Arrowverso Wiki
Advertisement
Para o episódio de Supergirl, veja "Régia".
Para sua personalidade Destruidora de Mundos, veja Régia (Samantha Arias).

"Me dá a mão. Está sentindo?"
"Seu pulso?"
"É você.
Você é o meu coração."
—Samantha Arias para sua filha, Ruby Arias[fonte]

Samantha "Sam" Arias (nascida em 1979) é uma antiga kryptoniana destruidora de mundos conhecida como Régia, que foi enviada à Terra antes da destruição de Krypton. Ela foi encontrada por Patricia Arias, que a adotou e criou-a como sua própria filha. Como adulta, Samantha foi a diretora executiva da L-Corp antes de ser promovida para a diretora-executiva de finanças da empresa, apesar de ainda ter mantido seu cargo anterior por cortesia de sua chefe/melhor amiga Lena Luthor. Samantha é uma mãe solteira de Ruby Arias e uma boa amiga de Lena, Alex Danvers e Kara Danvers. Samantha não esteve ciente de suas origens até que seus poderes começaram a se manifestar, fazendo com que uma das temidas adversárias que a Supergirl já enfrentou surgisse.

Depois que Pureza e Pestilência despertaram, Régia notou que Samantha era muito mais forte do que pensava, e as duas começaram a lutar pelo controle de seu corpo. Eventualmente, Samantha foi separada de Régia graças ao Harun-El, permitindo que a Destruidora de mundos obtivesse seu próprio corpo físico, apesar de sua força vital ainda estar conectada com sua antiga personalidade alternativa. Samantha foi uma chave principal na derrota de Régia, onde enfrentou a Destruidora em Juru e a fez beber da Fonte de Lilith.

Após a derrota de Régia, Samantha e Ruby se mudaram para Metrópolis, onde Samantha se tornou a diretora executiva da divisão da L-Corp daquela cidade.

Biografia

Pré-Crise

Vida pregressa

A nave de Régia é enviada de Krypton

Samantha, como um bebê, sendo enviada para a Terra.

Ela é a líder das Destruidoras de mundos, uma raça de Kryptonianos criadas pelas Filhas de Juru através do uso de engenharia genética e de magia negra depois de décadas de pesquisa.[1] O coven a apelidou de "Régia", que seria a libertação de Krypton em nome de Juru. Régia foi o assunto de uma antiga profecia na qual as Destruidoras de Mundo pavimentaram uma nova ordem de acordo com as antigas crenças do Juru sobre a deusa das trevas Yuda Kal.[2][3]

No dia da destruição de Krypton em 1979, as Filhas de Juru colocaram a bebê em uma cápsula de fuga kryptoniana e enviaram-a para a Terra, pregando que ela ficaria forte lá e então reinaria sobre o planeta.[4] A criança também foi enviada junto de outras duas Destruidoras, que despertariam e iriam se juntar a sua busca assim que Régia estivesse pronta.[5]

Depois de, presumivelmente, ficar em estase pelos próximos 10 anos, sua cápsula acabou aterrizando na Terra em 1989.[6] A garota foi encontrada por Patricia Arias, que adotou a bebê e cuidou dela como se fosse sua própria filha, chamando-a de "Samantha Arias". Sem estar ciente de suas origens e desatenta quanto a seu destino, Samantha acreditou que ela foi uma humana adotada como qualquer outro.[1] Crescendo na fazenda de Patricia, Samantha teve uma infância amorosa. Ela formou laços fortes com sua mãe adotiva, que a levava para nadar nas segundas e e quartas-feiras.[7] Desde jovem, Samantha foi uma aluna determinada e notável, tendo recebido vários prêmios por seus estudos e outras atividades.[8]

Desenho do símbolo das Filhas de Juru

Desenho do símbolo das criadoras das Destruidoras de Mundos feito por Samantha.

Apesar de sua educação, Samantha começou a perceber que ela se sentia "diferente".[1] Enquanto crescia, a natureza maligna de Régia começou a surgir. Quando Samantha tinha 10 anos de idade, ela começou a desenhar repetidamente o símbolo das Filhas de Juru. Enquanto Samantha parecia impressionada com o que esse símbolos poderiam significar, Patricia ficou horrorizada. Ela rasgou os papéis que continha os desenhos e castigou Samantha, proibindo sua filha de desenhar aqueles símbolos novamente. Como resposta, Samantha desenhou os símbolos na parede de seu quarto, o que Patricia veio a cobrir com papéis de paredes. Foi sugerido que Samantha exibia múltiplos impulsos desse tipo ao crescer, e as tentativas de Patricia de suprimi-los geraram tensão entre mãe e filha.[8]

Foto de Samantha e Ruby

Samantha com sua amada filha, Ruby.

Algum tempo depois de completar 16 anos, Samantha engravidou. Por conta disso, sua mãe adotiva lhe expulsou de casa. Magoada e ressentida com o abandono de Patricia, Sam resolveu criar sua filha por conta própria. Sem seu conhecimento, a gravidez de Samantha foi o que impediu a manifestação de Régia.[1] No nascimento de sua filha, a quem batizou de Ruby, Samantha ficou maravilhada com a nova vida que trouxe de dentro de si e para o mundo. Ela jurou proteger e ajudar sua filha recém nascida não importasse do que. Passando por vários altos e baixos depois de ter Ruby e criá-la sem um pai, Samantha, no entanto, conseguiu sobreviver sozinha como uma mãe solteira, uma vez que se formou na escola e conseguiu um emprego para outra para garantir que ela e sua filha teriam um futuro juntas. Ao mesmo tempo, Samantha trabalhou muito para realizar suas aspirações de se tornar uma mulher de negócios.[2][6]

Samantha mais tarde conheceu Lena Luthor quando a Luthor Corp acabou comprando a companhia para qual Samantha trabalhava, onde também era a vice-presidente júnior. Em uma noite, Lena encontrou Samantha escrevendo um relatório às 3:00 da manhã, praticamente sozinha, e se impressionou com a dedicação da mulher com sua ocupação. Isso levou a uma relação de trabalho exclusivamente profissional, mas amigável, entre as duas mulheres e Samantha posteriormente ascendeu a posições após o estabelecimento da L-Corp.[7][9] Samantha e Lena não se considerariam amigas legítimas até mais tarde.

A revelação

Sam levantando uma barra de metal de Ruby

Os poderes de Samantha começam a despertar.

Samantha compareceu a revelação da estátua da Supergirl, construída por Lena Luthor, no porto de National City com Ruby. Quando sua filha acabou se esbarrando em Alex Danvers, Sam fez com que Ruby pedisse desculpas. Ela e Alex conversaram brevemente sobre os cuidados com sua filha, com Samantha temendo um pouco o dia em que Ruby se tornasse uma adolescente. Quando Lena apresentou a estátua, um poderoso tremor começou de repente. Durante a confusão, Samantha e Ruby foram separadas e uma torre de metal desabou, prendendo Ruby no chão. Enquanto Samantha corria para a filha e gritava por socorro, ela de alguma forma ergueu sozinha a viga enorme e pesada, esmagando o metal com as mãos nuas. Samantha e Ruby então assistiram com admiração junto com o resto dos espectadores enquanto a Supergirl erguia o submarino do atacante para fora da água.

Naquela noite, Samantha teve o pesadelo de uma mulher em uma campina se transformando em um monstro horrível. Ela acordou de repente, perturbada.[10]

Descobrindo sua origem

Sam coloca sua mão em água quente

A mão de Samantha não foi queimada.

Diversas semanas depois, Samantha estava em sua cozinha preparando o jantar para sua filha quando surgiu uma dúvida de que se tinha poderes ou não. Para testar suas suspeitas, ela colocou sua mão em uma panela cheia de água fervente. Para sua surpresa, Sam não sentiu nenhuma dor, e sua mão não tava vermelha devido a temperatura e a queimadura. Sam então decidiu levar Ruby para a casa de uma amiga enquanto se preparava para investigar sua situação.

Pela primeira vez em 12 anos, Samantha foi até a casa de sua mãe adotiva, Patricia Arias. Enquanto tomavam um chá, Patricia tentou conversar com sua filha adotiva, mas as duas acabaram em uma discussão. Sam estava enfurecida por sua mãe ter a expulsa de casa e se recusar a apoiá-la quando estava grávida com Ruby, enquanto Patricia disse que havia feito o que seria melhor para ela. Quando questionada o motivo de sua vinda, Sam perguntou se ela já havia feito algo estranho enquanto crescia, como levantar algo pesado ou não ficar ferida depois de uma grande queda, o que Patricia negou. Sam perguntou informações sobre sua mãe biológica, mas Patricia se esquivou da pergunta. Entristecida, Sam decidiu sair, mas depois de um momento de hesitação, ela contou sobre o que aconteceu na conferência de Lena. Cada vez mais compreendendo a gravidade do incidente, Sam revelou como ela não sentiu uma bala atingindo-a. Sam exigiu a verdade, apavorada com o que estava acontecendo com ela.

Patricia shows Sam the ship

Patricia mostrando para a Samantha a cápsula que lhe trouxe para a Terra.

Chocada com a informação, Patricia foi com Samantha até seu celeiro, onde lhe mostrou sua cápsula extraterrestre. Sua mãe adotiva revelou que ela havia encontrado Sam assustada como um bebê dentro da cápsula, mas não sabia quem a deixou dentro daquela cápsula, ou seu motivo de deixá-la lá. Patricia explicou que ela planejava contar Sam sobre isso quando ela tivesse 18 anos, mas ela já havia saído de casa por conta de sua gravidez. Confirmando que ela era uma alienígena, Sam examinou o painel lateral da nave, o que fez a cápsula ligar e um farol emergiu na frente. Compartilhando um olhar significativo com sua mãe adotiva, Sam agarrou o farol, imediatamente deduzindo que o cristal era a chave que ela estava procurando.

Na manhã seguinte, Samantha se preparou para ir em uma viagem afim de descobrir mais sobre seu passado misterioso. Ela pediu para que a Sra. Queller ficasse com Ruby e lhe deixou dinheiro para comprar algo. Percebendo que sua filha estava preocupada, Sam explicou que havia descoberto algo especial sobre si mesma recentemente, o que iria lhe responder muitas perguntas, e precisava fazer essa viagem para conseguir as respostas. Sam prometeu contar tudo para Ruby assim que voltasse. Antes de sair, Sam disse para sua filha que "algo maravilhoso está acontecendo".

Sam encontra a Fortaleza do Santuário

Samantha encontrando a Fortaleza do Santuário.

Samantha pegou o farol que encontrou na cápsula e seguiu seu sinal luminoso até o meio do deserto. No entanto, seu carro quebrou naquela tarde depois de dirigi-lo por horas, forçando-a a continuar a pé. Começando a duvidar desse esforço, Samantha, no entanto, continuou rastreando o sinal do farol e finalmente chegou no meio de uma clareira que conduz a um vasto deserto em erosão. De repente, o solo tremeu e espigões de rocha cristalina emergiram do solo para formar uma enorme estrutura. Sam observou com espanto quando ela entrou cautelosamente.

Uma vez ao entrar lá dentro, Samantha encontrou um painel e colocou o farol lá dentro, fazendo-o ser ativado. Uma projeção holográfica apareceu e a cumprimentou. Sam, reconhecendo a projeção como a mesma figura que estava vendo em seus sonhos, perguntou quem ela é. A projeção respondeu que era "ciência, magia, informação" e uma "amiga" para ela. Sam perguntou o que era aquele lugar, e a projeção explicou que era a Fortaleza do Santuário, um pedaço da casa de Sam do agora extinto planeta Krypton. Familiar com a história da destruição do planeta, já que ele normalmente se tratava das origens de Superman e Supergirl, Sam se chocou ao descobrir que tinha poderes Kryptonianos semelhantes aos da Garota de Aço. O holograma explicou que ela é muito mais do que isso. Sam é um ser geneticamente modificado designado para "trazer justiça" a Krypton. Sentindo sua esperança subir, Sam acreditou que estava destinada a se tornar uma super-heroína, mas o holograma proclamou que a humanidade não a veria daquela forma. Ela é uma Destruidora de Mundos, alguém que faria justiça sem misericórdia e faria a Terra queimar.

Olhos de Samantha Arias brilhando em vermelho

Os olhos de Samantha brilham em vermelho enquanto ela recupera as memórias de "Régia".

Aterrorizada, Sam rejeitou naquele instante seu destino, dizendo que era uma pessoa boa que vivia na Terra e que tinha uma filha. Friamente, o holograma disse que Ruby foi um "erro" que atrasou o desenvolvimento dos poderes de Sam, o que a deixou irritada. Apesar das objeções de Sam, o holograma prometeu que ela acabaria se esquecendo de Ruby e de todas as suas outras "armadilhas mortais", pois era hora de ela cumprir seu verdadeiro propósito como Régia. Sam de repente começou a gritar e se dobrou em agonia, seus poderes haviam começado a despertar com força. Ela parou de repente, abriu os olhos e ergueu a cabeça de maneira calma, quase pacífica, ao se levantar. Quando Sam olhou para frente, seus olhos brilharam em um vermelho e ela afirmou assustadoramente, "eu despertei" em kryptonês antigo.[1]

Surgimento de Régia

Na manhã seguinte, Samantha teve um "pesadelo" de voar na noite enquanto soltava raios de luz vermelha no solo. Ela acordou com um grito de pavor, fazendo com que Ruby entrasse preocupada. Tentando se acalmar e recuperar o fôlego, Sam se desculpou por assustar a filha. Ruby perguntou sobre sua viagem ontem, mas Sam descobriu que ela não tinha nenhuma lembrança clara dos últimos dias, incluindo a natureza de suas duas saídas anteriores. Sam percebeu que eram 11:00 da manhã e ela havia dormido até tarde. Proclamando que era "hora da panqueca", Sam e Ruby desceram correndo para a cozinha para fazer panquecas de chocolate e banana.

Kara conversando com Sam e Lena sobre sua amizade

Kara dizendo para Sam e Lena que ela é grata por sua amizade.

Naquela noite, Samantha e Ruby compareceram à festa de Natal de Kara, evento na qual Sam levou cookies. Ela chegou tarde e se desculpou, pois havia parado para fazer algumas "compras de Natal", feito uma vídeo conferência da L-Corp com a Alemanha e também levou mais algum tempo para encontrar alguma padaria aberta. Alex distraiu Ruby com algumas histórias sobre a Supergirl, o que Sam agradeceu silenciosamente e agradecida por sua amiga ficar sua filha enquanto ela bebia algo. Lena percebeu que a pele de Sam estava um pouco pálida e demonstrou preocupação, mas Sam insistiu que ela estava apenas focada em suas responsabilidades com a corporação. Sam e Kara insistiram que Lena contasse sobre sua conexão com James, o que Lena negou. Kara expressou que estava feliz por tê-las como melhores amigos, o que Sam e Lena disseram o mesmo.

Sam e Ruby na véspera de Natal

Sam e Ruby conversando sobre seus Natais passados.

Na manhã da véspera de Natal, Samantha estava trabalhando na L-Corp quando viu um noticiário sobre um assalto à mão armada em uma loja de conveniência por uma gangue de National City, o que acabou deixando pessoas feridas. A notícia acabou a enfurecendo e ativou Régia. Ruby entrou na sala, perguntando se elas poderiam ir jantar. Sam explicou que ela tinha trabalho para fazer e que havia ligado para a Sra. Queller para pegar Ruby. Percebendo que sua filha havia se entristecido com isso, Sam tentou animá-la contando sobre os natais que passaram na estrada enquanto se mudavam para Central City, o que foi um dia feliz para ambas pois tinham a companhia uma das outras. Ela então entregou Ruby seu presente de natal: um colar com o símbolo da Supergirl. Dizendo que o símbolo significa "mais fortes juntos", Sam garantiu a Ruby que é assim que elas são mãe e filha - mais fortes.

Depois que Ruby saiu, Samantha foi dominada por Régia. A Destruidora saiu do prédio da L-Corp e assassinou os membros da gangue responsável pelo assalto mais cedo.

Samantha ouviu em um noticiário sobre a tentativa de assassinato em Lena, e ela correu até a CatCo para ver como sua amiga estava. Lena garantiu que estava bem e revelou que Morgan Edge foi quem tentou matá-la, apesar de não ter nenhuma prova. Enfurecida, Sam olhou para uma foto de Edge, dizendo que ele iria pagar pelo que tentou fazer. Régia então assumiu o controle. A Destruidora partiu para procurar e matar Morgan, o que acabou resultando em uma batalha contra a Supergirl. Régia venceu o combate e deixou a Garota de Aço em um estado de coma. Depois do duelo, Samantha voltou para casa.

Sam na manhã de Natal

Samantha na manhã de Natal.

Na manhã seguinte, que era dia de Natal, Ruby desceu as escadas procurando por sua mãe, anunciando alegremente que era Natal. Samantha estava encarando o lado de fora por uma janela, vestida toda em preto com suas mãos em formato de punho. Quando Ruby chamou por seu nome, ela girou rapidamente para sua direção.[2]

Dois dias depois, Samantha e Ruby tiveram uma batalha de armas nerf dentro de sua casa. Durante a brincadeira, Sam, devido a sua falta de coordenação (e possivelmente ainda se recuperando de sua batalha contra a Supergirl) acabou derrubando uma foto dela e Ruby no chão. Enquanto Ruby se preparava para sair com uma amiga, os olhos de Sam avistaram um jornal, e ela leu sobre a batalha entre a Supergirl e uma outra kryptoniana (ela mesma). Depois que Ruby saiu, os olhos de Sam brilharam em vermelho e Régia assumiu o controle, e a Destruidora começou a causar o caos por National City.

Depois do caos feito por Régia, Sam, presumivelmente, voltou para casa para jantar com Ruby.[5]

Samantha, Ruby e Kara visitaram Alex, que estava se recuperando depois de ter sua perna quebrada por Régia, em seu apartamento, deixando-a algumas comidas. Sam, que tinha que sair da cidade em uma viagem a negócios em nome da L-Corp, descobriu que a Sra. Queller não iria cuidar de Ruby naquele dia. Alex se voluntariou, e Sam concordou. Ela voltou para o prédio da L-Corp e conversou com Lena no escritório do diretor executivo, onde a jovem Luthor estava lhe dando algumas instruções de último minuto para a reunião. Samantha prometeu resultados satisfatórios para sua chefe e as duas se abraçaram. Assim que Lena saiu, Sam ouviu uma voz ameaçadora em sua cabeça, sussurrando palavras em kryptonês. Depois disso, seus olhos se tornaram vermelhos e Régia emergiu.

Sam derrota Régia

Samantha suprime Régia brevemente depois de ser afetada pelos poderes de Psi.

Régia foi atrás da Supergirl e suas aliadas em Forte Rozz, que buscavam Jindah Kol Rozz para informações a respeito da Destruidora. Lá, ela foi atacada pelo poder psíquico de Gayle Marsh/Psi, fazendo com que Sam entrasse em conflito om Régia. O maior medo de Samantha se manifestou e visões de si mesma perdendo o controle de Ruby, que chorava e estava angustiada, com a criança sendo puxada e desaparecendo na escuridão eterna. Esta manifestação forçada fez com que Sam emergisse brevemente de volta ao controle, em pânico e soluçando. Olhando em volta, Sam não tinha certeza de como ela chegou onde estava (ou o que está vestindo). Seu olhar caiu sobre Kara, a quem ela reconheceu em seu alter-ego. Kara, por sua vez, expressou preocupação por ela, mas antes que a super-heroína e seus aliados pudessem ajudar Sam, Régia rapidamente recuperou o controle e fugiu.

Sam vendo as mensagens perdidas do trabalho

Samantha percebe que perdeu sua viagem.

Mais tarde, Samantha voltou para a casa de Alex para buscar Ruby. Enquanto sua filha esperava do lado de fora no elevador, Alex indagou sobre a viagem de trabalho de Sam, deixando-a surpresa, já que ela não havia ido para tal compromisso. Lembrando-se de ter dito antes que ela realmente tinha uma viagem de negócios, Sam verificou seu telefone e viu várias mensagens de texto, e-mails e chamadas perdidas de Lena sobre o fato de ela não ter comparecido para a referida viagem. Aflita, Sam revelou a Alex que desde perto do Natal, ela tem esporadicamente apagões sem nenhuma memória de onde ela foi ou o que fez quando voltou, para a preocupação de Alex. Sam implorou para que Alex a ajudasse, percebendo que algo (... ou melhor, alguém) estava inerentemente errado com ela.[11]

Depois disso, Samantha deu desculpas a Lena e L-Corp pela viagem malfeita, alegando que sua mãe adotiva estava no hospital. [6]

Confissões e irmandades

Depois que a perna de Alex se curou, Sam e ela foram até um dos laboratórios de pesquisa médicas da L-Corp. Samantha usou seu crachá para permitir que Alex a examinasse lá, já que ela não queria ir para um hospital. Enquanto Sam se preparava para uma ressonância magnética, ela contou suas preocupações da Alex, dizendo que havia pesquisado sobre seus sintomas e percebeu que sua doença poderia ser fatal. Alex prometeu que, independente dos resultados, elas iriam lidar com aquilo juntas. Sam se preparou para o escaneamento.

Alex ajuda Samantha

Alex ajudando Samantha.

Mais tarde, as duas examinaram os escaneamentos da ressonância em um monitor. Alex notou que não encontrou nada de errado nos testes preliminares, dando a entender que o problema não tem nada a ver com o destinatário, e propôs que enviassem as imagens e uma amostra do sangue de Samantha a um especialista. Sam se lamentou o quanto está mentindo para Lena sobre seu trabalho e sua condição, algo que Alex sugeriu que ela contasse a verdade sobre sua situação. Sam foi contra, dizendo que ela não queria ser um fardo para quem ama e que lidava com as coisas por conta própria desde que era uma mãe adolescente. Enquanto tirava uma amostra do sangue de Sam, Alex também se abriu, dizendo que reconhecia sobre suas preocupações. Ela disse que entendia o quanto é difícil deixar as pessoas ajudá-la, mas declarou que ela só conseguiu superar seu término com Maggie quando Kara a ajudou. Depois de ouvir isso, Sam concordou em dizer sobre sua situação para Kara e Lena mais tarde. Satisfeita, Alex lhe entregou um pirulito como recompensa.

Na CatCo, Samantha contou para Kara e Lena sobre seus apagões e se desculpou por não ter dito a verdade para elas mais cedo, já que ela estava acostumada a tomar conta de si mesma. Em lágrimas, Sam expressou seu medo de perder Ruby, temendo que sua filha ficasse sozinha caso alguma coisa acontecesse com ela, já que Ruby é tudo o que ela tem. Kara, Lena e Alex disseram que elas eram a família de Sam e Ruby e consolaram-a, jurando que iriam fazer tudo que podem por ambas, não importasse o que.

Kara, Lena e Sam segurando as mãos

Samantha agradecendo suas amigas por apoía-la.

Mais tarde, as quatro se reuniram no apartamento de Kara depois que Alex recebeu os resultados dos exames médicos de Samantha. Alex disse que os resultados contavam que Sam estava completamente saudável, o que a deixou aliviada. Sam estava ansiosa pelo que poderia ter errado com ela, mas suas amigas lhe disseram que, pelo menos, as possibilidades ruins haviam sido eliminadas. Sam agradeceu Lena, Kara e Alex por apoiá-la. Ela então saiu para passar algum tempo com Ruby.[6]

Lena dizendo para Sam ficar alguns dias de folga

Lena dizendo para Sam ficar alguns dias de folga.

Algum tempo depois, na L-Corp, Samantha discutiu um problema de desempenho com a TYK Labs ao telefone quando encontrou Lena no escritório. Lena afirmou que já faz um tempo desde que ela se concentrou nos negócios da L-Corp, mas Sam adivinhou que era porque ela estava doente e se perguntou se sua chefe acreditava que ela não estava mais em condições de dirigir a empresa. Sentando-a, Lena refletiu sobre a noite em que se conheceram e como ela admirava a concentração e o trabalho árduo de Sam. Garantindo à amiga que todos estão cientes de suas capacidades como mulher de negócios, Lena explicou que só quer ter certeza de que Sam não tem muito o que fazer até que eles possam descobrir como lidar com sua doença. Sam então concordou em tirar o dia de folga para ficar com a filha.

Régia tomando controle de Samantha

Régia tomando controle de Samantha enquanto ela passava algum tempo com sua filha.

Samantha mandou uma mensagem de texto para Ruby dizendo que elas iriam patinar no gelo. Sam mais tarde pegou sua filha da escola, cumprindo sua palavra. Quando Ruby questionou o porque sua mãe estava agindo daquela forma, Sam explicou que fazia alguns meses que elas tiveram feito algo juntos e que sentia saudades dela, e que por isso iriam passar os próximos dias juntas para compensar o tempo perdido, o que deixou Ruby animada. Na pista de gelo, Samantha e Ruby estavam patinando de um lado para o outro e decidiram postar uma corrida. De repente, Régia tomou controle de Sam. Ela saiu da pista de gelo e deixou Ruby sozinha.

Sam tem outro apagão

Samantha assustada por ter tido um apagão na frente de Lena.

Horas depois, Samantha, que estava frenética e assustada, foi ver Lena na L-Corp, desesperada para saber o que havia acontecido por sua filha. Lena garantiu que Ruby estava segura em seu apartamento, dizendo que sabia que ela havia sofrido outro apagão. Acreditando que Lena havia dito sobre sua doença para Ruby, Sam repreendeu sua amiga para que ela não fizesse tais decisões em nome de sua família. Lena tentou explicar que Ruby havia descoberto por conta própria, e que ela havia apenas garantido a criança de que estavam fazendo o possível para cuidar de Sam. Contudo, apesar de sua explicação, Samantha estava furiosa e se recusou a escutar. Lena tentou fazer algumas perguntas sobre os apagões, mas Sam apenas gritou "silêncio!". Ela se voltou e encarou Lena de forma assustadora, com Régia começando a emergir lentamente. Perplexa, Lena chamou pelo nome de Sam, mas percebeu que seus olhos estavam brilhando em vermelho. Sam recuperou o controle e caiu na cadeira, assustada por ter ocorrido outro apagão. Lena confortou Sam, dizendo que ela sabia o que estava acontecendo e jurou que iria ajudá-la.[9]

Descobrindo a verdade

Lena observando a condição de Samantha

Lena observando a condição de Samantha.

Samantha foi movida para um laboratório oculto da L-Corp, onde foi colocada em um coma medicamente induzido para que Lena pudesse fazer testes para monitorar as mudanças em seu corpo.[12]

Três dias depois, Samantha acordou de seu coma. Lena informou Sam que seus estudos revelaram que durante os apagões dela, suas células se transformavam em células kryptonianas, semelhantes aos de Régia. Sam não acreditou nisso, pois não estava ciente de seu passado alienígena, e então Lena mostrou atividades de Régia que coincidiam com os apagões de Sam. Porém, Samantha permaneceu em negação e tentou sair para ver Ruby, mas sua saída acabou sendo bloqueada por um campo de forçar que Lena colocou ao redor de sua maca, o que a surpreendeu.

No dia seguinte, Lena tentou novamente falar com Samantha, que protestou que ela nunca iria cometer os crimes violentos que Régia havia cometido. Lena explicou que Régia é uma entidade separada com DNA reescrito - essencialmente uma personalidade dividida - sobre a qual Sam não tem controle. Magoada e sem acreditar no que estava ouvindo, Sam alegou que Lena apenas a diagnosticou como uma super-vilã devido à sua natureza como uma Luthor, o que ofendeu sua amiga.

Samantha percebendo que ela é a Régia

Samantha assistindo a um vídeo dela como Régia.

Mais tarde, depois que Lena voltou de uma reunião, Samantha implorou para voltar para casa para sua filha. No entanto, Lena se recusou e disse que Sam deveria se lembrar em algum nível como era atacar Morgan Edge, Supergirl e a Gangue One-Seven devido à brutalidade desses confrontos, trazendo coberturas dos ataques pela televisão. Lena a acusou de ser um "monstro" que apenas fingia amar Ruby, ameaçando fazer com que Sam nunca mais visse sua filha. Durante o discurso de Lena, Sam ficou cada vez mais estressada e enfurecida, eventualmente acumulando no surgimento de Régia. Quando isso ocorreu, Samantha desmaiou e se viu em uma campina ensolarada, que rapidamente se transformou em uma floresta escura.

Lena confortando Sam

Lena confortando Sam depois que a verdade foi revelada.

Depois de Régia ser controlada com uma dose de Kryptonita, Samantha recuperou sua consciência em sua cela, que agora estava destruída. Lena mostrou um vídeo de sua discussão, onde Régia havia se manifestado e destruiu a sua cela com sua visão de calor e poderes alienígenas. Percebendo que ela era Régia, Sam se aterrorizou e se sentiu devastada, se culpando pelas pessoas que ela machucou e matou e começou a chorar. Lena confortou Sam, garantindo de que não era sua culpa, e que como agora tinha uma amostra do DNA de Régia, elas poderiam controlar a situação.

Samantha ligou para Ruby, mentindo que ela teve que ficar no hospital devido a uma doença e que sua filha não poderia visitá-la sob o risco de pegar a contaminação, então Lena iria examiná-la enquanto isso. Sam prometeu a Ruby que ela se recuperaria em breve, dizendo à filha o quanto ela a amava e sentia sua falta antes de desligar, chorando. Sam então fez Lena prometer manter Ruby longe dela até que ela estivesse completamente curada da influência de Régia.[13]

Lutando pelo seu corpo

Lena acorda Régia

Lena desperta Régia à força.

Depois de estudar o DNA de Régia, Lena explicou para Samantha que uma enzima específica pode estar desencadeando a transformação para sua forma Destruidora de Mundos. A fim de isolá-lo, Lena avisou Sam que ela precisava estimular seus receptores de dor usando choques elétricos para trazer Régia para fora, já que elas não têm tempo para pensar em uma solução alternativa. Sam concordou, determinado a se livrar de sua metade Destruidora para sempre. Enquanto Lena distribuía a primeira rodada de eletricidade a 500 volts, Sam gritou de dor por alguns segundos antes de ser transportado para o Vale Sombrio novamente quando Régia emergiu. Na floresta escura, ela ficou cara a cara com a manifestação física de sua personalidade alternativa. A kryptoniana advertiu Samantha de forma ameaçadora, dizendo que "elas estão vindo atrás de nós".

Depois de recuperar o controle de seu corpo, Samantha disse para Lena sobre seu encontro com Régia no Vale Sombrio, que não estava mais em sua cabeça. Lena deduziu que o Vale Sombrio era, em fato, uma dimensão paralela para onde a mente de Sam vai para quando Régia assume o controle, e por isso Sam não possuía memórias das ações de sua persona Destruidora de Mundos; Régia estava agora se manifestando na dimensão ao mesmo tempo que Sam, uma vez que o subconsciente dela estava sendo suprimido. Sam revelou a mensagem agourenta de Régia e Lena, sem sucesso em identificar a enzima, decidiu amplificar seus esforços aumentando a voltagem. Sam concordou relutantemente.

Samantha Arias conhecendo Régia em sua mente

Régia oferecendo a Samantha que elas se juntassem em um único ser.

Samantha se encontrou com Régia mais uma vez no Vale Sombrio. A kryptoniana tentou convencê-la de parar Lena de "quebrar seu corpo" exortando-a a se render à sua metade Destruidora de Mundos. Régia afirmou que Sam teria uma vida nova e poderosa e ofereceu um fim à dor e aos pesadelos com os quais ela lutava. Horrorizada, Sam se forçou a acordar e retomar o controle. Aflita, Sam se recusou a voltar para o Vale Sombrio, com medo de enfrentar a personificação das sombras mais escuras de si mesma, insistindo que deveria haver outra maneira de lutar contra Régia. No entanto, Lena apontou que, a menos que eles terminassem os testes, Régia assumiria Sam para sempre.

Depois de levar algum tempo para se recompor, Samantha sofreu outro choque elétrico. Ela tentou se esconder de Régia desta vez, mas foi rapidamente encurralada. Recusando-se a recuar novamente, Sam desafiadoramente rejeitou a oferta de Régia, considerando que a Destruidora era nada mais do que um "câncer" que será parado por Lena e ela mesma. Enfurecida, Régia começou a sufocar Sam. Em retaliação por sua recusa, a kryptoniana ameaçou queimar a Terra junto com todos nele, especialmente Ruby, a quem ela jurou conceder um fim brutal e doloroso. Sam gritou de terror ao retornar ao mundo real.

Lena prometendo salvar Samantha e Ruby

Lena prometendo salvar Samantha e Ruby.

Temendo pela vida de sua filha, Sam, que estava em lágrimas, sugeriu que Lena chamasse Alex ou a Supergirl para ajudá-las a derrotar Régia. Porém, Lena sabia que o governo iria considerar Sam como uma criminosa e ameaça até que sua personalidade alternativa fosse eliminada. Lena garantiu para Sam que Ruby estava segura, jurando que nunca iria deixar que Régia a ferisse. As duas amigas então se abraçaram.

Assim que Samantha descobriu que Lena isolou a enzima de Régia, ela foi assumida por sua personalidade alternativa assim que as outras três Destruidoras de Mundos se uniram.[14]

Sendo separada

As Destruidoras foram até a Fortaleza do Santuário. A trindade começou a fazer um ritual, fazendo com que Sam acordasse em um vale sombrio. Ao despertar, ela encontrou o corpo de uma mulher, Grace Parker, no chão. Ela estava morta. Sam percebeu que havia outra pessoa, Julia Freeman, lá, que estava em pânico. Quando tentou ajudá-la, Julia gritava de medo dizendo que havia matado alguém, embora Sam não conseguisse vê-lo. Sam percebeu que ambas era "uma de nós", referindo-se ao seu estado de Destruidora de Mundos. Elas então partiram para procurar um lugar para se esconder.

Sam tentando acalmar Julia

Sam tentando acalmar Julia.

As duas mulheres procuraram refúgio em uma caverna. Ao chegarem, Julia começou a novamente entrar em pânico, desesperada por estar vendo as pessoas que "ela" havia matado. Sam tentou convencê-la de que não foi ela quem as matou, mas sim a Destruidora dentro dela. Seus apelos não funcionaram e a mulher começou a dizer que ela era Pureza. Para não perder a mulher para a Destruidora, Sam começou a perguntar coisas para Julia, como seu nome e sua música favorita. Ela então pediu para que ela cantarolasse sua música favorita, mas Julia não conseguia se lembrar qual é. Nesse momento, Sam esqueceu o nome de Ruby e começou a ouvir vozes das pessoas que havia matado, implorando para que elas parassem. Eventualmente, Sam se lembrou o nome de sua filha. Para não se esquecer de quem é, ela e Julia começaram a escrever suas memórias na parede usando pedras.

Sam recupera o controle no meio de um ritual

Sam recupera o controle de seu corpo no meio de um ritual.

Sam e Julia foram encontradas por Lena, Alex e Supergirl. Ao vê-las, ela acreditou que havia matado o trio. As três começaram a pedir para que Sam assumisse o controle e mandasse um sinal da localização de Régia, mas ela estava em pânico por ouvir as vozes das vítimas da Destruidora. Com o apoio de suas amigas, Sam foi capaz de assumir o controle de seu corpo. Ela acordou na Fortaleza do Santuário, em um ritual com as outras duas Destruidoras. Ela se separou e andou em direção de um computador, colocando o cristal para ativar a localização. Ao ativar o computador principal, um holograma se manifestou, que avançou para atacar Sam. Ela se voltou e removeu o cristal. As outras duas Destruidoras acordaram e perceberam que Sam estava no controle e não Régia. Pestilência a socou, o que fez Régia recuperar o controle do corpo.

Depois de voltar ao vale sombrio, Sam percebeu que Julia havia morrido. Ela escreveu "O nome da minha filha é Ruby" e "Meu nome é Sam" nas paredes da caverna para não se esquecer de quem é. Sam então gritou de desespero.[15]

Régia é separada de Samantha

Régia é separada de Samantha.

Depois de ser exposta a uma antiga pedra Kryptoniana, que misturava a amostra de seu sangue coletado por Lena, Régia foi separada de Sam, o que permitiu que a Destruidora ganhasse seu próprio corpo físico, embora ainda conectada com a força vital de Sam. Depois de sua metade Destruidora ser retirada de seu corpo, ela pediu por aspirina para Lena. Ela foi levada ao D.O.E., onde descreveu a experiência como "ser atropelada por um ônibus". Ela então se reencontrou com Ruby e as duas se abraçaram, e elogiou o cabelo de sua filha, cujas mechas estavam pintadas de azul.

Sam mais tarde recebeu alta do D.O.E., e ela voltou para casa com sua filha, onde as duas assistiram ao musical Cantando na Chuva. Ao se levantar, Sam acabou derrubando um copo, pois havia sentido algo.[16]

No dia seguinte, Sam havia adormecido no sofá e foi despertada por Ruby. Sua filha havia percebido que Sam não estava boa, e pediu para que não mentisse para ela dizendo que estava. Sam disse que não deveria ter metido para ela, dizendo que iriam ligar para Lena e Alex para que fosse examinada. Ela também prometeu que não ira esconder mais nada para ela. Sam e Ruby foram ao D.O.E., onde foi examinada por Alex. Ela descreveu o que sentia, o que era grande dor, mas seus apagões não continuaram. Lena explicou que o DNA de Sam estava humano, mas voltou a se tornar kryptoniano e que suas células estavam "entrando em hibernação".

Sam e Ruby durante o ataque das Filhas de Juru

Sam e Ruby durante o ataque das Filhas de Juru.

Sam foi levada para a enfermaria do D.O.E. e posta sobre as lâmpadas de sol amarelo. Lá, Lena ativou um campo energético que kryptonianos não conseguiriam enxergar por ele, fazendo com que seus olhos doessem. Sam, contudo, não percebeu a ativação do campo e perguntou porque Lena estava acenando para ela, já que, no ponto de vista da Luthor, o campo bloqueava sua visão. Mais tarde, a agência começou a ser atacada pelas Filhas de Juru. Sam pediu para que Ruby fugisse, mas ela não fez isso. Ao invés, ela ativou o campo refratário de Lena, que causaria dor em qualquer kryptoniano que tentasse enxergar por ele.

Sam compareceu a uma reunião dos Superamigos a respeito de Régia. Lena explicou que Régia havia voltado e que as células dela e de Sam ainda estavam ligadas, e conforme a Destruidora se fortalecia, a humana enfraquecia. Mon-El teorizou que eles deveriam fazer o contrário. Alura Zor-El contou a história da Fonte de Lilith, que iria enfraquecer Régia. Sam então decidiu que iria voltar para o Vale Sombrio. Depois de levar um choque, Sam voltou ao Vale Sombrio, onde começou a ouvir as vozes das vítimas da Destruidora.[17]

Derrotando Régia

Sam usando seus poderes

Sam flutuando.

No Vale Sombrio, Sam foi visitada pelo espírito de sua mãe. Patricia tentou ajudá-la, mas Sam dispensou a mulher, dizendo que ela é apenas uma "miragem". Apesar das tentativas de sua mãe adotiva em ajudá-la, Sam fugiu. Ela foi encontrada novamente por Patricia, que conseguiu convencê-la de que estava lá para ajudar. A mulher entregou um pote de água da Fonte de Lilith, o que Sam bebeu. Ela continuou a beber a água, e quando não conseguiu mais, Patricia começou a contar uma história sobre o passado. Depois de beber a água uma última vez, Sam percebeu que a mulher era sua mãe, e pediu desculpas para ela. Samantha acordou na enfermaria no D.O.E., flutuando na maca onde estava. Ela percebeu que tinha poderes kryptonianos, enquanto mantinha sua sanidade. Ela então usou sua super velocidade para alcançar a batalha de Régia contra os heróis.[18]

Linha do tempo original

Sam foi até a Fortaleza do Santuário com seus poderes e encontrou Régia prestes a matar a Supergirl. Empunhada com a Espada de Juru, Sam usou a arma para esfaquear Régia pelas costas. A Destruidora se levantou e socou o rosto de Sam, jogando-a para longe. A heroína recuperou suas forças e arremessou Régia para dentro de um caldeirão. Enquanto se contorcia de dor, Régia usou sua visão de calor para matar Samantha, Alura e Mon-El. Apesar de Mon-El ter se sacrificado para salvar J'onn, o Caçador de Marte acabou sendo mortalmente ferido.[18]

Nova linha do tempo

A Supergirl usou o anel da Legião de Mon-El para voltar no tempo e prevenir a morte de seus aliados e família.

Sam enfrentando Régia

Sam enfrentando Régia.

Voltando instantes antes de Sam usar a Espada de Juru para golpear Régia, a heroína a impediu ao gritar "não!", fazendo com que Sam parasse seu ataque. Usando o Harun-El, Sam, Supergirl e Régia foram parar no Vale Sombrio, onde poderiam enfrentar a Destruidora sem que ela matasse ninguém. Lá, Sam começou a atacar a última Destruidora de Mundos, golpeando-a em nome das pessoas que ela feriu (especificamente Patricia e Ruby). Samantha jogou-a ao chão e fez com que Régia bebesse da Fonte da Fraqueza. Enquanto sua força era retirada dela mesma, Sam e Supergirl assistiram a Régia ser aprisionada dentro da Fonte de Lilith por demônios kryptonianos.

Sam e Ruby voltaram novamente ao D.O.E., onde agradeceram a Lena e Alex por tudo que fizeram. Lena então disse que o DNA de Sam era completamente humana, sem vestígios de nada kryptoniano.[18]

Nova vida em Metrópolis

Algum tempo depois de derrotarem Régia, Sam e Ruby se mudaram para Metrópolis. Não muito tempo depois da mudança, as duas foram visitadas por Lena. Sam começou a administrar a L-Corp Nordeste, onde havia feito duas aquisições que deram lucro para a empresa quando Lena a visitou. Ela também se tornou a técnica do time de futebol de Ruby.[19]

Crise nas Terras Infinitas

Sam, assim como todos os seres do multiverso (com exceção dos sete Paragons) foi morta por uma onda de antimatéria durante a Crise nas Terras Infinitas em 10 de dezembro de 2019.[20] No entanto, graças aos esforços dos Paragons e do Espectro, ela foi ressuscitada em um novo universo um mês depois.[21]

Pós-Crise

Linha do tempo alternativa

Lena conversando com Sam sobre Kara

Lena conversando com Sam sobre Kara.

Em uma linha do tempo alternativa, onde Kara contou para Lena que ela era a Supergirl durante uma conversa sobre confiança, Lena foi até Metrópolis para pedir um conselho de Sam, que ficou visivelmente surpresa pela revelação. Lena se culpou por Kara vê-la como uma vilã, mas Sam tentou consolá-la dizendo que tudo que ela havia feito foi para ajudá-la lidar com a Régia. As duas então assistiram o céu noturno da cidade se tornar esverdeado.[22]

Personalidade

Samantha Arias

Samantha em sua forma civil.

Apesar de ser uma mãe solteira, Sam faz tudo o que pode para apoiar sua filha, Ruby, a quem ela considera como a pessoa mais importante em sua vida. Ela é muito simpática e atenciosa e tem um ar maternal. Ela tem um intelecto elevado e conhecimento de negócios suficiente para administrar a L-Corp na perfeição. Ela também é uma mulher muito forte, leal aos mais próximos (ou seja, Lena Luthor) além de sua própria filha, responsável, bastante sociável e pode se manter em batalhas mentais contra empresários, como Morgan Edge ou mesmo contra Régia.

De acordo com a própria Régia, Sam é mais forte do que sua ela inicialmente pensou - expressado através de Sam assumindo períodos cumulativamente mais longos de controle sobre si mesma e, por sua vez, cada vez mais suprimindo Régia para impedi-la de emergir pelo mesmo tempo no processo, fazendo com que ela ocasionalmente perdesse - sugerindo um sentido substancial de individualidade por parte de Sam. E depois que a Destruidora de Mundos enfrentou Psi, foi visto que o maior temor de Sam seria perder sua filha, Ruby, para sempre. Mais tarde, ela afirma para seu círculo de amigos mais próximos que teme a ideia de Ruby perder sua mãe e, portanto, ser deixada sozinha no mundo da mesma forma.

Após Lena perceber a natureza oculta de Sam como Régia e contar a verdade para ela com evidências - circunstanciais e baseadas em julgamento - que Lena coletou para apoiar suas próprias suspeitas sobre a condição perturbadora de Sam, Sam estava instantaneamente em negação com o simples pensamento de como um ser humano (aparentemente) normal e frágil como ela poderia ser qualquer coisa como a alienígena quase imparável aterrorizando a criminalidade e até mesmo a brutalizou a Supergirl. Sam acusou Lena de apenas pensar assim porque ela sempre assumia o pior das pessoas, a ponto de realmente duvidar de sua humanidade, é o que Luthors (aparentemente) e, em última instância, faz, fazendo com que Lena não seja diferente do resto de sua família infame. Isso prova que mesmo Sam, como ela mesma, tem seus limites para indivíduos que falham com ela em sua vida civil cotidiana.

Régia

Samantha como Régia.

Devido à sua programação mental forçada operando nela como Régia, Sam se torna um oposto exagerado de tudo que ela é, enquanto sua persona destruidora de mundos permanece inativa em seu estado padrão. Uma vigilante brutal que mata indiscriminadamente qualquer um que ela vê como um malfeitor a fim de promover seu objetivo de governar o mundo, e reagirá rapidamente com frieza e silenciosamente assassina sempre que se deparar com essas pessoas ou tomar conhecimento delas, Régia é cruel, sádica e implacável com qualquer pessoa que esteja em seu caminho. Ela também é egoísta; mesmo que ela não se veja realmente como um "deus" ou um "demônio", ela se vê como "verdade", "julgamento", "morte" e uma executora da justiça. Assim, seu eventual domínio é inevitável e isso faz com que ela também veja aqueles que dizem ou defendem o contrário como alvos obstrutivos para seu objetivo.

Como Régia, ela acredita que todas as suas ações têm como objetivo espalhar justiça a todos aqueles que a merecem e não deixa de zombar ou insultar aqueles que se opõem a ela sempre que Régia os tem à sua mercê, tornando possível pegá-la desprevenida quando ela menos espera. Ela também percebe que a humanidade arruinou seu mundo e todos devem ser julgados por ela, sem exceção. Apesar de sua crueldade, ela não está acima de oferecer à presa a quem ela vê como igual a chance de se retirar, como ela ofereceu a Supergirl para fazê-lo (ameaçando submeter a heroína "ao purgatório" se ela decidir ficar em seu caminho) e talvez tenha ficado um pouco desapontada quando a heroína recusou e até mesmo respondeu desafiadoramente, fazendo a disfarçada (e mentalmente dominada) Samantha perceber que ela teve que maltratar a Garota de Aço por sua insolência.

Mas, apesar de todos os seus impulsos negativos, parece que Sam - como Régia - ainda retém vestígios de sua personalidade civil por ser conhecida por simplesmente deixar ser ou tolerar aqueles com quem está familiarizada como Sam, mesmo que eles se opõem diretamente a ela; isso ficou aparente quando ela sorriu depois que Lena, sua chefe e amiga, se recusou a obedecer quando Régia veio para entregar sua mensagem ao mundo através da transmissão de CatCo, em vez de vê-la como um obstáculo permanente para a limpeza que ela era tentando realizar na Terra, mas continuou com seu propósito de qualquer maneira e deixou Lena ilesa. Além disso, ela rapidamente assumiu e foi imediatamente atrás de Morgan Edge depois de descobrir que Edge encenou um ataque contra Lena dias antes, sugerindo um lado protetor (se não ferozmente territorial) de si mesma, mesmo como Régia.

Embora esse tipo de clemência estranhamente não a tenha impedido de tentar ir atrás de Alex (com quem Sam também conhece bem) quando ela, J'onn e vários dos agentes do D.O.E. encenaram uma emboscada inútil contra a destruidora de mundos. Régia mais tarde esteve perto de matar Alex, derrubando-a e dando um passo para colocar um pé sobre o peito de Alex (embora para ser justo, em ambos os confrontos, Alex claramente se apresentou como inimiga de Régia quando ela forçou kryptonita verde ao redor do pescoço para derrubá-la e, em seguida, disparou repetidamente vários tiros ineficazes, no segundo combate, com sua arma), depois de dizer a agente que ela tiraria sua vida ali mesmo - parando apenas a pedido de Julia, que se ofereceu para ser tomada e se tornar Pureza completamente com a condição de que Alex tivesse permissão para viver. O fato de Régia concordar com os termos de Julia mostra um aspecto honroso por parte dela e também não faria nada tão drástico como tirar a vida de outra pessoa sem motivo suficiente, desde que resgatar sua aliada, Pureza, era sua principal obrigação naquela época.

Como Régia, Sam fala em um tom disfarçado que termina suas frases de forma reverberante.

Poderes e habilidades

Atualmente, Sam não possui nenhum super-poder desde a morte de Régia, o que fez seu DNA se tornar completamente humano. Porém, é desconhecido se Sam perdeu seus poderes permanentemente ou se eles estão apenas suprimidos.

Poderes anteriores

Como Régia

  • Fisiologia kryptoniana empoderada com magia negra: A fisiologia de Sam foi alterada devido a experimentos genéticos e magia negra, cortesia das Filhas de Juru. Normalmente as capacidades de Sam não são maiores do que um ser humano normal em seu condicionamento físico. No entanto, uma vez carregada pela energia de um sol amarelo e metabolizada em seu corpo, ela se torna capaz de realizar uma variedade de façanhas sobrenaturais. Devido a seus aprimoramentos de magia negra, seus poderes são naturalmente maiores do que qualquer kryptoniano normal movido a energia solar. Diz-se que ela nasceu do fogo de Rao. De acordo com um holograma kryptoniano, Sam, como Régia, tem poderes que são mais avançados e potentes do que os de Supergirl, comprovado por sua vitória decisiva sobre a defensora da National City. Não se sabe se ela é mais poderosa que o Superman, mas é provável que ela seja mais poderosa do que ele, já que ela tinha poderes aumentados e muito mais potentes, fazendo de Sam um dos seres mais poderosos de todo o multiverso.
    • Absorção de energia solar: Os poderes de Régia não são dependentes do espectro de energia de um sol amarelo, mas ela ainda pode armazenar a energia solar em seu corpo e aprimorar suas habilidades, especialmente sua visão de calor. Também é possível que Régia possa descarregar toda a energia solar de suas reservas.
    • Memorização: Como uma kryptoniana, as memórias de Régia são aprimoradas, permitindo que ela se lembre detalhes específicos de seu nascimento, a destruição de Krypton e de suas criadoras, as Filhas de Juru.
    • Super sentidos: Todos os sentidos de Régia são aumentados para maiores do que os de um ser humano normal.
      • Super cheiro: Apesar de raramente usar esse poder, como uma kryptoniana aprimorada, Régia tem a habilidade de captar cheiros muito distantes ou muito sutis. Ela também pode identificar de onde vem o cheiro.
      • Super visão: Como uma kryptoniana, Régia é capaz de ver distâncias muito distantes, presumivelmente em níveis humanos ou sobre-humanos. Ela é até capaz de ver claramente no escuro.
        • Visão do espectro eletromagnético: Como uma kryptoniana, Régia pode ver bem a maior parte do espectro eletromagnético. Ela pode ver e identificar sinais de rádio e televisão, bem como todas as outras frequências de transmissão. Usando essa habilidade, ela pode evitar a detecção por radar ou métodos de monitoramento por satélite.
        • Visão microscópica: Régia alcançou a capacidade de ver objetos extremamente pequenos até o nível atômico e ampliar objetos para seus olhos verem.
        • Visão telescópica: Régia possuí a capacidade de ver algo a uma grande distância, sem violar as leis da física. Apesar de limitado, as extensões exatas dessa habilidade é desconhecido. Em função, essa habilidade é semelhante as lentes de aproximação/zoom de uma câmera.
        • Visão raio-X: Régia possuí a habilidade de ver através de objetos, com exceção de chumbo.
        • Visão térmica infravermelha: Régia tem a capacidade de ver assinaturas de calor e frio de pessoas e outros objetos. Régia também pode ver com melhor acuidade no escuro e, até certo ponto, na escuridão total.
      • Super audição: Régia possuí ouvidos super sensitivos que podem captar um som ou ruído há milhares de distância, até mesmo dentro de estruturas. Ela também pode tornar sua super audição seletiva e, depois de absorver as habilidades de Julia, ela fica imune a sons altos e pode ligar e desligar sua super audição.
    • Vigor aprimorado: Régia pode correr ou lutar por longos períodos de tempo sem se cansar, e esse aspecto de seu poder vai além do da Supergirl.
    • Fator de cura acelerado: O metabolismo de Régia é é tremendamente aprimorado pela energia solar, permitindo habilidades de cura aceleradas e queima de calorias em um ritmo rápido, tornando-a praticamente imune ao excesso de peso.
      • Imunidade a doenças: Régia tem imunidade a todas as formas de doenças e contaminantes. Depois de absorver as habilidades de Grace, ela também se tornou imune a todas as formas de Pestilência.
    • Voo: Régia é capaz de manipular seu campo gravitacional para gerar impulso e se impulsionar no ar, geralmente em velocidades supersônicas, muito mais rápido do que ela pode viajar a pé. Ela também pode flutuar no ar, graças à sua habilidade de voar, enquanto dorme, ou como um ato voluntário.
    • Super pulo: Régia é capaz de pular vários metros do solo e percorrer grandes distâncias no ar, simulando um voo de curta duração. Essa habilidade é uma combinação de superforça e voo. Régia também é capaz de pular muito alto e gerar força suficiente para quebrar as janelas.
    • Visão de calor: Régia pode emitir feixes de energia vermelha de intenso calor de seus olhos. Também parece ser mais potente; com isso, ela foi capaz de matar Curto-Circuito, que se sacrificou para evitar que Kara fosse atingida. A visão de calor de Régia também pode ser usada como lasers, em vez de ataques de queima.
    • Invulnerabilidade: Régia é invulnerável a quaisquer armas humanas, com balas simplesmente ricocheteando quando entram em contato com sua pele. Sua invulnerabilidade é tão intensa que Sam, no início da manifestação de seus poderes, apenas percebeu que foi baleada durante a coletiva de imprensa de Lena apenas horas depois do acidente, inclusive notando a falta de ferimentos quanto a isso. Enquanto lutava contra a Supergirl, transformada completamente em Régia, apesar de ser atingida repetidamente pelos ataques poderosos da Garota de Aço, Régia foi capaz de se recuperar e retaliar rapidamente sem quaisquer sinais de que havia sido atingida pelos golpes ou demonstrar cansaço. Mais tarde, Sam fez o mesmo durante sua luta com J'onn, que, apesar da tentativa do marciano em prendê-la debaixo da Terra ao levá-la até a superfície do planeta, foi forçado a voltar para cima quando a Destruidora começou a se mexer agitadamente quando J'onn a tornou intangível. Régia foi capaz de enfrentar uma Supergirl recém-ressuscitada, apenas sendo forçada a recuar quando a heroína injetou kryptonita verde refinada diretamente em seu pescoço. Mais tarde, ficou evidente que sua resistência sobrenatural a danos físicos, como todos os outros atributos aprimorados à disposição de Sam, não são dependes de um sol amarelo, uma vez que ela foi capaz de suportar o impacto dos ataques elétricos de Curto-Circuito e até mesmo ignorou serenamente um aumento constante de voltagem subindo em seu braço com a qual a meta-humana estava tentando eletrocutá-la diretamente enquanto Sam segurava Leslie pelo pescoço, só finalmente se libertando do aperto da Destruidora quando a energia que Leslie estava acumulando atingiu o limite crítico e impulsionou ambas em direções opostas. No entanto, a invulnerabilidade de Sam como ela mesma parece ser bastante atenuada até que sua personalidade de Régia assuma o controle, expressando-se apenas quando infligida com algo seria prejudicial ou potencialmente fatal (por exemplo, um tiro), o que explica como Alex foi capaz de tirar sangue de Sam por meio de uma seringa.
      • Auto-sustento: Devido aos efeitos de um sol amarelo, as necessidades físicas de Régia são bastante reduzidas ou completamente removidas. Não se sabe se a ausência de um sol amarelo anula esse aspecto de seus poderes.
      • Adaptação atmosférica: Embora Re´gia exija oxigênio para respirar, sua fisiologia permite que ela sobreviva enquanto inala formas mais agressivas do mesmo.
      • Longevidade: Como uma kryptoniana, a vida de Régia é consideravelmente maior do que a de um ser humano normal e da mesma forma envelhece muito mais devagar, e depois de absorver os poderes de Pestilência, ela deve ser capaz de viver por um período de tempo quase infinito, quase nunca envelhecendo.
      • Eletrossíntese: O corpo de Régia cria sua própria fonte de energia, portanto, seus poderes não dependem do sol amarelo.
      • Imunidade à kryptonita: Régia tem um nível muito alto de resistência à kryptonita. Isso foi provado quando a kryptonita super carregada de Lena só foi capaz de enfraquecê-la. Embora ela seja um tanto imune à kryptonita, formas super carregadas ou muito potentes podem enfraquecê-la, ou possivelmente até mesmo matá-la, se ela tiver exposição suficiente a ela. Ela foi até capaz de atacar a kryptonita de dentro de seu corpo depois que ela foi apunhalada em seu pescoço pela Supergirl. Embora ela tenha uma alta tolerância à kryptonita, ela ainda pode penetrar em sua pele.
      • Temperatura e resistência elemental: Régia pode resistir a qualquer temperatura, incluindo calor e frio, bem como elementos como rochas e altos níveis de eletricidade, como mostrado quando ela foi esmagada por escombros, queimada pela Supergirl e congelada pelas defesas da mansão de Lex. Ela também é imune a qualquer outro ataque elemental.
    • Respiração congelante: Régia é capaz de exalar rajadas de ar poderosas de sua boca, que são semelhantes aos ventos fortes. Ela também pode fazer com que a temperatura de sua respiração caia, podendo congelar quase tudo. Depois que Imra telecineticamente protegeu seu marido do hálito congelante de Régia , que inadvertidamente formou uma cúpula de gelo ao redor da Daxamita, foi visto que o gelo que ela cria dessa maneira tinha constituição suficiente para resistir aos ataques de Mon-El quando ele desesperadamente tentou escapar da esfera sólida que o envolvia e o mantinha desesperadamente preso.
    • Alteração vocal: Como Régia, Sam geralmente fala de uma maneira reverberante condescendente, mas usando sua habilidade de alteração vocal, ela pode voltar sua voz ao normal e vice-versa. Ao usar este poder, a área ao redor de sua garganta brilha com uma cor laranja avermelhada brilhante. Ela primeiro demonstrou esse poder usando-o para enganar "Patricia" e "Ruby", fazendo-a pensar que era sua persona humana.
    • Super velocidade: Régia possui a habilidade de se mover em velocidades supersônicas, tanto em voo quanto a pé. Sua velocidade parece maior do que a de Supergirl, que apesar de ser rápida o suficiente para interceptar balas, não conseguiu escapar da grande maioria dos ataques de Sam.
      • Super reflexos: Os reflexos de Régia são tão rápidos que ela pode responder a ataques em segundos, muito mais rápido do que a Supergirl, já que ela dominou a última em combates corpo-a-corpo repetidamente.
      • Percepção acelerada: Ao se mover em supervelocidade, Régia ainda é capaz de entender tudo que está acontecendo ao seu redor, só que muito mais devagar.
    • Super força: No dia da revelação da estátua da Garota de Aço, em um momento de desespero para salvar a vida de sua filha, Ruby, Sam ergueu uma barra de ferro com pouco esforço. Após seu despertar, a força total de Sam provou ser consideravelmente maior do que a de Supergirl, capaz de feitos como quase derrubar algo tão grande quanto um petroleiro e socar o material de artilharia do século 31 com aparente facilidade. Embora capaz de bloquear alguns dos golpes de Sam, o acúmulo repetido de golpes que levou acabou deixando a Supergirl sangrando muito e machucada por toda parte, mal conseguindo ficar em pé antes de finalmente entrar em coma e em estado crítico. Batendo palmas ou batendo os pés, Régia também pode criar ondas de choque massivas, poderosas o suficiente para ferir a Supergirl. Ela também pode usar isso para criar um efeito de trovoada, que gera tanta força que cria um grande som.
    • Conexão com as Destruidoras de mundos: Aparentemente, as Destruidoras possuem uma conexão que as ligam uma com as outras, com Régia sendo o ponto central. Isso é evidente, já que nenhuma Destruidora não havia despertado até que Régia fosse a primeira. Julia/Pureza não tem filhos, então isso não inibiu o desenvolvimento de seus poderes como Régia, e só acordou depois dela. Junto com as outras destruidoras de mundos, Sam é capaz de criar um eclipse total no sol da Terra e gerar uma onda de choque azul que foi capaz de incapacitar a Supergirl. Uma vez que Grace e Julia morreram, seus poderes foram transferidos para Sam.
      • Grito sônico: Depois de absorver os poderes de Julia Freeman, Régia foi capaz de emitir um grito sônico focalizado de alta frequência que é poderoso o suficiente para derrubar um kryptoniano adulto. Ela evoluiu com este poder de forma que seu grito é poderoso o suficiente para fazer o Caçador de Marte sangrar profusamente pelos ouvidos, tanto que ele precisou ser hospitalizado.
        • Indução sônica/Projeção sonora: Com um leve aperto de mãos, Régia é capaz de induzir vertigem,, estendendo-se onidirecionalmente. Ela também usou esse poder para criar ondas de choque sonoras poderosas em conjunto com seu grito.
      • Empatia: Depois de absorver os poderes de Julia Freeman, Régia é capaz de "ver" por dentro das pessoas, além de poder ler as personalidades dela e olhar profundamente em suas psiques.
      • Criação de pestilência: Depois de absorver o poder de Grace Parker, Régia era capaz de espalhar algum tipo de vírus contagioso que pode matar qualquer coisa viva com a qual ela entre em contato, como visto quando dezenas de pombos caíram mortos do céu, quando as pessoas na prefeitura começaram a ter sangramento nasal antes em colapso e quando uma planta morreu imediatamente ao ser tocada. De acordo com Mon-El, é 100% fatal. Ela tomou esse poder na medida em que não precisa de contato físico completo com o organismo, mas apenas precisa estar nas proximidades dele.
      • Crescimento de garras retráteis: Depois de absorver o poder de Grace, Régia foi capaz de deixar suas unhas crescerem em garras amarelas, afiadas e densas o suficiente para perfurar a pele invulnerável da Supergirl e, provavelmente, qualquer outro ser. Suas garras também podem induzir a pestilência quando ela deixa crescer as unhas em contato físico. Suas unhas são retráteis e podem voltar ao tamanho normal.
    • Evolução: Depois de absorver os poderes de Grace, Régia pode "evoluir" para uma forma poderosa e mais potente versão de si mesma, incluindo se transformar em doenças e até mesmo criar uma. Ela usou essa habilidade para evoluir seu corpo e poder se tornar mais resistente as doses de kryptonita.
    • Imunidade a telepatia: Régia pode resistir a ataques telepáticos com facilidade, mas esse poder fica aquém de telepatas mais poderosos como Psi.
    • Viagem psíquica interdimensional: De acordo com Lena Luthor, Régia é capaz de viajar psiquicamente entre as dimensões, enquanto Sam está acordada, ela está no vale escuro e vice-versa.

Como Samantha

  • Fisiologia kryptoniana: Normalmente, como todos os kryptonianos, as capacidades de Sam não são maiores do que a de um humano normal em seu condicionamento físico. No entanto, uma vez carregada pelo espectro de energia de um sol amarelo, ela é capaz de realizar vários feitos desumanos. Não se sabe, mas é muito provável que Sam seja tão poderosa quanto o Superman, já que ela está na Terra há 35 anos, o mesmo número de anos que Clark foi exposto à energia do sol amarelo da Terra; fazendo de Sam um dos seres mais poderosos de todo o multiverso.
    • Absorção de energia solar: Embora os poderes de Sam dependam do espectro de energia de um sol amarelo, seu corpo é capaz de absorver constante e passivamente essa energia quando exposto a ela, essencialmente mantendo suas reservas totalmente carregadas quase constantemente. A exposição direta à luz de um sol amarelo também acelerará sua recuperação de quaisquer ferimentos que ela conseguir sustentar.
    • Fator de cura acelerado: O metabolismo de Sam foi tremendamente aprimorado pela energia solar, permitindo habilidades de cura aceleradas e queima de calorias em uma taxa sobre-humana, tornando-a praticamente imune a se tornar gorda ou obesa.
    • Voo: Sam foi capaz de manipular seu próprio campo gravitacional para gerar impulso e se propelir pelo ar, muitas vezes em velocidades hiper-sônicas, muito mais rápido do que ela pode viajar a pé. Como tal, ela foi capaz de levitar e voar além da atmosfera da Terra e perto da órbita do planeta.
      • Levitação: Sam foi capaz de levitar usando suas habilidades de voo.
    • Visão de calor: Sam foi capaz de emitir intensos raios de energia azul de seus olhos.
    • Invulnerabilidade: Enquanto sob os efeitos do sol amarelo, Sam é essencialmente invulnerável a todas as armas terrestres, com balas simplesmente ricocheteando sempre que entram em contato com sua pele.
      • Resistência ao calor: Sam não sente dor quando exposta ao calor extremo.
      • Resistência aos elementos: Sam não sente dor quando exposta a elementos como rochas, fogo, eletricidade e gelo.
      • Auto-sustento: Sobre os efeitos de um sol amarelo, as necessidades físicas de Sam foram bastante reduzidas ou completamente removidas.
      • Adaptação atmosférica: Embora Sam precise de oxigênio, sua fisicalidade permitiu que ela sobrevivesse enquanto inalava formas mais agressivas do mesmo, ou mesmo nenhum oxigênio.
    • Longevidade: Como uma kryptoniana, o tempo de vida de Sam era consideravelmente mais longo do que um humano normal e da mesma forma faz com que ela envelheça muito mais devagar.
    • Super respiração: Enquanto sob os efeitos do sol amarelo, Sam foi capaz de exalar poderosas rajadas de ar de sua boca que são semelhantes aos ventos fortes. Ela também pode fazer com que a temperatura de sua respiração caia, portanto, é capaz de congelar quase tudo.
    • Super audição: Sob os efeitos do sol amarelo, Sam tinha ouvidos super sensíveis que podiam perfeitamente captar sons a quilômetros de distância e até mesmo através de estruturas.
    • Super velocidade: Sam possuiu a habilidade de se mover a velocidades hiper-sônicas, voando e andando.
      • Percepção acelerada: Sam podia ver tudo muito mais devagar; permitindo que ela se mova com precisão e exatidão em momentos muito rápidos.
    • Super força: A força de Sam foi aumentada sob um sol amarelo, o suficiente para matar facilmente um humano normal se ela o atacasse diretamente.
    • Super pulo: Sam foi capaz de pular vários metros do chão e pular várias histórias em um único salto sem ter que voar.
    • Vigor aprimorado: Sam podia correr, lutar ou voar por longos períodos de tempo, sem se cansar.
      • Super reflexos: Os reflexos de Sam são tão rápidos que ela pode responder a ataques em segundos.
    • Imunidade à telepatia: Sam era imune à maioria das formas de poderes telepáticos, mesmo de alguém tão poderoso como J'onn J'onzz.
    • Visão de raio-X: Sam tinha a habilidade de ver através de objetos, exceto chumbo.

Habilidades

  • Intelecto/Grande visão de negócios: Samantha é uma mulher muito inteligente, tendo se destacado nos estudos desde a infância.[8] Ela é uma mulher de negócios competente, sua experiência e conhecimento permitiram que Sam se tornasse a diretora executiva interina[23] e, mais tarde, diretora de financia da L-Corp, com Samantha gerenciando os principais assuntos financeiros e de negócios da empresa.[24][11] Muito antes disso, Samantha já trabalhava como vice-presidente júnior de outra empresa quando conheceu Lena Luthor.[9]
  • Intimidação: Como Régia, Sam é capaz de espalhar o medo no corações de diversos humanos (como Morgan Edge e Thomas Coville), até mesmo Alex Danvers, que é uma das melhores agentes do D.O.E., admitiu temer a Destruidora, apesar de saber pouco a respeito da vilã. Até mesmo meta-humanos, como Psi e Curto-Circuito, temem Régia depois da derrota de Supergirl nas mãos da Destruidora de Mundos; Leslie até mesmo decidiu se esconder para prevenir que se tornasse o próximo alvo da Destruidora. Até mesmo a própria Supergirl demonstrou temer Régia, que mostrou alguns sinais de medo por sua própria vida depois de entrar em uma batalha épica contra ela através de National City, sendo finalmente colocada sob a misericórdia da Destruidora de Mundos.
  • Combate corpo-a-corpo: Embora não seja particularmente acrobática além de sua capacidade de voo, Sam (como Régia) é uma combatente muito habilidosa, capaz de combinar efetivamente seu poder bruto em suas táticas de batalha. Ela é capaz de desferir golpes devastadores e eficientes que poucos poderiam defender contra. No final das contas, ela foi capaz de derrotar e ferir gravemente a Supergirl, colocando-a em coma, que recebeu considerável treinamento de combate, capaz de bloquear e contra-atacar muitos dos golpes de sua adversária enquanto gradualmente desgastava a heroína com seus ataques violentos, mesmo enquanto subia com ela no ar, até que Supergirl estava muito sem fôlego e machucada para lutar. Sam pode até lutar uniformemente contra Supergirl e Mon-El ao mesmo tempo usando suas capas.
  • Culinária: Samantha é uma excelente cozinheira, tendo feito deliciosas refeições caseiras para ela, Ruby e seus amigos.[1][2][23][11]

Fraquezas

  • Telepatia: Como visto em Forte Rozz, Samantha, até mesmo como Régia, foi facilmente derrotada pelos poderes psíquicos de Psi.

Fraquezas anteriores

  • Esgotamento da energia solar: Régia declarou que seus poderes vêm de uma fonte desconhecida e não do sol, o que significa que ela não precisa da radiação de um sol amarelo para usar seus poderes, como ficou evidente quando ela os manteve apesar de viajar perto de um sol azul - que normalmente tem o mesmo efeito de um sol vermelho, fazendo com que os kryptonianos normais não usassem suas capacidades aprimoradas pelo sol amarelo.
  • Personalidade dividida: Os poderes de Sam não são completamente acessíveis à sua própria vontade. Além de sua invulnerabilidade, Sam é capaz de acessar seus poderes apenas em momentos de estresse, apesar de suas habilidades estarem em sua capacidade total. Uma vez que sua programação, como Régia, despertou, ela foi capaz de desbloquear todos os seus poderes, mas não é ciente quando os usa. Sam não possuí memórias de suas ações quando sua identidade como Destruidora de Mundos assumia o controle, apenas vagas memórias em seus sonhos. A mudança na personalidade parece ocorrer sutilmente, se não totalmente ativada, sempre que se irrita com os erros que acontecem, indicado por uma expressão sombria subindo do rosto de Sam junto com seus olhos piscando em um vermelho assustador. Além disso, a consciência de Sam foi momentaneamente forçada a ressurgir após Psi atacar Régia com um ataque psíquico que a induziu ao medo, trazendo à tona o pior medo de Sam de perder sua filha que brevemente a libertou do controle de sua outra personalidade. Além disso, apesar de sua voz tonal ser distorcida para impedir o reconhecimento, os maneirismos de fala de Régia parecem exibir aspectos do jargão da Terra devido a ter passado um tempo ao lado de humanos como Sam. Depois de ser exposto a uma antiga rocha kryptoniana, Régia separou-se de Sam e tornou-se sua própria pessoa, embora ainda conectada à força vital de Sam.
  • Chumbo: Até mesmo com a visão de raio-X de Sam, ela não era capaz de enxergar através de chumbo. Depois que seu DNA kryptoniano foi separado de si, ela não possuí mais essa ou quaisquer outras fraquezas que kryptonianos possuem.
  • Atraso de desenvolvimento de poderes: Por conta de ter engravidado antes que seus poderes fossem desenvolvidos completamente durante sua adolescência, o desenvolvimento da fisiologia natural de Sam foi atrasada e seus poderes despertaram mais tarde do que o esperado.[1] Depois que seu DNA kryptoniano foi separado de si, ela não possuí mais essa ou quaisquer outras fraquezas que kryptonianos possuem.
  • Kryptonita: Assim como todos os outros kryptonianos, até mesmo carregada com seus poderes, Sam se torna vulnerável quando exposta a Kryptonita, um minério radioativo de seu planeta natal, Krypton. Dependendo da natureza de tal minério, ele causará diversos efeitos nela. Apesar de Sam ter desenvolvido imunidade contra a kryptonita verde, não se sabe se outras variáveis do minério iria afetá-la. Depois que seu DNA kryptoniano foi separado de si, ela não possuí mais essa ou quaisquer outras fraquezas que kryptonianos possuem.
  • Energia do sol vermelho: Sam fica impotente quando exposta à energia de um sol vermelho. No entanto, semelhante à kryptonita verde, tal energia colorida parece ter um efeito atenuado sobre ela, já que ela foi jogada para trás, mas manteve seus poderes - para não mencionar a maior parte de sua intensidade - após ser exposta a uma granada solar vermelha lançada sobre ela por Alex. Depois que seu DNA kryptoniano foi separado de si, ela não possuí mais essa ou quaisquer outras fraquezas que kryptonianos possuem.
  • Empoderamento seletivo: Sam, como ela mesma, parece ter menos acesso à totalidade de seu lado como destruidora de mundos, tornando-a comparativamente mais fraca - apenas capaz de exibir suas características kryptonianas em circunstâncias muito específicas, como levar um tiro, achatando a bala que a atingiu no processo. Em outras ocasiões, entretanto, a durabilidade de Sam parecia tão frágil quanto a de um humano, como visto quando ela permitiu que Alex extraísse um pouco de sangue de uma veia usando a agulha de uma seringa que perfurou com sucesso a pele do primeiro. Embora seja tecnicamente uma fraqueza, essa limitação também é o que permite que Sam se passe por um ser humano normal, sem induzir suspeitas até mesmo às pessoas próximas a ela. Depois que seu DNA kryptoniano foi separado de si, ela não possuí mais essa ou quaisquer outras fraquezas que kryptonianos possuem.
  • Conexão de força vital: Depois de serem separadas, Sam e Régia possuíam uma conexão que ligava suas forças vitais uma com as outras, fazendo com que uma absorvesse a vida da outra. Sam usou isso para derrotar Régia. Como Régia foi derrotada, Sam não possuí mais essa fraqueza.

Equipamento

Equipamento anterior

  • Traje de Régia: Sam usou um traje protetor escuro enquanto operava como a super-vilã e sua alter-ego, Régia, para esconder sua identidade de suas vítimas e adversários.
  • Espada de Juru: Régia usou a espada de Juru na tentativa de completar a terraformação da Terra. Porém, a espada foi usada por Sam e, em uma linha do tempo apagada, usada para esfaquear Régia pelas costas.

Aparições

Supergirl


Galeria

Imagens promocionais

Supergirl

3ª Temporada

Curiosidades

  • Quando apresentada em "Garota de Aço", Samantha aparenta ter 28/29 anos, ao menos fisicamente. Porém, por ter sido enviada para fora de Krypton como bebê em 1979 e pousar na Terra 10 anos depois (onde, presumivelmente, permaneceu em estase durante esse tempo), Samantha possuí 38/39 anos cronologicamente.
  • Samantha ama panquecas e assados italianos.[2]
  • Samantha tem medo de agulhas.[6]
  • De acordo com seus papéis de adoção (falsificados), Samantha nasceu em Scranton, Pensilvânia.
  • Ela é alérgica a gatos.[3]
  • A partir de "Batalhas Perdidas e Vencidas", após a derrota de Régia, Samantha não possui mais poderes kryptonianos. Porém, é desconhecido se ela perdeu seus poderes permanentemente ou se eles estão apenas suprimidos, dado ao fato de que tais poderes são ampliados pela magia negra.
    • Antes de ser separada de Régia, Lena Luthor disse que o DNA de Samantha é completamente humano, e seu DNA kryptoniano é apenas visível quando Régia estava no controle.[13][14] Por isso, é possível que o DNA kryptoniano está apenas suprimido.
  • A personalidade dividida de Samantha como Régia é semelhante a Caitlin Snow e sua outra personalidade, Nevasca. Porém, embora Caitlin esteja ciente quando Nevasca está no controle e é capaz de se comunicar com ela, Samantha deve lutar contra Régia para poder ficar no controle e não possuí memórias das ações de sua outra eu. Por fim, Samantha nunca poderia viver com Régia como uma única indivídua, enquanto Caitlin aprendeu a se tornar parceira de Nevasca.

Por de trás das câmeras

  • Nas histórias em quadrinhos da DC Comics, durante os Novos 52, Régia foi uma alienígena poderosa e uma inimiga de Supergirl. Ela é uma Destruidora de Mundos, um embrião alienígena modificado geneticamente criado em um laboratório kryptoniano clandestino. Régia possui força, velocidade e resistência sobre-humanos, além de também ser uma espadachim e uma combatente corpo-a-corpo hábil.

Referências

Advertisement