Kate Kane
Civil - Batwoman

Kate Kane.png

Informação
Ocupações Pré-Crise
Vigilante (em segredo)
Proprietária interina da Wayne Enterprises
Líder de uma equipe
Pós-Crise
Vigilante (em segredo)
Proprietária interina da Wayne Enterprises
Líder do Time Morcego
Integrante do Time Crise
Estado atual Desconhecido
Família Jacob Kane (pai)
Gabi Kane (mãe; morta)
Beth Kane (irmã; afastada)
Catherine Hamilton-Kane (madrasta; morta)
Mary Hamilton (meia-irmã)
Thomas Wayne (tio paterno por casamento; morto)
Martha Wayne (tia paterna por casamento; morta)
Bruce Wayne (primo paterno)
Universo de origem Terra-1 (pré-Crise)
Terra-Prime (pós-Crise)
Intérprete Ruby Rose
Alter ego Batwoman
Codinome Morcego do Futuro
Fonte

Katherine "Kate" Kane[1] (nascida em 26 de Janeiro de 1990)[2] é uma indivídua rica, a filha de Jacob Kane e da falecida Gabi Kane, a irmã gêmea de Beth Kane, a enteada da falecida Catherine Hamilton-Kane, a meia-irmã de Mary Hamilton, a prima paterna de Bruce Wayne, a ex-namorada de Sophie Moore, Julia Pennyworth e Reagan, e uma amiga próxima de Luke Fox e Kara Danvers.

Ao retornar para Gotham City e salvar Sophie da gangue do País das Maravilhas, ela descobriu a identidade secreta de Bruce como o Batman e assumiu seu manto, operando secretamente como a super-heroína conhecida como Batwoman. Durante a Crise nas Terras Infinitas, foi revelado que Kate é a "Paragon da Coragem".

Depois de uma viagem à National City, o avião na qual Kate estava para voltar à Gotham acabou explodindo e caiu no mar. Logo depois disso, Kate desapareceu.

Biografia

Pré-Crise

Vida pregressa

Filha de Jacob e Gabi Kane, Kate nasceu em 26 de Janeiro de 1990 em Gotham City, junto de sua irmã gêmea, Beth. Desde jovem, Kate era próxima de seu primo, Bruce Wayne, que era como um irmão mais velho para ela. Kate e Beth eram inseparáveis enquanto cresciam, fazendo de tudo juntas. Quando jovens, as gêmeas visitavam Bruce na Wayne Enterprises, onde Kate convenceu Beth a invadir o escritório de Bruce. Lá, Kate notou um colar de pérola. Ela ia tocá-lo, mas Beth a impediu e a convenceu a saírem do escritório imediatamente.[1]

Às sexta-feiras, logo após a escola, Kate e Beth iam a uma barraca de waffles para comer waffles com cobertura de chocolate.[3]

Em 26 de Janeiro de 2003, Kate e Beth iam a um Bat Mitzvah celebrar seu 13º aniversário. Após a cerimônia, Jacob foi para casa para deixar os presentes que as gêmeas receberam, fazendo-as irem embora com sua mãe. De presente, elas receberam colares com a gema granada de sua mãe, como uma maneira de combinar seus brincos de rubi, como uma maneira de as três se manterem próximas de seus corações. Enquanto iam para casa, o carro foi atingido por um ônibus escolar, roubado pelo Coringa. Elas se afastaram da estrada, quase passando por cima de uma ponte quando Batman chegou e prendeu um gancho na ponte e outro no carro. Quando ele saiu para salvar as crianças do Coringa, o pilar da ponte lentamente começou a ceder. Kate saiu rapidamente do carro, gritando pelo Batman e perguntando por que ele saiu tão de repente. Ela tentou alcançar a mão de Beth, mas era tarde demais e o pilar da ponte desmoronou, mergulhando o carro no rio do penhasco abaixo. Devido a esses eventos, Kate começou a acreditar que o Batman só se importava em pegar o vilão.[1]

Kate e Beth.

A tragédia deixou Kate e seu pai Jacob arrasados, apesar de Bruce confortá-la durante o processo de cura. Embora tivesse um quaro, Kate dormia na sala de estar na esperança de Beth ligar.[3] Após as buscas por Beth se expandirem até Blüdhaven, Jacob recebeu um telefonema de alguém que dizia ser Beth, mas a ligação foi interrompida. Jacob localizou o telefonema e foi com Kate até o local. Enquanto Jacob olhava no andar de cima, Kate desceu ao porão. Kate notou uma porta misteriosa e se aproximou, gritando o nome de Beth, mas sem nenhuma resposta. Sem seu conhecimento, Beth estava dentro da porta, mas foi ameaçada pelo dono da casa que iria matar qualquer pessoa com quem ela interagisse. Acreditando que Beth não estivesse lá, Kate e Jacob saíram.[4]

Algum tempo depois, Jacob levou waffles para Kate, mas Kate não quis comê-los, dizendo que eles deveriam procurar Beth, no entanto, seu pai salienta que eles estão procurando há meses e merecem uma pausa, no entanto, Kate diz a seu pai que sente que tudo isso foi culpa dela porque Beth foi verificar sua mãe, mas, em vez de ajudar, Kate desceu, ela sente que poderia ter tentado mais salvar sua irmã, mas estava com medo de que se ela desse um passo, ela cairia. Mais tarde, Jacob colocou um cobertor sobre uma Kate, que havia adormecido, e vê um mapa da área onde o carro caiu da ponte e os lugares que eles já checaram para Beth. Jacob começou a chorar e se afasta, ficando arrasado quando vê Kate acordada mais uma vez e o vê chorando, Jacob a chamou e a abraçou, ele diz que os investigadores encontraram fragmentos de crânio em uma fazenda próxima e os testou e eles pertencem a Beth. Kate não acreditou, pois ela já havia verificado a fazenda em várias ocasiões e chama Jacob de traidor por desistir antes de ir embora.[3]

Em 25 de Maio de 2004,[5] Jacob casou-se com Catherine Hamilton e Kate conheceu sua meia-irmã, Mary Hamilton. No entanto, Kate era distante de Mary enquanto crescia, devido a ambas serem diferentes.[6] Apesar de sua distância com sua meia-irmã, Kate era bem próxima de Catherine, vendo-a como uma figura materna.[1]

Em sua adolescência, ela frequentou a Gotham Preparatory High School,[7] e também jogava futebol.[8] Em algum momento de sua vida, Kate se descobriu e assumiu-se como lésbica.

Em 2011, após Mary completar dezesseis anos, Kate ensinou-a dirigir, embora não tivesse uma carteira de motorista, e encantou os polícias que as pararam e conseguiu convencê-los a não mutá-las. Durante os anos do ensino médio, Kate perseguiu um cara chamado Derrick Peters por abandonar sua meia-irmã e o trancou em um mictório como vingança.[9]

Tempo na Academia Point Rock

Conhecendo Sophie Moore

Querendo entrar para a empresa de seu pai, a Segurança Corvos, Kate estudou na Academia Point Rock, onde conheceu Sophie Moore. Apesar do estrito código de conduta das forças armadas contra a homossexualidade, as duas se apaixonaram e secretamente escapavam para algum lugar secreto para se beijarem.[1]

Expulsão

Uma semana antes de sua graduação, Kate e Sophie foram atrás de uma cabana para se beijarem, onde encravaram as letras iniciais de seus nomes na madeira. No entanto, um dos superiores das mulheres pegaram-as. A academia as fez negar as acusações homossexuais contra elas, mas Kate e Sophie decidiram revelar a verdade, sentindo-se confiantes de que a academia não as expulsariam seus principais cadetes. Como tal, Kate desafiou suas ordens e deixou a academia, em oposição a Sophie, que de repente teve uma segunda opinião (depois de uma conversa com o pai de Kate) e decidiu que queria se formar e aceitar a oferta da escola. Devido a seus diferentes ideais, as duas se separaram.[1]

Treinamento ao redor do mundo

Em 2013, o pai de Kate sugeriu que ela saísse de Gotham e viajasse ao redor do mundo para treinar, onde treinaria com especialistas em combates e sobrevivência.[1]

Retorno à Gotham

Conhecendo Alice
"E quem é você?"
"Ah, esqueci. Eu sou a Alice. Como você vai?
"
—Kate Kane e Alice[fonte]

Em 2018, Kate estava treinando com um idoso em uma região árida e gelada; de repente, recebeu uma ligação de Mary, que a informou do sequestro de Sophie pela gangue de Alice. Kate imediatamente partiu para Gotham City mais cedo do que ela gostaria e foi direto para a sede da Segurança Corvos, onde ela visitou seu pai. Ela pediu questionou-o a respeito do paradeiro de Sophie e ofereceu sua assistência aos Corvos, mas seu pai discordou e saiu para atender uma ligação.

Querendo respostas, Kate foi até a Wayne Enterprises para usar o sistema de segurança da Segurança Wayne. Ela escalou o prédio da Torre Wayne e invadiu o antigo escritório de Bruce, relembrando-se da época em que ela e Beth invadiam o local. De repente, o chefe da Segurança Wayne, Luke Fox, apontou uma arma para Kate. Sabendo que seria algemada, ela agarrou um clipe de papel. Ela tentou se apresentar como a prima de Bruce, mas Luke se recusou a acreditar e levou-a para a sala de segurança, onde chamou a polícia. Ela conseguiu usar o clipe e se libertar das algemas, prendendo-o em seu lugar. Kate entrou no sistema e copiou os arquivos de segurança do vídeo da gangue levando Sophie, ela deixou a chave no chão para que Luke pudesse pegá-la.

Chegando à casa de seu pai, Kate se surpreendeu ao ver que uma festa de boas-vindas havia sido feita em sua homenagem. Kate interrompeu Mary e a questionou do porque ela havia telefonado, e Mary revelou que, acidentalmente, descobriu uma caixa com fotografias de ela e Sophie, dizendo que achou que ela deveria ficar sabendo disto. Elas foram interrompidas por Catherine, que pediu a Mary tirar uma foto com a vereadora. Ao chegar no escritório de seu pai, eles localizaram a gangue no Orfanato Burnside.

Kate no Orfanato Burnside.

Embora a equipe dos Corvos iria até lá eventualmente, Kate foi primeiro e enfrentou uma grande quantidade de capangas, mas foi nocauteada. Kate despertou e se encontrou cara-a-cara com a líder da gangue, Alice. Ela zombou de Kate por um tempo antes de nocauteá-la e colocá-la na porta de clínica de Mary. Kate retornou aos Corvos para informar o pai de suas descobertas. Em vez de pegar suas informações, ele ficou com raiva por ela ter fugido, fazendo com que Kate desistisse e fizesse suas próprias coisas.[1]

Tornando-se a Batwoman
"As pessoas não tem mais medo, um exército não vai assustá-los. Mas isto vai. Preciso que conserte o traje dele."
"O traje está, literalmente, perfeito."
"Vai estar. Quando servir numa mulher.
"
—Kate Kane e Luke Fox[fonte]

Kate olhando para Gotham após resgatar Sophie.

Kate voltou à Wayne Enterprises, onde pediu para que Luke ligasse para Bruce. Antes do mesmo poder fazer isto, ela notou que algo na prateleira estava fora do lugar e o moveu de volta, revelando um elevador secreto atrás da estante. Apesar da objeção de Luke, Kate entrou e desceu e encontrou a Batcaverna, percebendo que seu primo Bruce era o Batman. Ela viu recortes de reportagens a respeito do acidente onde perdeu sua mãe e irmã, e Luke explicou que Bruce havia achado que tinha feito os cálculos perfeitos, mas houve um erro. Kate pediu para que Luke "consertasse" o Bat-Traje de Bruce para que pudesse utilizá-lo. À noite, ela emboscou os capangas de Alice em um prédio em construção. Após enfrentá-los, e um breve confronto com Alice, ela conseguiu impedir que Sophie caísse para fora do prédio. As duas caíram sobre o prédio abandonado, e, milagrosamente, pousaram sobre uma cama. Kate pegou seu gancho e fugiu e, ao retornar, Alice havia fugido, mas notou a faca pertencente a vilã presa na parede.

Kate percebendo que Alice e Beth são a mesma pessoa.

Após isto, Kate retornou à Segurança Corvos e se encontrou com Sophie. As duas conversaram até que o esposo de Sophie, Tyler, apareceu, deixando Kate chocada. Kate se desculpou e saiu para ir até o escritório de seu pai, onde admitiu que ele tinha preocupações porque tinha medo de perdê-la, assim como sua outra filha e falecida esposa, mas aceitaria se ela quisesse se juntar aos Corvos. Kate retornou à Batcaverna, onde começou a escrever cartas para Bruce. Examinando a faca que Alice havia perdido, e Kate reconheceu gema presa nela. Ela comparou com a de seu colar e percebeu que Alice era sua irmã gêmea, Beth.[1]

Três dias depois, a gangue de Alice atacou um caminhão do Corvos. Kate foi até o local como seu alter-ego, e se surpreendeu quando o traje refletiu as balas. Ela conseguiu derrubar um dos capangas e removeu sua máscara para questioná-lo onde estava Alice, mas foi forçada a fugir quando mais agentes Corvos chegaram. Ela dirigiu por Gotham em sua motocicleta e foi em direção à Wayne Enterprises, tomando um elevador para a Batcaverna. Luke questionou-a onde esteve, e alertou que ela não podia fiar andando pela cidade e fingindo ser o Batman. Kate disse que apenas fazia isto para ter certeza se Alice era de fato Beth.

Em um café da manhã com sua família, Kate diz que Alice é Beth e explicou que uma das facas dela continha a gema do mês de seu aniversário, assim como o colar de Beth. Jacob insistiu que os fatos não eram nada, e que Beth estava morta devido a fragmentos de crânios terem sido encontrados anos atrás. Kate diz que provará sua teoria e sai de sua casa, indo direto para a Batcaverna onde examinou a faca de Alice. Luke chegou e disse a Kate que a Wanyne Enterprises tinha uma máquina capaz de analisar DNA, mas que ele havia sido contratado para apenas vigiar o prédio e deixar as luzes acessa. No entanto, ele disse a Kate que quer falar sobre o traje do Batman e começou a dizer de como a cidade quer um herói que não esteja lá, Luke avisa Kate que Gotham City precisa de um herói e Kate se tornou um; se ela gosta ou não. Kate provoca Luke dizendo que todo esse discurso que ele fez a ela parecia estranhamente semelhante ao pai, Lucius Fox; exceto que Lucius era pelo menos útil.

Kate se aproximou de Sophie na sede dos Corvos, e foi questionada se o "Batman" que todos falam era ela. Kate insiste dizer que odeia o Batman, assim como seu pai Jacob, então quem está se vestindo como Batman hoje em dia está realmente pedindo problemas por parte de Jacob. Kate nega e brinca dizendo que se fosse salvá-la de uma forma dramática, ela se vestiria como a Mulher-Maravilha ao invés do Batman. Kate pediu para que Sophie testasse o DNA da faca, mas Moore continuou insistindo que Alice não era Beth e que suas esperanças não deveriam estar tão altas. Quando Jacob se aproximou, Kate tomou a faca e mudou de assunto. De repente, uma granada de gás rola pela rampa da garagem e membros da gangue vêm atrás das duas mulheres para pegar a faca. Kate e Sophie enfrentaram-os, mas um dos capangas de Alice foi capaz de pegar a faca e fugir com os outros. Kate se desculpou por ter envolvido Sophie nisto. Jacob confrontou Kate por ter trazido Alice às portas dos Corvos, e Kate o questionou de como Alice sabia sobre a faca. Sophie se aliou a Kate, mas Jacob insistiu que Alice é uma assassina e deve ser detida. Kate explicou para Jacob que, lá no fundo de Alice, Beth ainda estava lá, mas Jacob ignorou-a e revelou que o DPGC deu permissão aos Corvos para matar Alice.

Kate conversando com Alice.

Kate visitou a clínica de Mary e pediu para ver um dos capangas que estava lá. Após encontrá-lo, Kate disse para que ele entregasse uma mensagem para Alice; "waffles", e o liberta, se virando para Mary e dizendo que se Alice é mesmo Beth, ela saberá o que "waffles" significa. Kate ligou para Sophie e a pediu para que distraísse os Corvos enquanto ia se encontrar com Alice. À noite, próxima da barraca de waffles, Kate esperou por Alice quando ouviu-a balançando em um balanço próximo. Ao se aproximar, Kate questionou-a se ela era Beth e pediu para que ela provasse caso fosse. Alice disse que já havia provado ao aparecer no encontro e entender a senha, "waffles", e diz que elas iam lá todas as sextas-feiras após a escola para comer waffles com cobertura de chocolate. No entanto, ela também disse que poderia estar mentindo, e que este fato havia sido dito em jornais e outras mídias que ela possa ter lido. Kate então revela a Alice que ela tinha sua faca, enquanto Alice continua a insistir que são irmãs.

Kate apontou ao fato de que haviam encontrado fragmentos do crânio de Beth, e Alice a questiona de como isto era real se ela estava ali na frente dela. Alice descreveu o acidente, e disse que seu pensamento de que alguém iria salvá-la foi o que lhe manteve calma. Kate recebeu uma mensagem de Mary, perguntando-a onde estava, e Alice disse que poderia responder se quisesse. Ao dizer que elas tinham muito de conversar, Alice respondeu dizendo que não preferia fazer isto e falando que tinha apenas uma pergunta: quando Kate finalmente dormiu a noite seguinte ao desaparecimento, Kate diz que nunca dormiu, porque sente que deveria estar com Beth quando estava no acidente. Alice então usou sua faca para cortar sua mãe e prover o DNA que Kate queria tanto.

Kate protegendo Alice dos Corvos.

No entanto, os Corvos chegaram e apontaram suas armas para Alice. Kate entrou no meio para protegê-la de sua morte, mas Jacob ordenou que ela se afastasse e alertou que Alice estava a usando para entrar em sua cabeça. Eles avistaram Alice com a faca, mas ela recusou-se a soltá-la. Kate alertou Jacob que se atirar, ele não iria perder somente Beth, mas assim com ela. Querendo não arriscar, Jacob ordenou que seus homens abaixassem as armas e levassem-a ao Asilo Arkham. Sophie se aproximou e tentou se justificar, mas Kate demonstrou sua decepção e foi até Alice para dizer que não foi ideia dela dos Corvos estarem lá. Alice questionou-a do porque elas terem de comer seus próprios waffles, e Kate disse que Beth não gostava de dividir.

Kate salvando Beth.

Kate, como sua alter-ego, retornou à clínica de Mary e nocauteou Dodgson e restaurou a energia no local. Ela viu na televisão o caminhão que transportava Alice que, de repente, havia sido explodido e caiu na água. Kate dirigiu até a ponte enquanto Luke a chamava pelos comunicadores, alertando-a que o local estava completamente cheio de polícias. Kate chegou e mergulhou, utilizando um laser para cortar a porta onde Alice estava presa. Ela deu seu respirador a ela, e Alice despertou e a encarou. Os Corvos começaram a atirar na água, atingindo a van e fazendo-a explodir e separar as duas mulheres. Luke chamou Kate repetidamente, mas não recebeu resposta pois ela havia desmaiada. Os policiais se aproximavam e Luke diz a Kate para se levantar quando um cachorro se aproxima dela, ele ativa remotamente o desfibrilador embutido no traje e quando a polícia chega, ela se foi.[3]

Um helicóptero avistando Kate com seu novo traje.

Tommy Elliot, o antigo melhor amigo de Bruce Wayne, retornou à Gotham City na esperança de assassinar o Batman após seu "retorno". Ele se encontrou com Kate em seu antigo escritório na Torre Wayne, convidando-o para uma festa em seu prédio. Kate descobriu que Tommy havia roubado um dispositivo que seria capaz de penetrar o Bat-Traje e matar aquele que o estivesse usando. Na festa, ela também descobriu que Tommy sabia a identidade de Bruce como o Batman. Para enfrentá-lo, e demonstrar que Bruce e o Batman não haviam retornado, Kate modificou seu traje. Após um breve confronto com Tommy, Kate foi salva por Alice. Após o confronto com Tommy, Kate foi avistada por um helicóptero em um prédio utilizando seu novo traje, sendo apelidada de "Batwoman" pela mídia. Após isto, Kate também iniciou um relacionamento com Reagan.[10]

Assumindo a Wayne Enterprises

Luke disse que agora a cidade confiava em Kate, e ela responde dizendo que quer iniciar uma subsidiária da Wayne Enterprises.[11][12]

Túnel do Tempo

Conhecendo outros heróis
"Mas como devemos te chamar? Pior? Sra. Pesadelo?"
"Kane. Kate Kane.
"
Kara Danvers e Kate Kane[fonte]

Em algum momento após a realidade ser alterada, a Batwoman ficou no topo de um prédio da Wayne Enterprises.[13]

Kate conversando com Kara Danvers, Barry Allen e Oliver Queen

Após Oliver Queen, Barry Allen e Kara Danvers serem presos, Kate pagou sua fiança e os levou até a Torre Wayne. Ao chegarem, ela ofereceu sua ajuda para que pudessem partir, já que não queria que "Oliver" causasse problemas na cidade. Ela levou-os à cobertura e deu equipamentos para que pudessem utilizá-los e fazerem o que quisessem, enquanto os observava pela câmera de segurança. Após um tempo, Kara entrou e se desculpou por estar fazendo-a um monte de perguntas, dizendo que o nome Bruce Wayne era algo notório. Kate disse que sabia, pois Bruce era seu primo. Kara mencionou que seu primo era um "amigo" de Bruce, então se perguntou se manter em segredo sua vida privada o quebraria. Kate respondeu dizendo que assistir a cidade desmoronar tornou Bruce difícil de quebrar e que ele foi possivelmente forçado a sair. Kara a elogiou e depois perguntou sobre John Deegan. Kate disse que ele trabalhava no Asilo Arkham. Depois que Kara saiu, Kate pegou um elevador até uma caverna, onde seu traje estava localizado.[12]

Fuga do Asilo Arkham
"Kate Kane mandou vocês saírem de Gotham. Vocês deviam ter ouvido ela."
—Batwoman para o Arqueiro Verde e Cisco Ramon[fonte]

A Batwoman analisando o gás ao qual o Flash e Arqueiro Verde foram expostos.

Quando Barry e Cisco Ramon foram atacados pelos prisioneiros do Arkham, Kate apareceu como a Batwoman e conseguiu derrotar a todos. Ela alertou aos heróis que Kate Kane havia lhes recomendado a saírem da cidade, e que deveriam tê-la ouvido. Em seguida, quando o Flash e o Arqueiro Verde estavam se enfrentando, ela foi capaz de derrotá-los e dizer que eles foram expostos a um gás alucinogênico.

Batwoman e a Supergirl.

No portão do Asilo Arkham, ela conversou com a Supergirl. A heroína Kryptoniana disse que soube que a Batwoman era Kate devido a usar sua visão de raio-X nela e ver as diversas tatuagens que Kate tinha em seu corpo (algo que ela havia dito anteriormente). Kate a reconheceu-a como Kara, que ela havia encontrado antes, dizendo acreditar que ela não tinha nenhuma. Kara disse que estava triste por ir embora, e que seriam uma boa dupla, com Kate dizendo que elas seriam "o melhor do mundo". Elas apertaram as mãos e partiram por caminhos diferentes.[12]

Após a realidade voltar ao normal, ela entrou em contato com Oliver, questionando se o doutor que eles levaram ao Arkham seria um problema devido ao homem ter feito um amigo na prisão: o Pirata-Psíquico.[14]

Descobrindo o passado de Alice

"Eu acho que começou... 14 meses depois da Catherine fingir minha morte."
"Do que você está falando?"
"Oh, ninguém te contou? Isso é típico. Aqueles ossos eram de um cervo. A nossa madrasta forjou os resultados de DNA, e o nosso pai descobriu que fez um funeral pro Bambi.
"
Alice e Kate Kane[fonte]

Duas semanas após a fuga do Arkham, Kate escreveu outra carta a Bruce dizendo que, mesmo após passar nove meses no útero de sua mãe com Beth e depois viver com sua irmã por 13 anos, ela ainda acha que Beth é um mistério para ela. Ela admitiu não saber a história completa, mas jura que irá solucionar o mistério antes que fosse tarde demais. Ela foi à Torre Wayne e descobriu através de Luke a respeito de um "Pirata das Peles", que roubava a pele dos rostos dos cadáveres no necrotério. Através de câmeras de vigilância, Kate e Luke descobriram que o pirata era, de fato, Alice.

Kate e Alice (Beth) viajando em um carro.

Kate rastreou-a através de Dodgson, que estava com um localizador posto nele por Kate. Após um confronto, Kate nocauteou-a e a pendurou, após despertar ela questionou Alice se o "Rato" que Dodgson mencionou era real ou um fruto de sua imaginação. Alice se defendeu, dizendo que não iria machucar ninguém, já que eles estavam mortos. Kate disse a Alice que se continuasse com suas ações, ela iria se dar mal, mas com sua confirmação, Kate poderia colocá-la na reabilitação. Alice recusou e Kate ligou para seu pai, sabendo que ele iria rastreá-las. Alice a convenceu soltá-la para contar sua história após o acidente. Eventualmente, Alice ficou frustrada com Kate porque sente que sua irmã não está fazendo as perguntas certas. Ela passou a dizer a ela que realmente não quer saber por que ela é do jeito que é agora, quando Kate pergunta por que. No entanto, quando Kate diz a ela que ela esperou 15 anos para ouvi-la, Alice cedeu. Alice contou a Kate sobre o primeiro pior dia de sua vida - tudo aconteceu quando ela acordou na casa de um estranho após o acidente.

Posando como um garçom, Rato (Johnny) ajudou Beth a envenenar Kate.

Elas pararam em uma lanchonete, onde Kate questionou-a como o local tinha algo haver com sua história e Alice prosseguiu contando sua história, sugerindo que Kate bebesse uma cerveja para não ter de ficar sóbria para ouvir o resto de sua história. Ao ser questionada a respeito da pele que a jovem Beth havia encontrado na casa do homem que a havia resgatado, Alice respondeu dizendo que era para o jovem Rato, na época chamado de Johnny. No entanto, após isto, Kate começou a sentir-se diferente, percebendo que Alice havia feito algo com sua bebida, e desmaiou.

Kate acorrentada em uma parede conversando com Alice.

Após despertar, Kate notou-se acorrentada em uma parede, admitindo que Alice havia encontrado o rastreador de Dodgson e que ela havia convencido um amigo a ajudá-la drogar Kate no encontro, dizendo que seu plano que tinha com Rato iria se sair melhor sem Kate na equação. Alice continuou a contar sua história e disse a sua irmã que após semanas em cativeiro, ela conseguiu encontrar uma forma de escapar. Ela diz que encontrou uma dessas oportunidades em uma unha. Alice lamentou seus dedos pobres e delicados, mas diz com muito orgulho que ela acabou aproveitando a oportunidade. Alice conta a Kate como ela conseguiu escapar do porão e ligar para seu pai, embora o pai de Johnny a tenha encontrado e desligado o telefone à força. Kate se lembrou da ligação e de como ela e Jacob viajaram para a casa em busca de Beth, mas não a encontraram. Alice diz que esperou Kate sentir que estava lá, mas Kate não sentiu nada. Com isso, Alice se vira e sai, fechando a porta atrás dela.

Kate ameaçando matar o Rato.

Usando a mesma tática que sua irmã, Kate usou uma unha para escapar de suas algemas. Eventualmente ela consegue escapar e encontrar Sophie, que está fugindo de Rato. As duas conseguen derrotá-lo e o levam para Alice, que havia esfaqueado Jacob. Kate segurou uma arma na cabeça do Rato, dizendo para Alice decidir o que era mais importante: matar Jacob ou deixar o Rato vivo. Alice descobriu que Kate estava blefando, mas Sophie apareceu e apontou sua arma nela. Irritada, Alice diz que matar Jacob seria fácil demais e, se todos saírem, ninguém terá que morrer. Kate solta Rato e vai para Jacob, e Alice sai com seu parceiro. Jacob diz a Kate que Alice é Beth. Kate se culpou pelo que aconteceu com Alice. Jacob se junta a ela, e Kate se pergunta se alguém pode salvar Alice.[4]

Conflito com Sophie

Convencida que Kate é a Batwoman, Sophie ameaçou dizer a Jacob sobre seu segredo. No entanto, graças a ajuda de Julia Pennyworth (filha de Alfred, o antigo mordomo de seu primo, Bruce), Kate foi capaz de convencer a todos que não era a heroína.[6]

Crise familiar

Catherine revelou a Jacob que ela havia forjado o teste de DNA para declarar Beth como morta. Jacob, entristecido, começou a preencher os papéis de divórcio e Kate decidiu que não iria conseguir perdoá-la. Em um evento de gala, Alice foi capaz de envenenar ambas Catherine e Mary, mas entregou-as o antídoto. No entanto, o antídoto seria apenas para uma das duas mulheres, e então Catherine decidiu entregá-lo a Mary e morreu em seus braços. Após os eventos, e ser confrontada por Mary, Kate decidiu que não iria tentar mais salvar Beth.[15]

Crise nas Terras Infinitas

Convocada para a missão

"Batwoman! O multiverso está em grande perigo. Foi convocada."
"Eu cuido dessa loucura em um minuto."
"Nós não temos mais tempo.
"
Precursora e Batwoman[fonte]

Kate no D.O.E.

Em 10 de Dezembro de 2019, a Batwoman esteve nas ruas de Gotham enfrentando capangas da gangue do País das Maravilhas quando uma mulher apareceu em um clarão de luz. Ela demandou que Kate fosse com ela, mas recusou. A mulher continuou a insistir, e Kate disse que iria lidar com com o assunto dela em um minuto. No entanto, ela utilizou seus poderes para envolvê-la em um clarão de luz e levá-la ao D.O.E. da Terra-38, junto de diversos outros heróis. Após ser levada, Kate questionou Kara sobre onde estava. Quando a mulher, também conhecida como Precursora, tentou explicar, Kate socou seu rosto. A Supergirl foi capaz de convencê-la a confiar a todos na sala, e então retirou sua máscara e se apresentou.

Batwoman e Supergirl vendo a chegada do Arqueiro Verde e Mia.

Junto dos outros heróis, Kate ouviu os planos da Precursora em impedir que uma onda de antimatéria dizimasse este universo, dizendo que ainda não gostava da mulher após a mesma sair. Após uma torre quântica surgir no meio de National City, a Precursora explicou que o Monitor havia deixado as torres em "algumas Terras chaves como uma última linha de defesa." Ray Palmer elogiou seu traje e a ofereceu algumas melhorias, mas Kate o ameaçou. A Batwoman e os outros heróis foram encarregados de protegerem a torre quântica do universo, e então eles se encontraram no lado de fora dela. Quando um tremor ocorreu, Kate convenceu a Supergirl, Superman e Flash a irem auxiliar com os estragos enquanto os outros cuidavam da proteção da torre.

Batwoman prestes a ser teletransportada pelo Monitor.

Os heróis então enfrentaram os demônios das sombras, e Kate permitiu que Ray fizesse uma atualização em seu batarang, elogiando Palmer pelo upgrade. Quando foram superados pela extrema quantidade dos inimigos, o Flash, Supergirl e Superman retornaram. O céu tornou-se vermelho novamente, e a Supergirl e o Superman foram para cima e tentar recarregar a torre, sendo capaz de fazê-lo. Enquanto a Terra era evacuada, a Batwoman e os heróis enfrentaram os demônios das sombras para garantir que conseguissem salvar o máximo de pessoas. Neste instante, Mar Novu apareceu e disse que o confronto havia sido perdido, e que deveriam guardar seus recursos para "batalhas futuras". Ele então começou a teleportar os heróis de volta à Terra-1, começando com Kate. Quando Kate arremessou seu batarang, e após o mesmo retorná-lo à sua mão, ela foi envolvida por uma nuvem e devolvida ao seu universo de origem.[16]

Viagem à Terra-99

"Quem quer conhecer o Batman?"
—Kate Kane[fonte]

Kate, Sara e Kara bebendo em homenagem a Oliver.

Kate e os outros heróis foram levados ao Laboratórios S.T.A.R. em Central City, onde ela, Sara e Kara beberam em homenagem a Oliver. Embora tentada, Kate recusou a bebida dizendo que havia um multiverso para salvar, no que Kara concordou. Ela então viu a Precursora chegar, e ouviu Ray e o Monitor discutirem a respeito da Waverider. Logo após Lyla pegar a Waverider da Terra-74, Kate e os heróis foram movidos para a espaço-nave, onde o Monitor começou a falar a respeito de sete seres que poderiam ajudar a salvar o multiverso, também chamado de Paragons. O bebê de Clark, Jonathan, ficou interrompendo o discurso de Mar Novu devido ao seu choro, Kara ofereceu para Kate segurá-lo, mas ela recusou. O Monitor revelou que Kara e Sara são as paragons da Esperança e Destino, respectivamente, e outro era conhecido como o "Morcego do Futuro", e que poderia ser encontrado na Terra-99. Kate então perguntou quem gostaria de conhecer o Batman, dizendo para Ray não revelar a respeito da identidade de Bruce como o Cavaleiro das Trevas.

Kate ameaçando Lex Luthor.

Kate ouviu Kara confrontar Mar Novu a respeito do mesmo ter ressuscitado Lex Luthor, um vilão da Terra-38 e que havia sido morto por sua irmã, antes da Crise. Kate se revelou e confrontou Luthor. Ao questioná-la quem ela era, Kate disse que ela é "nova. E nada amigável". Kate se encontrou com Kara, tentando consolá-la e dizendo que a irmã dela matou a madrasta e culpou seu pai, no que Kara concordou que isso é "sombrio mesmo para Gotham". Kate então convidou-a para ajudá-la a encontrar Bruce. Chegando na porta da mansão de Bruce na Terra-99, as duas mulheres foram recebidas pela sósia de Luke, a quem Kate elogiou a boa forma do homem. Ela tentou se explicar e disse que era prima de Bruce, mas Luke fechou a porta na cara delas. Kate tentou novamente bater na porta, mas não recebeu nenhuma resposta, e então Kara derrubou-a com seu chute. Ao entrar, Luke apontou uma arma para elas e mandando-as saírem. De repente uma voz foi ouvida enquanto descia a escada, sendo revelada que tal voz veio do próprio Bruce Wayne. Bruce reconheceu Kate imediatamente, mas Kate ficou surpresa ao vê-lo.

Kate tentando convencer Bruce a ajudá-la.

Enquanto Luke levou Kara à biblioteca, Bruce e Kate foram a sala para conversarem. Kate descobriu que sua sósia morreu há 5 anos e se comparou com um fantasma, no que Bruce negou dizendo que o Cara-de-Barro e a Jane Doe estão presos em Arkham, vilões cuja habilidade incluí mudar de aparência, e a questionou quem era. Kate recomendou que Bruce se sentasse, e ela então explicou o conceito do multiverso ao seu primo e disse que ele era o "Paragon da Coragem". Bruce riu e lhe mostrou um jornal a respeito do "Reino de Terror" que o Batman espalhou. Kate se chocou ao descobrir que seu primo alternativo havia matado diversas pessoas, algo que seu primo não fazia devido ao seu código. Ele então revelou que sua Kate também foi uma vigilante, acreditando que ela iria fazer o certo no que ele havia falhado, mas ela acabou morrendo. Kate tentou convencê-lo a ajudá-la, dizendo que estava oferecendo "a chance de ser um herói de novo. Não só de Gotham, mas do universo inteiro".

Kate protegendo Kara.

Bruce levou-a para a Batcaverna, e continuou a tentar convencê-lo a ajudá-la. O antigo vigilante se recusou, acreditando que a morte dos mundos seria melhor. A Supergirl apareceu e o confrontou, revelando que o Batman havia matado o Superman deste universo. Bruce disse que um "estranho visitante de outro planeta" com poderes além de um homem normal não deve ser confiável, e que seus pais lhe ensinaram uma lição, dizendo que a "vida só faz sentido se você o obriga a fazer". Ele então usou a Kryptonita em seu exoesqueleto para socar a Supergirl, fazendo-a cair ao chão e Kate correu para protegê-la. Kate ajudou-a se levantar, enquanto Bruce dizia que sua Kate não confiava em ninguém. Ela se posicionou contra seu primo, dizendo que teria de matá-la caso quisesse ferir a Supergirl. Bruce tentou socar Kara, mas seu golpe foi segurado por Kate, que revidou chutando-o. No entanto seu golpe fez com que Bruce caísse sobre um sistema elétrico, no que eletrificou seu exoesqueleto e o matou. Suas últimas palavras foram direcionadas à Kate, dizendo que não havia mais esperança.

Kate e Kara retornaram à Waverider, dizendo que Bruce não era um Paragon. Ray ativou seu detector de Paragon, no que revelou que o "Paragon da Coragem" estava na espaço-nave. Embora Kate tentasse convencê-los que o cadáver de Bruce não estava na nave, o Monitor revelou que Kate, de fato, era a "Morcego do Futuro", a "Paragon da Coragem". Após a revelação, Kate e Kara foram beber juntas. Durante isto, Kate se questionou a respeito de ser uma paragon, mas Kara foi capaz de convencê-la do contrário dizendo que ela não se tornará outra versão de seu primo alternativo, e lhe entregou uma fotografia de sua sósia com Beth. Após Kara sair, Kate revelou a Kryptonita que estava em seu bolso, que havia roubado após a morte de Bruce na Terra-99.[17]

Conscientizando Kara

"Eu queria que fosse diferente, Kara. Queria ser esperançosa como você. Mas uma coisa que eu sei é que se você arriscar com o livro, não der certo, e acontecer alguma coisa com você, todo mundo está condenado."
—Kate Kane para Kara Danvers[fonte]

Kate tentando alertar Kara a respeito das consequências ao utilizar o Livro do Destino.

Kate presenciou a chegada do restante do Time Flash, e a revelação dos outros Paragons (J'onn J'onzzBarry Allen e Ryan Choi) quando Cisco Ramon ajudou Ray a consertar o detector de Paragons. Ela e os outros heróis então descobriram a respeito de seu oponente e seu objetivo, e secretamente seguiu Kara após ela sair da sala. As duas mulheres foram questionar Lex, perguntando-o se o Livro do Destino poderia restaurar a Terra-38 e os outros universos. Lex riu da pergunta, e Kate perdeu sua paciência e desbloqueou a cela de Luthor. Ela jogou o vilão contra a parede e ameaçou quebrar seu braço caso ele não respondesse a pergunta, também zombando da técnica de Kate e a perguntando se "essas técnicas funcionam em Gotham City". Embora não confirmasse diretamente, Lex revelou que utilizar o Livro com objetivos grandes, como Kara pretendia para restaurar as Terras destruídas, poderia destruir a sanidade de seu usuário. Kate tentou alertar Kara, mas a Supergirl dispensou o comentário de Kane e prosseguiu com seu plano.

Kate se posicionando contra Kara.

Temendo pela vida de sua amiga, Kate tentou persuadir Kara a não utilizar o Livro. Ela estava prestes a abri-lo quando foi interrompida por Kate, que reafirmou a ela que as consequências ao utilizá-lo não são conhecidas, mas arriscadas. Kara, por outro lado, dispensou o comentário de Kate, dizendo que não iria aceitar a morte das pessoas como Bruce fez. Kate ameaçou-a, dizendo que não iria deixá-la abrir o livro místico. Devido à sua fisiologia Kryptoniana, Kara revelou que ela não iria conseguir, com Kate respondendo que ela "ficaria surpresa". Kate disse que todos iriam perder caso algo de ruim acontecesse com a Supergirl. Após o confronto, Kara saiu da sala carregando o Livro.

Kate após Lex Luthor substituir Clark Kent como um Paragon.

Kate mais tarde conversou com Kara novamente, dizendo que entendia o motivo dela tentar restaurar as Terras e foi elogiada por Kara devido ao fato de Kate ter se posicionado contra ela. Ela tentou entregar a Kryptonita que havia pegado de Bruce, mas Kara permitiu que ela continuasse com o minério, dizendo que esperava que ela "tenha coragem para nunca precisar usar". Kate esteve com Lex quando Leonard anunciou para todos irem à ponte e, neste instante, foi envolvida por uma luz dourada. Ela descobriu que foi teleportada ao Ponto de Fuga pelo Pária após a Precursora, controlada pelo Anti-Monitor, atacar a Waverider e destruí-la (junto com a Terra-1) com a antimatéria. Ela então testemunhou o corpo de Clark Kent da Terra-96 começar a brilhar e, eventualmente desaparecer e ser substituído por Lex, que havia utilizado o Livro do Destino para se tornar o "Paragon da Verdade" ao invés do Kryptoniano.[18]

Recriando o universo

"Isso parece ser um padrão. Não confia nas pessoas, e elas não confiam em você. Mas aí tudo isso muda, e o elo entre vocês é mais forte do que aço. É, talvez eu possa aprender com tudo isso."
—Kate Kane[fonte]

Sara, Kate, J'onn e Kara vendo Lex e Ryan testarem o dispositivo de teleporte.

Mesmo após a destruição por completo do multiverso, Kate continuou treinando para um possível confronto. Ela e Sara avistaram Lex e Ryan Choi, o "Paragon da Humanidade", construindo um dispositivo de teleporte. Sabendo que não havia mais nenhum lugar para ir, ela questionou-os a onde iriam. Lex testou o dispositivo, mas ele não funcionou. De repente, Barry, que havia desaparecido, retornou e Kate tirou Sara do caminho para que não fosse atingida por Allen. Kate e os Paragons foram vê-lo, dizendo que ele havia desaparecido por meses, apesar de, na perspectiva de Barry, ter saído a alguns segundos. Ele disse que tentou ir à Força de Aceleração e encontrar um modo de escapar do Ponto de Fuga, mas não descobriu nada. Kara, Sara e Kate tentaram impedi-lo de continuar tentando, mas Barry não lhes deu ouvido. Nesta hora, Oliver (agora como o Espectro) apareceu para ajudá-los. O Espectro disse que os Paragons deveriam retornar ao planeta Maltus e impedir que Novu testemunhasse a criação do universo, no que resultou na criação do Anti-Monitor. Oliver tocou na testa de Barry e desbloqueou seu potencial.

Kate no início dos tempos.

Enquanto corria pela Força de Aceleração, Barry deixou Kara, Lex e Ryan em Maltus mas perdeu Kate, Sara, Oliver e J'onn após serem atacados pelo Anti-Monitor. Oliver utilizou sua essência e suas memória para mantê-los conectados e impedirem que caíssem para fora da Força de Aceleração. Kate ficou presa em um argumento entre Ray e Oliver em 2015, sendo notada por Oliver logo em seguida. Ela descobriu que Oliver não confiava em ninguém além de si mesmo, dizendo que poderia aprender desta lição que lhe foi ensinada. Segundos depois, Barry apareceu para levá-la ao universo de antimatéria. Lá, eles descobriram que o Anti-Monitor ainda vivia apesar de Ryan ter convencido Mar Novu a desistir do experimento que levaria a sua criação. O Espectro apareceu para guia-los, dizendo que eles teriam de enfrentar os demônios das sombras para recriar o multiverso. Enquanto Oliver enfrentava o Anti-Monitor e recriava o universo, os demônios das sombras desapareceram e os Paragons, afim de ajudar o Espectro, tiveram que focar-se em Esperança, Humanidade, Verdade, Destino, Amor, Coragem e Honra afim de "espalhar a chama". A montanha em que Oliver e Mobius se enfrentavam explodiu, e Barry e Sara foram até lá. Após a morte definitiva de Oliver, Kate e os Paragons foram envolvidos por uma luz branca.[19]

Pós-Crise

Enfrentando o Anti-Monitor

"Por que precisamos disto? Quantas vezes o mundo quase acaba? Ah, é sempre assim?"
"Não se preocupe, eu fui a novata ano passado.
"
Jefferson Pierce e Kate Kane[fonte]

Após a luz branca, presumivelmente Kate acordou em Gotham City de um novo universo onde como se nada tivesse acontecido e as múltiplas Terras não morreram, e também a Terra-38 e Terra-1 foram unidas em um apenas um universo. Assim como os outros Paragons, é possível que ela também tivesse tido flashes durante os eventos da crise. Quando um Beebo gigante atacou Star City, ela ajudou os heróis a perceberem que o ataque do brinquedo gigante era apenas uma distração.

A Batwoman enfrentando um demônio da sombra.

Após descobrirem que o Anti-Monitor ainda estava vivo e planejava destruir a Terra com a antimatéria, a Batwoman e os diversos heróis foram ao Pier Gardner para enfrentar os demônios das sombras que apareceram. No entanto, antes mesmo de enfrentá-los, eles desapareceram e revelaram a presença do Anti-Monitor. Mobius demandou que se rendessem, mas recusaram. Os heróis foram rapidamente superados pelo vilão, que aumentou seu tamanho. Enquanto o Caçador de Marte, Supergirl e Superman enfrentavam-o nos céus, a Batwoman e os outros heróis enfrentavam os demônios das sombras por terra. Após a Supergirl lançar uma bomba encolhedora (construída por Harrison Nash Wells, Ray e Ryan) no Anti-Monitor e fazê-lo encolher por toda eternidade, o vilão foi derrotado e os demônios das sombras desapareceram, fazendo com que os heróis saíssem vitoriosos mais uma vez.

Kate, Kara e Alex homenageando Oliver com um minuto de silêncio.

À noite, Kate esteve no apartamento de Kara em National City junto das irmãs Danvers. As mulheres ouviram um discurso da presidente, que agradeceu aos heróis por salvarem a todos. Ela também informou a todos a respeito do sacrifício de Oliver, e pediu para que os habitantes dos Estados Unidos o homenageassem com um minuto de silêncio ao herói falecido.

Os sete heróis sentados ao redor da mesa.

No dia seguinte, Kate, Jefferson Pierce, Clark, Kara, Sara, J'onn e Barry foram a um hangar do Laboratório S.T.A.R., onde construíram um memorial em homenagem a Oliver, composto por uma fogueira em formato de uma flecha e o traje do Arqueiro Verde em exibição. Kara, Sara e Barry agradeceram-o por tudo que Queen havia feito nos últimos oito anos. Após a Supergirl acender a flecha, Barry disse que ninguém sabia da existência do local, e que poderiam utilizá-lo. Kate o parabenizou, mas ele disse que o lugar poderia ser utilizado para que este time se reunisse caso houvesse outro problema no mundo. No entanto, Jefferson, o Raio Negro, disse que não achava o local necessário e questionou aos heróis se o mundo acabava com frequência. Após perceber que sim, Kate o acalmou dizendo que foi a novata no ano passado. Barry revelou uma mesa redonda com sete cadeiras, e nos assentos continha o emblema de cada herói presente, incluindo a Batwoman e um local reservado para Oliver. Após sentarem-se, eles ouviram a voz de um macaco ecoar pelo local.[20]

Super-heroína lésbica

"Todos usamos uma máscara de alguma forma. Capuz, marido, esposa, negação, raiva. Todos precisamos de um escudo para nos protegermos do mundo. Mas, para pessoas como nós, nem sempre é sobre parar um trem desgovernado ou desarmar uma bomba. Às vezes, a melhor maneira de salvar alguém é sermos nós mesmos."
—Kate Kane[fonte]

Batwoman após ser salva por Slam Bradley.

Em sua primeira ação heroica após a crise, a Batwoman foi chamada para salvar um trem desgovernado. Ela utilizou sua motocicleta para pará-lo, mas o trilho de madeira em que o gancho estava preso foi quebrado, e o objeto pontiagudo começou a ir na direção de Kate. Sem perceber o objeto em sua direção, o policial do DPGC Slam Bradley a salvou, e as pessoas começaram a fotografá-los juntos. Na manhã seguinte, a notícia de que a Batwoman foi salva pelo policial se espalhou por Gotham. Após ver isto, Kate se irritou por presumirem que ela seja hétero apesar de ser lésbica, no entanto Luke disse que apesar de Kate ser lésbica, a Batwoman era "muito hétero". Apesar de Luke ver isto como uma vantagem, Kate disse que Gotham está se preocupando com a "vida sexual da Batwoman" ao invés do trem desgovernado que ela salvou.

Batwoman vigiando os Corvos.

Kate visitou Mary em sua clínica para ajudá-la no que fosse preciso, porém seu auxílio foi negado por ela dizendo que estava tudo sobre controle. Ela então pediu para que Kate fizesse com que Alice parasse de sujar o túmulo de Catherine. Após sair, Kate foi com Luke investigar o trem que ela havia salvado na noite anterior. Após descartarem ideias, ela encontrou um analisador que foi capaz de controlar o trem. Neste momento, ambos receberam um aviso em seus celulares da pessoa responsável por controlar o trem, que demandou 5 milhões fossem entreguem, senão a pessoa iria vazar informações privadas das pessoas. Luke quis desligar a tecnologia da Batcaverna para que não fossem descobertos, porém Kate insistiu localizar o IP da pessoa. A Batwoman foi até o local encontrado, mas descobriu que a Corvos havia chegado primeiro.

A Batwoman invadindo uma festa.

A Batwoman seguiu Sophie após ela sair de cena, e Moore pediu conselhos para a heroína após seu marido deixá-la por sentir que ela escondia algo. Ela retornou à Batcaverna e disse que o analisador era apenas uma distração, que redirecionou o IP a outro local. Kate questionou-se por ser uma fraude devido ao seu "romance" com o policial, dizendo que a imagem que estão fazendo da heroína não é dela. Luke foi capaz de descobrir a verdadeira voz da pessoa ao reverter o áudio. Kate pediu para isolá-la e apenas focar-se no som ao fundo, dizendo que sabia onde o vídeo havia sido gravado. A Batwoman invadiu uma festa de colegial, onde as pessoas fizeram uma "batselfie" com a heroína antes dele utilizar um dispositivo para desligar a energia do local. No entanto, ela foi capaz de encontrar um celular que ainda funciona e seguiu-a.

Batwoman conversando com Parker Torres.

A Batwoman encontrou-a no banheiro feminino e a confrontou. A garota revelou que seu nome é Parker Torres após a vigilante assustá-la, dizendo que não iria bater o trem pois estava nele, controlando-o por seu celular. Ela se desculpou, dizendo que apenas fez isto para que seus pais ficassem feliz por ela ter ficado viva ao invés de acusá-la de ser uma "aberração" por ser lésbica, dizendo que a vingança de sua ex, Kayla Mason, a expôs aos seus pais e que queria os 5 milhões para sair da cidade. Parker se irritou pela Batwoman tentar simpatizar com sua dor, e pediu para que a deixasse em paz e saiu da sala. Afetada pelas palavras de Torres, Kate se olhou no espelho e começou a refletir sobre seu próximo passo. A Batwoman procurou-a e encontrou Alice cercando Parker, Kate tentou confrontá-la mas Beth se esquivou e foi capaz de nocauteá-la.

Batwoman confrontando Alice.

Após despertar, Kate encontrou Alice e Parker em um armazém abandonado. Beth demandou que a Batwoman desistisse de seu ato heroico e que ela retirasse sua máscara. Beth tentou convencê-la que Kate estava "obcecada em salvar pessoas que não querem ser salvas", e que deveria desistir. Kate recusou, dizendo que se ela retirasse o Morcego, Alice acreditava que se juntaria a ela em seu "conto de fadas doentio". Temendo pela vida de Parker, Kate retirou sua máscara. Torres se desculpou por ter a maltratado anteriormente, e Beth revelou que pretendia utilizá-la para espalhar a notícia de que Kate Kane era a Batwoman, senão ela explodiria todos na escola. Kate e Beth então receberam uma mensagem em seu celular que revelou o segredo de Kate. Após Beth libertar Parker e deixá-la fugir, Kate socou-a e a prendeu, pegando o dispositivo e questionando-a como desativar o C-4 plantado na escola. Beth se rebelou, dizendo que Kate não é uma heroína, mas ela respondeu dizendo que "não é preciso ser uma heroína para reconhecer maldade pura", visivelmente abalando-a. Beth continuou insistindo que elas eram irmãs e que Kate deveria aceitá-la da forma que é, mas Kate respondeu dizendo que eram, e que "o mundo seria melhor se ela continuasse morta". Alice ouviu sirenes de polícia e furiosamente questionou Kate, que revelou seu celular e a mensagem "190. Alice na Gotham Prep. Tem uma bomba." Beth revelou que aquele não era o detonador para as bombas.

Batwoman recusando Slam Bradley.

Kate partiu para a Gotham Prep, mas chegou tarde demais e as bombas explodiram, no entanto todos haviam sido retirados da escola. A Batwoman foi capaz de salvar o mesmo policial que a salvou no dia do acidente de trem, e todos começaram a torcer para que se beijassem. O homem tomou partida, mas a Batwoman impediu colocando sua mão na frente. No dia seguinte, Parker visitou Kate na Torre Wayne e a questionou a respeito dos aparelhos da Batwoman, no que Kate fingiu não saber de nada. Ela entregou arquivos para Parker a respeito do acidente do trem e por ter hackeado o prefeito, dizendo que se ela descobrisse que continua a hackear, Torres iria "limpar os banheiros de reformatórios" e que ela teria de devolver o dinheiro de todos durante a chantagem. Enquanto Parker partia, Kate disse que se ela precisasse conversar com alguém sobre sua vida, ela estaria lá.

Kate e Beth.

Após isto, Kate entrou em contato com Kara Danvers para entrevistá-la para a revista da CatCo, onde se revelou como lésbica. Na Batcaverna, Luke deu de presente para Kate um mini-bolinho para comemorar seu aniversário. Após isto, ela pegou um tablet e leu sua entrevista com Kara. Ela ligou para seu pai no elevador, que lhe desejou feliz aniversário e demonstrou sua infelicidade por não estar comemorando com sua filha. Após chegar em seu escritório, Kate se encontrou com Beth, que lhe desejou feliz aniversário e disse que havia voltado após passar 6 meses fora, reclamando que sua casa havia se transformado em um dormitório masculino. Enfurecida, Kate a confrontou e a pendurou na mesa e tentou descobrir se ela utilizava algum tipo de máscara, o que não era o caso. Após questioná-la mais uma vez, Beth continuou dizendo que era ela.[7]

Nova Beth

"Você aceitou a morte do multiverso bem melhor do que pensava."
"Tenho diploma em astrofísica, então o conceito de múltiplos universos não é tão bizarro.
"
—Kate Kane e Beth Kane[fonte]

Acreditando em ser Alice, Kate atacou e enforcou Beth após encontrá-la em seu escritório.

Acreditando que Alice havia escapado da custódia de Sophie, Katie prendeu-a na mesa e começou a enforcá-la. Beth conseguiu alcançar sua bolsa e usar um spray de pimenta nos olhos de Kate, permitindo-a soltá-la e fugir. Ela foi até a sede dos Corvos para confrontar Sophie, dizendo que Alice estava em seu escritório. Após perceber que Alice estava presa na sede durante vinte e quatro horas, Kate retornou à Torre Wayne e pediu auxílio a Luke e Mary. Embora as digitais de ambas Beth coincidissem, a identidade da Beth que Kate encontrou em seu escritório não foi registrado em nenhum local, e Mary teorizou que alguém havia criado a falsa identidade muito bem. Kate desbloqueou o celular de Beth, cuja senha era "waffles", e viu uma fotografia dela e Beth juntas, semelhante àquela que Kara lhe entregou após retornarem da Terra-99. Após Mary sair, Kate e Luke teorizaram que a Beth da fotografia era de uma Terra diferente, e que, de algum modo, havia chegado à Terra-Prime.

Kate abraçando Beth.

À noite, Kate encontrou-a na antiga barraca de waffles que iam todas as sexta-feiras, e também o mesmo local em que mandou Alice ir para encontrarem-se. Ela se desculpou por ter tido a atacado, e Beth disse que ela foi a única que reconheceu após ter "voltado". Após dizer que estava "enlouquecendo", Kate, em lágrimas, a abraçou. No bar ainda em construção de Kate, The Hold Up, ela explicou a teoria do multiverso e que ela estava em uma Terra alternativa, o que não chocou muito Beth. Ambas brindaram a "compensar o tempo perdido" e Kate descobriu que sua sósia não tinha nenhuma tatuagem, e que seu pai ainda era o chefe dos Corvos. Beth disse que embora estivesse em um universo diferente, ela acreditava que estava em sua própria Terra tendo um dia normal. Ela também revelou que o acidente ocorreu em sua Terra, com a única diferença sendo que Kate foi capaz de tirá-la do carro antes do automóvel cair, e assim fazendo com que ela nunca tenha se tornado a Alice. As irmãs então viram que a gangue do País das Maravilhas ordenavam a liberdade de Alice. Kate partiu para retornar à Batcaverna e fazer com que a Batwoman entrasse em ação, no entanto ela foi capturada por Rato e a gangue do País das Maravilhas enquanto dirigia sua moto.

Kate tentando abrir o porta-malas de um carro em fogo, onde Beth estava presa.

Kate despertou amarrada em um volante de carro em um lixão, junto dos outros dois jovens que a gangue havia sequestrado para garantir a liberdade de Alice. Rato fez Kate conversar com Sophie através de um telefonema, onde pediu para sua ex-namorada deixar Alice ir, repetindo a frase duas vezes. No entanto, durante o treinamento de sobrevivência, Kate e Sophie aprenderam como enviar mensagens codificadas, com isto, "Deixe Alice ir" significou "Não deixe Alice ir". Kate tentou utilizar uma chave de fenda para se soltar, mas não conseguiu. Quando Rato começou a jogar gasolina ao redor do carro para incendiá-lo, "Alice" apareceu. No entanto, Rato puxou a peruca de "Alice" e foi revelado que aquela era, na verdade, Beth. Rato prendeu-a no porta-malas, e Kate conseguiu escapar e enfrentou diversos capangas da gangue. No entanto, mesmo após jogá-lo contra um ferro e perfurar seu ombro, Rato foi capaz de incendiar o carro. Kate tentou abrir o porta-malas mas não foi capaz, então decidiu libertar os outros dois reféns antes de prosseguir. Ela então entrou dentro do carro para libertá-la por de dentro e, após algumas dificuldades, eventualmente foi capaz de soltá-la.

Kate assoprando as velas de seu bolo de aniversário.

Kate foi a sede dos Corvos, onde foi parabenizada por Sophie. Ao se virar para o noticiário, as mulheres notaram que os cidadãos de Gotham exigiam que o Bat-Sinal fosse ligado. Kate partiu da sede e vestiu seu Bat-Traje e dirigiu-se ao DPGC, onde o público aplaudiu-a. Kate retornou ao bar onde ganhou uma festa surpresa. Mary conversou com Kate a respeito do multiverso e de como as Terras colidiram-se, embora estivesse certa em sua teoria, Mary achou que era loucura. Antes de assoprar as velas, Kate disse que seu desejo sempre foi uma "segunda chance" de ter Beth de volta. Após as irmãs assoprarem as velas, Beth começou a sofrer de uma terrível dor de cabeça, e começou a gritar agonizada.[5]

Nocturna

Nocturna derrota e prende Batwoman.

Depois do luto pela morte da Beth de outra Terra, Kate foi atrás de uma mulher chamada 'Nocturna', que encantava as pessoas em clubes e em seguida sugava seu sangue, deixando-os para morrer. A Batwoman encontrou uma mulher amarrada em um armazém enquanto seu sangue era sugada por outra pessoa, e a heroína foi confrontada pela indivídua, cujo rosto estava coberto por um véu escuro. A mulher propôs que trabalhassem juntas, mas Kate recusou. Depois de um confronto, a mulher mordeu Kate no lábio e injetou tranquilizante nela, fazendo-a desmaiar. Kate acordou amarrada enquanto Nocturna se preparava para sugar seu sangue também, mas foi interrompida pela chegada de Sophie e dos Corvos, forçando Nocturna a fugir. Sophie libertou a Batwoman, mas disse que iria prendê-la na próxima vez que a vissem.

Kate pediu para que Mary fizesse alguns testes com ela, descobrindo que havia sido drogada com cetamina quando Nocturna mordeu seu lábio. Ela decidiu fazer uma festa em seu clube para enganar Nocturna e fazê-la ir até lá. Enquanto atendia sua festa, Kate conversou com Sophie, que havia sido enviada para proteger Mary e Kate. Ela viu uma mulher flertar com Sophie e tornou-se suspeita dela, e então cortou o dedo da indivídua, o que fez a mulher surtar ao ver seu sangue escorrer, provando-a ser inocente. Kate notou Alice na festa e se aproximou dela, onde sua irmã demandou saber onde Rato estava. Kate explicou que ela não sabe.

Batwoman derrota e acorrenta Nocturna.

Mais tarde, eles descobriram outra suspeita: Natalia Knight, conectando-a com os assassinatos já que ela tinha uma doença que fazia-a perdr sangue. Kate encontrou Alice amarrada no esconderijo de Nocturna, e, depois de desamarrá-la, mandou-a ir até Mary, já que seu sangue pode ser a cura para a doença de Nocturna. Depois de libertar Alice, a Batwoman foi até a igreja de Gotham, encontrando Mary amarrada no altar enquanto seu sangue era consumido. A vigilante enfrentou Nocturna, mas acabou sendo derrubada. Quando estava prestes a ter seu sangue sugado, Alice nocauteou Nocturna. Enquanto ela cuidava de Mary, Kate perseguiu Nocturna até a torre do relógio. Outra luta começou e a Batwoman começou a perder novamente, mas usou uma luz ultravioleta para queimar o rosto de sua adversária como uma distração para prendê-la.

Conversando com Alice, Kate disse que ela era a verdadeira vampira já que ela se alimentava da culpa de Kate e que ela não queria mais vê-la. Alice disse que não queria que Kate desistisse dela ainda. Em seguida, Sophie usou o Bat-Sinal para chamar a Batwoman. Ao se encontrarem, Sophie explicou que havia perdido seu emprego, dizendo que não sabia quem ela é sem seu trabalho. Quando Kate estava prestes a dizer que iria manter distância, Sophie avançou para beijá-la.[21]

Relacionamento com Sophie como Batwoman

Na noite seguinte, a Batwoman foi ao apartamento de Sophie e as duas tiveram seu primeiro encontro. A vigilante quis protegê-la e disse que elas não deveriam mais se ver por conta de seus inimigos e das coisas que eles fariam caso descobrissem seu relacionamento, mas Sophie diz que ela consegue se defender e as duas se beijam. Contudo, a mãe de Sophie chega, forçando a Batwoman a fugir.

Na manhã seguinte, Gotham descobriu sobre uma assassina em série chamada "Serial Slasher", que atacava influenciadores digitais e cortava seus rostos. Kate decidiu investigar e descobriu que a criminosa era Duela Dent. Duela se aproximou da Batwoman, que escapou de um golpe com um taco de baseball. Duela então cortou a garganta de sua mãe e fugiu, mas a Batwoman foi capaz de salvá-la ao cobrir seu sangue com produtos médicos e, presumivelmente, levad ao hospital, onde sua vida foi salva pelos médicos.

Kate foi até a clínica de Mary para ver se ela reconhecia algumas das vítimas, descobrindo que a próxima vítima seria Veronica May, a quem ela sequestrou em sua van logo depois de matar seu motorista. A Batwoman encontrou o veículo, mas foi aproximada por Sophie. A polícia acabou as encontrando, mas as duas conseguiram escapar. Duela levou Veronica para onde ela fabricava seus produtos para pele. Ela pendurou-a em cima de ácido, mas antes que deixasse-a cair, a Batwoman a salvou. Sophie derrotou Duela e deixaram-a para a polícia. Depois disso, a Batwoman decidiu que não iria continuar seu relacionamento com Sophie devido ao perigo que ela iria ser colocada.[22]

Matando alguém pela primeira vez

Quando uma garota estava prestes a ser atacada por um assaltante na rua, a Batwoman apareceu para salvar o dia, mas o homem não iria desitir tão fácil. Ele lutou contra a heroína, e quando ela virou suas costas para o home, para perguntar se a garota estava bem, ele disparou na Batwoman múltiplas vezes. A vigilante se aproximou e retirou a arma da posse do homem, usando-a para nocauteá-lo. A garota respondeu que estava bem e perguntou se poderia tirar uma selfie, mas Kate percebeu o Bat-Sinal ligado e apontou para o céu.

August Cartwright morre.

Ela foi ao telhado onde o Bat-Sinal estava e encontrou August Cartwright lá. Kate, com a ajuda de seu pai, Jacob, levou-o para ser interrogado. Depois que Jacob saiu para salvar Alice da casa de Mabel Cartwright, Kate recebeu um telefonema de Luke, que a informou que a Beth do outro universo havia sido morta por August. Depois disso, Kate descobriu o que fez Alice matar Mabel; pois a cabeça de sua mãe estava em um congelador na cabana de August. Assim como sua irmã gêmea, Kate se enfureceu e acabou matando August.[2]

Rastreando o Detonador

Com medo depois de ter mtado August, Kate se recusou a se vestir. Com a ausência da Batwoman em Gotham, o crime aumentou devido ao seu sumiço inexplicável, fazendo com que cópias da heroína lutassem contra o crime na cidade. Depois que Miguel Robles forçou um homem a explodir uma área de Gotham (localizada ao redor da clínica de Mary), Mary deu a inspiração que Kate precisava para retomar suas atividades como Batwoman, revelando também que sabia de sua identidade secreta.

A Batwoman confrontou Robles enquanto ele tentava deixar Gotham, mas descobriu que havia uma bomba embaixo da Torre Wayne e que o explosivo primário estava em Jacob Kane. Luke apareceu e demandou que Robles lhe respondesse perguntas sobre a morte de seu pai. Kate contou para Luke que ela havia matado Cartwright, e também o impediu de matar Robles.[9]

Em busca do diário de Lucius Fox

A Batwoman salvou diversas pessoas de um tráfico humano. Durante a luta, um dos capangas conseguiu puxar a peruca de Kate e quase a desmascarou, mas ela foi capaz de derrotá-lo. De volta à Batcaverna, Kate conversou com Luke sobre como deveria lidar com as pessoas que tentavam puxa sua peruca. Mary tentou celebrar o sucesso da missão com bebidas, mas Kate usou o gelo para seu joelho machucado. Eles descobriram que Tommy Elliot estava em posse do diário de Lucius Fox, que continha a pista de como matar o portador do traje do Batman caso o traje caísse nas mãos erradas.

Batwoman sendo leiloada.

O grupo localizou o diário em uma boate, que também tinha um ponto de encontro para mafiosos comandado por Johnny Sabatino, o lavador de dinheiro de Tommy. Mary insistiu em acompanhar a missão, mas Kate recusou, dizendo que iria levar Julia Pennyworth como apoio. Kate e Julia se infiltraram no clube, onde eles viram Reagan servir algumas pessoas no bar. Reagan admitiu ter sentimentos por Kate, e as duas continuaram a flertar uma com as outras até Luke informá-la que Julia estava pronta para começar a missão. Kate usou o apagão no clube para vestir seu traje e ir até o escritório. Aquilo acabou sendo um armadilha e a Batwoman foi capturada, acordada acorrentada e amarrada enquanto Sabatino e seus capangas iriam usá-la em um leilão. Depois de que seus dispositivos foram vendidos, os mafiosos queriam torturá-la e matá-la. Mary apareceu para comprar a heroína, fingindo que queria seu traje. Sabatino prometeu que ela receberia o traje depois que a Batwoman fosse morta. Um mafioso comprou a heroína e se preparou para matá-la, mas Mary fez com que sua maleta com dinheiro explodisse e causasse uma distração, permitindo que Kate se libertasse de suas correntes. Kate foi capaz de derrotar os mafiosos depois de uma longa luta, e em seguida perseguiu Magpie, que havia roubado o diário.

Kate confrontando Reagan.

Enquanto deixava o prédio, ela conversou com Reagan, que conversou com ela e disse que era estranho de ela estar presente no mesmo lugar que a Batwoman pela segunda vez. Kate disse que a heroína havia a ajudado recuperar um diário. As duas foram para a casa de Kate e dormiram juntas. Na manhã seguinte, Kate notou que Reagan havia ido embora e roubado o diário, deixando ela emocionalmente ferida.[23] Kate rastreou o quarto de Reagan em um hotel e chutou sua porta, dizendo que queria o diário de volta. Reagan disse que não o tinha pois havia entregado para sua irmã, conhecida para Kate como Magpie. Reagan explicou que aquela foi a segunda vez que havia explicado aquilo, pois uma garota loira a questionou do diário também.

Kate foi confrontar Julia na sede de operações dos Corvos, que disse a ela que queria o livro pelo bem de sua amiga, mas Kate não acreditou. A conversa foi interrompida pela chegada de Sophie, dizendo que Julia precisava comparecer a uma reunião. Kate foi confrontada por Luke, que a questionou do porque sua vida sexual ser mais importante que ela em geral. Kate se recusou em se desculpar, fazendo com que Luke deixasse-a. Mary, que estava evitando ser colocada no meio da discussão, recebeu um alerta em seu celular de que Tony Kim havia sido sequestrado pela mesma pessoa que sequestrou o professor John Carr, fazendo-a pesquisar mais sobre seus sequestros. Mary percebeu que o Silêncio estava sequestrando decodificadores, deduzindo que ele deve ter em posse um dos diários de Lucius. Ela continuou fazendo pesquisas e percebeu que Carr usava um marca-passo que podia ser rastreado, mas nenhuma delas sabia fazer o rastreamento, percebendo o valor de Luke. De repente, em um telefone fixo, Kate recebeu uma ligação de Gina, a namorada de Parker Torres, informando que Parker havia sido sequestrada.

Kate leva Parker para a Batcaverna.

Com sua motocicleta, a Batwoman interceptou uma van branca que tinha Parker como prisioneira. Depois de um breve confronto com Silêncio, a Batwoman procurou por Parker. Depois de encontrá-la, Kate, sem máscara, levou-a para a Batcaverna, o que deixou Mary irritada e desapontada, pois parecia que ela foi a última pessoa a descobrir a identidade secreta de sua irmã. Quando Mary descobriu que Silêncio havia escapado, ela insistiu que Kate deveria se desculpar com Luke e pedir para que ele rastreasse o marca-passo, mas Kate recusou e fez com que Mary descontasse sua frustração em Parker, que admirava os morcegos voando pela caverna. Quando Kate finalmente ligou para Luke, ele o questionou como havia conseguido sua localização, mas a ligação é interrompida. Kate e Mary tentaram entrar em contato com ele, mas o telefone de Luke estava desligado.

Sophie foi até a Torre Wayne e perguntou a Kate se ela havia visto Julia, e disse a ela que se Kate não estivesse bem com ela e Julia se vendo, Sophie manteria o relacionamento platônico, mas Kate disse que só queria Sophie feliz. Voltando ao assunto, Kate disse que avisará Julia que ela está sendo procurada; Sophie então disse que Luke estava com ela por último, fazendo Kate perceber que os dois estavam desaparecidos juntos. Parker foi solicitada para encontrar Luke usando os telefones, mas ela não conseguiu. Depois que Parker reconfigurou os computadores da Batcaverna, Kate tentou fazer com que ela trabalhasse mais rápido, o que deixou-a irritada. Enquanto isso, Mary procurou por uma caixa e encontrou os óculos de Lucius Fox, mostrando para sua irmã que a inteligência artificial contida nele poderia ler os códigos do diário. Eventualmente, Parker descobriu que o professor Carr havia morrido em Arkham, onde Alice estava aprisionada, fazendo Kate sair.

Batwoman procurando por Luke e Julia.

Ao chegar no Asilo Arkham, a Batwoman lutou contra alguns guardas antes de ativar visores especiais que poderiam ajudá-la encontrar Luke e Julia. Ao encontrar ambos, ela entrou em uma sala e Silêncio apontou uma arma para ela, e a Batwoman disparou um batarang para chamar a atenção de Alice. Luke revelou que o diário continha o segredo para matar a Batwoman, e Kate trocou os óculos por seus amigos. Depois de contar como escaparem do lugar, a Batwoman decidiu voltar para pegar o guarda, mas seu plano foi estragado quando um guarda a viu e ativou um alarme. De repente, todas as celas se abriram e os prisioneiros escolheram lutar com qualquer um que vissem. A Batwoman começou a lutar contra os prisioneiros, que tentaram combater os guardas. Apesar de conseguir libertar seus amigos, Kate falhou em recuperar os óculos e o diário.

Quando voltou para Torre Wayne, Luke diz para Kate que ele não é digno de sua vida. Kate o abraça e admite que estava perdida sem ele. Quando Parker apareceu, Kate agradeceu por sua ajuda, recebendo conselho da garota para ir atrás de Sophie. Quando Kate chegou na sede dos Corvos, ela vê Julia e Sophie se beijando. Depois que Sophie saiu, Julia explicou o motivo de estar atrás do diário, mas Kate diz que não sabe quem Safiyah Sohail é. Julia alerta que agora ambas são alvos dela.[24]

Enfrentando o Titã

Batwoman sendo confrontada por Jacob Kane.

Depois, quando o Bat-Sinal foi ligado e a Batwoman estava sendo chamada, a heroína foi se encontrar com Jacob Kane. O homem a confrontou, comparando a guerra dela com Alice com a mesma guerra que o Batman teve com o Coringa, e de como os habitantes de Gotham são severamente afetados por isso. Ele então demandou que ela saísse da cidade, mas a Batwoman recusou. Jacob disse que se caso visse ela novamente, eles iriam entrar em guerra.[24]

Logo depois disso, Kate esteve em um carro com seu pai quando ambos viram algumas pessoas saindo correndo de uma estação. Jacob pediu para que sua filha permanecesse no veículo para que ele fosse investigar, mas Kate embarcou no trem do mesmo jeito. Ela ajudou seu pai a batalhar com um homem musculoso que usava duas espadas, e quem também já havia decapitado o piloto do trem. Durante a luta, Kate disse que o vagão estava lotado de pessoas inocentes, mas o homem disse que não se importava. Quando o trem chegou em sua próxima estação, o homem correu, deixando Jacob e Kate para trás enquanto pensavam quem ele era e qual seria o motivo dele ter feito aquilo.

Kate foi até a Torre Wayne, onde Luke mostrou um pedaço de Kryptonita e disse que aquilo era a única substância capaz de penetrar o Bat-Traje. Kate o questionou se aquilo era tão importante, porque Bruce Wayne deixaria-o em amostra na Batcaverna. Luke respondeu que ele estava guardando o minério para um amigo, com Kate descrevendo que o traje do "amigo" de Bruce era reconhecido por seu símbolo, o que deixou ele surpreso por ela saber disso. Quando Luke saiu para encontrar um modo de destruir a rocha, Mary entrou, questionando-a do motivo da reunião ter acabado tão rápido sem eles discutirem sobre o ataque de Tim Teslow. Mary revelou que havia estudado o ataque ao trem, dizendo ter interrogado a irmã de Teslow a respeito de sua biografia, fazendo Kate, como Batwoman, querer ir conversar com Apollo Teslow. Mary questionou-a porque iria mudar de roupa, Kate disse que pode contornar o édito de seu pai, então Mary citou diferentes casos em que Jacob não se importava que Kate fosse sua filha e foi severo com suas punições potenciais. Kate, obstinada em sua decisão, disse a sua irmã que queria que seu pai visse a vigilante Batwoman sob uma luz diferente para que ela pudesse eventualmente lhe contar sua identidade secreta.

Escondida nas sombras, a Batwoman assistiu Apollo se exercitar correndo as escadas do estádio de Gotham. Quando ele se aproximou, ela revelou sua presença comentando sobre sua aposentadoria. Enquanto conversavam sobre o passado de Tim, a Batwoman percebeu que o homem se aproximava, gritando que seu irmão havia o traído. Ela disse para Apollo correr, mas ele ficou assistindo. Enquanto isso, a Batwoman arremessou um batarang que ficou preso no ombro do Titã, mas ele simplesmente removeu-o como se nada tivesse acontecido. Os dois começaram a lutar enquanto ele balançava seus facões. O Titã dispensou Batwoman jogando-a nas arquibancadas antes de aleijar seu irmão.

De volta à Batcaverna, Kate teve seus ferimentos cuidados por Mary, que disse a ela que deveria descansar. Ambas ouviram uma entrevista de Dana Dewitt com o Comandante Kane, que disse que os Corvos iriam apreender a Batwoman e qualquer um que ativasse o Bat-Sinal, pois a culpava pelas mortes na cidade. Luke entrou depois que recebeu uma ligação de Julia, que disse a ele que a Batwoman deveria recuar da batalha. Mary concordou, pois Kate estava com alguns ossos quebrados. Kate admitiu que a havia subestimado a força do Titã. Luke mostrou sua pesquisa de que Titã estava atacando todos os responsáveis por seu estado mental atual. Mary continuou sua opinião médica de que a Batwoman deveria ser deixada de lado por algumas semanas para que Kate pudesse se curar; Kate protestou, mas ela claramente não estava no seu melhor. Mary comentou que teve uma ideia.

Batwoman e Comandante Kane fazendo uma trégua.

Quando Mary, com um telefone em seu bolso, ativou o Bat-Sinal, a Batwoman entrou em posição. Ela viu os Corvos cercarem Mary e Jacob se aproximar. Quando Mary lhe passou o telefone, a Batwoman disse para Jacob que ela queria que os dois trabalhassem juntos já que Titã era muito para ela lidar sozinha. Jacob se enfureceu pela vigilante ter usando Mary como uma isca e destruiu o telefone, ordenando que as suas tropas saíssem do telhado. A Batwoman ouviu Jacob discutir com Mary e então a heroína apareceu por de trás do homem, oferecendo uma trégua. Jacob concordou e apertou sua mão, questionando-a como poderiam derrotar seu inimigo em comum.

Batwoman cercada pelos agentes dos Corvos.

Na arena, o treinador Kurt Donahue aguardou pela chegada do Titã enquanto a Batwoman e os Corvos se espalhavam pelo lugar para apreendê-lo. Ambos Julia e Luke disseram para a Batwoman que ela estava sendo enganada, mas ela disse que havia olhado para dentro dos olhos de seu pai e que ele estava sendo honesto com ela. As luzes se apagaram e a Batwoman ativou sua visão noturna e percebeu que o Titã estava atacando os agentes dos Corvos um por um. Ela desceu ao campo e disse para o treinador fugir, algo que ele não hesitou. O Titã e a Batwoman lutaram enquanto ela tentava fazê-lo se lembrar de sua bondade. Contudo, ela ouviu disparos e balas perfuraram o corpo do homem, matando-o instantaneamente e deixando a Batwoman horrorizada. De repente, ela se encontrou cercada pelos Corvos, que estavam com suas armas apontadas para ela. A Batwoman questionou Jacob, que disparou nela e ordenou que sua tropa fizesse o mesmo. Ela então usou seu gancho para escapar.

Mary levou um saco de gelo para Kate, que estava surpreendida e em silêncio, perdida em seus pensamentos. Kate agradeceu Mary por sua ajuda contra seu pai. Luke chegou e declarou vitória sobre o pedaço de Kryptonita que tinham, dizendo que havia ceitado o conselho de Mary e o destruiu. Kate disse para sua equipe que eles não iriam mais manter segredos um do outro e revelou que ela também tinha um pequeno pedaço de Kryptonita, que "sua amiga" pediu para guardar e que ela não poderia destruí-lo, pois não era dela para o fazê-lo. Em seguida, Kate chorou por não acreditar que seu relacionamento com seu pai havia sido arruinado por ter vestido aquele traje em primeiro lugar.[25]

Desaparecimento

Kate voou à National City para conversar com Kara Danvers se ela deveria ou não destruir o pedaço de Kryptonita que tinha em posse. No voo de volta à Gotham, contudo, o motor do avião na qual ela estava começou a dar mau funcionamento devido ele ter sido construído com uma peça recuperada de outra aeronave. O avião acabou explodindo e, consequentemente, caiu no mar próximo à cidade. Kate desapareceu logo depois da queda.[26]

Futuro apagado

Quando a Crise nas Terras Infinitas originalmente ocorreu na noite de 25 de Abril de 2024, a Batwoman, junto de diversos outros heróis, esteve envolvida no evento. Durante a crise, o Flash enfrentou o Flash Reverso antes de desaparecer da linha do tempo. No entanto, há versões contraditórias do evento seguindo as testemunhas (onde o Flash pode ter sido ajudado pela Supergirl e o Átomo, ou uma equipe composta pelo Arqueiro Verde, Batwoman e o Homem-Elástico).[27]

Habilidades

"Ela é igual ao Batman."
Kara Danvers[fonte]
  • Pico da condição física humana: Como uma vigilante, antiga atleta[8] e uma antiga integrante da Academia Point Rock (sendo um das melhores cadetes da academia ao lado de Sophie Moore) Kate está na melhor condição física, forte o suficiente para lançar seus inimigos no ar e rapidamente dominar os oponentes muito maiores que ela com relativa facilidade. De fato, sua força física parece até um pouco desumana, pois ela demonstrou pouca ou nenhuma dificuldade em levantar e atirar em torno de homens adultos. Ela foi forte o suficiente para perfurar o gelo debaixo d'água, abrir as portas com tábuas do escritório de Bruce Wayne, quebrar um cajado de metal sobre o joelho e chutar a porta trancada dupla de Reagan. Ela é rápida o suficiente para sair de uma sala despercebida, não muito diferente de sua prima. Kate também tem um alto nível de resistência, pois, por sua própria admissão, ela pode prender a respiração por dois minutos,[11] mas fica "instável" após dois minutos. Seus reflexos permitiram que ela pegasse a faca de Alice antes que ela atingisse sua sósia, além de desviar do gancho de sua própria arma de agarrar. Seu pai lhe deu permissão para se juntar aos Corvos, que ela recusou, colocando-a em pé de igualdade com os antigos Navy SEALs e Green Berets.
    • Acrobacia/Corrida livre: Desde que se tornou Batwoman, Kate desenvolveu habilidades de corrida livre e pode cair de uma altura de vários metros sem se machucar. Suas habilidades permitem que ela se esquive e ataque com fluidez de diferentes direções sem perder o equilíbrio, como visto durante seu duelo com o Carrasco. Ela também mostrou ser capaz de chegar ao topo dos arranha-céus em Gotham. Quando Kate voltou para casa, ela foi capaz de subir facilmente até uma janela do prédio da Wayne Enterprises. Ela demonstrou a capacidade de realizar várias variações de movimentos durante seu treinamento na Batcaverna.
    • Sentidos aprimorados: Os sentidos e o tempo de reação de Kate são super. Ela foi capaz de evitar um golpe de espada de um dos capangas de Alice sem olhar.
  • Intelecto de alto nível/Perspicácia nos negócios: Kate é muito inteligente; apesar de seu heroísmo de meio período, ela gerencia a Wayne Enterprises sem nenhuma dificuldade perceptível. Alice a chamou de "inteligente".
    • Investigadora especialista: Kate é uma pessoa muito perspicaz; como ela foi capaz de determinar rapidamente que Supergirl é Kara Danvers. Ela pensou em acessar o feed de câmeras de segurança da Wayne Enterprises, que não estava incluído na rede da Segurança Covros. Ela também é observadora de pequenos detalhes; ela reconheceu a minúscula escrita em uma raquete realizada por um dos capangas de Alice, o que lhe permitiu localizar seu paradeiro. Ela também notou um padrão nos métodos de matar do Carrasco.
    • Especialista em mentiras: Kate é muito boa em manter sua própria identidade de Batwoman em segredo; e nem mesmo os altamente espertos Oliver Queen, Barry Allen e Kara Danvers não conseguiram deduzir seu alter-ego; Kara teve que usar sua visão de raio-x para descobrir quem é a Batwoman.
    • Motorista especialista: Kate consegue andar de moto.
  • Batwoman subjugando o Arqueiro Verde e Flash.

    Combatente corpo-a-corpo/Artista marcial: Kate é uma combatente corpo-a-corpo e artista marcial altamente habilidosa. Ela foi capaz de rapidamente subjugar Oliver Queen, um combatente corpo-a-corpo e um artista marcial, e Barry Allen simultaneamente quando a realidade foi alterada e fez os homens ficarem com os poderes e habilidades uns dos outros, apesar dela ter conseguido derrotá-los pelo fato de pegá-los de surpresa. Até agora o estilo de luta de Kate incluem Boxing, Tai Chi, Kung Fu, Kickboxing, Karatê, Taekwondo, Krav Maga, Sambo, Judô, Hapkido, Muay Thai e Aikido. Cisco Ramon referiu-se a Kate como "incrível" momentos pós vê-la em ação, e Kara Danvers disse que ambas seriam uma boa dupla. Antes de se tornar a Batwoman, Kate foi capaz de facilmente derrotar diversos capangas de Alice. No entanto, Luke Fox disse que as habilidades de combate de Kate são completamente inferiores aos de Bruce Wayne.
    • Atiradora especialista em facas: Kate provou ter grande precisão quando jogou seu batarang em um detento que escapou do Asilo Arkham, e o pegou quando ele voltou depois de subjugá-lo. Ela também jogou com precisão um para derrubar o controle remoto de Beth Kane de um prédio.
    • Domínio em bastões: Kate provou ser altamente habilidosa em luta com bastões, sendo capaz de derrotar Beth Kane e diversos capangas da gangue do País das Maravilhas com um bastão.
    • Atiradora de elite: Kate é altamente qualificada no uso de armas de fogo; ela dominou a competição de atiradores de elite e ganhou uma medalha por suas habilidades na Academia Point Rock por atingir seu alvo todas as vezes, mesmo enquanto estava de ressaca. Ela foi a única dentre 200 membros a fazer isso. Mais tarde, ela atirou com precisão no pneu de uma van da Segurança Corvos a 50 metros para resgatar Julia Pennyworth.
  • Intimidação: Como Batwoman, Kate tem uma aparência intimidadora, capaz de instilar medo em seus inimigos, isso foi visto quando um criminoso chorou de medo quando a viu. No entanto, apesar disso, ela não é tão aterrorizante quanto Bruce Wayne (sob a personalidade de Batman), mesmo uma psicopata como Beth Kane não mostrou nenhum sinal visível de medo em relação a Kate; antes de descobrir que era, na verdade, Batwoman.
  • Furtividade/Infiltração/Fuga: Kate é extremamente furtiva, podendo se aproximar de outras pessoas sem ser percebida. Ela conseguiu escapar de um par de algemas usando um clipe de papel e também uma unha para escapar de algemas. Kate também rapidamente escapou da linha de visão de seu pai antes de ir procurar Beth. Kate conseguiu roubar kryptonita de Bruce Wayne da Terra-99 sem que ninguém percebesse.
  • Vontade indomável/Alta tolerância à dor: Uma indivídua determinada, Kate é quase destemida e quase nunca desiste na maioria das situações; por exemplo, ela nunca acreditou corretamente que sua irmã gêmea, Beth Kane, estava morta, mesmo quando seu pai, Jacob Kane, disse a ela que os investigadores encontraram fragmentos de crânio em uma fazenda próxima e os testaram para revelar que pertenciam a Beth e que a fazenda já havia sido verificada em várias ocasiões; devido ao fato de que o corpo de Beth nunca foi encontrado. Kate também tem uma alta tolerância à dor, pois não demonstrou nenhum sinal de desconforto ao receber pontos no ombro. Durante a Crise nas Terras Infinitas, foi revelado que Kate é a Paragon da Coragem devido à sua bravura.

Equipamento

  • Cinto de Utilidades: Assim como o Batman, Kate possuí sua própria versão do cinto de utilidades. O cinto de Batwoman é muito parecido com o do design do Batman, com a principal diferença de ter uma coloração vermelha.
    • Batarangs: Kate usa uma arma de arremesso em forma de morcego.
      • Gravação de voz: Kate possuí um Batarang com um dispositivo de gravação de voz dentro de um deles, ela utilizou-o para ouvir a conversa entre Roger Hayden e John Deegan no Asilo Arkham.
    • Arma de gancho: Kate usa um pedaço de fio de monofilamento preso a um carretel e é usado principalmente para escalar edifícios.
    • Transmissor subdérmico: A Batwoman usa um dispositivo de rastreamento subdérmico do tamanho de um microchip para localizar e perseguir alguns criminosos.
    • Filtro de voz: A Batwoman usa um filtro de voz para disfarçar sua voz de pessoas que conhecem Kate Kane para impedir que elas reconheçam sua voz.
  • Bat-Traje: Kate utiliza uma versão modificada do antigo traje de Batman, para proteger sua identidade de seus inimigos enquanto combate o crime como a Batwoman.
    • Peruca vermelha: Kate utiliza uma peruca vermelha ao combater o crime como a Batwoman, para que seus inimigos não a confundissem com o Batman. Ela também usa isso como uma lembrança de uma gema de seu mês de nascimento.
  • Bastão expansível: Kate usou um bastão expansível em sua batalha contra Alice e sua gangue do país das maravilhas.
  • Kryptonita: Kate roubou um pequeno pedaço compactado de Kryptonita do Bruce Wayne da Terra-99.
  • Motocicleta: Kate utiliza uma motocicleta para se locomover por Gotham.

Aparições

Flash

5ª Temporada

6ª Temporada

Arqueiro

7ª Temporada

8ª Temporada

Supergirl

4ª Temporada

5ª Temporada

Batwoman


Lendas do Amanhã

5ª Temporada

Galeria

Imagens promocionais

Túnel do Tempo

Batwoman

1ª Temporada

Crise nas Infinitas Terras

Curiosidades

  • Kate é vegana.[1]
  • Ela é alérgica a flores.[11]
  • Kate é Judia.[1][2]
  • O tipo sanguíneo de Kate é O+.[21]
  • O aniversário de Kate e Beth é em 26 de Janeiro, que, no mundo real, é conhecido como o "Dia da Austrália". Curiosamente, a atriz original de Kate, Ruby Rose, é Australiana.

Por de trás das cenas

  • Na continuidade principal das histórias da DC Comics, Kate Kane é a super-heroína conhecida como Batwoman e afiliada com a Bat-Família. Inicialmente a personagem foi conhecida como Kathy Kane em 1956, e foi um interesse romântico recorrente do Batman até ser retirada dos quadrinhos em meados 1960. Ela retornou em 1970, mas foi morta. Uma nova versão da personagem foi apresentada em 2006, agora chamada de Kate Kane e uma versão reimaginada e abertamente lésbica, introduzida na continuidade pós-Crise Infinita. No entanto, a versão original de Kate foi reintroduzida em 2011.

Referências

O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.