FANDOM


Para o conceito por de trás das câmeras, veja Multiverso compartilhado.


O multiverso é um conceito que refere-se à existência de infinitos universos. Cada universo do multiverso é referenciado como uma  "Terra" diferente, que vibram em frequências diferentes para que os cidadãos das Terras não possam interagir. Se alguém for rápido o suficiente, é possível quebrar as leis da física e viajar para outro universo,[1] outro meio de de atravessar para outro universo é por uma brecha criada pelos Vibros, ou por meio tecnológicos.

Originalmente, haviam 52 Terras conhecidas no multiverso, com uma Terra adicional não ganhando uma designação por conta de seu estado horrível, tornando-se conhecido como a "Terra-X".[2] No entanto, é possível que haja outros 898 universos alternativos, que podem ou não serem parte do multiverso "local" de 52.[3] Teoricamente, para cada decisão que uma pessoa toma, há um universo alternativo onde eles não agem da mesma forma.[4]

Durante a Crise, o multiverso foi completamente destruído e todas as vidas foram perdidas, exceto por sete indivíduos (sobreviventes ao tomar abrigo no Ponto de Fuga), Jennifer Pierce (sobrevivente por tomar abrigo em seu "lugar seguro") e o Anti-Monitor. Um mês depois, Oliver Queen e os sete Paragons foram capazes de criar um novo multiverso, restaurando diversas Terras antigas e criando muitas novas.

História

Pré-Crise

Criação

No início do tempo, não havia nada até a ocorrência do Big-Bang. O Big-Bang causou a criação do Multiverso, e ele prosperou e criou infinitos universos com infinitas possibilidades através do espaço e tempo.

Era de Heróis

"Está é a nossa Terra. Vamos chamar de Terra Um. E essa é a segunda Terra, vamos chamar de Terra Dois. É daqui que Jay proclama ser. E essas outras Terras, Três, Quatro, Cinco, e infinito, todas elas, são idênticas a nossa. E todas existem ao mesmo tempo, dando infinitas formas do que nós temos aqui. Por exemplo, Joe West da Terra Dois, seu doppelgänger, ele não é um detetive. Ele poderia ser um vencedor do prêmio Nobel e um físico. E você, Barry Allen, aqui pode ser o Flash, mas lá pode ser um eletricista."
Martin Stein explicando o multiverso.[fonte]

Em 2015, Barry Allen e o resto da Equipe Flash acidentalmente abriu uma singularidade sobre Central City; embora eles tenham conseguido fecha-la[5], uma série de 52 brechas da Terra-1 para a Terra-2 foram abertas ao redor da cidade por conta de suas ações.

Entre o fim de 2015 e o começo de 2016, um velocista da Terra-2 conhecido como Zoom começou a explorar o multiverso[6], antes de usar as brechas abertas para ir até a Central City da Terra Um e roubar a velocidade do Flash. Zoom enviou vários meta-humanos para a Terra-1 pelas brechas para matar o Flash, mas todos falharam em suas tarefas. A Equipe Flash, para parar o ataque de Zoom, fechou cada brecha aberta pela cidade, deixando apenas uma aberta nos Laboratórios S.T.A.R. Barry, Cisco e Harrison Wells usaram essa brecha para resgatar Jesse Wells[7] e depois poder fecha-la.[8]

Para poder aumentar sua velocidade, Barry Allen usou um aparelho tachyon, que quando ligado fez ele ficar tão rápido que acabou abrindo uma brecha da Terra-1 e a Terra-38, um universo paralelo que é a casa da heroína Supergirl.[9]

Durante suas viagens, Zolomon descobriu que a Terra-1 era o centro de todo o multiverso, e que de lá ele poderia viajar para qualquer outro universo. Entrilhado por conquistar toda a existência, em Maio de 2016 ele usou um aparelho que seria capaz de destruir qualquer Terra, exceto a 1, usando sua localização no centro do multiverso para destruir todas as outras. Barry Allen foi capaz de desativar e destruir a máquina, junto com a derrota de Hunter.[6]

Crise iminente

Algum momento antes de 2018, Mar Novu começou a testar inúmeras Terras através do multiverso, dizendo que este teste era para treiná-las para uma crise iminente. Ele testou diversas Terras, mas após testar e dizimar a Terra Noventa, o super-herói Barry Allen, conhecido como o Flash, foi capaz de fugir e ir à Terra-1 para alertar os heróis de que seu universo seria o próximo.[10]

Entre 2018 e 2019, Jay Garrick detectou inúmeros assinaturas de antimatéria através do multiverso. Em Outubro de 2019, ele marcou, em um mapa, diversas assinaturas, detectando-as próximas das Terras 2, 6, 7, 17, 21, 26, 32 e X.[3] Neste mesmo minuto, uma onda de antimatéria foi liberada na Terra-2, matando sua população e destruindo o universo por completo.[11]

Completa destruição

"Missão cumprida. As infinitas Terras se foram. E em breve, só o universo de antimatéria vai existir."
Anti-Monitor[fonte]

Durante a Crise nas Terras Infinitas, todo o multiverso, assim como as vidas que viviam nos universos, foram sistematicamente destruídas pelo Anti-Monitor. Momentos antes de sua Terra ser destruída, Jennifer Pierce foi teleportada ao seu "lugar seguro" e sobreviveu à Crise. Na Waverider, em uma última chance de salvar a todos, o Pária teleportou a Supergirl, Batwoman, Canário Branco, Flash, Ryan Choi, J'onn J'onzz e Superman ao Ponto de Fuga, um local fora do multiverso. Porém, Lex Luthor utilizou o Livro do Destino e substituiu Clark como um Paragon, tornando-se um dos sobreviventes da Crise.

Pós-Crise

Renascimento

Com o renascimento do multiverso, algumas coisas foram alteradas. Agora, as Terras não são mais separadas por frequências vibracionais como era anteriormente. Os habitantes da Terra-Prime não possuem conhecimento da existência de um novo multiverso, e continuam a acreditar que sua Terra é a única que existe.

Consequências

Para mais detalhes, veja Lista de alterações feitas pela Crise.

Terras conhecidas

Pré-Crise


Pós-Crise

Planos extra-dimensionais conhecidas

Linhas temporais alternativas conhecidas

Terra-1

Terra-90

Coisas que existem no multiverso

Aparições

Flash

2ª Temporada

3ª Temporada

4ª Temporada

5ª Temporada

6ª Temporada


Supergirl

1ª Temporada

Arqueiro

5ª Temporada

6ª Temporada

7ª Temporada

8ª Temporada

6ª Temporada

Freedom Fighters: The Ray

Curiosidades

  • Os 52 números de brechas que abriram em Central City para ambas as histórias de Crise conhecido como 52 e a impressão dos Novos 52 da DC Comics.
    • Durante uma entrevista, os produtores de Powerless, uma série de comédia da DC Comics exibida pela NBC, brincaram que a série se passava na "Terra-P". A série não haverá crossover com outras por causa de seu cancelamento
    • Harrison Wells e Jay Garrick deixaram claro que existem números infinitos de Terras no multiverso. Por outro lado, Kara Danvers clama que há apenas 52, mas Wells a corrige e descreve a Terra-X como a 53ª Terra, indicando que, além da Terra-X, há 52 Terras conhecidas no multiverso. Depois disto, o número foi expandido para, pelo menos, 221 universos. Nos quadrinhos DC Comics, o conceito foi explicado com a introdução de um "multiverso local", que é consistido por 52 universos e um número infinito além do multiverso primário.

Referências

  1. "Os Melhores do Mundo"
  2. "Crise na Terra-X, Parte 2"
  3. 3,0 3,1 "A Flash of the Lightning"
  4. "Untouchable"
  5. "Rápido o Bastante"
  6. 6,0 6,1 A Corrida de Sua Vida
  7. "Bem-Vindo a Terra-2"
  8. "Fuga da Terra-2"
  9. "Os Melhores do Mundo"
  10. "Elseworlds, Part 1"
  11. "Starling City"
  12. "Crisis on Infinite Earths: Part Five"
  13. "Roteirista revela o destino de Clark Kent e Lois Lane de Smallville na DC" - SpinOFF
  14. "Crise nas Infinitas Terras | Tom Ellis explica a presença de Lucifer no crossover" - Jovem Nerd
  15. "Crise nas Infinitas Terras: Parte Três"
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.