Lena, dizendo que ela estava lá para ajudá-los a derrotarem Lex e o Leviatã. J'onn disse que Rama Khan podia usar os poderes dele para encontrar a Supergirl quando ela usasse seus poderes e matá-la, depois que roubou a kryptonita no D.O.E.. J'onn e M'gann se disfarçaram de Supergirl para dar tempo a Kara e Lena para que fossem à L-Corp e construir um novo traje anti-kryptonita para Kara. Depois disso, Alex mostrou o novo traje que ganhou de J'onn, com Kara dizendo para ele que aquilo era incrível.

Kara confrontando Lena.

Enquanto os Superamigos distraiam Rama Khan, Kara e Lena foram até o laboratório de Lena. Enquanto Lena construía o novo traje, Kara ficou ansiosa andando de um lado para outro. Alex chegou para atualizá-las, dizendo que Rama Khan não estava sozinho e que outras duas pessoas com poderes elementais estavam o ajudando, revelando também que J'onn havia se machucado e que M'gann e Nia estavam cuidando dele. Kara se desculpou por não ter ajudado, mas Alex garantiu que estava tudo bem. Kara usou sua super audição para ouvir uma conversa entre Alex e Kelly, e descobriu que William foi atrás de Eve Teschmacher. Kara queria ir atrás dele, mas Alex a convenceu ficar lá e esperar pelo traje anti-kryptonita. Lena tentou se desculpar novamente, mas Kara dispensou as desculpas dela pois não queria falar do passado e disse o que sentiu pelos meses anteriores. Depois disso, Kara e Lena encontraram Eve e William. Lena tentou fazer Kara ficar pois seu traje não estava pronto, mas Kara dispensou e foi da mesma forma.

No armazém, Eve estava prestes a atirar contra William, mas foi impedida pela Supergirl. Ela usou sua visão de calor para cauterizar a ferida de William. Ele perguntou a heroína se Kara estava bem, mas a pergunta foi respondida por Lena, que chegou e afirmou que ela estava bem. Como Kara havia usado seus poderes, Rama Khan conseguiu encontrá-la e foi confrontá-la com Sela e Tezumak. A Supergirl começou a lutar contra o trio, e então a Miss Marte e Sonhadora chegaram para ajudá-la. A Supergirl começou a se enfraquecer por conta do anel de kryptonita, mas Lena enviou a armadura anti-kryptonita, que cobriu Kara. Não sofrendo dos efeitos do minério, a Supergirl causou uma explosão que destruiu os anciões, porém eles conseguiram se reconstruir. Percebendo que não iriam vencer a batalha, as heroínas fugiram.

Supergirl conversando com os usuários da Obsidiana Platina.

Como os Superamigos não conseguiam destruir os Jarhanpurians, eles precisavam de um novo plano. Como Eve trabalhou para o Leviatã, Kara percebeu que ela sabia algo e decidiu interrogá-la. Durante a conversa, Kara descobriu que a mãe de Teschmacher corria em perigo, e Kara prometeu que iria ajudá-la contanto que ela os ajudassem. Ela descobriu que Gemma Cooper/Gamemnae tinha um botão que iria matar 1/4 da população do planeta durante o festival da Obsidiana em sua realidade virtual. Supergirl decidiu que iria entrar na Obsidiana Platina e pedir para os participantes saíssem. Lá dentro, a Supergirl foi capaz de convencer os dois bilhões de pessoas online a saírem da realidade virtual, dizendo que a vida real era bonita e que deviam aproveitá-la.

Supergirl e Lena apertando as mãos.

Enquanto convencia os usuários da Obsidiana Platina saírem da realidade virtual, o corpo indefeso da Supergirl era protegido por Lena, que conseguiu convencer Acrata a não matar a Garota de Aço. Ao voltar para a vida real, a Supergirl descobriu que os outros membros do Leviatã haviam desaparecido graças ao Brainy. Ela então salvou a mãe de Eve das garras do Leviatã e levou-a até o laboratório de Lena, onde reuniu mãe e filha. Kara revelou para Lena que estava orgulhosa dela e disse que ela a protegeu duas vezes. As duas retomaram sua amizade e precisavam de um plano para derrotar o único vilão que sobrou: Lex.[104]

Mais tarde, Kate Kane foi até National City para pedir a permissão de Kara para destruir o pedaço de kryptonita que tinha em posse.[105]

De volta à Zona Fantasma

Derrotada por Lex Luthor

Supergirl derrota Gamemnae.

Supergirl, J'onn e M'gann chegaram até a nave do Leviatã. Depois que M'gann tirou Alex, Brainy e Nia da sala, Kara e J'onn lidaram com Gamemnae. Quando o Caçador de Marte a atacou, a mulher desapareceu. Kara perguntou para onde ela havia ido, e J'onn, depois de ser atacado por um dos tentáculos dela, alertou que Gamemnae estava dentro do computador. A Supergirl resistiu a um ataque dela, mas foi derrubada eventualmente. A Garota de Aço usou sua visão de calor para lutar contra a eletricidade de Gamemnae, mas ela foi jogada para trás. Alex jogou um conector carregado de equação anti-vida para Kara, instruindo-a inserir no computador central. A Supergirl fez isso e Gamemnae começou a entrar em curto-circuito, e eventualmente se desintegrou. Quando a nave começou a explodir, Kara gritou para todos saírem.

Os Superamigos voltaram para a Torre, onde Kelly revelou que William levou Eve e sua mãe para a CatCo. Depois de Lena dizer que Lex havia alterado seu projeto e fazer as pessoas adorá-lo, Kara percebeu que ele planejava usar os satélites lançados durante a divulgação da Obsidiana Platina para conseguir isso. Kara percebeu que a Sonhadora teve uma visão e perguntou o que ela havia visto, o que Nia explicou que viu Lex como o Anti-Monitor destruindo o planeta Terra. Depois de J'onn e M'gann se ofereceram destruir os satélites de Lex, Kara perguntou se Lena poderia usar o Miríade para reverter a mente das pessoas ao normal. Lena a perguntou se ela confiava nela para usar o Miríade, e Kara respondeu dizendo que ela queria ajudar as pessoas e confiava em seu coração. Kara disse que iria até a Fortaleza da Solidão para pegar o Miríade, e procurar algo para transformar o Jarhanpurium (o que poderia tornar Lex mortal novamente) em uma arma. Kara disse que ia se usar como distração para que os Superamigos pudessem prosseguir com o plano.

Kara usou uma transmissão holográfica para conversar com Lex, dizendo que iria se entregar caso ele recuasse seus satélites. Porém, Lex duvidou disto, mas Kara mostrou que usava um buscador da verdade em seu braço e que estava contando a verdade. Lex concordou com os termos da rendição da Garota de Aço e disse para se encontrarem na Fortaleza da Solidão em uma hora.

Kara gravando uma mensagem.

Kara foi até a Fortaleza da Solidão com Lena e Alex, onde instruiu sua irmã em ir até o arsenal de armas para procurar por algo para que pudessem usar contra Lex, que havia absorvido os poderes dos jarhanpurianos e se tornado imortal. Lena tentou mudar os controles da Fortaleza para que atacassem Lex quando chegassem e desse tempo para a Supergirl, mas Kara a proibiu de fazer isso, dizendo que iria valer a pena desde que eles conseguissem destruir os satélites e reverter as pessoas para o que eram antes do controle mental de Lex. Quando Alex voltou e Lena partiu para pegar o Miríade, Kara disse que era legal trabalhar com Lena novamente, apesar de saber que elas tinham muito o que fazer. As duas irmãs disseram que se amavam e se abraçaram. Depois que Lena e Alex foram embora, Kara gravou uma mensagem holográfica, onde passou todo seu conhecimento a um cristal.

A morte da Supergirl.

Ao finalizar o primeiro volume, o cristal questionou se deveriam gravar o segundo volume, mas foram interrompidos pelos aplausos lentos de Lex. Kara perguntou se ele havia levado o que lhe foi pedido, e ele mostrou o controle remoto que iria desativar seus satélites. Quando foi jogá-lo para Kara, porém, ele usou seu anel de kryptonita para atacá-la, lançando para a parede. Porém, Lex revelou que aquele não era o controle verdadeiro, e começou a zombar da Supergirl, que estava caindo enquanto era envenenada pela kryptonita. Lex a aconselhou a cair em outro planeta que aumentaria seu cérebro e voltou a atacá-la com a kryptonita, fazendo Kara gritar de dor. Kara zombou da ironia de Lex odiar os alienígenas, mas mesmo assim ter o DNA de um correndo por suas veias. Lex ignorou seu comentário e voltou a atacá-la. Eventualmente, Kara morreu devido ao envenenamento de kryptonita. Porém, Lena havia instalado um protocolo chamado "Protocolo Lena Luthor", que ativaria o traje anti-kryptonita de Kara e fosse até ela assim que seus sinais vitais não fossem detectados na Fortaleza. O objeto começou a jogar a energia sinética de um sol amarelo nela antes de se prender em seu peito e começar a encobri-la com o traje anti-kryptonita.

Supergirl é enviada para a Zona Fantasma.

Completamente recuperada, Kara e os Superamigos foram confrontar Lex, que ficou surpreso e perguntou como ela havia sobrevivido. Kara disse que ele era previsível, e poderia agradecer Lena por ajudá-la a sobreviver. Em seguida, Lex os atacou. Supergirl, J'onn, M'gann e Nia (usando o anel da Legião de Brainy) foram aos ares para enfrentá-lo, mas foram derrubados por Lex. A queda acabou quebrando o traje anti-kryptonita de Kara, e ela passou a sofrer dos efeitos do minério novamente. Kara e Alex avistaram o Jarhanpurium no chão e ambas sabiam o que precisava ser feito. Kara chutou o Jarhanpurium para Alex, que colocou-o em sua arma e disparou contra o vilão. Porém, ao mesmo tempo, Lex usou um projetor da Zona Fantasma para mandar a Supergirl para a Zona Fantasma.

Kara ficou desacordada na Zona Fantasma enquanto diversas criaturas se aproximavam dela.[106]

Reencontrando Zor-El

Ao despertar, Kara se encontrou rodeada por Fantasmas. Eles não estavam apenas devorando sua sanidade, mas também estavam lhe fazendo ter visões de ser impotente enquanto seus amigos eram mortos, enquanto também se relembrava da isolação e solidão que sentiu quando ficou presa na Zona Fantasma pela primeira vez. Ela viu um homem sobre ela questionando-a se estava bem, mas acabou desmaiando novamente.

Kara conversando com Zor-El.

Kara acordou dentro de uma caverna, ouvindo o fogo queimar ao seu lado. O homem percebeu que ela usava o símbolo de "sua casa", e acreditou que ela fosse uma alucinação. Kara ficou confusa e explicou que aquele era o símbolo da Casa de El. O homem se virou e, para a surpresa de Kara, ele era ninguém menos que Zor-El, seu pai biológico. Kara então revelou que ele conseguiu salvar Argo, e que Alura Zor-El também estava viva. Ela falou para seu pai o que os Fantasmas haviam a forçada assistir. Kara garantiu que eles iriam escapar, e tentou convencê-lo a ajudá-la encontrar uma forma de sair de lá. Zor-El recusou e a aconselhou a se ajeitar com sua nova vida na Zona Fantasma, já que fiaria presa lá para sempre.

Quando Kara tentou sair da fantasma para encontrar uma forma para voltar à Terra-Prime, ela foi atacada pelos Fantasmas novamente. Zor-El apareceu e a resgatou, levando-a para sua caverna de novo. Ao despertar, seu pai disse que ela deve ter aprendido sua lição, mas Kara disse que iria tentar novamente. Zor-El foi contra a ideia e tentou convencê-la a ficar, afirmando que não queria perder sua filha novamente. Kara exclamou que o pai que conhecia nunca concordaria em ficar sem fazer nada, mas Zor-El explicou que "este pai" havia sido devorado pelos Fantasmas. Kara insistiu de que iria continuar mesmo que fracassasse todas as vezes. Zor-El viu determinação em sua filha e concordou em ajudá-la.

Fora da caverna, pai e filha viram alguns Fantasmas atravessarem um portal. Kara perguntou para onde eles foram, mas Zor-El disse que não sabia. Ela percebeu que como os Fantasmas usavam portais para entrar e sair, ela teorizou que podiam usar um deles para sair também. Kara então sugeriu que capturassem um fantasma.[107] Kara perguntou para seu pai se ele estava pronto para "pegar uma carona", o que ele afirmou. Os dois seguraram as mãos e Kara pulou na costa de um Fantasma. Eles foram parar em outra parte da Zona Fantasma, mas, na reentrada, Kara acabou caindo e quebrou sua perna. Enquanto se contorcia de dor, Kara notou que seu pai estava sendo capturado por alguns homens e tentou impedi-lo, mas não foi capaz. Os homens fugiram depois que uma mulher os enganou dizendo que Fantasmas estavam indo em direção deles para capturá-los.

Na caverna da mulher desconhecida, a indivídua revelou que tinham tempo para resgatar Zor-El antes que ele fosse sacrificado para uma besta. Kara tentou se levantar, dizendo que não poderia perder tempo e que podia se forçar pela dor, mas caiu assim que tentou mover sua perna quebrada. A mulher explicou que as coisas não se curam na Zona Fantasma e notou que ela era muito teimosa, teorizando que ela tinha sido uma boa criminosa. Kara disse que não é uma criminosa e revelou sua origem. A mulher usou um orbe da Quinta Dimensão para mostrar para Kara que seu pai estava bem. Kara percebeu que ela era um imp, e a mulher questionou-a se ela conhecia outros de sua espécie. Kara mencionou que conhece Mxyzptlk, mas que ele havia feito algum progresso desde a última vez que se viram.

Kara conversando com Nyxly sobre sua vida passada.

Depois da mulher explicar o lugar onde Zor-El estava sendo mantido preso, ela perguntou se poderia ir junto, mas Kara ficou em silêncio. Curiosa pelo motivo dela estar na Zona Fantasma, Kara perguntou sobre a razão dela ter sido banida. A mulher revelou ser uma princesa da Quinta Dimensão chamada Nyxlygsptlnz, e a herdeira de Brpxz, também chamado de Rei Louco. Kara deu suas condolências pela morte de seu irmão, que havia sido assassinado por seu próprio pai, e descobriu que ela havia sido banida por seu próprio pai para que não assumisse seu trono. Kara disse que ela não era inútil (o que seu pai a chamava), e que ela a ajudou muito dando-a uma muleta para poder se apoiar e usar para se locomover. Kara disse que as duas deveriam descansar, já que ambas iriam resgatar Zor-El na manhã seguinte.

Na manhã seguinte, Kara acordou e Nyxly revelou que seus poderes mágicos haviam voltado. Ela os usou para curar a perna ferida de Kara, e disse que foi o encorajamento dela que a fez decidir recuperar suas habilidades. Kara e Nxyly foram ao resgate de Zor-El. Depois que Nyxly usou seus poderes para fazer os homens desaparecerem, Kara soltou seu pai da cela em que estava preso. Kara então atualizou Nyxly de seu plano, e iriam procurar uma âncora para abrir um portal e sair da Zona Fantasma.[108]

Traída por Nyxly

Eles tentaram usar um fantasma novamente, mas falharam e acabaram caindo em outra parte da Zona Fantasma. Kara disse que ainda podia senti-lo por perto, e Zor-El comentou que estava sentindo que Kara perdia suas esperanças. Porém, eles conseguiram encontrar a âncora. Ela segurou a mão de seu pai e disse que estavam indo para casa.

Kara, Zor-El e Nxyly vendo o espelho quebrado.

Kara, embora com certa dificuldade, conseguiu abrir a porta da âncora à força, mas se desculpou por ter demorado para fazer isso, já que estava sem seus poderes e com eles poderia tê-las chutado e derrubado-as facilmente. Zor-El comentou que a saída se assemelhava a um espelho qu somente os justos poderiam usá-lo, e que ao invés de seu reflexo tal indivíduo veria sua casa. Porém, o espelho estava quebrado. Kara ativou-o, na esperança de ainda funcionar, mas o que ela via era apenas eles. Kara pediu para que Nxyly usasse sua magia para consertá-lo, mas não funcionou. Quando Zor-El quis desistir, Kara tentou fazê-lo mudar de ideia e perguntou o que Alura faria caso um espelho fosse quebrado, sabendo que ela não deixaria nenhum guarda para trás. Zor-El teorizou que ela havia construído um segundo espelho, e Kara perguntou onde, o que Nyxly respondeu que devia estar na sala de abastecimento.

Na sala de abastecimento, Kara procurava pelo outro espelho quando ouviu Zor-El gritar, dizendo que havia encontrado. Ela sorriu e correu em sua direção, mas encontrou seu pai caído no chão. Ela perguntou o que aconteceu, e Zor-El explicou que o homem que o capturou o atacou e quebrou seu tornozelo. Kara perguntou se Nyxly poderia curá-lo, ela tentou mas não funcionou. Nxyly e Zor-El disseram para abandoná-lo e levar o espelho até a âncora, ativá-la e voltarem para casa. Depois que seu pai chamou-a de "filha" no idioma de Krypton, Kara parou e disse que ninguém a chamava daquele jeito fazia tempo.

Kara e Nxyly vendo a Fortaleza da Solidão.

As duas levaram o espelho até a âncora e Kara a ativou. O espelho ligou e ela conseguiu ver a Fortaleza da Solidão. Ela então disse para ir buscar Zor-El, mas Nxyly foi contra, dizendo que Zor-El não podia ser salvo. Ela tentou convencê-la dizendo que ele tentou desistir rápido depois de falharem inicialmente, e que enviou-a em uma cápsula, sozinha, para um planeta desconhecido. Nxyly disse que Zor-El a baniu, assim como seu pai também havia feito com ela. Kara se desculpou pelo que seu pai havia feito com ela, mas disse que ainda iria atrás dele. Nyxly disse que deveria ter cortado a garganta de Zor-El quando teve a chance. Kara, chocada ao ouvir isso, parou e se virou em direção da mulher. Ela revelou que foi ela quem feriu Zor-El e que iria matá-lo, mas mudou de ideia por Kara. Kara então percebeu que Nxyly queria que ela ativasse a saída, já que ela não iria se ativar para a imp. Nxyly disse que iria "se divertir" na Terra antes de ir para a Quinta Dimensão e punir a todos que não a apoiaram. Kara disse que ela iria fazer isso somente "sobre meu cadáver".

As duas começaram a lutar, mas Kara foi facilmente derrubada. Ao se levantar, ela percebeu que seu nariz estava sangrando. De repente, a autodestruição do lugar foi ativada. Ela então pegou uma arma e a usou para destruir o espelho, destruindo sua única maneira de voltar para casa, mas prevenindo que Nxyly causasse o caos na Terra. Quando a autodestruição estava terminando sua contagem regressiva, Kara tentou convencer Nxyly a ir embora com ela, mas a mulher se recusou. Percebendo que não podia fazer nada, Kara começou a correr em direção da saída enquanto a base era explodida. No lado de fora, Kara assistiu o lugar queimar em chamas.[109]

Resgatada por sua família

Kara afetada depois de ser atacada por um Fantasma.

Kara se reuniu com Zor-El, que havia conseguido escapar antes da destruição da âncora. Ao sentir um tremor, ela disse que a destruição da âncora deve ter desestabilizado aquela região da Zona Fantasma e que teriam que pegar um Fantasma para ir para outra parte mais estável. Kara, porém, foi atacada por um Fantasma (que lhe causou um arranhão em seu pescoço), que acabou retirando as esperanças dela, além de forçá-la a ter visões horríveis novamente. Depois de ser salva por Zor-El, Kara disse que eles não conseguiriam fazer nada e que estavam presos lá para sempre. Apesar de seu pai tentar convencê-la a continuar por sua família terrestre, Kara disse que eles não podiam salvá-los, e que iriam morrer caso tentassem.

Ela se sentou no chão e Zor-El apareceu diante dela, usando uma muleta enquanto dizia que havia feito aquilo para poderem escapar juntos. Ela perguntou qual era o motivo de continuar já que não há saída. Kara disse que ele e Nxyly estavam certos desde o começo, e começou a se culpar por tirar seu pai do único lugar seguro para essa aventura. Kara disse que esperança é ingênua, e que ela também foi uma ingênua e arrogante por acreditar que poderia consertar tudo. Seu pai disse que ele lhe deu esperanças para continuar depois de ter chorado pela morte de sua família, e não iria desistir novamente. Zor-El conseguiu tirar Kara dos efeitos do ataque do Fantasma e lhe fez recuperar suas esperanças, dizendo que acreditava nele e que podiam fugir de lá.

Kara abraçando Alex depois de ser resgatada da Zona Fantasma.

O momento foi interrompido pela chegada de mais Fantasmas. Não apenas alguns, mas vários. Os dois olharam para trás e viram uma rachadura no chão se aproximando. Zor-El perguntou o que eles fariam, e Kara disse que lutariam e que não iriam desistir. De repente, uma explosão amarela surgiu no céu, cegando Kara e seu pai e aniquilando os Fantasmas. Zor-El perguntou o que era aquilo e do porque se sentia mais forte. Kara percebeu que era energia de um sol amarelo. Kara então percebeu que eram eles e Zor-El, confuso, questionou a quem sua filha estava se referindo, o que Kara respondeu dizendo "a minha família". Kara pegou seu pai e voou em direção da nave que se aproximava. Ao entrar, Kara abraçou Alex enquanto J'onn dizia para Brainy abrir um portal e irem para casa.[110]

Voltando a ação

Se despedindo de seu pai

Depois que foi resgatada, Kara foi colocada sobre lâmpadas solares na Torre. Enquanto dormia, ela teve um pesadelo durante seu tempo na Zona Fantasma e acordou desesperada, mas foi acalmada por Alex. Kara disse que não queria ouvir a palavra "fantasma" por algum tempo, e brincou dizendo que não conseguiria assistir nem um episódio de Scooby-Doo. Em seguida, Kara foi até a festa que celebrava seu retorno e abraçou cada um dos Superamigos, e agradeceu a Lena, dizendo a ela que foi graças a sua ajuda que ela estava de volta. Quando seu pai demonstrou felicidade por seus super-poderes, graças ao sol amarelo, Kara disse que mal podia esperar para ensiná-lo como usar sua visão de calor.

No dia seguinte, Kara se preparou para seu primeiro dia na CatCo. No elevador, Kara demonstrou sua preocupação para como seria seu primeiro dia. Kara foi cumprimentada por Andrea, que disse "sentir cheiro de Pulitzer" devido ao seu artigo. Quando sua chefe começou a pedir pela matéria, Kara disse que não podia entregá-lo porque seu entrevistado mudou de ideia em última hora. Ela ouviu Andrea convocar uma reunião, onde demonstrou sua infelicidade pela CatCo estar em 8º lugar no ranking de melhores jornais dos Estados Unidos. Depois da reunião, Andrea pediu para que Kara convocasse uma Supergirl para uma entrevista de como ela conseguiu impediram os Fantasmas que atacaram National City. Kara, surpresa pela revelação, perguntou a Nia do porque ninguém ter lhe contado sobre isso. Ao descobrir que os Superamigos libertaram-os na primeira tentativa de resgatá-la da Zona Fantasma, Kara começou a se culpar, mas Nia a convenceu do contrário. Kara convidou William para saírem juntos, mas ele revelou que, durante sua ausência, havia começado a namorar. Ela demonstrou sua felicidade e o parabenizou.

Em seguida, a Supergirl e Zor-El foram até um satélite que estava caindo na Terra. Quando J'onn perguntou se precisavam de ajuda, ela disse que eles dariam conta. Depois que arremessou o satélite de volta ao espaço, Zor-El disse que usou sua visão de raio-x para analisar o lixo que flutuava no mar e descobriu que ele estava coberto por químicos tóxicos. Kara disse que deveriam "agradecer" a LuthorCorp e o D.O.E. por isso, já que os destroços flutuando na água eram o que havia sobrado do quartel-general da organização. Kara foi até Andrea e contou sobre a "ilha de lixo" que encontrou quando lidou com a situação do satélite, mas se surpreendeu ao descobrir que Andrea havia a colocado a par com William. Andrea perguntou se ela tinha problemas para lidar com a matéria dos fantasmas, mas Kara disse que não. Ela voltou para sua mesa e usou o computador para pesquisar mais sobre os ataques dos Fantasmas, mas começou a se lembrar pelo que passou na Zona Fantasma e o fechou. Seu pai se comunicou com ela pelo comunicador em sua orelha e pediu para que fosse até ele.

Kara e Zor-El na Fortaleza da Solidão.

Na Torre, Zor-El revelou que os oceanos da Terra estavam morrendo, e o planeta corria o risco de ter o mesmo destino que Krypton. Kara disse que os humanos estavam tentando lidar com tal crise ambiental há anos, mas resumiu ao problema como "complicado". J'onn informou que o incêndio na ilha lixo havia recomeçado, apesar de Kara dizer que haviam o apagado. Kara levou seu pai para a Fortaleza da Solidão, dizendo que o lugar era como "Krypton na Terra". Enquanto Zor-El usava o computador da Fortaleza para buscar por informações de Krypton, Kara começou a se lembrar do dia em que foi derrotada por Lex Luthor. Quando Kelex apareceu, Kara pediu por informações de Krypton, porém, Zor-El disse que já tinha uma ideia de como salvaria a Terra.

Kara se despedindo de Zor-El.

Ao voltarem para  Torre, Kara e Zor-El apresentaram "Oscar" (Kelex) para os Superamigos, a invenção de seu pai que iria limpar os oceanos da Terra. Quando Oscar deu defeito e desapareceu, a Supergirl decidiu sobrevoar a ilha para procurá-lo. Mais tarde, os Superamigos encontraram Oscar e foram confrontá-lo. Quando Kara tentou atacá-lo, ela foi repelida por um campo de força, e começou a sofrer da radiação de kryptonita que o robô havia absorvido. Eventualmente, Lena e Brainy foram capazes de ativar o vírus e desativar o núcleo coluano. Em seguida, a Supergirl voou aos céus e jogou o lixo no sol. Depois que a situação foi resolvida, Kara se despediu de Zor-El, que iria voltar para Argo e se encontrar com Alura. Antes de partir, seu pai disse que ele cometeu muitos erros em sua vida, mas ela foi o seu principal acerto. À noite, enquanto escrevia seu artigo, Kara disse para Alex pelo que passou na Zona Fantasma, dizendo para sua irmã que temia não conseguir superar isto. Alex a tranquilizou, dizendo que iriam passar por isso juntas.[111]

Investigando Van Kull

Supergirl e J'onn analisando objetos roubados.

Kara, Alex, Nia, Kelly e J'onn se reuniram para uma noite de jogos. Depois que Alex acertou todas as charadas de Kelly, Kara demonstrou estar surpresa por isso e anunciou o casal como as vencedoras novamente. Quando foi a vez de Nia, Kara percebeu que ela estava distraída com algo e perguntou se estava tudo bem, o que ela afirmou que sim. Kara disse que esperava que Lena possa encontrar a paz depois de voltar da Irlanda. No dia seguinte, na CatCo, Andrea encarregou Kara, Nia e William de entrevistarem os Superamigos. Kara e Nia tentaram despistá-la e convencê-la do contrário, dizendo que os heróis não gostavam de serem entrevistados, mas Andrea permaneceu firme com sua ideia. Em seguida, J'onn contatou a Supergirl para ajuda. Ao chegar na cena do crime, ela e J'onn descobriram que um alienígena havia roubado nitrato de amônio. Os dois heróis compararam com os objetos roubados anteriormente, e teorizaram que uma bomba estava sendo construída.

Na Torre, enquanto analisavam o nitrato de amônio roubado, Kara disse que o alienígena que a roubou podia construir uma bomba e detonar um prédio de 50 andares. De repente, Kelly entrou e falou sobre Orlando, irmão de Joey, e seus problemas na Prisão Van Kull e no programa Segunda Chance. Kara disse que havia escrito um artigo sobre o programa no início, e quando o fez ele parecia uma boa ideia e ótima oportunidade para os encarcerados. Kelly pediu por sua ajuda para investigar o que estava acontecendo, e Kara concordou em ajudá-la.

Kara e Kelly conversando com o diretor da Prisão Van Kull.

Na prisão Van Kull, Kara e Kelly foram cumprimentadas pelo diretor da penitenciária. Durante a conversa, o diretor agradeceu Kara por publicar seu artigo sobre o programa Segunda Chances. Elas então mencionaram que Orlando estava sendo abusado pelo programa, sendo forçado a usar seus poderes para algo. Porém, o diretor afirmou que nada desse tipo estava acontecendo. Kelly pediu para visitarem Orlando, mas o diretor recusou, dizendo que as visitas precisavam ser feitas com duas semanas de antecedência. A dupla então inventaram um plano para visitá-lo e colocaram-o em ação. Elas foram até a secretaria, onde disseram que estavam lá para visitar Orlando. Kara usou sua visão de calor para furar uma xícara de café, e quando a oficial foi pegar papel para segar o líquido derramado, Kara aproveitou o momento para marcar ela e Kelly no horário de visitas. Porém, ao fazer isso, ela disse que Orlando estava indo trabalhar. As duas saíram e viram-o entrar em um ônibus com outros prisioneiros, no qual Kelly notou que ele não parecia muito feliz. Kara disse que iria seguir o veículo.

A Supergirl o fez e encontrou os detentos entrando em uma fábrica abandonada. Ela usou sua visão de raio-x para descobrir que os prisioneiros estavam sendo separados e entrando em uma van. A Supergirl seguiu a van no qual Orlando estava, e se surpreendeu ao ver J'onn chegar instantes depois. Ele disse que os alienígenas que atacaram e roubaram os itens para construir a bomba haviam sido localizados lá. A Supergirl usou sua super-audição e descobriu que eles estavam sendo forçados a roubar contra sua vontade. Ao perceber que eles pretendiam roubar líquidos radioativos, a Supergirl e J'onn tentaram intervir, mas um campo de força impediram que eles entrassem. Porém, quando conseguiram, Orlando usou seus poderes para derrubar os heróis, permitindo que escapassem.

Ao voltarem para a Torre, Kara, Alex, Kelly e J'onn ouviram uma declaração ao vivo do diretor da prisão Van Kull, dizendo que os prisioneiros haviam escapado e sequestrado um policial durante isto, apesar dela saber que é uma mentira. Kara disse que iria voltar para a prisão e contar a verdade ao homem, acreditando que ele não sabia de nada. Kara foi até a prisão e contou o que descobriu a ele. Contudo, o homem não estava disposto a permitir que Kara publicasse um artigo sobre a situação atual do programa.

Kara e William investigando o diretor da prisão Van Kull.

Na CatCo, Kara pediu a William para que seu contato na CIA investigasse o diretor da prisão Van Kull. Quando Andrea apareceu, furiosa por ambos terem perdido uma oportunidade de entrevistar a Supergirl e o Caçador de Marte, Kara pediu para que ela deixassem-os "fazer seu trabalho" ao invés de "perseguir os Superamigos". Andrea, contudo, disse que ainda queria uma exclusiva com os Superamigos. Durante a investigação, Kara descobriu que o diretor enviava dinheiro para uma conta nas Ilhas Cayman. Com a ajuda de William, os jornalistas descobriram que a Cypress Holdings (empresa que tinha contato com o diretor) era uma fachada para a Intergangue, de Bruno Mannheim. Com isso, eles descobriram que o diretor trabalhava junto com a Intergangue, usando os alienígenas do programa Segunda Chance.

Quando Alex encontrou a localização do esconderijo da Intergangue, a Supergirl e o Caçador de Marte foram até lá. Ao chegarem, os heróis derrotaram os criminosos armados. Kara libertou os prisioneiros das algemas inibidoras, mas eles os atacaram. A heroína continuou insistindo que só queriam ajudá-los, mas Orlando não queria saber disto. Supergirl, porém, não desistiu e continuou dizendo que iria ajudar a ele e Joey. Orlando concordou, pedindo para que Kara não o decepcionasse. Depois disto, a Supergirl foi entrevistada por William.[112]

Retorno de Nyxly

Kara e Brainy assistiram a um comercial que filmaram juntos, onde falavam sobre uma alimentação saudável. Ao fim do vídeo, Kara não gostou do resultado final e não o aprovou. Brainy relembrou o que Kara havia dito alguns dias atrás, de usar seu papel como heróis para chamar a atenção da mídia para algo importante, com Kara explicando que ela quis dizer com coisas mais importantes, como a saúde mental. Kara, porém, descobriu que Andrea já havia publicado o vídeo. Ao ouvir barulhos, Kara e Brainy foram ao andar de cima e encontraram Alex e Kelly treinando e comentou sobre seus dias de treinamento com sua irmã. Depois de descobrir que Orlando perdeu um apartamento, no qual moraria com Joey, Kara disse que iria conversar com ele.

Supergirl encontrou Orlando jogando basquete, e perguntou o que estava acontecendo. O homem disse que uma empresa de tecnologia iria comprar o prédio Ormfell, criado para pessoas encarceradas recém-libertadas, e por isso perdeu o apartamento. A heroína ouviu, silenciosamente, Orlando expressar sua tristeza quanto a isto. Na CatCo, Kara começou a trabalhar no artigo que abordava a situação atual. William pediu por sua ajuda para experimentar uma receita, mas ela disse que estava ocupada. Depois de explicar seu plano ao jornalista, que envolvia a Supergirl convencer as pessoas a não votarem a favor da companhia na votação do Conselho, Andrea apareceu e disse que a heroína não conseguiria fazer isto, já que a votação aconteceria no dia seguinte. Rojas sugeriu que usassem a CatCo para espalhar a palavra da Supergirl, na qual fariam uma entrevista ao vivo.

Apesar de não ser muito a favor da ideia, a Supergirl realizou tal entrevista ao vivo, onde a heroína começou a responder algumas perguntas. Porém, ela teve que parar a entrevista ao ouvir alguém em perigo. Ao chegar no lugar, ela reencontrou Mitch, a quem tentou sequestrá-la no ensino médio. Na Torre, Kara, J'onn e Alex conversaram sobre o ocorrido. Porém, como não conseguiam localizar Mitch naquele instante, Kara decidiu continuar com seu plano para convencer as pessoas a não votarem a favor da venda do prédio Ormfell.

Supergirl conversando com Jean Rankin.

A Supergirl visitou a conselheira Jean Rankin para tentar convencê-la a votar contra a venda do prédio Ormfell para a Orquoia. Porém, a mulher não gostou da sugestão, dizendo que a empresa iria transformar os Heights. Jean disse para a heorína continuar com as "folhas verdes", enquanto ela lidava com os assuntos políticos. Na Torre, Kara encontrou Kelly treinando sozinha. Enquanto treinavam juntas, Kara expressou sua fúria com todos serem a favor da venda do prédio Ormfell para Orquoia. Kara perguntou o que estava acontecendo com Kelly, que demonstrou não se sentir suficiente para a equipe. Kara disse que ela era muito capaz, o que a fez sorrir. Kelly fez Kara entender que compartilhar a história pessoal de alguém poderá ajudá-la convencer as pessoas a não votarem a favor da venda do prédio Ormfell.

Seguindo o conselho de Kelly, a Supergirl levou Orlando até a votação, onde ele contou sua história. Porém, a votação foi interrompida quando uma bomba criogênica começou a congelar o prédio. A Supergirl e Caçador de Marte foram capazes de desativá-la. Em seguida, todos foram a favor de não vender o prédio Ormfell para a empresa de tecnologia. A Supergirl agradeceu Jean por mudar de ideia, mas a mulher disse que ela sempre foi a favor da venda.

Kara sendo confrontada por Nyxly.

Mais tarde, na Torre, a Supergirl foi alertada sobre energia vindo do prédio Ormfell. A heroína foi até lá e encontrou Nyxly, ficando surpresa pela imp estar na Terra. Kara tentou atacá-la com sua visão de calor, mas ela congelou-a e tirou seus poderes. Kara percebeu que sua visão de calor não destruiu a bomba, mas sim fez a imp recuperar seus poderes. Ela tentou chamar J'onn e Alex, mas seus comunicadores não funcionavam. Nyxly disse que se sentiu traída quando Kara destruiu o espelho que a levaria para a Terra, e que ela jurou fazê-la sentir  dor que ela a fez sentir. Kara então assistiu Nyxly, com um estalar de dedos, destruir o prédio Ormfell. Percebendo que não conseguiria fazer nada, Kara chamou pelo Sr. Mxyzptlk.[113]

Instantes depois de invocar Mxy, a Supergirl pediu para que fosse tirada do gelo, mas Nyxly disse que o imp era dela. Kara, confusa, perguntou do porque isso, e ele explicou que ambas o chamaram ao mesmo tempo. Ela descobriu que os dois tinham um conflito, e Mxy disse para que quando a tirasse do gelo era para tirá-los de lá o mais rápido possível. Kara o fez, e assim que foi libertada, saiu voando de lá com Mxy. Os dois voltaram para a Torre, onde contou para os Superamigos sobre Nyxly, e se desculpou por não ter contado a verdade mais cedo. Mxy então explicou a história de Nyxly ao som de "I Will Survive". Kara interrompeu a apresentação dizendo que estava confusa, já que Nyxly havia mencionado para ela que seu irmão tinha sido morto. Mxyzptlk revelou que Nxyly precisava dele para poder encontrar totens para se tornar poderosa. Sentindo-se culpada, Kara foi ao lado de fora, onde expressou que tudo isso era culpa dela. J'onn a tranquilizou, dizendo que não era o caso. Brainy sugeriu que usassem algo para sugar os poderes de Nxyly.

Supergirl atacando um gato gigante.

No dia seguinte, Kara e os Superamigos observaram a planta que Nxyly pediu para que um engenheiro construísse. Depois que Alex sugerir usar uma pulseira mágica para deixar a imp sem poderes, Mxyzptlk, segurando um projetor da Zona Fantasma, sugeriu usarem aquilo. Kara exclamou "não", enquanto Alex a protegia. Kara disse que apesar dela ser perigosa, ela também havia sido acusada injustamente, e que poderiam salvá-la. Depois que Mxy revelou que escondia algo em uma caverna em Corto Maltese, Kara disse que poderia ir buscá-lo, afirmando que poderiam salvar todo mundo. Enquanto estava na Fortaleza, Kara alertou aos Superamigos que havia detectado uma grande energia da Quinta Dimensão no centro de National City. A Supergirl e os outros heróis foram até lá, onde descobriram que um gato gigante estava atacando a cidade. Ela tentou usar seu sopro congelante no felino, mas ele apenas espirrou. Em seguida, Brainy encolheu o gato. Nyxly apareceu e começou a enforcar Kara, onde demandou que os Superamigos entregassem Mxyzptlk em 2 horas.

Voltando para a Torre, Mxy sugeriu usar um clone seu para se aproximar de Nyxly e colocar as algemas, mas a cópia acabou colapsando e voltou para ele. Kara se afastou de todos, e Nia apareceu para conversar, pedindo para que não se culpasse. Nia então revelou que foi culpa sua que Nyxly estava a solta, e foi ela quem a libertou. Ao invés de ficar zangada, Kara disse que estava tudo bem,  e que todos cometem erro, afirmando que poderiam aprender com eles. Kara e Nia então inventaram um novo plano, onde Nia iria se disfarçar de Mxy e colocar as algemas em Nyxly.

As duas foram confrontá-las, mas o inibidor de imagens acabou sendo desativado conforme se aproximavam da imp. Nyxly prendeu os Superamigos e ameaçou matá-los caso o verdadeiro Mxyzptlk não aparecesse. Mxy apareceu e salvou a todos, embora Kara e  os Superamigos mandassem-o ir embora. Supergirl tentou convencer Nyxly a abandonar seu plano, mas a mulher se recusou. Kara tentou usar o projetor da Zona Fantasma contra ela, mas Mxy a impediu, dizendo "mais fortes juntos". Antes de ser sugado pelo orbe, Mxy conseguiu colocar a pulseira em Nyxly. Ao voltarem para a torre, Nia revelou uma visão que teve de Nyxly, onde a imp afirmou que iria atrás dos totens. Ao descobrir isso, Kara disse que eles também iriam, e dessa vez não se segurariam.[114]

Surgimento da Guardiã

Depois que Nyxly fugiu, Kara voou por National City para encontrá-la, ou a nave de Mitch, mas não conseguiu rastreá-los. Ela voltou à Torre, onde contou aos Superamigos que não conseguiu encontrá-los. Brainy sugeriu construírem um rastreador de magia da Quinta Dimensão, para que pudessem localizar Mxy. Kara disse que iria até a instalação do D.O.E. no deserto com Alex para pegar os itens necessários.

Kelly conversando com Supergirl.

Algum tempo depois, Supergirl e Alex voltaram da instalação, mas não encontraram o que procuravam, mas trouxeram algo que poderia ajudá-los. Eles então detectaram uma quantidade extrema de energia da Quinta Dimensão no prédio Ormfell. Kara e os Superamigos foram até lá, mas encontraram Kelly e John Diggle investigando a explosão. Eles descobriram que os destroços eram o que estavam fazendo as pessoas ficarem doentes. Kara perguntou se isso ajudaria encontrar Nyxly, o que o coluano afirmou. No lado de fora, Kara conversou com Kelly sobre a explosão do prédio, assim como o prejuízo que causou na comunidade. Kara tentou tranquilizá-la, dizendo que, assim que encontrassem Mxyzptlk, as coisas voltariam do "jeito que eram antes". Em seguida, ela saiu voando.

Mais tarde, enquanto analisavam os destroços embutidos com magia da Quinta Dimensão, Kara e os outros Superamigos foram interrompidos por Kelly, que chegou à Torre dizendo que Rankins era o problema que procuravam. Ela continuou dizendo que se sentia ignorada por todos, não somente ela, mas como eles também ignoravam as pessoas da comunidade feridas pela explosão do prédio Ormfell por estarem concentrados procurando por Nyxly. Depois disto, Kara e Alex tentaram ir atrás dela para conversar, mas foram impedidas por Nia, que recomendou darem tempo para ela.

Kara ouvindo Kelly.

Depois de ouvir as palavras de Kelly, Kara foi conversar com ela e encontrou-a treinando com Diggle. Kara se desculpou imediatamente, e se sentou para ouvir, silenciosamente, Kelly falar. Kara se desculpou por estar tão focada em capturar Nyxly, pois sabia que ela poderia causar problemas. Kelly disse que enquanto eles tinham a luxuria de pensar sobre o amanhã, as pessoas da comunidade estavam quase a não sobreviver naquele dia. Kara sentiu aquelas palavras, dizendo que não sabia como deixou isto passar. Ela citou sobre como ajudou os alienígenas contra o Agente Liberdade, algo que Kelly a tranquilizou, dizendo que aquilo era algo que ela tinha em comum. Kelly explicou que não perceber algo, que é diferente da vida que teve, não a tornava alguém ruim, mas precisavam se escutar. Kara perguntou o que poderia fazer para ajudar. Kelly pediu para que ela reconhecesse que tinha "pontos cegos" e que a apoiasse a restaurar a justiça.

Supergirl segurando Rankin.

Depois da conversa, Brainy comentou que havia uma possibilidade de retirar os poderes mágicos de Rankin e devolver a energia que ela absorveu para todos, mas isto iria consumir toda a energia da quinta dimensão dos destroços do prédio Ormfell, que os Superamigos iriam usar para encontrar Nyxly. A Supergirl não se importou com isto, e disse que as pessoas do Heights eram a prioridade. Em seguida, a Supergirl e os Superamigos foram confrontar Rankin, que pretendia reconstruir National City à sua imagem. As duas começaram a lutar, com ambas distribuindo socos poderosos em uma às outras. Quando a Guardiã começou a absorver a energia de Rankin, a Supergirl se levantou do chão e a segurou, afirmando que aqueles poderes não pertenciam a ela. Depois que o problema foi resolvido, a Supergirl conversou com a Guardiã e todos do Heights, explicando que as coisas ficariam melhores. Em seguida, ela foi embora.

Com o dia salvo, Kara voltou até a Torre, onde admitiu para Kelly que estava errada e se desculpando, afirmando que entendia algo que é muito maior que havia percebido. Kelly disse que estava tudo bem, dizendo que tinham que trabalhar juntas. Kara disse que queria ser melhor, e iria fazer melhor.[115]

Corrida pelos Totens

Totem da Coragem

Enquanto procuravam pelos totens, Kara expressou sua ansiedade para Brainy, dizendo que a música de Mxyzptlk deveria ter dado mais informações. Quando Lena apareceu, Kara a abraçou alegremente e perguntou como foi Newfoundland, e se também descobriu algo sobre sua mãe biológica. A mulher, porém, dispensou a pergunta e disse que queria começar a trabalhar. Depois que Brainy explicou a situação, Kara e Lena foram para a Fortaleza da Solidão para buscar informações sobre a Pedra Absoluta e seus totens. Uma projeção holográfica de Vita apareceu, e Kara explicou quem ela era para Lena. O holograma explicou que para encontrar os totens, as pessoas teriam que seguir três regras; como procurar o totem nas ordens corretas, e os objetos místicos iriam testar o caráter da pessoa que o pegar.

Na Torre, Kara e os Superamigos continuaram sua busca pelos totens, com sua primeira busca sendo o totem da coragem. Brainy disse que haviam 64.247 possíveis localizações para o totem, mas nem mesmo a Supergirl conseguiria verificar todos. Depois que Nyxly foi encontrada no Museu de Ciência e Tecnologia de National City, eles descobriram que um estilingue, no qual Davi usou para matar Golias, estava em exibição na cidade, poderia ser o totem da coragem que procuravam. Os Superamigos cercaram-a, mas Nyxly começou a usar o totem para passar no teste. Supergirl usou sua visão de calor no objeto místico, o que acabou fazendo com que ele se quebrasse e derrubasse todos com uma luz azul.

Kara prestes a ser testada pelo totem da coragem.

Ao voltar para a Torre, Lena revelou que o pedaço quebrado do totem que os Superamigos tinham em posse estava irradiando energia concentrada da Quinta Dimensão. Vita revelou que todos que estiveram próximo de quando o totem foi quebrado acabaria sendo afetado por sua magia, dizendo que eles receberiam um estímulo de "coragem pura e crua". A mulher recomendou que dominassem aquele pedaço quebrado, mas caso falhassem, isso causaria efeitos terríveis em todos. Kara foi até o andar debaixo, onde recitou a palavra mágica para ativar o totem; Cgyrzyx. O objeto começou a brilhar, dizendo para Kara que ela deveria "enfrentar seu passado" e o "momento em que faltou coragem". Kara então foi levada para 2015, onde salvou o avião de Alex e a noite que se tornou Supergirl. Kara fez tudo como fez naquele ano, incluindo salvar o avião onde sua irmã adotiva estava. Depois de salvar o avião, Kara ouviu uma pessoa sendo assaltada, mas diferente da última vez (no qual ela ignorou o chamado), ela salvou o homem. Porém, ela foi levada de volta para a Torre, onde a voz mágica anunciou que ela havia falhado em seu teste.

Quando os Superamigos receberam um alerta de problemas na cafeteria do museu, Supergirl e os Superamigos foram até o local para ver o que estava acontecendo. Ao chegarem, eles encontraram as pessoas lutando uns contra os outros, incluindo um dragão gigante. Sentinela expressou alegria por enfrentar outro dragão, o que deixou Kara surpresa. Ela pediu para que J'onn usasse seus poderes psíquicos para acalmar as pessoas, mas o marciano apenas expressou seu orgulho pelo crescimento das duas. Quando sua irmã foi arremessada pelo animal, a Supergirl a segurou. Depois de se levantarem, Alex voltou para confrontar o animal. Ao perceber que J'onn estava prestes a ser atingido pelo fogo do dragão, a Supergirl o protegeu com sua capa. Ela perguntou se ele estava tentando conversar com o dragão, e afirmou que as pessoas precisavam ser acalmadas. Depois que a situação foi resolvida, todos voltaram para a Torre.

Kara e Lena conversando sobre o totem da coragem.

No quartel-general, Kara conversou com os Superamigos sobre os efeitos do totem. Alex demonstrou não se preocupar por ter "coragem em excesso", mas Kara disse que isso seria um problema, já que ela correu em direção do fogo do dragão. Ela começou a se culpar por todos estarem agindo da forma que estão, mas Alex a tranquilizou, afirmando que ela passaria no teste. Enquanto refletia sobre a situação, Kara conversou com Lena sobre os totens e revelou qual era seu teste. Depois de conversarem, Kara perguntou para sua melhor amiga se ela não acreditava em magia. Lena não respondeu, mas disse que acreditava nela. Depois de que ela saiu, Kara tentou o teste novamente e salvou o avião de Alex, mas ao voltar a voz mágica alertou-a de que havia falhado novamente.