Mobius
Anti-Monitor.png
Informação
Estado atual Vivo (encolhendo por toda eternidade)
Universo de origem Universo de antimatéria
Intérprete LaMonica Garrett
Audrey Marie Anderson (possuindo Lyla Michaels)
Alter ego Anti-Monitor
Fonte
"Alguns destinos são inevitáveis. Você falou com um homem no meio de universos incontáveis. Mas, dentro do maranhado que é o multiverso, sempre haverá um Mar Novu que não conseguiu abandonar sua grande ambição. E nessa inevitabilidade, está o destino. Bem-vindos ao meu."
—O Anti-Monitor para os Paragons[fonte]


Mobius,[1] melhor conhecido como o Anti-Monitor, é um ser malevolente de poder supremo que embarcou na missão de erradicar o multiverso por quaisquer meios necessários, sendo contrariado por sua sósia Mar Novu. Mobius conseguiu realizar sua missão com a ajuda de sua invenção, o canhão de antimatéria.

Porém, graças aos esforços dos Paragons e de Oliver Queen, um novo multiverso foi criado no lugar daquele destruído. Em uma tentativa de destruir a Terra-Prime, o Anti-Monitor enfrentou os heróis deste universo e aumentou seu tamanho para poder derrotá-los, mas acabou sendo derrotado por uma bomba encolhedora construída por Harrison Nash Wells, Ryan Choi e Ray Palmer, no que prendeu Mobius em um loop infinito de encolhimento, onde ele não poderá interagir ou ferir o multiverso de qualquer forma.

Biografia

Criação

Quando Mar Novu viajou para a zona temporal, ele foi sobrecarregado pela radiação cronal, pois sua presença havia causado um influxo de antimatéria. Novu acabou sendo teletransportado ao universo de antimatéria, onde acabou resultando na criação de Mobius, sua sósia, bem como dar-lhe um meio de escapar de lá.[2]

Aprisionamento

Depois que Novu soube que o Anti-Monitor pretendia fazer uma crise acontecer, que permitiria ele destruir todo o multiverso com suas ondas de antimatéria, Mobius foi aprisionado em uma prisão pelo Monitor. Durante seu aprisionamento, ele construiu um canhão de antimatéria, para que pudesse ajudá-lo a realizar sua missão.[1] Quando o Barry Allen da Terra-90 perdeu um confronto com o Monitor,[3] o Flash foi enviado para o alcance de Mobius, que o levou para sua prisão e o forçou a correr em uma esteira para acionar a arma.[1] Para testar sua arma primária,[1] ele fez com que a Terra-2 fosse completamente apagada da existência.[4]

Conversando com Nash Wells

Nash se submetendo ao Anti-Monitor.

Em 9 de Dezembro de 2019, Harrison Nash Wells, que havia confundindo o Anti-Monitor por Mar Novu, esteve no lado de fora de sua prisão, zombando dele enquanto dizia que não acreditava em falsos deuses. Os dois argumentaram quando Nash foi atacado por um dos irmãos de sangue de Ramsey Rosso. Depois de um tempo, Ramsey e seu exército foi impedido graças a Allegra Garcia, mas Nash acreditou que foi "o Monitor" que havia o salvado.[5] Às 23:58, logo quando Nash estava prestes a abrir a porta para qual acreditava ser o caminho para o reino do Monitor, ele mencionou como desejava saber a verdade e se ofereceu para revelar a ele o que desejava saber em troca de seu serviço. Ele disse a ele para parar com suas tentativas de matá-lo e começar uma nova vida. Quando Nash pediu ao Anti-Monitor para mostrar a ele, Mobius disse que já tinha "o conhecimento" (provavelmente para resolver um código). Depois que Nash resolveu o código na caverna, o Anti-Monitor abriu a rocha e puxou-o para dentro em um flash de luz antes da parede fechar-se novamente.[6][7][8]

Crise nas Terras Infinitas

Linha do tempo original

À meia-noite em 25 de Abril de 2024, o céu de toda Central City, e presumivelmente de todas as Terras do multiverso, se tornou avermelhada. Apesar do Anti-Monitor não ser mencionado no jornal que Iris West-Allen escreve sobre o desaparecimento do Flash, há algumas evidências para provar que Mobius poderia estar envolvido nesta versão da Crise:

  • Seu exército de demônios das sombras foi mencionado em um artigo de 2049 escrito por Iris, dizendo que ele estava sendo controlado por Eobard Thawne quando ele enfrentou o Flash e seus aliados em Central City.[9]
  • Roger Hayden/Pirata Psíquico disse que mundos viveram e morreram, dando a entender que a Crise foi mais do que uma luta entre o Flash e o Flash Reverso.[9]

Presumivelmente, ele foi capaz de destruir alguns universos, mas foi eventualmente derrotado, já que viagem no tempo depois do início da Crise era possível, como por exemplo a vinda de Nora West-Allen de 2049, alguns anos depois da Crise, até 2018.[9]

Linha do tempo atual

Liberdade

Como Nash Wells havia aberto a porta de sua prisão, o Anti-Monitor foi libertado e a Crise nas Terras Infinitas deu início. Ele começou a destruir diversos universos através do multiverso. Quando ativou seu canhão de antimatéria, ele foi capaz de erradicar incontáveis universos ao mesmo tempo.[10]

Algum tempo depois disso, ele recrutou, e presumivelmente deu poderes a, um indivíduo que viria ser conhecido como Outkast para ajudá-lo a destruir as Terras. Eventualmente, Outkast se matou, mas não antes de destruir a Terra-D, Terra-76 e matar o Kid Flash.[11]

Corrompendo a Precursora

Devido aos diversos mundos que já consumiu, os poderes do Anti-Monitor cresceram em uma grande escala. Ele então se comunicou com a Precursora através de sua ligação compartilhada com Novu e, apesar da mulher pedir para que ele parasse, forçou-a ir até seu domínio. Quando ela chegou, ele se apresentou. Depois de dizer que mundos estavam caindo sobre seu poder e que cada morte o permitia que roubasse o poder de sua contraparte, ele demandou a cooperação da Precursora, dizendo que havia trabalho para ser feito.[12]

Matando Mar Novu

Depois que todos os universos foram destruídos, com exceção da Terra-1, o Anti-Monitor possuiu a Precursora e a enviou para a Waverider, onde pretendia enganar os heróis. Porém, eles descobriram a verdade sobre Lyla. Mobius conseguiu facilmente superá-los e, com seu imenso poder, ele gerou uma onda de antimatéria que destruiu a Terra-1 e os sobreviventes dos infinitos universos que estavam lá. Ele também conseguiu matar Mar Novu, fazendo com que os heróis assistissem-o sem poder fazer nada.

Enquanto a onda de antimatéria se aproximava da nave, o Pária teletransportou a última linha de defesa do multiverso para um lugar onde o Anti-Monitor nunca poderia encontrá-los, o que o enfureceu. Antes de morrerem, os heróis remanescentes, em seus últimos suspiros, alertaram-o que aqueles que o Pária salvou iriam enfrentá-lo até o fim. Ele zombou disto e libertou a Precursora de seu controle, logo quando a onda de antimatéria havia atingido a nave. Apesar de ter realizado sua vitória, ele falhou em matar os Paragons.[1]

Batalha no Início dos tempos

O Anti-Monitor atacando o Flash na Força de Aceleração.

Depois que Jim Corrigan ensinou-o a controlar seus poderes de Espectro, Oliver Queen foi ao Ponto de Fuga para resgatar os Paragons, pois a hora de enfrentar o Anti-Monitor havia chegado. Apesar de que seus poderes poderiam infectar a Força de Aceleração, Oliver, embora hesitante, concedeu um pouco a Barry Allen para que ele pudesse desbloquear seu verdadeiro potencial. Com sua velocidade aprimorada, Barry correu pela Força de Aceleração, mas foi atacado pelo o Anti-Monitor (que havia sentindo seu movimento), perdendo o restante de seus aliados através da Força de Aceleração e no planeta Maltus, onde a Supergirl, Ryan Choi e Lex Luthor pretendiam impedir que Novu realizasse seu experimento e criasse o Anti-Monitor.

O Anti-Monitor conversando com os Paragons.

Quando Barry recuperou todos, eles chegaram no início dos tempos do universo de antimatéria, apenas para descobrirem que o Anti-Monitor esperava por eles mesmo depois que Ryan havia convencido Novu a abandonar seu experimento. Mobius explicou que eles podem ter impedido uma versão de Novu, mas haviam incontáveis outros espalhados pelo multiverso que não iria abandonar sua ambição e iria realizar seu experimento. O Anti-Monitor então liberou seu exército de demônios das sombras. Os Paragons, que haviam sido encorajados por Oliver, correram em direção da batalha.

O Espectro e o Anti-Monitor se enfrentando.

Enquanto os Paragons lutavam a luta de suas vidas, Mobius assistia o confronto. Instantes depois, Oliver se aproximou, com o Anti-Monitor dizendo para ele que, depois de 10,000 anos, ele finalmente sairia vitorioso. Oliver disse que ele não iria ganhar, dizendo que sua vida inteira o preparou para este momento. O Anti-Monitor disse que toda a vida termina, apenas a morte e ele são eternos. Oliver retirou seu capuz, dizendo para o Anti-Monitor que eles iriam "ver sobre isso". O Espectro e o Anti-Monitor começaram a se enfrentar pelo destino da realidade, com Oliver conseguindo resistir ao disparo de antimatéria do Anti-Monitor. Os dois se aproximaram, com Oliver dizendo ao Anti-Monitor que ele havia "falhado com esse universo". O Espectro usou seus poderes para criar um novo multiverso, com os Paragons dando-o assistência através da página roubada do Livro do Destino que Lex havia retirado. Durante isto, o Anti-Monitor desapareceu, mas Oliver morreu pela segunda última vez nos braços de Barry e Sara Lance.[2]

Batalha em Star City e derrota

O Anti-Monitor conversando com Sara Lance.

Porém, apesar de ser acreditado que o Anti-Monitor havia sido destruído em seu confronto com Oliver, ele foi renascido com o multiverso. Agora na Terra-Prime, ele enviou seus demônios das sombras para atacar os Paragons enquanto se preparava para retaliar o novo universo criado. Ryan e Ray Palmer disseram que Mobius não pode ser destruído pois ele era composto por antimatéria, mas sua forma poderia ser desestabilizada e fazê-lo encolher por toda eternidade. Os dois cientistas, com a ajuda de Harrison Nash Wells, que agora havia perdido seus poderes de Pária, foram ao Laboratórios S.T.A.R. para construir uma bomba encolhedora enquanto os maiores heróis desta Terra enfrentavam os demônios das sombras que se aproximavam de Star City. Mobius então se revelou, revelando sobre seu plano de destruir o novo multiverso e dizendo aos heróis que eles eram apenas insetos que estavam prestes a serem esmagados.

O Anti-Monitor se protegendo dos ataques dos heróis.

Ele disse que os heróis tentarem enfrentá-lo era inútil, forçando-os a se renderem para pouparem seus esforços. Sara assumiu o comando, dizendo que Oliver havia se sacrificado para criar o novo universo e que eles não iriam desistir tão fácil. Eles então correram para cima do Anti-Monitor, lançando diversos ataques nele. Porém, Mobius foi capaz de se defender ao levantar um campo de força ao redor de si. Depois de encarar Sara intensamente, o Anti-Monitor se irritou e usou seus poderes para nocautear os heróis para trás. Ele então aumentou seu tamanho, gritando para os combatentes que a Era de Heróis acabava ali.

O Anti-Monitor sendo encolhido.

Devido à sua altura imensa, a Supergirl, Caçador de Marte e o Superman voaram para o céu para enfrentá-lo enquanto os outros heróis cuidavam dos demônios das sombras no chão, afim de dar mais tempo para os cientistas no Laboratório S.T.A.R. finalizarem a bomba encolhedora que daria o fim a Mobius. O Anti-Monitor conseguiu derrotar um por um, arremessando o Caçador de Marte ao chão (que havia salvado a Supergirl) e prendendo o Super-Homem em seus punhos, forçando-os para quebrar o Homem de Aço. Depois que a bomba foi finalizada, com o auxílio da super-velocidade de Barry, o Átomo voou ao campo para entregá-la a Supergirl. Kara arremessou o objeto no Anti-Monitor, fazendo-o encolher por toda eternidade e assim trazendo um fim a sua ameaça de uma vez por todas.[8]

Personalidade

Mobius provou ser um ser extremamente maligno, querendo desesperadamente destruir um multiverso inteiro e matar uma contagem infinita de vidas inocentes sem demonstrar nenhum sinal de arrependimento ou culpa.[12] Ele parece gostar de receber o crédito por destruir universos e consumir mundos. Ele também é extremamente inteligente e manipulador, pois foi capaz de convencer o extremamente inteligente Harrison Nash Wells a libertá-lo.[5][6][7][13]

Mobius pode ser descrito como um megalomaníaco (algo que a Supergirl foi a primeira pessoa a dizer) com um complexo de deus, uma vez que ele quer substituir o multiverso com sua própria dimensão para poder ser o governante absoluto. Em termos simples, Mobius odeia o que não pode controlar, incluindo desejar destruir o multiverso todo da existência para que ninguém pudesse confrontá-lo.

Poderes e habilidades

Poderes

"Todas as vidas terminam. Só a morte é eterna. Apenas eu sou eterno."
—O Anti-Monitor para Oliver Queen[fonte]


  • Fisiologia cósmica: Sendo uma cópia de antimatéria de Mar Novu, Mobius possui poderes semelhantes aos do Monitor, que adquiriu-os quando foi exposto a radiação cronal. É dito que Mobius é mais poderoso que Novu, tornando-o um dos indivíduos mais perigosos do multiverso,[3] apesar de Novu ter conseguido aprisioná-lo em uma câmara. Oliver Queen disse que os Paragons, compostos pelos maiores heróis do mundo, podem não ser suficiente para derrotar o Anti-Monitor,[2] o que foi provado quando a grande maioria dos heróis da Terra-Prime foram quase derrotados pelo Anti-Monitor, vencendo apenas a batalha quando Mobius foi atingido por uma bomba encolhedora.[8]
    • Força sobre-humana: Enquanto possuía a Precursora, Mobius foi capaz de facilmente derrotar o Superman da Terra-96 com um simples gesto, além de todos os heróis presentes na Waverider.[1] Durante a batalha final, ele foi capaz de se igualar com os ataques combinados dos diversos heróis que o atacou.[8]
    • Telepatia: De dentro de sua prisão, Mobius foi capaz de se comunicar com Harrison Nash Wells quando ele esteve próximo da rocha que tinha o portal para a sua prisão.[5][6][7][13] Ele também usou esta habilidade quando tentou alertar a Precursora que Lex Luthor estava prestes a pegar o Livro do Destino, usando-a novamente para demandar que ela fosse até ele.[12]
    • Telecinese: Mobius foi capaz de puxar Nash Wells para dentro do portal que levaria para sua prisão, sem mesmo estar fisicamente presente.[5][6][7][13]
    • Possessão: Mobius foi capaz de assumir o corpo da Precursora e usá-la para matar Mar Novu, e também absorver sua essência para o corpo dela.[1]
    • Restauração de poderes: Mobius é capaz de garantir poderes para qualquer pessoa, demonstrado quando ele transformou Harrison Nash Wells em Pária; dando a Nash a capacidade de se teletransportar entre dimensões.[1]
    • Projeção de energia: Através da Precursora, Mobius foi capaz de emitir uma poderosa onda de energia azul de suas mãos para enfrentar Novu, eventualmente superando-o apesar de um breve esforço inicialmente.[1] Quando enfrentou o Espectro, Mobius gerou uma poderosa orbe vermelha que explodiu em Oliver Queen, que conseguiu conter a explosão.[2]
    • Gravitocinese: Através da Precursora, Mobius foi capaz de manipular a gravidade ao seu redor. Ele foi capaz de incapacitar os heróis quando confrontou-os na Waverider, com exceção de seres cósmicos como Pária e Mar Novu.[1]
    • Levitação: Quando enfrentou o Espectro, Mobius foi capaz de voar no ar e manter-se nele, esperando para que Oliver o atacasse.[2]
    • Absorção de essência: Mobius foi capaz de absorver a essência de seu sósia, Mar Novu, e matando-o no processo.[1]
    • Projeção de antimatéria: Como o governante do universo de antimatéria, Mobius é capaz de manipular a antimatéria à sua vontade, no que usou-a para criar o canhão de antimatéria para lançar diversas ondas para destruir todas as Terras. Quando sua arma foi destruída e a Terra-1 ainda existia, Mobius foi capaz de induzir uma outra onda de antimatéria para erradicar o universo restante, assim completando sua vitória.[1] Ao enfrentar o Espectro, Mobius foi capaz de projetar uma rajada de energia de antimatéria para lutar contra as tentativas de Oliver de alcançá-lo antes de ser superado, mas Oliver foi capaz de manipular a antimatéria do ataque, dispersando-a e usando-a junto com a matéria para recriar o multiverso.[2]
    • Geração de terremoto: Mobius foi capaz de gerar uma atividade sísmica enquanto discutia com Nash Wells.[5][6][7][13]
    • Manipulação de tamanho: Mobius foi capaz de aumentar o tamanho de seu corpo para uma estatura gigantesca.[8]
    • Viagem interdimensional: Mobius foi capaz de viajar do universo de antimatéria para a Terra-Prime.[8]
    • Longevidade: Mobius existe desde o início dos tempos.[2]
    • Geração de corpo de força: Mobius foi capaz de gerar um campo de força ao seu redor para se proteger dos ataques dos heróis, e nenhum golpe combinado dos heróis foi capaz de penetrá-lo. Mobius também foi capaz de desativar seu escudo para nocautear todos os heróis.[8]

Habilidades

  • Intelecto/Tática: Mobius é um indivíduo altamente inteligente, e também um tático extraordinário.
  • Intimidação: Mobius foi muito intimidador na presença dos outros heróis.[1] A Precursora mostrou-se visivelmente aterrorizada quando confrontada por Mobius pessoalmente.[12]

Fraquezas

  • Espectro: Mobius foi incapaz de derrotar Oliver Queen. Quando o Arqueiro Verde assumiu os poderes do Espectro, ele foi capaz de resistir e superar os ataques do Anti-Monitor, conseguindo até mesmo dissipar o disparo de antimatéria de Mobius, usando o golpe, com a ajuda dos Paragons, para destruir o Anti-Monitor momentaneamente e recriar o multiverso inteiro.[2]
  • Paragons: Mar Novu previu que os sete Paragons são os únicos indivíduos que podem derrotar o Anti-Monitor.[12][1]
  • Ponto de Fuga: Mobius é incapaz de alcançar o Ponto de Fuga devido ao local se encontrar em algum lugar fora do tempo e do espaço.[1]
  • Mar Novu: Como dito por Novu e Mobius, são opostos polares, assim como seus poderes. Novu dedica-se a proteger a vida e o multiverso, enquanto Mobius faz o oposto. Se Novu e o multiverso se fortalecerem, os poderes de Mobius começarão a enfraquecer. Durante a Crise nas Terras Infinitas, Mobius e o universo de antimatéria cresciam a cada vez mais, fazendo com que as energias do Monitor se esgotassem e permitisse que Mobius o matasse.[12][1] Novu também conseguiu confinar Mobius de alguma forma em uma câmara da qual ele não conseguiu escapar; até ser libertado por Harrison Nash Wells, apesar de Novu afirmar que os poderes de Mobius ultrapassaram os seus.

Equipamento

Equipamento anterior

Aparições

Arqueiro

7ª Temporada

8ª Temporada

Flash

6ª Temporada

Batwoman

1ª Temporada

Supergirl

5ª Temporada

Lendas do Amanhã

5ª Temporada

Galeria

Arte conceitual

Imagens promocionais

Crise nas Infinitas Terras

Curiosidades

  • O plano do Anti-Monitor é semelhante ao de Zoom, que procurou a destruição do multiverso usando uma máquina alimentada pela energia de um velocista.
    • Porém, diferente de Zoom, ele não queria deixar nenhum universo sobrevivente, preferindo governar o universo de antimatéria sozinho.
    • Também diferente de Zoom, o Anti-Monitor foi capaz de realizar seu plano, apesar de temporariamente.

Por de trás das cenas

Referências


O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.